História How can I love u? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), I.O.I, Secret, TWICE
Personagens Jeon So-mi, J-hope, Jimin, Jin, Jun Hyoseong, Jungkook, Kim Do-yeon, Kim Se-jeong, Momo, Personagens Originais, Suga, Tzuyu, V, Zhou Jieqiong
Tags Bts, Ioi, Romance
Exibições 31
Palavras 2.486
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIOI GENTE!!!
Aproveitem :3

Capítulo 2 - Nós nunca vamos dar certo...


       POV Taehyung On


 -  Arghh! Não é isso Doyeon! - Digo pela milésima vez quando Doyeon erra de novo o cálculo. E olha que eu estou pegando leve!


 -  Como não? Você me explicou assim! - Ela joga o lápis, com raiva no chão e eu passo nervosamente, meus dedos entre os fios do meu cabelo.


-  Não Doyeon! Eu não expliquei assim! Olha, lê de novo a questão em voz alta. - Suspiro e ela resmunga algo.


-  Aff… Suponha que sobre uma mesa haja um livro. Qual será a força que a mesa exerce sobre o livro, sabendo que a força com que a Terra atrai é de 10 N? - Ela termina e eu a olho, esperando ela responder. - Mas o quê tem haver terra com um livro? E porque tem esse N? - Ela franze a sobrancelha e aproxima seu rosto da folha e eu reviro os olhos.


-  Como você passou de ano, sem saber nem o que significa um N?! - falei nervoso e ela levanta seu olhar para mim.


-  Uma palavra, quatro letras. C-O-L-A. - Ela diz pausadamente.


 -  Ah é… esqueci que vocês, “populares” não estudam ou fazem dever. Apenas colam dos inteligentes, como eu. - Cruzo os braços e ela ri.


-  Nós somos mais espertos que vocês na sociedade… espera aí! Você nunca colou na sua vida? Nem uma olhada?


 -  Não, Doyeon. Eu não preciso colar. - digo meio convencido e ela estala os dedos.


-  Claro que não. Você é o senhor nerd. Pra que estudar? - Ela revira os olhos e na mesma hora, meu celular vibra no meu bolso.



      Pego ele e vejo que chegou uma mensagem da minha mãe. “ Filho, sua irmãzinha mais velha está indo passar um tempo com você, cuide bem dela! Eu e seu pai voltaremos só daqui a um mês… problemas nos negócios, sabe? Enfim, ela vai chegar aí no sábado e você vai ter que ir buscar ela no aeroporto. Te amo, filho. Estou com saudades…” ela escreveu na mensagem.

       Li e reli três vezes, não acreditando o que ela escreveu. MINHA IRMÃ ESTÁ VOLTANDO? KIM SE JEONG? Ai meu Deus. Não tem como piorar…


       Na verdade, Sejeong é minha meia irmã. Minha mãe se casou de novo com um cara que trabalha na mesma impresa que ela e ele, infelizmente, tem uma filha.

       Kim Sejeong é a filha do demônio. Pra ser sincero, até acho que ela pode ser o verdadeiro demônio em pessoa.


       Ela é mais velha mas está estudando ainda. Se não me engano, está no último ano. Eu tenho 18 e ela 19, mas a mentalidade dela é de uma menina de 6 anos que ama bonecas. E ela realmente ama.


       Sejeong é irritante, chata, infantil, irresponsável, imatura, boba, ingênua, dramática, escandalosa… enfim, ela é o defeito em pessoa.


         Mesmo ela tendo 19 anos, ainda é virgem… que pessoa com 19 anos é virgem? É praticamente impossível, mas existe. Porque? Ah, isso é fácil de se imaginar.


         Ela é boba e criança demais, às vezes até acho que os caras se assustam com esse jeito dela. Nenhum cara passou a mão ou tocou nela. Até acho que às vezes ela nunca beijou ninguém. Mas, ela sempre me disse que já tinha beijado 3 caras na vida dela. O que eu acho bem difícil…


       Ela é totalmente insuportável quando o assunto é garotos. Ela fala que vai morrer sozinha e começa a ser dramática, dizendo que nenhum cara presta e que todos os garotos são grossos e só pensam neles mesmo, nunca nas namoradas.


