História How Loving It (EMISON) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Hanna Marin, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh
Tags Ashley Benson, Chloe Grace Moretz, Emison, Lucy Hale, Pretty Little Liars, Sasha Pieterse, Shay Mitchell
Exibições 210
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, não morri.
Ignorem os erros.

Capítulo 31 - Happy eternity


~POV Emily

   Certo dia li algo sobre perdão, algo sobre não existir segundas chances pois, um coração partido permanecerá para sempre assim. Sem conserto, sem segundas chances... O que eu acho disso? Há alguns anos atrás, seria a primeira pessoa a dizer que essa é a resposta correta, a melhor teoria existente! Mas hoje, vendo Alison parada em minha frente aguardando minha resposta, sei que o perdão existe e, acima disso, o amor! As lágrimas haviam sumido, a dor havia se dissipado deixando meu coração vazio, aqueles olhos azuis me encarando, me pressionando a dar uma resposta rápida, um pequeno sorriso se formando em seus lábios, meu maior bem...

-Ali...- Digo pensando em uma forma de dizer aquilo à ela- Eu não acho que posso aceitar isso agora.

Sinto suas mãos soltarem minhas mãos, seus olhos se desconectaram do meu. Um passo para trás, dois, três... Apesar da vontade de dizer sim, de dizer através disso que o meu maior desejo é passar o resto de minha vida ao seu lado, lhe amando, lhe protegendo, repondo os dias em que estive longe, os dias em que não pude abraçá-la, em que não pude tê-la. Eu queria Alison para mim, queria mais que tudo, mas não poderia deixar o sentimento sobrepor a razão novamente, sabia que muita coisa aconteceria, sabia que estava cedo, apesar de estar tarde... Cedo para um sim, tarde para um recomeço.

-Tudo bem, Emmy- Diz ela com um sorriso fraco.

-Olha pra mim- Digo ao me aproximar e segurar seu queixo com minha mão- Isso não significa que eu não queira estar ao teu lado, eu te amo mais que tudo e é por isso que devo ser cautelosa, não quero lhe machucar outra vez.

Vejo seu sorriso ganhar vida novamente, o brilho em seus olhos me iluminando; aproximo meu rosto do seu tomando seus lábios para mim, um beijo que traduzia saudade e demonstrava amor, um beijo que fez o meu coração se preencher de bons sentimentos.

~POV Alison

Você nunca entenderá o conceito da palavra “felicidade” até ser realmente feliz; veja bem, até agora eu só havia experimentado pequenas porções de felicidade e nenhuma delas havia sido com Emily, pois com ela eu estava sempre contente e nada mais. Isso significa que eu não a amei? Não! O que estou tentando dizer é que só se pode ser realmente feliz com alguém após a queda, após o temor, após o fim, após o novo começo. Sei que agora estamos completas, inteiras, estamos fortes; não tenho mais medo de perdê-la, pois através do seu beijo, ela me faz perceber que nos pertencemos.

-Não acredito que você me deu um fora, Fields- Digo entre o beijo sentindo um sorriso nascer em seus lábios- Eu deveria lhe matar por isso!

-Também não acredito que fiz isso- Diz ela ainda sorrindo- Eu realmente sou uma mulher forte.

Suas mãos acariciam meu rosto fazendo-me fechar os olhos e aproveitar aquele momento em que me sinto contente e feliz, ter a certeza de que ela me pertence novamente faz-me sentir a mulher mais sortuda de todo mundo; tive uma grande segunda chance e não pretendo abrir mão disso, também não quero mais pensar nos anos que se passaram, mesmo que tenham havidos momentos bons. Você acredita que abrir mão é renunciar? Acredita que recomeço é realmente um novo começo? Eu não! Veja bem, qual o motivo de inúmeros casais que reataram um namoro, noivado ou um casamento acabam por terminar novamente? Digo que o motivo é fato deles terem buscado um recomeço. Recomeçar é simplesmente continuar de onde parou, não vivemos o real significado da palavra, da mesma forma que não vivemos o real significado da palavra “Amor”; usamos tanto essa palavra, mas, nós realmente sabemos amar? Não é como quando estamos vendo um filme e, justo quando ele está ficando interessante alguém bate em sua porta e você é obrigado a pausar o filme; daí você volta e recomeça o filme, certo? Lógico que não! Você apenas volta alguns minutos para entrar no “clima” novamente. Ou será que sou a única pessoa que faz isso? Simplificando as coisas: A palavra “recomeço” ganha um novo significado quando se trata de relacionamentos.

