História How to live without you? - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mistério
Exibições 8
Palavras 1.382
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


DESCULPA DESCULPA DESCULPA DESCULPA
Volteeeieiii
Vou deixar o nome de uma fic ótima lá no final
Fiquem com o cap 💓

Capítulo 13 - Capítulo 13 - Perdoar uma mentira?


Fanfic / Fanfiction How to live without you? - Capítulo 13 - Capítulo 13 - Perdoar uma mentira?


- Wendy, vamos nos mudar - diz vovó trazendo uma xícara de chá para nós. Sinto Wendy apertando minha mão, e gosto dessa sensação.
- Nos mudar? Pra onde? - Wendy pergunta sem me soltar, ela me puxa até o sofá me fazendo sentar ao seu lado.
- Vocês vão morar comigo - olho para ela, assistindo um sorriso aparecer em seu rosto, realçando as maçãs de seu rosto.
- Minha vida não podia estar melhor - a suavidade na sua voz me faz pensar em tudo o que ela estaria deixando para trás, para ficar ao meu lado.
- Nem a minha - dou um sorriso de volta - Sei que temos muitas coisas pra fazer, mas o que seria melhor do que nos organizarmos para isso?

Olho para a vovó, que está parada e sorrindo olhando para mim e Wendy, com a bandeja de xícaras de chá na mão. Ela coloca a bandeja na pequena mesa de centro e puxa um banco próximo. Conversamos, alegremente, apesar de o nosso tempo ser curto.
Não sei como descrever como foi esse dia. Só posso dizer que foi uma explosão de emoções, nunca estive tão bem em toda a minha vida.
Infelizmente o tempo passa rápido e tenho que voltar para casa, mas pelo menos sei que vou vê-las novamente.
Wendy me acompanha até o meu carro, enlaçando seu braço com o meu, sinto vontade de nunca solta-la. Quando chegamos ao local vejo Arthur sentado do banco da frente, tinha me esquecido completamente que ele estava aqui comigo. Wendy parece não ter o visto.

- Nos despedimos aqui - digo a Wendy a envolvendo em um forte abraço.
- Mas eu te vejo em dois dias - ela diz enquanto me abraça. Seu abraço é confortável, sinto como se estivesse protegida por um escudo.
- Vai ser logo - paro de abraça-la - Meu carro está ali - digo apontando para meu carro.
- Eu acompanho você até lá.

Os passos são poucos, mas parecem levar uma eternidade.

- Arthur? - Wendy pergunta com voz de surpresa quando chegamos ao lado do carro.
- Ah, esqueci que se conheciam - solto um leve sorriso.
- O que está fazendo aqui? - Wendy pergunta a ele.
- Não te devo explicações - Arthur responde, sem mesmo olhar para o rosto de Wendy. Seu tom foi grosseiro.
- Arthur! Qual é o problema? - chamo sua atenção, já um pouco confusa.
- Ah Ay, o problema está no passado - Wendy me responde, cruzando seus braços e olhando para baixo.
- Quero uma explicação, agora! - exclamo e eles permanecem em silêncio - Não vão falar nada?
- Lembra que eu te disse que minha namorada me traiu com meu melhor amigo? Então... era Wendy - Arthur responde, sem olhar nos meus olhos.
- Você mentiu pra mim - suspiro. Wendy permanece ao meu lado.
- Eu não traí ele! - Wendy olha pra mim. Foco em seus olhos e sinto que ela está dizendo a verdade, mas isso não importa.
- Já deu por hoje, preciso descansar - ando até a porta do carro, abrindo-a.
- Ayla... - Arthur diz quando sento no banco e pego as chaves.
- Não! Eu já entendi - o interrompo. Dou partida no carro e saio, sem me importar com nada.

Demora alguns minutos até eu dirigir até a estrada de volta. Arthur permanece em silêncio durante todo o percurso.
Não sei mesmo o que pensar... eu caí no abismo do amor, para no final, tudo o que eu vivi ser uma mentira?
Apoio meu cotovelo na porta do carro e ponho a mão em minha cabeça, pois sinto uma leve dor, provavelmente de estresse. Suspiro, não consigo tirar isso da cabeça, o fato de saber que alguém mentiu, não é fácil de aceitar, não para mim.

- Ayla, sinto a necessidade de me explicar - Arthur interrompe aquele silêncio, quando eu podia apenas ouvir o vento se chocando contra o carro.

