História How I Be The Perfect Selection?{INTERATIVA} - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Tags Interativa, Romance, Selecao
Visualizações 43
Palavras 785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Quero profecias!


Conversamos por horas até a janta, acho que se tem alguém que me entende é Kile.

-Sabe, se você quiser arrumo uma garota pra você no meio dessa seleção- digo pra ele brincando.

-Nem precisa se preocupar, se eu quiser eu conquisto uma!- ele diz rindo mas sua cara fica séria quando ela aparece.

-KILEEEEEEEE- uma garota vem correndo e se pendura no pescoço dele enquanto vamos pra sala de jantar.

-Oi Belle- ele diz com um sorriso desconfortável.

-Você estava lindo hoje na transmissão e.... Ah oi Gabriel - ela só então percebe minha presença é acho estranho.

-Oi... Belle?

Tento conversar mas ela não está nem aí pra mim. Continua falando e falando com Kile e me ignora totalmente. Suspiro. Será que as garotas também vão ser assim?

Belle é apaixonada por Kile desde os nossos, sei lá, sete anos? Kile nunca gostou dela, não como namorada nem nada. Por isso Ela não larga do pé dele, ela diz que é só questão de tempo. Ela é meio obcecada.

A janta foi deliciosa. Comemos estrogonofe com batata e arroz. Normalmente comemos coisas mais "sofisticadas" como diz minha mãe. Mas como estamos nessa época da seleção minha mãe deixou comermos isso.

Terminei de comer e fui procurar Paty. Ela estava estranha ontem. Cheguei no quarto das empregadas e bati na porta.

-QUEM É?

-GABE!- gritei no mesmo tom e ouvi vários murmúrios.

A porta se abriu e Nora, a empregada mais velha do palácio pôs a cabeça pra fora.

-O que tu quer guri?- ela a única que me trata assim, normal, e eu a amo muito.

-Oi Norinhaaa! Estou procurando a Paty.

-Ela está cuidando do jardim. Mas tá num mau humor tremendo, não recomendo que vá lá a não ser que queira levar uma bronca.

-Claro, valeu amor- rio e dou um beijo em sua testa.

Ela resmunga um pouco e fecha a porta. Corro o mais rápido possível e olho pela janela, Paty regava as plantas.

Olho ao redor para ver se não tinha ninguém, abro a janela e pulo. Caio em pé, é bem perto do chão. Ela não me percebe então chego por trás e dou uma estrelinha (uma das únicas coisas que sei fazer fisicamente).

-Hey!- digo tentando levantar.

-Oi - ela diz sem nenhuma emoção.

-Paty! Conversa comigo direito!

-Aposto que a Hellen já fez isso.

Dou uma risada.

-Está com ciúmes?

-Eu? Gabriel pelo amor de Deus.- ela diz e se vira de costas pra mim.

-Ah Paty, relaxa, você continua sendo minha melhor amiga!- digo sorridente - até por que é a única - murmuro baixinho.

Ela bufa e começa a rir. Rio junto. É bom ter ela de volta, ela é como uma irmã gêmea que nunca tive.

Passamos um tempo conversando até que ela levantou do nada.

-Ah! Gabe idiota! Esqueci que tenho um monte de trabalho pra fazer!

Ela disse sem se despedir e saiu correndo com o regador na mão. Levanto também e percebo que já é tarde, decido tomar um banho antes de ir estudar um pouco com Wallace.

Boto uma das únicas roupas que eu tenho direito de escolher, meu pijama. Uma camiseta da Lady Gaga (minha mãe não sabe que eu tenho essa) e um short. Mas que príncipe lindo. Sorrio.

Vou até o escritório de Wallace na ponta dos pés para minha mãe não me ver e começamos a aula. Ele fala sobre a política antigamente e sobre algumas pessoas importantes como Patrick Monforte, o cara que descobriu Monforte (obviamente).

-Wallace- gemo.

-O que é garoto?

-Tô muito cansaaaado- digo tentando me livrar de roda tarefa que ainda restava- minha mãe não vai gostar de saber que fui dormir tarde de novo.

Ele me encara com as sobrancelhas erguidas e suspira.

-Tá bom garoto, está liberado, mas só hoje viu?

-OBRIGADOOO!- digo sorridente e corro de volta pro quarto.

Quase trombo com minha mãe no caminho, mas eu sou uma flecha então ela nem me percebe. Abro a porta e me jogo na cama.

Por mais estranho que pareça, eu tenho sonhos diversas vezes. Mas os sonhos nunca são normais ou dão pra entender. Na maioria das vezes eu sonho, sei lá, com um unicórnio flutuante montado na Nora vomitando arco íris que faziam piruetas pro Wallace.

Mas dessa vez eu tive um sonho mais que estranho. Pareceu muito real. Eu estava correndo dentro de uma caverna, eu estava fugindo de alguma coisa.

Olhei pra trás e vi que algo se aproximava. Era uma criatura, não sei bem se era humano. Só sei que era todo branco, dos pés à cabeça.

Ela continua se aproximando até que eu cheguei num beco.

Quando chegou mais perto, ainda não consegui distinguir o que era, mas riu suavemente, me chamou de idiota e desapareceu.

Bufei. Isso eu já sabia, quando vou começar a ter sonhos proféticos?


Notas Finais


Perdão pelo capítulo curto
Mas é que eu tô enrolando até conseguir a última ficha ❤
Provavelmente no próximo capítulo elas serão anunciadas
Bj❤🤘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...