História How bad I am? - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Originais
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 72
Palavras 2.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


CHEGUEEIIII
ola pessoinhas do meu kokoro
Tudo bem com vcs? Espero que sim
Eu vou fazer uma apresentação hj a noite, mas vou tentar postar dnv 💖
Espero que gostem do cap!
Boa leitura szsz

Capítulo 18 - I'm in love with you


Fanfic / Fanfiction How bad I am? - Capítulo 18 - I'm in love with you

*Sook p.o.v*

Sem saída. ISSO NÃO É SÉRIO NÉ!?

Eu olhei para trás, ofegante, e vi Taehyung no mesmo estado.

- Sook... Me deixe falar... - Ele fala.
- Me deixe falar você! - exclamo. - Eu só dancei com o Jimin! Tive chance de te trair mas não fiz isso. AÍ EU CHEGO AQUI PRA ESCLARECER TUDO E VEJO VOCÊ BEIJANDO UMA MENINA!
- ME DESCULPE! - Ele grita.

Eu fico o olhando.

- Sook... Ela que me beijou.
- É, eu vi que você não queria mesmo. - Falo sarcástica.
- EU NÃO QUERIA! ACREDITE EM MIM!
- Você acreditou em mim quando eu te mandei a mensagem falando que não tinha acontecido nada entre o Jimin e eu?

Ele ficou em silêncio.

- Foi o que eu pensei. - Falo.
- Sook. Eu te amo. - Ele fala.
- Tae, você não sabe o quanto eu queria poder dizer isso a você. - Falo.

Isso realmente parte o meu coração. Tae parece gostar de mim, mesmo tendo beijado aquela garota.

- Nós dois sabemos que não vai dar certo. - Falo.
- É por que eu beijei a Yuri?
- Tae, é porque eu gosto do Jimin.

Ele ficou em silêncio.

- Me desculpe. - Falo com os olhos marejados.

Ele me olha e suspira, caminhando em minha direção.

O mesmo me abraça forte e eu retribui.

- Vamos ser amigos? - Falo.
- É. - Ele responde.

Nós nos separamos e vi a garota de antes vir correndo.

- Achei vocês. - Ela fala ofegante. - Sook, o Tae me beijou por que ele disse que me ama... Desculpe.

Eu ri e olhei para Tae, que a fuzilava com o olhar.

- Claro que sim. - Falo sarcástica.
- O que está fazendo!? Cale a boca! - Tae fala para a garota.
- Tae, vai ser mais fácil pra ela se falar isso agora. Tae me beijou assim que te viu.

Não é verdade. Ele acabou de falar que me ama, acabamos de terminar e declarar amizade.

"Pense comigo... Um anjo caído encontra uma amiga de infância em uma cidade longe da namorada. Ele pode muito bem te trair sem você saber."

Lembrei do que Jimin havia me dito.

- Sook, não é verdade! O que deu em você Yuri? - Ele falava.
- E - Eu acredito em você Tae. - Falo caminhando para a rua.
- Sook, espere! - Tae fala.

Eu olho para ele e vou andando de costas para a saída.

- Eu tenho que voltar. Só vim esclarecer as coisas mesmo... - Falei.

Trombei com alguém e assim que olhei para trás vi Jimin.

- Nós temos que ir. - Jimin fala. - Lembranças para seu pai.

Ele segurou em minha mão e me puxou para outro lugar. Eu apenas o seguia. Será que era verdade?

Nós fomos para estação de trem e o vi pagar as passagens.

Entramos no trem e nos sentamos um ao lado do outro.

Durante a viagem, Jimin me olhava incomodado diversas vezes.

- Ei! - Falou e eu o olhei. - Anima aí! É estranho te ver quieta.

Eu ri abafado e coloquei a mão no apoio do banco.

- Acha que ele fez de propósito? - Falo.

Ele me olhou e suspirou.

- Pare de pensar nisso e durma. Você é melhor quieta mesmo. - Ele falou e virou para a janela.
- Então você acha que sim. - Falo.

Ele apenas me olha e eu dou de ombros, não me importo com o que ele pensa.

Eu apoiei minha cabeça no banco e adormeci com o tempo.

*Sook off*
*Jimin on*

Ela dormiu.

Ta pior que o Yoongi. Dorme toda hora. Eu a olhei e vi que sua cabeça caindo de um lado para o outro.

Eu eu ri soprado e coloquei sua cabeça em meu ombro, ela falava algumas coisas inaudíveis por mim.

A viagem iria demorar, então coloquei os fones e adormeci.

