História Howls on the moonlight - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay
Exibições 576
Palavras 3.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom gente finalmente chegou! Não vou falar o que é porque ia perder a graça u.u
Mas não me odeiem e não quero ninguém chorando ou tentando me matar! Sou do amor pessoal, lembrem-se disso <3
Não tenho muito o que falar hoje, acho que to apreensiva o.o kkk
Me desculpem qualquer erro, e boa leitura! ^-^
>>> LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<

Capítulo 18 - Capítulo 18


 

Quando a notícia do que estava acontecendo chegou até BaekHyun ele demorou para entender de fato, não conseguia ver o motivo ao qual queriam o matar, ou o porque ChanYeol era tão especial para que viessem praticamente caça-lo, mas o que o desesperou foi saber que o alfa teria que partir para enfrentar o outro alfa, aquilo o fez piorar em proporções gigantescas já que o nervosismo que o tomava não era de todo caso bom.

Os dias que se seguiram foram de doses mais fortes para dores e novos remédios para que ficasse calmo e dormisse tranquilamente como não conseguia fazer mais, já que só fechava os olhos quando o maior estava ao seu lado e se punha a chorar quando acordava e este não estava lá, o sentimento de desespero o tomava e o medo da perda era insuportável, e somente assim conseguiu entender como o outro dizia se sentir ao seu respeito.

- Você promete que vai ficar bem? Porque se mentir pra mim, eu juro que levanto daqui só pra te matar! Ta me ouvindo Park ChanYeol?! Eu mato você se você sequer cogitar se machucar! – embora debilitado sua voz saia baixa, mas muito raivosa e intimidadora, queria gritar e mandar que o maior ficasse, mas sabia que era inútil já que tentava de toda forma faze-lo mudar de opinião a alguns dias e nada.

Então se deixava ameaça-lo como podia, faltava poucos dias para o tal confronto, mas a cada vez que se aproximava, mais seu nervosismo parecia aumentar, e mais se sentia mal sendo repreendido não apenas pelo médico como por todos a sua volta.

- BaekHyun, eu já falei para você não se estressar! Vai dar tudo certo e nesse ritmo você apenas vai se matar mais rápido! – ChanYeol bradou irritado saindo do banheiro já vestido e ainda com os cabelos molhados, tinha brigado com todos por deixarem que aquele assunto chegasse até os ouvidos do menor, agora este apenas tinha piorado em todos os sentidos tendo que tomar remédios que antes não eram necessários – E se você melhorar, eu deixo você me bater depois, mas apenas se melhorar, então melhore, ok? – deitou ao lado do corpo parcialmente esquelético, tinha se acostumado com a aparência fraca e doente, e tentava o tratar como se nada estivesse errado como tinha sido indicado pelo médico, afinal, deixa-lo mais confortável e não demonstrar tristeza perto deste poderiam o ajudar a se sentir melhor.

- Não desvie do assunto Park ChanYeol, eu vou ficar bem, mas e você? Pretende deixar seu ômega grávido para trás? E se você morrer, ein? Já pensou nisso?! – tentava abraçar o corpo pequeno que mesmo relutando não tinha forças para o afastar, ultimamente não tinha forças para nada, então não entedia como este estava conseguindo falar tantas coisas, já que até para se pronunciar ele tinha dificuldade algumas vezes.

- Está falando besteiras, e eu não quero conversar sobre isso agora e muito menos brigar com você, daqui a pouco você começa a passar mal e eu sei que tomar aqueles remédios horríveis é o última coisa que você quer, então vê se dorme logo. – o posicionou lentamente contra seu corpo recebendo alguns resmungos de dor tentando ser o mais cauteloso possível.

- Idiota... – a voz fraca demonstrava o cansaço que a conversa tinha deixado no ômega que agora se deixava relaxar entre os braços tão acolhedores de ChanYeol, se antes BaekHyun quase cabia em seu colo, agora ele aparentava ser pequeno para ele de tão magro que estava.