Não digo nada, não sei se estou braba ou chateada, mas me sinto incapaz de responde-lo.

- Ótimo! Já que você não vai falar nada, pode me ouvir - seu tom brincalhão sempre me surpreende - Eu menti para você, não posso negar, mas o que me impediu de ter lhe falado a verdade? - continuo em silêncio, dirigindo confortavelmente - Exatamente! Nada! Eu sou um otário que ficou com medo de te perder por causa de um passado que deu errado. Mas vou ser sincero com você. Quando te vi pela primeira vez, automaticamente me apaixonei. Não porque era igual Wendy, mas porque meu coração disparou no mesmo instante.

Sou uma bruxinha teimosa, sempre fui. Não vai ser hoje, nem agora que vou perdoar Arthur pela sua mentira, afinal, preciso de tempo para pensar.
Mas tem uma coisa presa dentro de mim que é difícil para qualquer um acreditar.
Eu o amo.
Realmente quero ouvir o que ele tem a me dizer.

- Vou admitir que senti falta de Wendy no momento, o que facilitou... - ele faz uma pausa. Seu silêncio me da vontade de gritar, não sei bem o por que - Eu entendo que talvez não me perdoe, afinal, eu facilitaria muito mais o encontro com sua irmã se tivesse te contado isso. Só queria deixar claro que o que eu sinto por você, eu nunca senti e nunca vou sentir por outra pessoa.

Eu acredito nele. Suas palavras sempre me convencem de alguma forma. Mas a teimosia que reina em minha cabeça me impede de fazer tantas coisas.

Eu quero perdoa-lo.
Mas não consigo.

"Temporius", murmuro. Executo o feitiço com apenas um movimento de mão. Serve para o tempo passar mais rápido. Ele não altera o horário de verdade, apenas em nossas cabeças. Vejo a pequena fonte de magia saindo de minha mão e circulando pelo carro. Sua cor é azul, como meus olhos, isso sempre me encanta na hora de executar um feitiço.
Entro naquele momento em que você simplesmente não sente nada, não estou feliz, nem triste, me sinto vazia. Por mais que a minha mente esteja afiada, não consigo sentir absolutamente nada. E eu odeio isso.

- Eu sei que sou difícil de amar - digo do nada - Alguns dias, eu sou apenas um sorriso bonito e um monte de afeição. Em outros, eu só quero ficar deitada na cama ou quieta o dia inteiro.
- Por que está dizendo isso? - Arthur pergunta com calma, tranquilidade em sua voz.
- Porque as vezes eu vou ficar braba por coisas estupidas e não vou querer falar com você por causa disso - explico, segurando com firmeza o volante do carro enquanto dirijo - Quando isso não acontecer, eu vou te achar a pessoa mais perfeita no universo... e você é. Por favor, não desista de mim. Eu sei que é difícil, mas eu sempre vou voltar pra você.
- O que você está me pedindo exatamente? - ele me pergunta depois de poucos segundos.
- Um tempo - respondo automaticamente, as vezes minha mente fala por mim - Só um tempo para pensar. Sei que é exagero, mas eu sou assim, o exagero em bruxa.
- Eu aceito seu tempo, eu mereço, fui um babaca - ele responde sem reclamar - Quanto ao anel, gostaria que ficasse com você - olho para o anel em meu dedo, me lembrando da noite passada, quando o ganhei de Arthur.

O feitiço fez efeito. Rapidamente vejo a placa dizendo: "Bem vindo ao Sul de Kepler". Sem pensar, vou ao caminho da casa de Arthur.
Sua casa é pequena, próxima das outras, não como a minha. Me agrada pelo fato de ser branquinha e ter cercas, diferente.
Estaciono em frente a sua casa e olho para ele, que está me olhando no momento. Seus olhos verdes me encantam, mas isso não me chama toda a atenção agora.
Ele abre a porta do carro e sai, é tão estranho deixa-lo ir.

- Arthur - o chamo.
- Oi - ele responde se virando para mim.
- Por que ficou tão tranquilo com tudo isso? - pergunto curiosa.
- Como você disse, no final você sempre vai voltar pra mim - ele me responde e vai a caminho da porta de sua casa.


Notas Finais


Genteee, leiam essa fanfic aqui:
Triângulo do Tempo

É uma fic muito boa, vocês vão gostar 💓
Bjs, próximo cap assim q possível


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...