Escutei um barulho de explosão e me levantei rapidamente.

Retirei os fones e olhei pela janela.

Vi a parede do túnel em um tom avermelhado.

 

Sangue.

 

"Você a matou"

 


- Sook! - A chamei.

Assim que virei, a vi com vários ferimentos. Entre eles um corte em seu peito, fazendo com que o sangue manchasse sua camiseta branca.

Eu arregalei os olhos e me abaixei, me aproximando dela.

- SOOK! - Gritei.

Ela estava branca demais, sua pele estava fria como gelo.

- Jimin... - Falou com dificuldade. - Isso... É sua culpa.

Eu coloquei a mão em seus braços gélidos, mas a mesma me empurrou levemente, com o resto de suas forças.

O trem estava com um buraco enorme, estava tudo destruído, todos estavam mortos.

- Por que não nos salvou  Jimin? - Ela disse com algumas lágrimas nos olhos
- Eu... Não sei... - Falei enquanto olhava em seus olhos.
- Poderia ter me salvado Jimin... - Ela disse e fechou os olhos lentamente.
- Sook... Não tem graça. - Disse sentindo meus olhos marejarem.

Eu a chacoalhei enquando gritava por seu nome.


Acorde! Por favor acorde!


- JIMIN! - Escutei um grito.

 

 

 

Pulei de susto e abri meus olhos.

 

 


Foi um... Pesadelo?


- Jimin! Você está bem? - Escutei Sook falar.

Eu olhei para o lado e a vi me olhando. Seu olhar era de alguém assustado.

Eu estava segurando forte em sua mão, que se encontrava no apoio do banco.

Eu a soltei, ainda com a respiração descontrolada. Que porra foi essa?

- Jimin... - Ela encostou em meu ombro e eu a olhei novamente. - Você está bem?
- To! To ótimo! - Falo sarcástico.

Ela revira os olhos e bufa.

- Estava gritando meu nome... Me assustei. - Ela falou.

"Poderia ter me salvado Jimin..."

O que está acontecendo?

- Foi um pesadelo. - Eu a olhei. - Você estragou meu sono.
- Ok! Volte a dormir então! E vê se não se agarra na minha mão novamente!

Ela se vira e deita a poltrona.

Nem sabia que dava pra fazer isso.

Fiz o mesmo e olhei para a janela.

 

 

Nunca mais vou dormir.

 

 

Esperei que chegássemos, e na nossa estação, acordei Sook e partimos. Já está quase noite.

Escutei a barriga de Sook roncar e ri com isso.

- Eu não comi nada... - Ela fala e põe as mãos na barriga.
- Vamos pra casa então. - Falo.
- Vamos comer fora! - Ela fala sorrindo.
- Ok, mas você paga o seu. - Retruco.
- Acha que eu dependo de você? Aigoo, eu não dependo de ninguém. - Ela diz sorrindo enquanto procurava por algo em sua mochila.

Ela fez cara de assustada e começou a remexer a mochila inteira.

Assim que viu que não tinha dinheiro, deu um largo sorriso e me olhou.

- Oppa... Sabe que eu sempre cumpro minha palavra né? - Diz sorrindo. - E se você me pagar uma refeição agora e depois eu te pago de volta?
- Oh... Você cumpre sua palavra? - Falo.

Ela balança sua cabeça positivamente.

- Então a cumpra e mostre que você não precisa de ninguém. - Dou um sorriso.
- POR FAVOR JIMIN!
- AISH VOCÊ GRITA QUANDO NÃO CONSEGUE ALGO.
- POR FAVOR! JIMIN SUNBAE VOCÊ É MUITO MALVADO! - Ela grita.

Todos que passavam me olhavam com cara feia.

- Cala a boquinha. - Dou um sorriso. - Vamos comer e se você não me pagar de volta cabeças vão rolar.
- Ok! - Diz sorridente.

Nós fomos andando até um restaurante próximo que eu costumava a ir. Sook foi tagarelando o caminho todo.

Assim que chegamos, pedi para a atendente uma mesa para dois, e a mesma pediu que tivéssemos paciência, já que o local estava cheio.

- Sook, vem pra cá. - Falo e a puxo. Um garçom quase trombou com ela.
- Ah... Obrigada. - Ela fala.
- Tudo bem. - Eu a solto.
- Eu vou no banheiro. - Ela fala.
- Ok. - Murmuro.

Ela anda até o banheiro e eu me sento em um sofá que havia.

Eu bufei e olhei para o teto, entediado.

