História How To Save a Life - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Dorcas Meadowes, Franco Longbottom, Lílian Evans, Marlene Mckinnon, Pedro Pettigrew, Petunia Dursley, Remo Lupin, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter, Valter Dursley
Tags Amizade, Amor, Drama, Harry Potter, James, Jily, Julieta, Lily, Romeu, Wolfstar
Visualizações 30
Palavras 2.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá baes! Aqui temos um capitulo lindo e maravilhoso que fará vocês se apaixonarem cada vez mais por esse OTP lindo que é Jily!
Espero que gostem tanto quanto eu gostei de escreve-lo!❤ Boa leitura!

Capítulo 3 - We Are Young.


Fanfic / Fanfiction How To Save a Life - Capítulo 3 - We Are Young.

Quando ouvi meu despertador de manhã e olhei a hora no celular, pude jurar que ia ter um ataque cardi­aco pelos vinte minutos perdidos. Tomei um banho, me vesti com a roupa de trabalho, prendi o cabelo em um rabo de cavalo e fiz um café bem forte que bebi durante todo o caminho até a igreja.

Naquela manhã estava fotografando o casamento de Molly e Arthur, os dois foram meus colegas até a 7ª serie e agora eu me encontrava fotografando o dia mais importante de suas vidas. Como esse mundo é louco, nã é mesmo?

Foi uma linda cerimonia em uma igreja católica que rendeu fotos maravilhosas. Depois houve o almoço no jardim da mansão Weasley, o sol brilhava radiante no céu (o que não era comum em Londres) e mais radiantes ainda estavam os noivos que não conseguiam desfazer o sorriso ao olhar para as alianças em seus anelares. Capturei vários momentos em que eles apenas fitavam o rosto do outro com devoção.

Depois do almoço eu me despedi deles com a promessa de marcar uma reunião no proximo mês para a escolha das fotos. Desejei toda a felicidade do mundo ao casal e decidi que iria a para casa caminhando para aproveitar um pouco o tempo agradavel. Chegar em casa naquela tarde de domingo foi um misto de alivio e alegria.

Estava exausta e por isso tomei outro banho, vestindo meu pijama logo após. Me joguei na cama e abri minha Netflix enquanto pensava em qual serie fazer maratona dessa vez...

Decidi não começar nada novo e voltei a comodidade de Glee. Já estava assistindo a terceira temporada pela milésima vez, quando senti meu celular vibrar ao meu lado. Abri meu WhatsApp e vi que haviam três novas mensagens de um número desconhecido. Achei estranho e abri a foto de perfil do individuo.

Era James Potter sentado na areia de costas para um mar lindo, ele usava uma camiseta vermelha, bermudas jeans e chinelos, seu cabelo estava uma bagunça, sua pele um pouco mais bronzeada do que eu recordava e ele estava sorrindo de forma apaixonante para a câmera. O que me surpreendeu naquela foto foi Potter estar usando óculos, não óculos de sol, que as pessoas normalmente usam para ir a praia. Eram óculos de grau, usados para corrigir problemas de visão. Ficava ainda mais lindo daquela forma, parecia em paz em um mundo só seu.

Abri as mensagens e respondi o mais rápido que pude.

Numero desconhecido: Hey Lily!!

Numero desconhecido: Sou eu, James Potter

Numero desconhecido: Da festa do Frank

Lily: Olá James!

Lily: Sem querer ser grosseira, mas já sendo...

Lily: Onde conseguiu meu numero?

Salvei seu contato e ele visualizou e respondeu.

Potter: Eu tenho os meus contatos baby

Potter: Mentira, foi a Alice que me enviou

Potter: Agradeça a ela pela honra de estar conversando com o deus grego

Potter: Também conhecido como: eu! ;)

Lily: Sabe qual o aplicativo que você baixa pra falar comigo?

Potter: Qual?

Lily: A BOLA

Continuamos por alguns minutos em conversas engraçadas e sem sentido, onde James soltava indiretas hilárias e idiotas e eu apenas fazia piada ou ria das coisas malucas que ele falava. Já faziam certo tempo que eu não prestava atenção a minha televisão. (Alguma série) havia sido deixado completamente de lado.

Depois de um tempo de conversas desconexas, ele fez uma pergunta que me surpreendeu de certa forma.

Potter: Evans, ainda esta com a ideia de cometer a loucura da qual me falou ontem?

Eu não esperava por uma pergunta como aquela então apenas respondi o que achei correto.

Lily: Sim, por quê?

Potter: Me espere na frente da sua casa um pouco antes das nove

Lily: Que?

Lily: Para que?

