História How We Get Here - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruhina, Naruto, Sasuke, Sasusaku
Exibições 272
Palavras 2.683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii! Voltei com mais um capítulo, espero que gostem.
Mas antes de ir ao capítulo, eu queria dizer que estou postando uma fanfic nova, de SasuSaku também, afinal, eu amo esse casal, só que eles são pessoas normais. Será uma fanfic pequena e se chama De Ponta-Cabeça.

Sinopse:
"Sakura, uma adolescente rica e mimada pelos pais, estudiosa e dedicada, que sonha em ser uma grande médica um dia.

Sasuke, um garoto pobre e rebelde, que não pensa no futuro, apenas em curtir o momento e que só sabe arrumar problemas para o pai e o irmão resolver.

O que eles tem em comum? Nada, absolutamente nada e é isso o que mais atraem um ao outro.

O que aconteceria se eles ficassem juntos? O que seria da vida da Sakura se ele começasse a fazer parte dela?
O que seria do Sasuke se ele se apaixonasse pela garota mais certinha do colégio? O que aconteceria se ele não pudesse estar junto dela?

Várias diferenças;
Vários mundos;
Vários problemas;
Várias perguntas.
E tudo por causa de um sentimento.
O amor, que chegou com tudo, deixando as suas vidas de ponta-cabeça."

Caso se interessem, vou deixar o link nas notas finais.
Enfim, boa leitura.

Capítulo 48 - Enfrentando os Inimigos


Fanfic / Fanfiction How We Get Here - Capítulo 48 - Enfrentando os Inimigos

                             SAKURA:

 - Você é desprezível! - gritei fechando os punhos de raiva, ainda com o Byakugou ativado.

 - Eu sou desprezível? Você já percebeu quem está do seu lado? Sasuke Uchiha, o ninja que abandonou a aldeia da Folha, se juntou ao Orochimaru, matou o irmão inocente e ainda tentou matar você e Naruto, além de Yori Satoshi, o homem que mentiu para você, tentou separar você e seu namorado, e que veio até mim, o vilão, para pedir ajuda para afastá-los, e Ume Takara, a kunoichi que também mentiu para vocês, usou muitas pessoas, tentou atrapalhar seu namoro, veio até mim junto com Yori e ainda...

 - Cala a sua boca, Takeshi! - Ume gritou impedindo-o de continuar. O que ele ia falar que deixou ela daquela maneira?

 - É para me calar Ume, tem certeza? Eu sei de tudo e eu poderia ficar calado, mas como você me traiu, eu irei falar. - do que ele estava falando? Do que Takeshi sabia?

 - Falar o que? - Sasuke perguntou.

 - Que foi ela quem empurrou Sakura do monte Hokage. - arregalei meus olhos. Eu ouvi direito? Foi a Ume? Permaneci estática.

 - O que? – perguntei após absorver as palavras dele - Isso é verdade?

 - Isso poderia ter sido evitado Ume, mas escolheu me trair. - ela estava com os olhos marejados e em instantes, as lágrimas começaram a escorrer pelo rosto. Eu não conseguia acreditar no que estava ouvindo. Como ela pôde ter sido capaz de fazer algo assim?

 - Mas você... Você estava em missão e comigo. - Yori olhou para a garota que chorava descontroladamente, confuso e incrédulo.

 - Mas e a Karin? E a missão? Eu não estou entendendo mais nada. – minha mente estava uma confusão.

 - Ela fez de tudo para parecer inocente, mas ela é a culpada. - Takeshi explicou olhando para mim.

 - Ume, você...? - Hinata ia perguntar alguma coisa para a morena, porém foi interrompida.

 - Fui eu. Fui eu que empurrei a Sakura do monte Hokage... E-eu sinto muito. - Ume falou entre soluços e eu fiquei ainda mais paralisada. Como alguém podia ser capaz de fazer algo assim? Eu poderia ter morrido com a queda do monte Hokage.

 - Você ficou maluca? - Yori perguntou visivelmente nervoso.

 - Eu podia ter morrido. - eu disse, após absorver todas aquelas informações, com os olhos cheios de raiva e ressentimento dela. “Como pôde Ume? Como?”

 - Eu sei e eu sinto muito, não sei o que deu na minha cabeça quando fiz isso. - não sei se era coisa da minha cabeça, mas parecia que ela estava realmente arrependida. Seus olhos estavam muito vermelhos e seu corpo tremia consideravelmente.

 - Como você foi capaz disso? - Sasuke perguntou com o ódio e raiva no olhar, tanto, que até eu fiquei intimidada.