Deslizou lentamente uma de suas mãos até o pequeno volume que se encontrava na barriga deste acariciando a fonte de todo aquele problema sentindo o outro sorrir contra sua pele, era inevitável não começar a se apegar a aquela criaturinha que crescia a cada dia e ao mesmo tempo matava o menor, pois tentava se acostumar que talvez o filhote de ambos seria a única coisa que teria de BaekHyun no final.

Nada mais foi dito, duas semanas tinham se passado e tinham mais uma pela frente antes do dia marcado, e sabia que até lá teriam muitas dessas conversas, e temia que até lá BaekHyun não aguentasse mais.

 

XXX

 

Haviam se passado semanas desde a quase declaração de guerra entre as alcateias, o movimento dentro da grande casa estava intenso, assim como os ânimos de todos, logo grande parte dos homens partiriam para o tão esperado encontro com o grupo rival e todos conseguiam sentir a aura que rodeava seu líder, ChanYeol não conseguia disfarçar o quanto estava abalado com tudo o que acontecia, sabia que BaekHyun ficaria seguro com YiXing ao seu lado e que seria protegido como se fosse ele mesmo ali, mas a preocupação ainda pesava em seu peito, entendia que teria que entrar em um combate corpo a corpo de um jeito ou de outro, mas daquela vez parecia que tinha muito mais em jogo e que o peso em suas costas poderiam o derrubar se não soubesse controlar as situações a sua volta.

Suspirou pela vigésima vez naquele dia, acabara de sair do quarto onde seu pequeno agora adormecido por conta dos remédios para dormir ressonava agarrado a seu travesseiro, tinha que proteger sua vida que estava tão fragilizada então não podia se dar ao luxo de perder os sentidos e o foco para proteger BaekHyun e todos que dependiam de si.

- Calma Alfa, vai dar tudo certo, nós temos fé em você. – se virou na direção daquela voz vendo alguns de seus homens o mirando e tentando o dar apoio pelos olhares que mostravam o quanto o admiravam.

- Eu prometo a vocês que vou me esforçar ao máximo, mas obrigado, o apoio de vocês significa muito, acreditem. – sorriu agradecendo a aqueles que sempre depositavam suas esperanças em si e naquele momento viu não precisava se sentir tão nervoso, todo o incentivo e coragem que precisava vinha de todos aqueles que o cercavam e principalmente do ômega que a pouco, mesmo que hesitante e muito nervosos, tinha lhe dito palavras que rondavam sua mente: “Amor, você é o bastante e eu sei que pode fazer isso, todos nós sabemos, só você não consegue ver.”, sorriu ao conseguir ouvir a voz doce em sua mente pronunciando as palavras.

Então se enchendo de coragem foi para o lado de fora onde todos o esperavam para que finalmente fossem de encontro a batalha que deveria se seguir, não ouve palavras apenas gestos, foi em direção ao carro sendo acompanhado por JongIn que enquanto entrava no lado do carona este adentrava o do motorista.

Com sua partida vários carros saiam logo atrás, demoraria cerca de duas horas para que de fato chagassem ao local marcado, mas apenas de sair dos limites de sua propriedade seu coração começava a doer e uma sensação incomoda o tomava, estava criando uma distância considerável de seu ômega e mesmo que tentasse a todo momento se convencer que BaekHyun ficaria bem, ainda conseguia sentir seu lobo inquieto.

 

XXX

 

Uma sensação de desespero o fez despertar, e naquele momento soube que ChanYeol não estava mais presente na grande casa, tentou fechar os olhos os apertando para voltar a dormir, mas nada fazia aquela angustia crescente ir embora, já conseguia sentir seus olhos marejados e tentava a todo custo lutar contra seu pranto eminente, precisava se mostrar forte também, não queria que vissem que estava pior do que aparentava, pois em seu interior sentia sua alma se afogando aos poucos, mesmo que muitas vezes continuasse a sorrir.

