História How I met love - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias How I Met Your Mother
Personagens Barney Stinson, Lily Aldrin, Marshall Eriksen, Personagens Originais, Robin Scherbatsky
Tags Romance
Visualizações 14
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Capitulo 11


    NOTAS FINAIS

No dia anterior meu pai tinha conversado comigo sobre meu envolvimento com Marvin, disse coisas até que achei muito desnecessárias.

    Agora eu e Penny estávamos indo para casa de Fred, fazia alguns dias que não conversava com ele, estava com saudades e não vi a hora dele voltar para escola.

    Penny: Então você e Marvin estão namorando?- disse depois que eu contei sobre ontem.

    Emma: Não, não estamos- rolei os olhos.

    Ficamos em silêncio até chegarmos na casa de Fred. Sua mãe nos atendeu sorridente como sempre.

    Chegamos ao quarto e Fred andava mancando pra lá e pra cá.

    Penny: Oque você está fazendo?- perguntou invadindo o quarto, a acompanhei.

    Fred: Caralho, que susto- colocou a mão no peito e sentou-se na cama.

    Emma: Não é pra tanto- eu e Penny sentamos ao lado dele.

    Penny: Oque estava fazendo?

    Fred: A fisioterapeuta mandou eu tentar andar, e melhor ainda, usando uma muleta já posso voltar pro colégio. Nem precisam comemorar.

    Emma: Repito: Não é pra tanto ele.

    Fred: Como está no namoro?- perguntou olhando para Penny.

    Penny: Está uma maravilha, ele é tão legal, simpático, eu estou muito apaixonada- ela suspirou.

    Emma: Eu gosto de vocês juntos- sorri pra minha amiga.

    Penny: Também gosto do Marvin com você- rolei os olhos.

    Fred: Então estão realmente juntos?- me olhou sem exibir expressão alguma.

    Emma: Não sei ao certo, nunca conversamos sobre isso.

    Penny: Pois deveriam, já que até seu pai sabe- em parte concordava com ela.

    Fred: Você disse ao seu pai sobre vocês?- continuava sem expressão.

    Emma: Não, ele viu nós nos beijando na casa do Marvin.

    Fred: E oque o Barney disse sobre isso?- quantas perguntas.

    Emma: Ele levou na boa, ele gosta do Marvin.

    Fred: Claro que gosta- disse mais pra si mesmo.

    Não entendia o porque de tantas perguntas, ver seu rosto sem expressão me dava agonia, pois não dava para ter uma ideia do que se passava na cabeça de Fred, mas de uma coisa eu sei, ele estava esquisito.

    Ficamos ali a tarde toda com ele, não via a hora dele voltar para escola, mesmo estando esquisito ele ainda continuava sendo o Fred, é um cara simpatico, brincalhão e sem falar em como é lindo, seus cabelos loiros levemente bagunçados o deixam ainda mais atraente.

    Fred: Então, até segunda- abraçou Penny e mesma se dirigiu até a porta de saída.

    Emma: Tchau, já estou com saudades- sorri o abraçando.

    Fred: Tchau, se cuida- retribuiu meu abraço-, não se esqueça que eu te amo- me soltou do abraço mas ainda estava muito próximo, eu podia sentir seu hálito quente.

    Emma: Não vou me esquecer, eu também amo você- continuávamos próximos demais, vi que os olhos de Fred desceram para meus lábios-. Bom, eu já vou- me afastei e sai.

    Eu sabia muito bem oque Fred queria fazer, ele tinha desejo em seus olhos e um beijo era a última coisa que eu queria que rolasse entre nós.

    Penny: Demorou em- disse assim que entrei no carro, dei partida no mesmo.

    Emma: Fred ia me beijar- disse de uma vez.

    Penny: Estava demorando- ela disse de forma simples.

    Emma: Do que você está falando?

    Penny: Ele tem uma queda por você, nunca notou?

    Emma: Claro que não, e se ele realmente tem, por que nunca me disse?

    Penny: Pensei que você fosse menos lerda. Não percebeu como ele ficou intrigado com a história de que você e Marvin estão juntos?

    Emma: É, mas se você sabe porque toca no assunto?

    Penny: Porque é bom vê-lo irritado- ela riu.

    Emma: Não tem graça, que droga- bati no volante.

    Penny: Calma, não é nada com que ele não possa conviver.

    Espero que ela tenha razão, pois eu nunca notei nada disso, como sou idiota nunca vejo as coisas que estão de baixo do meu nariz.

    P.O.V MARVIN

    Estava um tédio em casa, e o pior é que não tinha lugar algum para ir.

    Meus pais estavam passeando com Daisy, então realmente não tinha oque fazer.

    Ouço a campainha tocar e vou até a porta atender.

    Marvin: Ah, você- disse animado.

    Emma: Sim, eu mesma- ela sorriu e me deu um breve selinho, logo passando por mim e jogando-se no sofá.

    Fiz o mesmo.

    Marvin: Oque te trás aqui?- perguntei fingindo formalidade.

    Emma: Deixei a Penny em casa e resolvi passar aqui- ela disse alisando sua perna.

    Marvin: Por que?

    Emma: Pra te ver- eu sorri e ela também.

    A observei por um tempo, e eu sabia oque queria.

    Puxei-a para um beijo a fazendo sentar no meu colo, oque já me deu leve arrepios, ela tinha o melhor beijo a qual eu tinha provado, tinha um gosto doce e um hálito quente que me deixava louco.

    Ela rebolava lentamente em meu colo, deixando meu desejos ainda mais aguçados, minhas mãos desceram para a bunda dela apertando com força, fazendo com que ela gemesse baixo na minha boca.

    Parei com os beijos na boca e desci por toda a extensão do pescoço dela, dando leve chupadas, levantei a blusa dela e observei seus lindos mamilos, logo em seguida chupando-os.

    Emma: Estava com saudades disso- ela disse no meu ouvido.

    Marvin: Eu também estava- a deitei no sofá.

    Ela foi ágil com as mãos e puxou minha camisa a jogando em algum canto da sala. Não demorou muito tempo para estarmos totalmente nus.

    Eu a beijava loucamente sua pele quente contra a minha era uma das melhores sensações.

    Marvin: Espera um minuto- sai correndo e já pus uma camisinha para não perder tempo.

    Voltei me deitando novamente sobre ela e a penetrei devagar, ela soltou um gemido contraído, fui aumentando as bombadas até que nossos gemidos ecoassem por toda extensão da sala, Emma gritava de prazer oque me deixava ainda mais louco. 

    Chegamos juntos ao ápice. Deitei-a em meus braços.

    Marvin: Você é maravilhosa- eu disse encarando o teto.

    Emma: Já me disseram isso- não a olhei mas tenho a certeza de que ela estava sorrindo.

    Marvin: Eu estou tão apaixonado por você- fui sincero.

    Emma: Eu também estou.

    Marvin: Como posso ter certeza?- eu ainda encarava o teto.

    Emma: Eu deixei com que tirasse minha virgindade sem o menor esforço, e agora estou deitada nua no sofá da sua sala com você, mesmo que seus pais possam entrar por essa porta a qualquer instante.

    Marvin: Bom, pra mim você parece mais uma maluca por fazer essas coisas- brinquei.

    Emma: Isso também define, mas oque importa é que realmente estou apaixonada por você- não estávamos nos olhando mas sei que ela sorria.  

    E o melhor de tudo era que agora eu me sentia completamente completo.


Notas Finais


DESCULPEM A DEMORA, é semana de provas e tambem eu estava sem inspiração eu vejo que a fic tem algumas visualizações mas sem comentários, isso desmotiva


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...