- Park? - Escutei uma mulher falar.

Abaixei minha cabeça e olhei para o local de onde vinha a voz.

- É você mesmo! - Vi uma loira falando.

Qual é o nome dela mesmo?

- Oi. - Falo dando um sorriso falso.
- Tudo bem? Quanto tempo. - Ela sorri e se senta ao meu lado, fazendo carinho em meus fios de cabelo.

Por algum motivo, eu não sinto mais atração por mulheres assim. Eu sinto apenas... Nojo.

 


Eu olhei para frente, na esperança de ver meu motivo para não sentir mais atração por outras. E lá estava meu motivo, caminhando em minha direção sorrindo.

 

 

 


Sook.

 

 

 


- Oi amor, desculpe a demora. - Sook fala sorrindo.
- Tudo bem querida. - Falo e me levanto.
 
Ando até a mesma e a abraço de lado, segurando em sua cintura.

Lembrei o nome da desgrama.

- Rebecca, essa é a Sook, minha namorada. - Falo sorrindo ao ver a expressão da loira. - Sook, essa é uma antiga amiga.
- Prazer em conhecê-la. - Sook fala e estende a mão para cumprimentar a loira.
- O prazer é meu. - Ela fala e sorri falsamente. - Eu... Não esperava que o Jimin estivesse comprometido.
- Pois é, ele é bem difícil. - Sook fala e elas riem. - Mas eu consegui.
- Que bom... - A loira fala e revira os olhos.
- Bom, eu e o Jimin temos que ir. Mas foi um prazer. - Sook fala me empurrando levemente para o  lado.

Nós saímos dali rapidamente e fomos para a pequena praça que havia e ela se sentou no banco, emburrada.

Eu ri com aquilo.

- Vou pegar um ramen para a gente naquela barraquinha. - Falo e aponto para uma barraca.
- Ta. - Ela fala.

Eu caminhei até a pequena barraca e analisei o cardápio.

- Boa noite. - O atendente fala.
- Boa noite. Vou querer dois tradicionais e duas coca-colas. - Falo.
- Ok. Vai dar 35.
- Ok.

Eu paguei e esperei que ficasse pronto. Assim que ficou pronto, eu peguei as coisas e fui até o banco em que Sook estava sentada.

Ela estava de braços cruzados, tremendo por conta do frio.

Eu coloquei as coisas no banco e tirei meu moletom.

- Só a blusa xadrez não está dando conta né? - Falo e coloco na mesma.

Ela termina de colocar o moletom, e me olha confusa.

- Você... Ta diferente sabia? - Ela fala enquanto eu dou um ramen a ela.
- Estou? - Falo e me sento ao seu lado.
- Sim. Está bem mais... Sociável.
- Nossa. - Eu ri. - Era pra ser um elogio?
- Era... - Ela ri.

Nós comemos e conversamos sobre coisas aleatórias. Foi bom.

 


Antes eu me recusava a mudar. Me recusava a me apaixonar por uma menina, mas a Sook... Me faz pensar muito nisso. Eu devo correr o risco por alguém?


Credo que gay.


Mas é a minha vontade.

Eu a olhei rindo e sorri. É como se o tempo parasse.

- Sook. - Falo a olhando.
- Hm? - Murmura enquando come o resto do macarrão.

 

Eu vou me arrepender disso.

 


- Preste atenção no que eu vou falar. Eu não vou repetir. - Falo.
- Fala logo. - Ela fala tentado pegar os macarrões do fundo da tigela.


Ok. Chegou a hora.

 

 

 

 

 

 

- Eu estou apaixonado por você. - Falo.

Ela para de tentar pegar o macarrão e me olha com sua boca levemente aberta.

- Jimin... - Ela fala.
- Calada. - Falo e tomo o caldo do ramen. - Não... Fale nada.

Eu a olhei e me aproximei lentamente, mantendo meus olhos em sua pequena boca.

- Deixe-me te beijar mais uma vez. - Falo roçando nossos lábios.

Eu selei nossos lábios, mas logo transformei o selar em um beijo. Pedi a passagem com a língua, sentindo a mesma ceder de imediato, como eu gosto. Explorei cada canto de sua pequena boca e tombei a cabeça para o lado, aprofundando o beijo. Sua língua dançava com a minha em um ritmo lento, isso estava me enlouquecendo.

Um simples beijo dela tem tais efeitos em mim, como é possível?

 

 

 

 


Cansei. Eu amo a Sook.


Notas Finais


desculpem qualquer erro e não desistam de mim 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...