Em um recomeço há grandes possibilidades de o passado retornar e estragar o que está acontecendo, como uma casa em ruínas, valeria a pena reformar ou seria melhor destruir e levantar uma nova? Em um relacionamento, recomeço é uma casa em ruínas que foi reformada, não é algo novo, ainda pode apresentar problemas. Não é o que eu quero, quero destruir a casa em ruínas , detonar tudo o que se passou, eu realmente quero um novo começo com Emily, quero viver o real significado da palavra “recomeço”; sem péssimas lembranças, lágrimas, cicatrizes ou qualquer outra coisa que possa nos separar novamente. Quero um novo amor com a nova mulher que ela se tornou, quero um novo lar dentro de seus braços.

~POV Chloe

   Nós literalmente esquecemos a lua de mel (Aliás, quem foi o idiota que inventou isso?) e decidimos voltar para casa, Hanna não estava muito feliz com isso, mas eu estava tão animada em passar um tempo com a tia Em que sequer ouvi seus argumentos, imagino a reação dela ao saber que pretendo passar um tempo com Emily e não ir direto para nossa casa.

-Dá pra pelo menos fingir que não está feliz em fugir da nossa lua de mel?- Hanna diz assim que entro no carro.

-Qual é, Hanna- Digo abrindo um sorriso- Já tínhamos decidido encurtar nossa lua de mel.

-É, mas não lembro de decidir cancelar nada, Chloe- Ela sequer me olhava, o que já estava me deixando frustrada- Não entendo pra que tanta pressa em conversar com Emily, ela provavelmente está na cama com Alison fazendo o que nós duas deveríamos estar fazendo.

-Se você quiser, é só parar o carro que eu resolvo isso.- Digo com meu melhor sorriso.

-Você é uma idiota, pequena Fields!- Diz ela finalmente sorrindo.

Durante meses me perguntei se isso iria durar, me perguntei se Emily estava certa, se eu estava cometendo um erro, me precipitando, me enganando; nunca encontrei as respostas para todas as perguntas, mas as dúvidas sempre acabam por esvair quando vejo Hanna sorrindo para mim.

***

  Parecia que as coisas finalmente haviam voltado à ser como eram, ou melhor, como sonhávamos que seria; sinceramente, eu já havia desistido da ideia de ter Alison, Emily, Hanna e eu no mesmo cômodo rindo e conversando sobre coisas fúteis enquanto esperávamos Spencer e Aria (Pois é, Aria), se Hanna ainda estava chateada? Bom, ela parou de reclamar depois que paramos o carro no meio do percurso para fazer o que ela queria.

Que reviravolta! O mundo primeiro teve que ficar de cabeça para baixo, explodir, sucumbir, desmoronar (Já entenderam, né? ) para depois dar lugar à uma nova vida e é realmente inacreditável como o tempo transforma tudo (ou grande parte). Acho que todos temos algo que, se pudéssemos, mudaríamos; talvez a realidade fosse diferente hoje e, olhando para todas essas coisas que nos aconteceram e como estamos felizes agora (Isso sim é superação), de fato, se odiei alguma de minhas escolhas, amei odiá-la, pois ela (ou elas) me tornou, ou melhor, nos tornou (ou tornaram, se você escolheu a opção "elas")  o que somos. Mudar minha vida? Só se este for o ponto de partida, e quero começar agora! Não quero deixar para depois coisas que eu sei que me farão bem.

-Chloe?- Ouço Spencer me chamando.

-Ah, oi- Respondo sorrindo- Desculpa, Nem vi vocês chegando, fiquem a vontade.

-Claro que vou ficar a vontade, pirralha- Diz ela me olhando como se eu estivesse louca- Esse ainda é o meu lar.

-Está tudo bem?- Hanna pergunta acariciando meu joelho, acho que eu aparentava estar um pouco (bem pouco) aflita.

-Ahn, tudo bem, amor- Respondo enquanto todos me olham como se eu tivesse dito a maior mentira do mundo- É sério, está tudo bem! Eu só estava pensando sobre...

-Sobre a noite de ontem, né? Eu sei, foi ótima!- Diz Hanna de forma convencida, ela sabe o quanto me envergonho quando ela faz isso.

-CALA A BOCA, HANNA!- A risada de todos acabam me contagiando e por fim me rendo.

Esses momentos de descontração são meus favoritos, é como se o universo parasse para nos assistir enquanto tomamos chá e discutimos sobre o quanto odiavamos Avril Lavigne por nunca envelhecer; esses momentos sempre me levantaram e, é isso o que queremos, leveza! Perder isso por alguns anos foi terrível, mas reencontrar a esperança era como estar em um jardim perfumado e aconchegante, com passagem direta para a felicidade, uma coisa que não tem fim.