       Se eu fosse ela, eu com certeza ia mudar completamente. Não fisicamente, mas sim de personalidade. Sejeong até é bonita. Olhos negros e cabelos negros também, que ficam na altura do ombro. Seu rosto é de uma coreana qualquer mas seu sorriso é lindo, devo dizer. Seu corpo também não é muito chamativo, mas tem curvas (não que eu tenha reparado,ela é minha irmã). Mas sua personalidade dela, destrói tudo. Ela realmente precisa de alguém para mudar ela.


-  Ei! Está me escutando? Você ficou sei lá, em transe, lendo alguma coisa no seu celular.  


-  Ah… me desculpe. O que você disse? - Digo voltando a realidade.


-  A resposta é 20 N? - Me assusto com a pergunta dela. Ela acertou?


-  Sim! - Digo sorrindo.


-  Meu Deus!! Eu acertei! Olha a conta!! - Ela diz feliz e eu praticamente pulei para ficar ao seu lado. Ela fez a conta toda certinha!


-  Como você… como você fez isso? A 5 minutos atrás você não sabia que era um N! - exclamo meio que feliz.


-  Eu me concentrei quando você estava pensando aí, e lembrei que eu já estudei isso. Até que foi fácil. - Ela sorri como nunca sorriu para mim. Sinto um sentimento estranho dentro de mim e um arrepio passou pelo meu corpo.


-  T-tudo bem, t-tente fazer a outra…- por diabos eu gaguejei falando com ela?


-  Ok. - ela diz e começa a ler questão.


- Eu vou no meu quarto e já volto. - Aviso e me levanto. Ela dá um leve sorriso e afirma a cabeça.


      Saio correndo até o meu quarto e fechei a porta. Logo me jogo na minha cama e suspiro. Eu acho que essa idéia da Doyeon estudar aqui em casa, não seja tão boa. Eu conheço ela a 2 anos e ela é minha vizinha, eu não fiz nada para ela e queria ajudá-la. Mas, acho que não foi boa idéia. No início desse ano, eu conheci a Elizabeth, Liz como eu prefiro dizer, ela era americana e morava na Coréia desde pequena. Eu virei amigo dela mas logo a amizade foi se tornando algo a mais. Nós namoramos por apenas 2 meses e depois nós terminamos. Motivo: traição. Ela me traiu com o seu ex, e eu fiquei realmente triste mas depois passou. Eu gostava dela, não era apaixonado.


       Mas, como a vida é uma droga mesmo, eu acabei conhecendo a Doyeon. Não vou admitir que não gosto dela, porque isso seria mentira. Mas também não posso admitir que eu amo ela, porque também seria mentira.


        Eu gosto dela. Me sinto atraído por ela. Mas, ela sempre foi afim daquele idiota do Jungkook e nunca ligava para mim. Eu topei essa idéia dela estudar aqui em casa porque eu pensei que eu e ela poderíamos nos aproximar. Mas pelo o que eu vi hoje, ela realmente gosta dele.


         Ela é a única que não entende quanto falso ele é. Ela é cegamente apaixonada por ele e isso nunca me surpreendeu. Doyeon às vezes, consegue ser muito burra quando quer.




        POV Sejeong On


-  QUÊ?! - Grito no meio do restaurante quando meus pais avisam que eu vou voltar para Seul.


-  Eu sei que foi meio rápido filha, mas eu e sua mãe precisamos fazer essa viagem para os Estados Unidos, por causa da empresa. E você vai poder passar um tempo com o seu irmão! - Meu pai diz segurando a minha mão.


- Appa… o Tae oppa é muito malvado comigo! Ele não cuida de mim direito e sempre briga comigo. - Faço cara de cachorrinho pidão e minha mãe sorri para mim.


-  Tudo bem filha. Eu já conversei com ele e ele não vai te tratar mal. Eu prometo! - Dou uma risada e eles se abraçam de lado.


-  Nós temos que ir, filha. Te amamos muito. - Minha mãe se levanta no mesmo tempo que eu e nós nos abraçamos.


