História How To Love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Ashley Benson, Festa, Gravidez, Justin Bieber, Romance
Exibições 76
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - My father is my hero!


        20h47min da noite...

Acordei já tarde da noite, eu realmente estava cansada e não sabia o porque.

- Oi minha princesa! Sua mãe disse que te levou no médico hoje. - meu pai disse depositando um beijo em minha testa assim que me sentei ao seu lado no sofá.

- Sim, ela me levou. - forcei um sorriso. - Tô com sono. - bocejei.

- Mas filha, você acordou ainda agora. - rimos levemente.

- Eu sei, mas ultimamente eu não tenho vontade nem de sair da minha cama. - ele fez um carinho em meus cabelos.

- Você não pode ficar faltando nas aulas Kellie. - bufei. - Vá comer alguma coisa e depois vá pro seu quarto descansar. - assenti.

Me levantei do sofá e fui até a cozinha comer algo, eu estava morrendo de fome.

Peguei alguns ingredientes pra fazer um sanduíche pra mim.

Assim que fiz meu sanduíche fui fazer um suco natural de laranja.

Comecei a comer meu sanduíche e a beber meu suco, eu realmente estava morrendo de fome porque em questão de minutos eu já havia acabado e queria mais.

Fiz outro sanduíche e outro suco e comi. Depois que terminei meu lanche subir pro meu quarto e fui pro banheiro escovar meus dentes e tomar um banho.

(...)

- Como assim você não sabe se vai pro colégio amanhã? Tá querendo apanhar demônia? - revirei os olhos com as perguntas da Maya do outro lado da linha.

- Eu disse que eu não sei Maya, se eu amanhecer disposta eu vou. - suspirei.

- Yago contou que você foi ao médico hoje. O que você tem? - perguntou.

- Ainda não sei. O resultado pode sair amanhã ou só depois de amanhã. - dei de ombros.

- Hum... - ouvir outra voz no fundo. Devia ser a mãe dela. - Amiga vou ter que desligar, minha mãe tá enchendo o saco aqui, fica bem. Beijos. - aposto que ela tinha revirado os olhos.

- Tá bom, beijos. - finalizei a chamada.

Olhei pra tela do meu celular e notei que ele estava quase descarregando, conectei o carregador no mesmo e o deixei carregando em cima do criado-mudo que havia ao lado da minha cama.

Eu estava sem sono, o que era meio estranho já que alguns minutos atrás eu não estava me aguentando em pé.

Resolvir pegar um livro pra ler enquanto o sono não vinha.

Fiquei lendo um livro por um bom tempo, nem me dei conta que já estava de madrugada.

Marquei a página do livro em que parei e o coloquei em cima do criado-mudo.

Me aconcheguei em minha cama assim que sentir o sono chegar. Em questão de minutos eu já havia me entregado por completo ao sono.

(...)

         DE MANHÃ...

     Justin Bieber pov

- Que pena que você só veio pra passar alguns dias, a gente devia ter aproveitado. Sinto falta do meu primo/irmão. - ri levemente com o que meu primo falou do outro lado da linha.

- Pois é cara, mas relaxa que no final do ano que vem eu vou voltar praí pra Michigan. - sorri.

- Já tá mais do que na hora né Bieber, no dia da festa da fraternidade eu ia te apresentar umas garotas sabe...pra ver se você se amarrava em alguma. - riu. - Mas você sumiu viado.

- Ah bro, tinha conhecido uma garota, ela era muito gostosa. Pena que não peguei o número dela. - ri.

- Bieber! Bieber! Quando é que você vai tomar jeito nessa vida? - soltei uma gargalhada.

- Hey moleque, você também é um Bieber, o mesmo sangue que corre nas minhas veias corre nas suas.

- Mas isso não quer dizer que vou agir que nem você.

- Yago, você tem dezesesseis anos, tem mais é que aproveitar. Deixa pra namorar depois, faz que nem seu primo/irmão aqui, só fica. - ele riu.

- Não, muito obrigado. Talvez eu seja assim um dia. Quem sabe! - neguei levemente rindo.

- Ok Yago, quem sabe um dia você resolva viver de verdade né? Agora eu vou desligar porque tenho que ir pra faculdade. - peguei minhas chaves em cima do haque da sala.

- Tá bom, até mais irmão. Manda um beijo pra vovó e um abraço pro vovô.

- Pode deixar. Tchau irmão! - me despedir.

Finalizei a chamada e sair de casa, fui até a garagem e optei por ir hoje pra faculdade com a minha mercedes benz.

Eu realmente sentia falta do Yago, desde crianças sempre fomos muito unidos.

Ele mora com meus pais em Michigan, meus tios não estão nem aí pra ele, mandaram ele pra casa dos meu pais na primeira oportunidade que tiveram.

A única coisa que meus tios ainda fazem por ele é depositar uma boa quantia no cartão de crédito dele toda semana.

Yago foi criado pelos meus pais como se fosse filho deles, eles dão carinho, amor e proteção, tudo que um filho deseja receber dos pais, mas no caso do Yago ele recebeu foi dos tios.

Algumas pessoas me perguntam se eu não tinha ciúmes dos meus pais quando eles davam muita atenção pro Yago e minha resposta era sempre não.

Meus pais nunca foram de fazer diferença entre os nós, se um recebia atenção o outro também recebia.

Depois de mim e de Yago veio Jazzy e Jaxon, eles são filhos do meu pai com outra mulher.

Meus pais foram separados alguns anos, mas voltaram e hoje são casados e felizes.

Jazzy e Jaxon moram com a mãe deles, Erin. Meu pai trabalha muito e quase não tem tempo pra ficar com eles, mas sempre que ele conseguia um tempo ficava com eles.

Uma das coisas que eu mais admirava no meu pai era o valor que ele dava na família, nunca deixou faltar nada e sempre se preocupou com a gente.

Por isso eu sempre vou dizer, meu pai é meu herói.


Notas Finais


Kiss de chocate.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...