James: Uma surpresa

Lily: Como assim? O que esta tramando Potter?

James: Você confia em mim Lily?

Lily: Para ser sincera...

Lily: Não

James: Okay, isso doeu

James: Mas voltando aos fatos, me espere as 21 na frente do portão principal

James: E leve uma jaqueta, vai ser uma noite fria

James: Até mais tarde Lily!!

Lily: Até logo

(...)

Desci as escadas quando faltavam alguns minutos para as 21 horas. Meu pai estava viajando a trabalho e minha mãe estava na sala de jantar com Petunia, discutindo os detalhes sobre o seu casamento que aconteceria no fim do próximo mês.

Desde o momento em que minha irmã anunciou seu noivado, eu fiz uma promessa para mim mesma: Não me intrometer em qualquer assunto referente ao casamento. Eu detestava Valter Dursley(seu noivo) e sabia que ele me odiava também, por isso eu tinha certeza que se qualquer coisa saísse errada com os preparativos, eu seria a acusada de estragar tudo. No dia da cerimonia eu subiria no altar com minha irmã e sorriria falsamente para todos os convidados. Seria a madrinha perfeita para não magoar Petunia.

Bati de leve na porta antes de entrar e as vi cercada por revistas de casamento e por amostras de tecidos.

- Mãe, eu vou sair com um amigo. Okay? - Era um pouco mentira, pois eu nem sabia como classificar minha relação com James Potter. Amizade não seria a primeira opção.

- Tudo bem Lily, só não fique fora até tarde. - ela virou-se para mim a sorriu, assim como Petunia que antes encarava um caderno de anotações a sua frente. Eram muito parecidas e ao mesmo tempo muito diferentes de mim, os cabelos, os olhos, a face, tudo... - Está levando a chave?

- Claro! Tenham uma boa noite com essas revistas e eu juro que tento voltar cedo! - Dei um pequeno riso e me despedi delas com beijos nas bochechas.

Saí pela porta da frente e me arrepiei com o vento gelado que corria naquela noite. Me senti feliz por ter ouvido James e ter pego uma jaqueta. Eu usava calças jeans, uma camiseta verde estampada com algumas flores vermelhas e uma jaqueta jeans. Meu cabelo estava preso em um rabo de cavalo e eu usava uma maquiagem discreta.

Exatamente as 21 horas ele estava estacionando sua moto em frente ao portão principal e ao descer e tirar o capacete, ele passou a mão no cabelo bagunçado como se já fosse um costume. Ele sorriu aquele sorriso charmoso e veio em minha direção.

- Boa noite senhorita Evans! Preparada para sua noite de aventuras? - Ele disse ao me estender um capacete preto.

- Boa noite Potter e a proposito, eu não me sinto nem um pouco preparada! - Falei e ri, ele estava lindo em sua jaqueta de couro e blusa azul, ele tinha um sorriso facil e descontraído estampado em seu rosto. - Pra falar a verdade eu nunca andei de moto.

- Bem, nada melhor que novas experiência para dar inicio a uma noite memorável, não é mesmo? E antes de tudo devo lhe apresentar Kara, a motocicleta! - Ele disse mostrando animação, tanto na fala quanto no olhar.

- Quem diria que James Potter se mostraria um perfeito Nerd, tipo você colocou o nome da supergirl na sua moto!

- Sobre isso... A moto não é minha, é do meu melhor amigo Sirius, que também não é um nerd. Quem deu esse nome a ela foi o namorado dele e meu outro melhor amigo, Remus. - Ele disse com extrema naturalidade, como deveria ser.

- Fico muito feliz em conhecer a Kara, mas ficaria mais feliz ainda em saber onde ela vai nos levar!

- Boa tentativa Evans, mas hoje eu comando o expresso Kara! - James deu uma leve risada e me ajudou a subir na motocicleta e colocar o capacete, ele também colocou o dele e subiu, ficando na minha frente. - Preparada?

- Não! - Ele deu partida e senti que eu ia cair da moto, por isso me segurei a primeira coisa que estava no meu caminho, que por acaso era sua cintura. Passei os braços ao redor do seu corpo e observei pacificamente enquanto deixávamos as dependências da mansão Evans.

Em algum momento saímos da cidade e eu respirei fundo o ar puro misturado com seu perfume amadeirado e pensei em como eu tinha ido parar na garupa de uma moto, eu mal conhecia James e já estava sendo levada por ele para um lugar provavelmente desconhecido. Isso não me assustou, embora sentisse que havia algo de importante acontecendo naquele instante.