Fechou os olhos que miravam a parede rapidamente quando a porta de seu quarto foi aberta, a presença cativante lhe mostrava ser KyungSoo e não precisou o mirar para ter certeza quando mãos delicadas o acariciaram os cabelos.

- Sei que está acordado Baek, não precisa fingir pra mim, pode chorar se quiser. – e não se segurou, chorou tudo o que tinha segurado e mais o que lhe afligia no momento, não precisou dizer nada, pois sabia que de algum modo o amigo deveria estar entendendo as inúmeras razões para o seu desabafo – Imagino que não seja uma boa hora, mas você tem uma visita mais do que especial. – abriu os olhos curioso tentando conter as lágrimas.

- Quem? – tentou se levantar tendo ajuda do outro, secou precariamente as lágrimas que insistiam em escorrer, e quando ia indagar novamente a porta se abrindo lhe chamou a atenção.

Foi involuntário abrir um de seus melhores sorrisos, que era correspondido tão docemente pela velhinha que adentrava acanhada o quarto, senhora Choi o mirava com alegria e pesar ao mesmo tempo, pois a senhora já idosa sentia seu coração entristecer ao ver aquele garoto antes tão cheio de vida deitado tão debilitado naquela cama, e não pode evitar quando seus olhos também se encheram de lágrimas ao mirar o sorriso tão cansado, mas belo que era dirigido apenas para si.

- Senhora Choi! – o menor sentia uma alegria crescer e por um minuto se permitiu esquecer o porque chorava anteriormente – O que faz aqui? – se esforçava para falar o mais claramente possível, mesmo que sua voz ainda saísse um pouco baixa e rouca.

- Oh meu menino, o que aconteceu com você? – a idosa se aproximou rapidamente se sentando precariamente no colchão apenas para poder tocar a face magra e pálida com cautela temendo quebrar algo que aparentava estar tão frágil.

Sorriu acanhado pela preocupação evidente de sua querida amiga, sabia que não estava na melhor situação para receber alguém, mas não tinha como evitar, levantar já não parecia uma boa opção.

- Muitas coisas aconteceram, tantas que não sei nem por onde começar. – segurou as mãos macias e enrugadas junto as suas, a sensação de a ter por perto era tão reconfortante que poderia começar a chorar novamente se permitisse que seus pensamentos divagassem sobre aquilo.

- Pelo início meu querido, tenho todo tempo do mundo para você. – e o sorriso acolhedor foi o incentivo para que com a ajuda de KyungSoo começasse a contar tudo o que tinha se passado desde sua partida do pequeno restaurante até o momento e as razões que o prendiam naquela cama.

Percebeu que a mais velha se segurava para não chorar ao contar que logo não estaria mais presente, mas a fez se sentir melhor ao prometer que esta poderia estar presente em todos os momentos da vida de seu filhote, pois como para si ela seria quase uma avó para seu bebê.

- Eu irei sentir tanto a sua falta meu garoto, mas entendo seus motivos e sempre que precisar poderão contar comigo. – sorriu pelas palavras sinceras e novamente seus olhos se inundaram, tentou se aproximar para a abraçar, mas um pequeno desconforto em seu ventre o manteve parado com uma expressão de dor fazendo com que levasse ambas as mãos até o pequeno volume em sua barriga.

- BaekHyun! Cuidado! – KyungSoo se apressou para se colocar ao seu lado e o auxiliar em seus movimentos, e claro o encher de broncas depois.

Não soube dizer quanto tempo estiveram ali, percebendo que uma hora inteira se passara apenas pelo horário de seu remédio que tinha chegado, estava a sós com a doce senhora enquanto esperava que KyungSoo retornasse com seus remédios e algo para comer, mas o ver romper pela porta afobado fez ambos no quarto se assustarem.

