História House of Cards (Jimin) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Hoseok, J-hope, Jimin, Jiminie, Jin, Jungkook, Namjoon, Sexo, Suga, Taehyung
Exibições 95
Palavras 1.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Escolar, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem a demora para postar, mas essa semana e a próxima são semanas de prova então consequentemente os capítulos serão menos frequentes, sorry.

Capítulo 24 - Capitulo 24


Fiquei na minha mesa pelo resto da manhã e minha frustração aumentava cada vez mais enquanto pensava no porque dela não ter me reconhecido, não mudei tanto a esse ponto e pensar que pelo tom de voz e pelo lampejo de raiva que passou pelos seus olhos quando disse meu nome pode ter sido causado por causa do que eu fiz a ela no passado me deixava ainda mais nervoso, fui interrompido pela porta do hall se abrindo e um cabelo loiro surgiu na porta de entrada e por ela passou um Jin sorridente.

-Posso entrar? –perguntou sussurrando e eu assenti, ele veio até mim e sentou na cadeira a minha frente sorrindo. –Eai, gostando do trabalho?

-Menos do que imaginei... –murmurei sem pensar e su rosto ficou confuso.

-Por que? Ela ta sendo muito dura?

-Não, é outra coisa?

-Se apaixonou por ela? –perguntou e um sorriso malandro surgiu em seus lábios, ele cruzou os braços e recostou na cadeira. –Todos se apaixonam...

-Eu a amo. –falei e seus olhos se arregalaram...

-Mas já?

-Não... Eu conheci ela no ensino médio...

-Ela é aquela garota? –perguntou curioso e somente concordei balançando a cabeça. –Cara você esta ferrado se ela descobrir quem é você...

-Eu sei...

-O que você vai fazer?

-Não sei... Ela não me reconheceu então, acho que vou agir normalmente ... –fui interrompido.

-Fazer ela se apaixonar por você? Otima ideia eu posso ajudar.

-Não acho que faze-la se apaixonar por mim é uma boa ideia. –deu errado na primeira vez... –Alem do mais ela mesmo falou que se desconfiar que estiver tentando algo, ira me demitir.

-Uau... Mas fica tranqüilo, é só não deixar muito na cara igual aos outros. –espera teve outros, quantos secretários homens ela teve...

-Outros...

-Sim, teve um que parou ela no meio do hall de entrada lá em baixo, ficou de joelhos e deu um buque enorme de rosas vermelhas para ela. –disse e abriu os braços tentando mostrar o tamanho. –Acho que tenho um vídeo, foi hilário...

-Você é uma pessoa má Jin. –falei e ele sorriu de lado fazendo uma careta de mau enquanto tirava o celular do bolso e procurava algo.

-Aqui... –falou e estendeu o mesmo na minha direção.

No vídeo Anna tinha acabado de passar por uma das maquininhas que bloqueiam a passagem e tinha 4 pessoas andando ao seu lado, e enquanto ela falava, um ouvia e outro escrevia em um caderno até pararem abruptamente quando um homem se jogou ao chão de joelhos e um sorriso apaixonado no rosto.

-Anna, desde a primeira vez em que eu te vi meu coração bateu rápido a ponto de quase sair pela boca. –começou e pude ver a mesma revirar os olhos em desdém, algumas pessoas atrás começavam a rodear os dois para observar o que acontecia e nas mãos do homem um buque de rosas vermelhas, grande era pouco para aquilo. –Ontem a noite quando ficamos trabalhando até mais tarde e vi que você não conseguia tirar os olhos de mim. –Anna deu uma risada e não porque foi engraçado, mas sim em desdém. –Então aqui e agora te peço, namore comigo, para mim poder te fazer feliz. –ele terminou estendendo o buque na direção dela que olhou, mas não pegou.

-Sr. Lee vou falar apenas uma vez então preste atenção, eu te olhei porque durante as 5 horas que ficamos presos naquela sala para resolver um problema que o senhor criou, você estava com um pedaço enorme de alface ou sei la o que verde nos dentes e foi nojento e não romântico ou um olhar de pessoa apaixonada. –falou com a voz grossa e neutra sem elevar a voz, mas foi o suficiente para eu arregalar os olhos tremendo de medo daquela mulher no vídeo. –Segundo, Mim não gostar de você, aprenda a pronunciar primeiro antes de fazer uma declaração no meio da minha empresa e atrapalhar o almoço dos meus funcionários com sua falta de aula de português, terceiro, esta demitido. –falou todos ali prenderam o ar surpresos, Anna voltou a andar e junto os outros 4 a seguiam colados e o vídeo acabou.

-Depois disso, começaram a chamá-la de rainha do gelo e esse é o reino dela, quem não segue suas ordens ou tenta derrubar, ela destrói sem esboçar uma reação. –Jin explicou. –Mas acho que você tem uma chance de fazer esse gelo derreter.

-Por quê?

-Ela, apesar de todo esse gelo, é uma das melhores pessoas que eu já conheci pura, leal e a melhor chefe neste mundo. –respondeu e seu rosto ficou serio novamente, mas um olhar de admiração passou pelos seus olhos, ele olhou rapidamente para o relógio em seu pulso e se levantou. –Almoço, vamos?