-  Awwnn omma! Também amo vocês! Muito, muito, muito! - Meu pai se junta no abraço também e no final, me dá um beijo na testa.


-  Se cuida, filhota. - ri para ele e os dois vão indo embora.


-  SARANGHAE! - Grito e faço um coração com meus braços. Eles se viram para mim envergonhados e fazem um coraçãozinho na mão, rapidamente.


     Quando menos percebo, todos do restaurante estão olhando para mim e murmurando algo.


-  O que foi? Nunca viram uma filha se despedindo dos pais? - cruzo os braços e me sento de novo.



      POV Somi On


-  AMOR! P-PARA! - Digo entre risos enquanto Jimin quase está me matando de tanto rir, fazendo cócegas em mim.


-  VOCÊ FICA TÃO FOFINHA RINDO! - Ele gargalha ainda mais quando eu quase caio do chão.


-  J-J-JIMIN SE VOCÊ NÃO… PARAR EU VOU FICAR… DE GREVE O RESTO DO ANO! - falei pausadamente e rindo e Jimin parar as cócegas na hora.


-  Touché - ele se senta do meu lado da cama, dando um sorriso malicioso.


-  Bobo. - Falei de forma fofinha e ajeito meu cabelo, me sentando direito.


-  Só se for bobo por você… - ele dá o seu eye-smile e eu coro.


-  Awnn! - fiquei de joelhos e apertei suas bochechas.


-  P-para amor. - Ele diz envergonhado e eu faço um biquinho.


-  Mas você é tão fofo! Não dá me segurar… - baguncei seus cabelos. Jimin morde o lábio e fica de joelhos também.


     Em um movimento rápido, meu amor segura minha cintura, fazendo que nossos corpos fiquem mais próximos e sela nossos lábios. Sua língua invade a minha de imediato e eu retribuo na hora.


     Direcionei minhas mãos até sua nuca e puxei, devagar, um pouco de seus fios da raiz.


-  Não me provoque, Jeon Somi. - Ele diz entre beijos e beijos. Sinto suas mãos irem até o meu bumbum, apertando com força. Arfei por segundos e sua mão esquerda, vai da minha bunda até o meu cabelo. Ele puxa alguns fios, fazendo nós nos separamos do beijo. - Porque eu também sei provocar, só que bem pior. - Ele mordiscou meu lábio inferior, de um jeito sexy.


-  Isso eu duvido muito, amor. - Me levanto e tiro meu vestido, deixando -me só de lingerie branca, meio transparente. Vejo que na mesma hora, Chimchim está totalmente duro e não parava de encarar meus seios. Ele passa a língua entre os lábios e se levanta. Em um movimento rápido, ele me joga na cama e fica em cima de mim.


-  Você pode ser até provocante, querida. Mas sempre vai ser submissa a mim.



       POV Taehyung On


Acordei assustado e suando. Meu deus! Eu dormi esse tempo todo! Me levanto rapidamente e vejo Doyeon dormindo no sofá. Dou um leve sorriso com aquilo e percebi que já são 8:00 da noite. Ela fez tudo. Digo a mim mesmo quando vejo a folha toda de questões de física que eu passei para ela, está completa.


- Doyeon… acorde… - balanço ela devagar. Ela resmunga algo e se remexe. - Doyeon, você precisa ir embora, já… - Doyeon puxa a barra da minha camisa, fazendo eu chegar mais perto dela.


-  Fica… - ela diz em um sussurro. Sinto um arrepio passando pelo meu corpo.


       Em um movimento rápido, Doyeon entrelaça suas mãos em meu pescoço. Ela me puxa e sela nossos lábios. Naquele momento, meu mundo para, assim como a minha respiração. Seus lábios estavam quentes e macios, com um gosto de menta.


       Eu não sabia o que fazer. Ela estava sonhando? Ou ela realmente queria me beijar? Porque eu estou beijando ela? Porque ela quer me beijar?


-  Kookie… - ela para o beijo e diz meio sonolenta ainda. Porque diabos ela disse “Kookie” quando estava ME beijando? 