 - Eu não sei, eu estava maluca, eu estava obcecada por você, eu... - falou entre soluços novamente.

 - Como você soube disso Takeshi? - Sasuke perguntou, ignorando totalmente as explicações da garota.

 - Eu sei de tudo Uchiha, tudo que acontece, principalmente na Folha. Nori é um ótimo espião. - Takeshi explicou, apontando para o companheiro ainda caído no chão, inconsciente.

 - Ume, você ainda vai se arrepender pelo que fez. Se nós sairmos vivos daqui, pode ter certeza de que eu vou fazer você pagar. - Yori falou e estava morrendo de raiva.

 - Yori, eu estou arrependida...

 - Viu Ume, isso que dá se meter comigo. Você terá o que merece com ou sem a minha vitória aqui. Já você Yori, eu farei você receber o que merece por me trair e farei com as minhas próprias mãos, irmão.

 Takeshi, ao finalizar sua frase, correu em direção à Yori com a mão direita levantada. Nesse instante, eu acordei do transe em que me encontrava e corri até ele. Antes que o vilão pudesse atingir Yori, concentrei chakra um uma das mãos e dei um soco em seu rosto, fazendo-o ir uns metros para trás.

 - Não importa o que eles tenham feito antes. Não importa se já fomos inimigos um dia ou se causaram problemas. O importante é que estão fazendo o certo para consertar os seus erros. O que importa agora são as ações do momento e se estão nos ajudando, eles são companheiros também. – falei, mesmo depois do que os dois fizeram à mim e ao Sasuke, eu não podia deixa-los na mão, não podia fingir que não me importava com o que acontecesse com eles, porque eu me importava sim, eu tinha um coração muito bom e não podia ficar parada vendo eles se machucarem. Ume e Yori voltaram para nos ajudar, então eu esqueceria o passado e lutaria ao lado deles para o bem do mundo.

 - A Sakura-chan tem razão. Agora somos todos companheiros, por isso não posso deixar que aconteça nada de ruim com eles. - Naruto falou se colocando ao meu lado.

 - Hum, não tenho escolha mesmo... Eu também estou com eles. - Sasuke falou, com sua forma fria de sempre, ao se colocar perto de nós também.

 - Não importa quantos vocês sejam, eu irei vencer e depois dominarei as cinco grandes nações e todo o mundo ninja. - Takeshi disse ao se levantar do chão e limpar o sangue do canto da boca.

 - Você não vai vencer idiota, porque nós não vamos deixar. - Naruto disse ao reforçar o nó de sua bandana de Konoha, ainda no modo bijuu.

 - Vocês não sabem o que eu posso fazer. - Takeshi disse enquanto fazia seus olhos ficarem dourados mais intensos.

 - E você também não sabe o que nós podemos fazer. - falei e fui em sua direção, seguida por Naruto, Sasuke, Yori, Ume e Hinata.

 - Vocês ainda irão se arrepender. - Takeshi completou, com uma expressão de raiva no rosto, que aos poucos foi se suavizando - São seis contra um, isso é meio injusto, não? - perguntou enquanto flutuava no ar, através da telecinesia de seu doujutsu.

 - Você procurou por isso, então não venha falar que é injusto. - Ume respondeu cruzando os braços. Takeshi fechou a cara e do nada, alguns ninjas apareceram, se colocando entre ele e nós.

 - Agora são vinte contra seis. - Takeshi disse com um sorriso nos lábios - E vocês que vieram até aqui e procuraram por isso, então não se atrevam a falar que é injusto.

 - Caramba, de onde saem tantos ninjas renegados? - Naruto perguntou irritado.

 - Você já deve saber a resposta. - Takeshi disse com um sorriso de canto. Naruto o encarou, fitando aqueles olhos dourados intensos.

 - Idiota, não olhe nos olhos dele. - falei dando um soco de leve na cabeça do loiro.

 - Não se preocupe Sakura. Ele não pode controlá-los agora. - Yori falou.

 - Por que? - Sasuke perguntou friamente.

 - Os olhos dele têm várias habilidades, que podem ser usadas o tempo todo enquanto ele tiver chakra, mas o controle da mente é uma habilidade especial, que não pode ser usada o tempo todo. Ela esgota o usuário, impedindo-o de lutar contra quem for e manipular o chakra. - Yori explicou.

 - Então ele não pode nos controlar agora? - perguntei.

 - Poder ele pode, mas causará sua derrota no momento em que o fizer.

 - Então podemos ficar tranquilos em relação a isso. - Ume concluiu.