- BaekHyun! Rápido, se esconda! – o ômega moreno corria pelo quarto tentando colocar inúmeros móveis contra a porta, o espanto no rosto de seu amigo o deixou assustado, algo não estava certo, nunca vira KyngSoo tão apavorado.

- O que está acontecendo? – perguntou vendo a mais velha ao seu lado também indagar ao amigo que não parava um minuto de correr de um lado ao outro.

- Vieram te pegar! Droga BaekHyun se mexa, eu sei que dói tudo, mas você precisa se esconder rápido! Eu vou me passar por você! – não moveu nenhum músculo, apenas despertou quando suas cobertas foram arrancadas bruscamente e o amigo tentava o levantar sendo auxiliado pela mais velha.

Com muito esforço e dor conseguiu se abaixar e ser colocado cuidadosamente em baixo da cama, quis gritar quando em um movimento para se arrastar um dor forte o atingiu fazendo com que sua visão ficasse turva e perdesse as forças no corpo.

- Vamos Baek, você não pode desmaiar agora, tem que me ajudar, ok? Pense no filhote, você tem que protege-lo! – seus braços eram balançados com a intenção de lhe fazer recobrar a consciência, mas foi apenas ouvir o estimulo certo que lutou para sair da escuridão que tomavam seus olhos.

Mordeu fortemente os lábios e continuou a se mexer tentando ignorar a dor, tinha que proteger seu filhote, não deixaria que ninguém o fizesse mal, iria lutar com todas as forças que lhe restavam, mas sua preocupação não era apenas com seu bebê e sim com os amigos que se colocariam em risco para o salvar.

- Vocês irão ficar bem, não é? – sua voz saia tremula pelo choro incessante que insistia em cair, seu coração estava tão acelerado que não conseguia raciocinar direito.

- Nós vamos Baek, mas agora prometa que ficará quieto, não faça nenhum pio! – e a colcha comprida foi solta lhe cobrindo a visão de fora e não deixando que vissem seu corpo estirado em baixo da cama.

O peso em cima de si indicava que KyungSoo tomava seu lugar na cama, senhora Choi agora se sentava novamente tentando ficar a sua frente, seu corpo latejava e seu ventre doía, sabia que seu nervosismo afetaria o bebê, então se concentrou em acalmar sua respiração e relaxar seus músculos, e quando os baques violentos começaram indicando que alguém tentava entrar fez a única coisa que lhe restava, em seu âmago chamou por ChanYeol, pois de algum modo sabia que seria ouvido.

Abriu seus olhos quando um estrondo maior fora ouvido, eles tinham conseguido entrar, nunca pensou que sentiria tanto medo em sua vida, levou ambas as mãos a sua barriga levemente crescida e tentou se manter quieto.

O homem alto que adentrava o quarto sendo seguido por mais dois mirou o menor sobre a cama, KyungSoo que se encontrava em baixo das cobertas sentia seu corpo tremer, olhou para a senhora Choi que em sua expressão ainda serena indicava seu temor.

- Você é o ômega de Park ChanYeol? – uma voz grossa rompeu pelo quarto fazendo que ambos os três presentes tremulassem.

- S-Sim... – a voz vacilante do menor pode ser ouvida, KyungSoo sentia seu coração prestes a sair pela boca, o medo o dominava como nunca antes, não tinha pensado no que aconteceria consigo, mas sabia que era sua função proteger BaekHyun e o filhote acima de tudo.

- Não brinque comigo garoto, o cheiro do filhote está nesse quarto, mas não é de você que ele vem! – o homem de feições fortes se aproximou arrancando as cobertas que lhe cobriam logo o arrancando da cama em um puxão brusco – É melhor me dizer onde ele está, ou vamos ter que sujar o chão de sangue. – tentou se desvencilhar das mãos que o mantinham preso, mas o aperto em seu braço se intensificou fazendo com que um pequeno grito saísse de sua boca.