      A raiva me preenche e eu saio de perto dela. Suspiro e vou até a cozinha. Bebo uma água e suspiro de novo. Porque estou me sentindo tão mal? Nem foi um beijo de verdade, apenas um selinho. Mas eu não sei o porque, isso mexeu comigo. Tenho certeza que quando ela acordar, nem vai saber.


-  Droga… - digo para mim mesmo. Eu odiava gostar da Doyeon. Ela é popular e eu sou apenas um nerd qualquer. Nós nunca vamos dar certo...


-  Taehyung? - vejo Doyeon, encostada na porta meia sonolenta.


-  Ah… você acordou. - Digo meio sem expressão.


-  É… você acabou dormindo né? - Afirmo com a cabeça. - Eu fiz a lista e acabei dormindo de tanto sono.


-  Hum… -  olho para o chão e fica em um silêncio.


-  Bem, eu acho que preciso ir… meu irmão vai chegar hoje meia noite. Preciso arrumar a casa.


-  Seok Jin? - Dou um sorriso para ela, que confirma.


      Seok Jin era e sempre foi meu melhor amigo. Ele tem 25 anos e é o cara mais incrível que eu já conheci. Ele é responsável mas é brincalhão. Sempre foi meu conselheiro amoroso e sempre me apoiou com tudo. Ele tinha ido para China por causa de seu trabalho. Ah, ele é um “gangster”, mafioso na verdade. Trabalha para gente barra pesada e já vendeu até mesmo drogas, mas isso não o impede de ser uma boa pessoa. Ele nunca deixou que o seu trabalho atrapalhasse sua vida pessoal.


-  Ah, quando ele chegar, diga para me ligar. Preciso conversar com ele. - sorrio  e ela balança a cabeça.


-  Uhum…. Tchau. - Ela diz rápido e sai da cozinha.



        POV Doyeon On


   Guardo meu material, pego minha mochila e logo saí daquela casa.


    Respiro fundo quando fecho a porta. Eu beijei o Taehyung. Meu deus. Como isso foi acontecer? Eu estava sonhando com o Jungkook e quando menos percebi, eu estava beijando ele. E por incrível que seja… eu meio que gostei do selinho. Foi… eletrizante… ESPERA AÍ!  NO QUE EU ESTOU PENSANDO?! Tenho que tirar esse “beijo” da minha cabeça e me focar nos estudos.


      Ou melhor, preciso me concentrar no meu oppa, Jin.


      Jin, é meu irmão mais velho e é um dos maiores mafiosos de Seul. Ele anda só com gente barra pesada mas nunca cometeu um crime, ao contrário do seu melhor amigo/chefe Min Yoongi.


      Quando Jin tinha 16 anos, conheceu Yoongi em uma festa de sua escola. Eles viraram amigos e depois de um tempo, Yoongi revelou tudo sobre ele e perguntou se meu oppa também queria fazer parte daquele “grupo”.


      Jin oppa não aceitou de primeira é claro. Mas, com as brigas constantes da minha mãe e do meu pai o deixaram sem escolhas. Jin sempre pensou em mim e disse que não me deixaria viver sozinha, com meus pais que só sabem brigar. E então, nós fugimos. Eu e ele é claro. Mas infelizmente, para cuidar de mim, ele tinha que ir para China.


       Com o dinheiro que ele ganha pelas entregas de drogas que ele fazia, ele pagou uma casa para mim, essa que eu estou morando, e paga sempre meu colégio. Todo mês, ele me envia dinheiro para as contas de luz, conta da água, comida, roupas, coisas normais e sempre vem com uma carta que ele sempre escreve que nunca me esqueceu.


     Ele só pode ficar na Coréia por 1 mês, em cada ano, pois seu “trabalho” é mais focado na China e bom, ele me disse que tinha uma surpresa para me contar. Espero que seja das boas…


     Ele chega hoje, às meia noite e eu na verdade, vou buscar ele de táxi. Eu estou morrendo de saudades do meu maninho…



   Continua...


        


Notas Finais


amo vcs <3
Talvez poste um cap na sexta (TALVEZ), vou tentar ao máximo
Bjs do Suguinha❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...