História How to Find Your Love - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Exibições 33
Palavras 1.243
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Howdy! Foto de Humantale porque sim. :3 Desculpem pela demora! Fiquei viciada em um RPG de Harry Potter e o site ficou caindo, daí não ajudou...

Aproveitem o cap! :)

Capítulo 10 - How i conviced you


Fanfic / Fanfiction How to Find Your Love - Capítulo 10 - How i conviced you

Chegando no topo do monte Ebott, o casal estava tão confortável com as mãos dadas que quase se esqueceram do porque deles estarem lá. Percebendo que já haviam chego e ainda não tinham soltado as mãos, Frisk puxou a dela rapidamente e pronunciou:


 

-Sans, eu pulo na frente. Acho melhor você só teleportar para lá.- E segurando o folego, a humana pulou.


 

Caindo na escuridão que era aquele buraco, Frisk somente relaxou. Estava tão acostumada com a ideia de cair na cama de Flores Douradas que quando sentiu sua cintura ser segurada, a humana gritou:


 

-kYAAAAAAA!- Gritou ela


 

-Tsk. Se for assim, nunca mais te seguro- Reclamou Sans


 


 


 

-Eu não reclamei!- Comentou Frisk


 

-Então gostou?- Perguntou Sans com um sorriso


 

A humana corou bruscamente.


 

--N-não!


 

Frisk se soltou e saiu na frente até as Ruins, com a intenção de se livrar desse desentendimento.


 

Chegando na casa dos “irmãos” Dreemurr, Sans estava afastado da morena, e ela, aproveitando a oportunidade, salvou a data e entrou na casa , começando a admirá-la. Mesmo suja e com as camadas de tinta lascando, a casa tinha sua elegância. Com as paredes num tom bege claro, as estantes de livros marrom-escuro combinando com as luminárias, as escadas que levavam para o porão, no qual Frisk e Toriel tiveram que lutar, as plantas que, milagrosamente, ainda estavam vivas e hidratadas…


 

Indo até o portal para a sala de estar, Sans apareceu, na frente dela, quando a humana menos esperava.


 

-AI!- Reclamou Frisk, tentando se recuperar do susto- Não faça isso comigo!


 

-Isso- Disse Sans, a encarando com a órbita esquerda brilhando- É por ter fugido.


 

O esqueleto jogou Frisk na poltrona, se aproximando lentamente, cada vez mais até que…


 

-Hey, Frisk!- Chamou Chara, notando que os dois estavam lá. O casal corou bruscamente quando viram o humano chegar.


 

-Oi, Chara!- A humana se levantou rapidamente e correu para Chara, o abraçando. Chara e Sans se encarando através do abraço, os olhos fulminando de ódio.


 

-Bem… Vou fazer um chá pra nós, assim explicamos melhor a visita.


 

-Claro!- Concordou Chara, sorrindo meigamente para Frisk- Suponho que já saiba o caminho, né?


 

-Uhum- Frisk foi para a cozinha deixando os dois sozinhos.


 

Apanhando a chaleira e colocando-a para esquentar água, Frisk se distraiu enquanto pegava uma bandeja, quatro xícaras, açúcar e as pétalas douradas, para o chá, a humana cantarolava, não ouvindo o que estava acontecendo na sala ao lado. A chaleira apitou, o chá estava pronto.


 

Chegando lá, Chara estava com a ALMA coberta com uma aura azul, segurando uma faca, que provavelmente levava consigo, e avançou contra Sans, que estava com a órbita brilhando e a mão coberta pela mesma aura que cobria a ALMA do humano. Os dois cantando músicas distintas, mas que pareciam seguir o mesmo ritmo:


 

Vá em frente e tente se acha que


 

Vai vencer


 

Já percebeu que não terei pena de você


 

Acha que pode pensar que irá me poupar?


 

Você quer a Kiddo e eu


 

Não vou te dar…


 


 

Vá em frente e use sua habilidade


 

E me mate ilusionando a realidade


 

Pode ficar esperando paciente


 

Mas minha DETERMINAÇÃO é resistente


 

Sou a pessoa em quem ela vai contar


 

Que Frisk nunca deixará pra trás…


 


 

Então, de repente, um osso no qual Chara repeliu com a faca voou até Frisk, a perfurando no peito.


 

GAME OVER


 

Isso não pode acabar assim! Frisk, tenha determinação…


 

Voltando até o save na frente da casa, a garota entrou novamente e disse:


 

-Já deu, não?


 

-Ainda bem que você tem o save para salvar sua pele- Comentou Chara, sorrindo

-É, ainda bem- Concordou Sans


 

-É melhor alguém chama Flowey, mas acho que ele já percebeu que o mundo resetou a esse ponto.


 

-Isso eu já notei!- Gritou Flowey, parado ao lado da porta dentro de um vaso marrom- Podem me explicar o que aconteceu?