~POV Emily

Você já parou pra pensar no quanto o amor é essencial na vida de uma pessoa? Mas é também essencialmente destrutivo se você não luta por ele?

Não sei como sobrevivi, mas sei o quanto estou aliviada agora, essa coisa toda de dor estava me deixando exausta. O cansaço é capaz de nos tornar pessoas horríveis! Mas, vendo pelo lado bom, as pessoas não mexem com você, e também, não querem ser suas amigas; tá isso não é bom, o importante é que tudo isso passou, e eu quero deixar essa página virada, só reler se for pra não cometer os mesmos erros. Alison está sorrindo, minha sobrinha está brincando de ser mulher, Hanna sendo como sempre, deixe-me ver... Hanna! Spencer e Aria, quem diria...

Essas conversas, essas coisas fizeram tanta falta... E você lembra de cada detalhe quando está longe, e você pensa, será que realmente vale a pena tanta teimosia? Não me valeu, mas estou aqui, passei por cima disto. Se você erra e permanece no erro, isso sim é burrice, mas se você volta atrás e busca o que sabe que é certo, isso sim é o que eu chamaria de classe (clichê, eu sei...), não querendo me gabar, pelo contrário, fui otaria por muito tempo até perceber que machuquei as pessoas que eu mais amo, e machuquei a mim mesma por meu estúpido orgulho, quase as perdi pra sempre, só de falar isso já me dói, bom, o importante é que tudo isso ficou pra trás, sei que algumas vezes vai me assombrar, mas enquanto tiver essas meninas em minha vida, sei que posso suportar tudo. 

-Emmy. -Era a voz da Spencer...Alison, Chloe, Hanna e Aria estavam entretidas na cozinha, achei que Spencer estivesse lá também.

-Spence...- Digo sorrindo. 

-Olha, se eu nunca disse que admiro tua coragem Fields, estou dizendo agora, mas ainda quero te bater por teres me deixado.- Ela sorriu, e só então percebi seus olhos marejados. 

-Hastings chorando? Que milagre é esse? -Digo a fazendo gargalhar. 

-É o que a sua madrinha faz Fields.- Ela diz me encarando nos olhos.-É bom ter você de volta.

Para Spencer me dizer isso, é quase que uma declaração de amor mais pura de sua alma, e eu sabia o quanto a fizera sofrer, ela é minha melhor amiga, e vacilei feio com ela, mudei sem explicação e me afastei, engraçado como as circunstâncias nos moldam. 

-Spencer, eu te amo muito, meu pequeno pâncreas, me perdoe por tudo o que fiz, é sério...-respirei fundo.-Amaria vomitar em sua boca novamente.-Digo gargalhando, e ela gargalha mais alto, então nos abraçamos forte, tentando suprir tudo o que não foi possível nesses últimos anos.

-Meninas? Vamos comer?-Ouço Ali chamar.

-Opa, já é.-Spencer me olha como se me desafiasse, entendi o recado, disputa pra ver quem come mais.

-Hastings, prepare-se, minha fome fará você desejar nunca ter me desafiado.-Digo, e antes que Spencer responda, Hanna interrompe. 

-Antes que vocês explodam de tanto comer, preciso dizer algumas coisas; estou muito feliz por essa família, por essa amizade, por tudo isso, sei que não é semana de ação de graças, mas tenho muito a agradecer, por todos esses momentos bons, e pelos ruins também, por todo esse emaranhado de sentimentos que nos envolve, por cada parcela de coisas que acumulamos até aqui, eu amo vocês de verdade, e eu sei que agora, isso é o nosso felizes para eternidade.

-Felizes pra sempre, Hanna, não felizes para eternidade.-Diz Alison tentando não rir. 

-Cala a boca, meu discurso, minha frase. -Diz Hanna irritada. 

-Bom, então um brinde, a nossa feliz eternidade.- Aria diz sorrindo, e brindamos.

Eu tenho certeza de que tudo vai ser bom daqui pra frente, não pela ausência de problemas, mas por saber que os resolverei ao lado das pessoas que amo, que jamais deixarei e viverei a feliz eternidade.


Notas Finais


Resolvi que farei um epílogo, e aí sim a fanfic terminará.
Óbvio né? Geralmente epílogo indica o fim (eu acho).

Então, vão ler a minha outra fanfic que acabou de ser postada pela Patrícia rainha dos hots: https://spiritfanfics.com/historia/two-piecesemison-7153811

Me digam o que acharam :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...