Entramos por um desvio no asfalto e seguimos por uma estradinha de chão. Me senti livre como jamais havia sentido em minha vida, o vento batia contra mim e eu sentia que poderia controla-lo. Logo chegamos ao que pareceu ser nosso destino, uma escada esculpida na pedra.

- Nossa querida Kara, infelizmente, não pode subir escadas. Então agora é conosco! - Ele me ajudou a descer e guardamos nossos capacetes. Ele posicionou a moto entre duas arvores grandes, onde ninguém poderia ver.

Subimos as escadas de pedra e no topo havia uma clareira no meio de uma floresta densa, de um lado era possível ver apenas arvores e do outro uma caxoeira de mais ou menos uns quinze metros de altura. As estrelas brilhavam mais forte no céu e os vaga-lumes voavam em torno do pequeno lago formado abaixo da caxoeira.

- É tão lindo aqui! Tao puro! - Sentei-me na grama mesmo e ele sentou ao meu lado.

- É por isso que eu te trouxe aqui Lily, queria que você sentisse essa emoção antes de qualquer outra, queria que você se sentisse em paz. - Ele deitou na grama e olhou para as estrelas com aquele olhar de quem queria guardar todas para sí­.

- Obrigada por me mostrar! Parece que poucas pessoas conhecem. - Comentei emocionada pelo seu desejo de fazer com que eu compartilhasse da sua paz.

- De fato, eu e meus amigos encontramos esse lugar por acaso em um verão nas férias do internato! Sempre viemos para cá quando queremos pensar ou queremos um pouco de sossego.

- Quando eu era pequena e morávamos no interior, meu pai nos levava a um lugar como esse. Fomos tão felizes lá, então meu pai se tornou um homem ocupado e nunca mais voltamos aquele lugar... - Me senti bem ao verbalizar algo que sempre me fez falta.

- Não consigo decidir se você é sortuda ou azarada! - Comentou de forma causal.

-Por que? - Indaguei.

-Pois você viu sua fortuna ser construída! Quando eu nasci, meus pais já eram podres de ricos e estavam sempre trabalhando, por isso nunca tiveram tempo para essas coisas familiares! - Ele olhou nos meus olhos enquanto falava - me pergunto se você é sortuda por ter vivido esses momentos, ou azarada por sentir falta deles...

- James Potter e sua mania de transformar tudo em pensamentos filosóficos! - Revirei os olhos.

- Lily Evans e sua mania de brincar com meus pensamentos filosóficos! - Ele respondeu com um sorriso e olhou para o céu novamente.

Esquecemos das horas em meio a conversas divertidas e risadas gostosas. James era o tipo de pessoa com quem se podia conversar por horas e horas sem que o assunto se terminasse, ele tinha o dom de fazer todos ao seu redor serem atraídos cada vez mais para sí, sendo com sua beleza esmagadora ou com suas palavras! Era maravilhoso conversar com ele apenas pelo fato de ele me fazer sentir especial a cada palavra dita!

- Já esta ficando tarde! - Comentou ao olhar seu celular.

- Eu deveria estar em casa cedo. - Falei sem vontade.

- E você quer isso? - Sentou ao meu lado e pareceu medir cada centímetro do meu rosto. Estávamos bem próximos.

- De jeito nenhum! - Enfim, pela primeira vez nos beijamos e verdade.

Foi intenso e maravilhoso, seus lábios tocaram os meus e minhas mãos seguravam os lados do seu rosto enquanto ele abraçava minha cintura. Sua língua pediu passagem e eu concedi, nossas bocas se encaixavam perfeitamente. Toda a beleza daquele lugar passava despercebida ao meu redor, naquele momento minha atenção era toda dele.

- Isso foi... Uau! - Disse James, entre um suspiro e outro quando nos separamos - Já está bem tarde mesmo, acho melhor voltarmos.

Descemos as escadas de pedra e encontramos a motocicleta exatamente onde havíamos deixado. Montámos e fizemos todo o caminho de volta confortavelm, sem emitir uma única palavra. Assim que ele estacionou em frente ao portão de ferro da mansão, eu desci da moto e o entreguei meu capacete.

- Obrigada pelo passeio. Foi maravilhoso de verdade! Tenha uma boa noite Potter!

- De nada Evans! Foi apenas o primeiro de muitos que virão... - Ele levantou o visor do capacete e eu percebi que estava sorrindo, pela forma como pareciam brilhar mais intensos e ofuscantes - Uma boa noite para você também!

Observei a partida da moto e aos poucos, o assisti deixar minha casa. E foi exatamente naquele momento que eu percebi, que só talvez, eu estivesse gostando mais do que deveria do meu novo amigo.


Notas Finais


Até logo amores! Comentem que eu fico feliz! Kkk ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...