 

-Welp- Disse Sans, ignorando Flowey- Kiddo, é melhor você falar.


 

-Ok…- Disse Frisk olhando com os olhos semicerrados para Chara e Flowey- Estamos propondo para vocês uma oportunidade de ir para a Superfície, morar e estudar lá. E para Flowey, uma chance de virar Asriel novamente.


 

Os olhos de Flowey brilharam de empolgação mas…


 

-Eu não tenho ALMA…- Completou a flor.


 

-Podemos criar uma artificial para você. E, bem… Sans, mudança de planos- Frisk balbuciou- Tudo bem se vocês ficarem na nossa casa nas primeiras semanas. Mas logo depois, precisa de uma casa.


 

-Mas e se…- Começou Chara, mas logo parou ao ver a cara de Frisk e Flowey.- Ok, nós vamos


 

-OBAAAA!- Gritou Frisk, enquanto Sans assistia a cena- Vamos fazer as malas! Vão na frente!


 

Chara foi andando até o quarto.


 

-Eu vou esperar aqui, pivete- Declarou Sans


 

-Ok- Frisk pegou Flowey e seguiu Chara, indo até o quarto que a humana conhecia bem. (N/A Se não entendeu, Chara e Asriel viveram na casa em New Home, não nas Ruins)

 

-Peguem as malas e as suas coisas!- Pediu Frisk

 

-Mas vamos hoje?- Perguntou Flowey

 

-É.

 

-Nossa, Frisk- Disse Chara com um sorriso travesso- Assim vai parecer que você nos quer ansiosamente por lá.

 

-Você está certo- Disse a morena olhando no fundo dos olhos vermelhos do humano à frente- Quero vocês lá o mais rápido possível.

 

Chara corou bruscamente, com o sorriso ainda no rosto

 

-Casal.- Comentou Flowey, fazendo os dois corarem mais ainda

 

-N-nada a ver- Responderam os dois em uníssono- S-somos ami-migos…

 

-Tanto faz. Arrumem minha mala, vou ver como o saco de ossos está

 

Flowey saiu da sala deixando os dois sozinhos.

-Bem- Começou Chara, com as bochechas voltando ao tom rosa natural- É melhor terminarmos as malas...

 

-Ok.

 

Os humanos terminaram as malas e andaram até a sala. Onde haviam dois monstros os esperando.

 

-Welp, vamos?- Perguntou Sans, olhando torto para Chara- Kiddo, deixe eu levar essas malas.

 

-Eu levo pra ela.- Disse Chara

 

-Não, não… Eu consigo.- Respondeu Frisk, interrompendo uma briga

 

O quarteto foi até Snowdin, onde encontraram o Riverman que, estranhamente, continuava no Underground, foram a New Home e subiram novamente à superfície.

 

-É… Flowey, você vai ter que ficar no Laboratório da Superfície…- Disse Frisk, batendo na porta do Laboratório- Mas vai ficar em boas garras…

 

A porta se abriu, revelando a querida cientista amarela.

 

-Acho que já se conhecem, não?

 

-Oh- Disse Flowey com um sorriso neutro, sem expressão- Já conheço a querida Dra Alphys.

 

-O-oi, gente… Acho q-que t-t-todos me conhecem

 

-Bem, os dois, se precisarem de algo, avisem.- Disse Chara entregando as malas de Flowey.

 

Seguindo até a casa dos irmãos esqueleto, Frisk teve uma ideia súbita:

 

-Gente, para comemorar a volta de Chara e Flowey, por que não fazemos uma festa ou algo assim?

 

-Uma festa parece legal- Concordou Chara

 

-Kiddo, não dá. Nem temos lugar para fazer a festa.- Disse Sans, com a primeira interrupção desde o Underground.

 

-Podemos fazer aqui em casa mesmo, ou alugar um salão e organizar um baile…

 

-Tanto faz.- Falou Sans, tentando parecer indiferente

 

-Vou falar para Papyrus. Chara, vou te levar para seu quarto. Venha comigo- Gritou Frisk, entrando na casa juntamente de Chara e as malas, o guiando até o único quarto de hóspedes.

 

Chara ficou um pouco decepcionado, o humano acabou criando a expectativa de poder dividir o quarto com Frisk.

 

-Ok, obrigada, Frisk…- O garoto tomou DETERMINAÇÃO, chegou perto da morena- Você está sendo incrível.

 

E a beijou na testa, fazendo ambos corarem.

 

-B-b-bem, se precisar d-de mim, estou lá embaixo- Murmurou Frisk, nervosa.

 

Um dos esqueletos assistiu tudo.

 

 


Notas Finais


Qual dos irmãos esqueleto viu? Sans ou Papys?
Bem, comente pra me encher de DETERMINAÇÃO, também.

Tenham DETERMINAÇÃO
Frisk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...