 - Mas é melhor esquecermos um pouco Takeshi e nos focar nos renegados. - Hinata falou encarando os ninjas à frente deles e em seguida, ativou seu Byakugan.

 - Hinata tem razão. – falei e me virei para frente, fitando os renegados, seguida por meus companheiros. Os ninjas correram em nossa direção depois de segundos nos encarando e nós também começamos a correr de encontro a eles.

 - Você não Uchiha. Você é meu. - Takeshi disse parando em frente ao Sasuke, me fazendo parar também.

 - Vai Sakura. Eu cuido dele. - Sasuke disse, com os olhos pregados no vilão e o ódio evidente neles.

 - Tome cuidado. – falei, antes de ir para cima de um renegado que estava se aproximando de Hinata por trás.

 Tentei dar um soco nele, mas o mesmo desviou com facilidade. Trocamos mais uns golpes, até que ele me acertou um chute na barriga. Eu deslizei alguns metros para trás e deslizaria mais, se não tivesse concentrado chakra nos pés para me segurar no chão.

 O mesmo veio para cima de mim com uma kunai levantada. Desviei de um golpe que acertaria minha barriga e tentei lhe dar um chute, do qual ele escapou por pouco. Senti uma dor no braço esquerdo, mas só percebi que ele havia me cortado com a ferramenta ninja, quando o ferimento já estava se fechando devido ao Byakugou.

 Ele fitou meu braço e ao constatar que estava tudo certo com ele, a raiva o invadiu, fazendo com que seus movimentos fossem mais rápidos e certeiros. Ele desferia golpes e mais golpes, dos quais eu tentava, a todo custo, desviar, porém não estava sendo fácil e por causa de uma distração minha, ele me atingiu na barriga. Mas o ferimento se curou novamente.

 Aquele era, sem sombras de dúvida, um especialista em taijutsu, que talvez se igualasse à Rock Lee. Eu não estava conseguindo acertar-lhe um golpe sequer, mas pelo menos os ferimentos que ele me causava não tinha efeito.

 Depois de alguns minutos trocando golpes, notei que os movimentos dele estavam um pouco mais lentos, então concentrei chakra nos pés, deixando os meus movimentos mais rápidos que antes, e em um momento de distração dele, lhe atingi no rosto com meu punho direito onde muito chakra estava concentrado.

 O renegado foi jogado longe com o impacto do soco e caiu no chão, desacordado. Ao olhar para o lado, notei que Hinata estava tendo dificuldades com os dois ninjas que a cercaram, então corri para ajudá-la. Ela usou a Palma de Ar, a qual fez um dos inimigos ser lançado longe, diretamente em uma grande pedra, enquanto eu acertei um soco forte na barriga do outro.

 Olhei para o outro lado e vi Ume segurar o braço esquerdo que estava cheio de sangue, mas não havia renegados próximos a ela. Yori usou um jutsu estilo tempestade e derrotou o último inimigo à sua frente, enquanto Naruto usava seu Raserengan no último renegado restante naquele lugar.

 Escutei uma explosão e então olhei para a direção onde ela ocorreu bem a tempo de ver Sasuke pular do meio da fumaça e deslizar sobre o chão, parando uns metros longe, ofegante, encarando Takeshi que se encontrava no ar, fitando Sasuke com um olhar cheio de ódio.

 

                                       SASUKE:

 Eu tinha ouvido mesmo isso? Ume confessou que foi ela quem empurrou Sakura do monte Hokage? Na hora, as imagens da conversa com Ume naquela noite vieram à minha mente.

 "- Você fala de um jeito... Você tem algo a ver com o acidente da Sakura? - perguntei.

 - O que? Acidente? Que acidente? - ela perguntou confusa.

 - A Sakura foi empurrada do monte Hokage por uma garota loira.

 - Por que você acha que fui eu? Eu nem sequer sou loira. - ela respondeu.

 - Mas sabe fazer um jutsu de transformação. - falei, pois qualquer um poderia se transformar na Ino para chegar até a Sakura, mas Ume é uma das poucas que teriam motivos para isso.

 - Mas não fui eu, eu nem sabia que aquela garota havia sofrido um acidente. - ela explicou.

 - Só pode ter sido você, já que tem ódio dela. - falei.

 - Quando foi o acidente dela? - Ume perguntou.

 - À mais ou menos três semanas, por que? - falei.

 - Porque eu cheguei de missão há três dias, fiquei quase três semanas lá. - ela explicou - Você precisa acreditar em mim.