-Ah... Não sei se posso. –falei e logo o telefone tocou e atendi antes que desse o segundo toque. –Escritório da Senhora Jeon.

-Park. –falou à voz que reconheceria até em baixo de água.

-Sim...

-Pode ir almoçar, por enquanto use o cartão azul da segunda gaveta para comer e quando voltar, por favor, traz um sanduíche natural e um café americano gelado.

-Sim, senhora. –respondi e logo o telefone foi desligado.

-Eai? –Jin perguntou se levantando e ajeitando o paletó.

-Vamos... –me levantei e antes de sair peguei o cartão azul na gaveta.

-Então Jimin acho que você não deve desistir. –Jin continuou com o assunto quando entramos no elevador. –Ela pode ter mudado, mas acho que pode ter um pouco daquela garota que você conheceu antes, bem la no fundo.

-Vou tentar Jin, mas vai ser difícil, parece que ela. –ri um pouco ao lembrar do vídeo. –É bem difícil de dobrar... Mas mesmo se não conseguir o amor dela de volta, ficar ao lado dela será o suficiente...

 

~QUEBRA DE TEMPO~

Jin me trouxe para almoçar junto com os seus amigos do trabalho e pude conhecer melhor todos eles e saber um pouco de como era Anna na empresa.

Conheci todos eles e percebi meus dias nãos seriam chatos como tinha pensado e conseguiria conhecer Anna através deles.

Gain a loira da Recepção, Leo do setor farmacêutico, Clara que me mostrou a empresa, mas que apesar do abraço que vi mais cedo ela não é nada do que uma simples funcionaria, Kang do setor da engenharia e Lee Hi a secretaria de Namjoon o presidente da empresa e pelo que falaram namorado de Anna.

-Mas... Anna... Quero dizer a Senhora Jeon e o senhor Namjoon namoram a muito tempo? –perguntei fingindo desinteresse enquanto comia mão um pouco de Kimchi do restaurante que tínhamos ido próximo a empresa.

-Dizem que eles se conheceram na faculdade. –Kang falou enchendo a boca de comida, o homem vestia um terno cinza e mantinha os cabelos pretos bem arrumados e um óculos no rosto. –E que eles se juntaram para que ela pudesse casar com o avô de Nmajoon, ex dono da empresa, para que os dois ficassem com 100% da empresa. –Ele contou uma historia resumida e não pude evitar a surpresa será que ela verdade...

-Na verdade eu ouvi outra historia... –Clara a ruiva comentou e olhei em sua direção, ela durante o almoço parecia não prestar atenção na conversa sobre Anna, mas agora decidiu se intrometer. –Que os primos do senhor Namjoon queriam a empresas para eles, mas o avô deles decidiu se casar com Anna para que isso não acontecesse... –falou e prestei atenção no que dizia, essa parecia mais com a minha Anna, querer ajudar uma pessoa... –Dizem que os primos do senhor Namjoon só estava atrás do dinheiro do senhor Kim e queriam vender a empresa, pois ela custa muito dinheiro no exterior e o Sr. Kim não queria vender.

-Ah... Familia complicada? –perguntei e ela assentiu me olhando um pouco de lado, em seus olhos parecia desconfiar o porque perguntar tanto de Anna. –Ah... Algum de vocês sabe onde fica uma boa lanchonete? A senhora Jeon pediu um sanduíche. –Perguntei mudando de assunto.

-Tem uma na frente da empresa, compre o sanduíche de Frango e rúcula. –Clara falou e assenti.

No final do almoço enquanto voltávamos do almoço parei na tal lanchonete pedindo o sanduiche de frango e rúcula juntamente com um café americano gelado grande.

Voltei rapidamente e bati na porta de sua sala.

-Pode entrar. –falou com a voz animada, abri a porta e a vi com um sorriso lindo, sim erra esse sorriso que eu sempre via em seus lábios nos nossos momentos mais Felizes, mas naquele momento ela não sorria para mim e sim para o homem de costas para mim com um terno muito caro e o cabelo esverdeado curto sentado na ponta da mesa.

-Ah... Trouxe seu lanche... –falei entrando na sala, seus olhos viraram em minha direção e se tornaram frios novamente e pensar que eu fiz isso com ela faz meu coração doer como nunca antes, ela fez um sinal com a mão para que eu me aproximasse e assim o fiz colocando as coisas em cima da mesa a sua frente, percebi que o homem não virou em nenhum momento para mim ficou apenas observando Anna de perto, devia ser eu ali... –Aqui. –olhei rapidamente para o homem e o vi com mais detalhes, rosto arredondado e covas nas bochechas, devia saber covinhas são o ponto fraco das mulheres...

-Ok senhor Park, Obrigada. –Anna agradeceu sem me olhar, me curvei em respeito e sai rapidamente do local, me desculpe era o que eu queria dizer, mas só fechei a porta e me sentei novamente naquela mesa.


Notas Finais


Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...