 - Você não é confiável, já me enganou antes, pode estar fazendo o mesmo agora. - falei.

 - Se não acredita em mim, fale com Kakashi-sama, ele pode confirmar o que estou dizendo..."

 O ódio começou a tomar conta de mim, ela mentiu e por culpa de sua obsessão por mim, quase causou a morte da mulher que eu amava.

 Se não estivéssemos com problemas, eu teria acabado com aquela garota naquele momento, mas Ume ainda iria se arrepender e muito.

 Depois de trocarmos umas palavras entre nós e com o inimigo, alguns renegados apareceram e a mando de Takeshi, vieram para cima de nós.

 Enquanto eu corria em direção aos ninjas, o vilão bloqueou meu caminho e então não tive escolha. Meu oponente seria Takeshi Misaki.

 Começamos com taijutsu e para falar a verdade, ele não era ruim. Desviou e bloqueou todos os meus ataques, o que não era fácil de fazer. Será que seus olhos também podiam prever os movimentos do oponente? Eu não sabia dizer.

 Ele me acertou um chute, que por sorte, não foi muito forte, já que eu consegui esquivar um pouco para o lado. Tomei distância, após me recuperar do golpe e fiz alguns selos.

 - Estilo Fogo: Jutsu Bola de Fogo! - gritei enquanto soprava uma bola fogo no inimigo, que simplesmente a parou, apenas levantando a mão. Telecinesia, droga!

 - Eu acho que isso é seu. - falou com um sorriso de canto, fazendo com que a enorme bola de fogo voltasse para a direção de onde veio, ou seja, a minha.

 Pulei para desviar do meu próprio jutsu e no ar, peguei minha espada. Fui correndo até Takeshi, o qual havia descido e pousado no chão, uns metros à frente e tentei golpeá-lo com a espada, mas o mesmo pegou uma kunai e bloqueou o golpe. Lutamos com as armas ninja, até que consegui atingi-lo no braço esquerdo, causando um corte próximo ao ombro, mas ele nem ligou, apenas continuou a lutar. Tentei me teleportar para trás de Takeshi para atacá-lo de surpresa, mas o mesmo percebeu e usou sua telecinesia a tempo, me jogando longe.

 Recuperei à tempo de vê-lo enrolar um papel bomba em uma kunai e lançá-la na minha direção. A arma ninja caiu alguns centímetros de mim, que mesmo pulando para trás, acabei levando um pouco do impacto da explosão, a qual formou uma grande nuvem de fumaça.

 Assim que saí do meio da fumaça, ou melhor, que fui lançado para fora dela, encarei Takeshi que estava flutuando e me olhando com ódio. Meus companheiros se aproximaram de mim nesse momento.

 - Takeshi, por que você pretende destruir o mundo? - Sakura gritou alto o suficiente para que ele a escutasse.

 - Eu não pretendo destruir o mundo.

 - Então o que pretende? - Sakura perguntou novamente.

 - Eu pretendo dominar o mundo. Controlar todos os ninjas com meu doujutsu. Vocês deveriam ficar felizes com isso, vocês não querem a paz? Eu pretendo tornar esse desejo real.

 - Você pretende nos transformar em marionetes suas, esse não é o caminho para alcançar a paz. - Hinata falou, encarando o Misaki.

 - É o único jeito de alcançá-la.

 - Takeshi... - Yori começou a falar, com o olhar fixo no chão, provavelmente lembrando-se do passado - Por que tudo isso? Você não é mais o mesmo de anos atrás.

 - Muitas coisas aconteceram Yori e eu aprendi que se você quer ser feliz, tem que acabar com todo o ódio do mundo. Se quiser a paz, deve buscá-la e não importa o quão sujo sejam os meios, deve alcançá-la de qualquer maneira.

 - Isso é errado, será uma falsa paz, assim como a que Madara pretendia fazer há cinco anos. Uma ilusão. - Naruto disse, encarando o vilão.

 - Eu não me importo se será uma falsa paz e muito menos com o que terei que fazer para conseguir realizar isso, ou quem será afetado. - Takeshi falou friamente.

 - O que houve com você Takeshi? - Yori perguntou indignado - Como foi que se tornou esse monstro?

 - Vocês querem saber mesmo? – perguntou, encarando o irmão, que apenas fez um sinal com a cabeça, para dizer que sim - Pois bem Yori, vou contar minha história para vocês.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até o próximo, que contará a triste história do Takeshi.

De Ponta-Cabeça:
https://spiritfanfics.com/historia/de-ponta-cabeca-6692680


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...