- Hora seu indelicado, onde já se viu tratar as pessoas assim, não possui modos? Solte-o agora! – senhora Choi embora se encontrasse temerosa ainda era a mais velha presente e se sentia no direito de intervir, se arrependendo logo em seguida quando um tapa vindo de um dos outros homens a atingiu a face fazendo com que quase caísse no chão.

- Senhora Choi! – a voz alterada de KyungSoo rompeu o recinto fazendo o coração de BaekHyun acelerar, suas lágrimas eram mais grossas e não paravam de escorrer, queria tanto ajudar seus amigos, mas infelizmente tinha que pensar em seu filhote, ele precisava o proteger – Como ousam encostar em uma senhora de idade, vocês não tem honra? – o ômega gritava, não se importando pelo soco que levou a seguir o levando a cair novamente sobre a cama e assustar o outro que se encontrava em baixo desta – Vocês irão se arrepender assim que meu companheiro chegar, a se vão! – KyungSoo se antes estava assustado, agora conseguia se encontrar irado de raiva, poderia aguentar qualquer tipo de surra ou palavras, mas não permitiria que qualquer um ali dentro se machucasse em sua presença.

E sem pensar muito se levantou chutando certeiro o meio das pernas do homem que antes o segurava, sorrindo ao ver este se curvar e soltar inúmeros xingamentos em sua direção, mas não conseguiu desviar de outro soco que levou em sua face vinda de um dos outros dois homens que foram em cima de si.

- Seu nanico de merda! – o maior bradava irritado ao chão – Matem logo essa porcaria de ômega! – e com essas palavras BaekHyun se desesperou não pensando no que seus atos a seguir poderiam gerar.

- NÃO! – levou rapidamente as mãos a boca, mas já era tarde, seu grito pode ser ouvido por todos os presentes fazendo que KyungSoo se desesperasse quando todas as atenções foram voltadas para a cama.

O silencio que se seguiu o desesperou, fechou os olhos fortemente clamando o nome de ChanYeol, eles tinham o descoberto e temia o que poderiam fazer consigo, e quando a cama foi levantada e jogada para o lado bruscamente apenas conseguiu ouvir os gritos ensandecidos provindos de inúmeras ameaças que vinham de KyungSoo que se debatia raivosamente tentando se livrar das mãos de quem o seguravam.

- NÃO ENCONSTEM NELE! EU VOU MATAR TODOS VOCÊS, SEUS BOSTAS! NÃO OUSEM ENCOSTAR NELE OU EU... – e com mais um soco o menor foi silenciado ao desmaiar e ser jogado ao chão.

- KYUNG! –tentou se mexer para chegar até o amigo, mas as dores agudas o fizeram gritar e se manter imóvel, chorando não só pelas dores agonizantes que tomavam seu corpo, mas pela impotência de não poder fazer nada.

Espremeu fortemente os olhos levando novamente suas mãos a sua barriga tentando a proteger de qualquer forma, sabia que todos o olhavam, mas ser levantado tão bruscamente de um modo tão bruto fez com que perdesse as forças e quase fosse ao chão sendo segurado de modo indelicado pelo braço.

- Não veem que ele está debilitado?! – senhora Choi que antes amparava o corpo desfalecido de KyungSoo ao chão correu em sua direção o acolhendo em um abraço tentando o sustentar.

- Calhe a boca sua velha! Andem, peguem esses dois e levem para baixo. – foi retirado dos braços acolhedores para ser levantado de forma rude do chão.

Gritou quando os braços que o seguravam o pegavam em lugares errados e doloridos, sua visão estava embaçada pela dor, tudo parecia escurecer ao seu redor e sabia que logo perderia a consciência, mas tentava se manter forte, tinha que resistir até que ChanYeol chegasse, pois sabia que este estava vindo, conseguia sentir.

As vozes ao seu redor indicava que já se encontrava do lado de fora da casa, mas não conseguia mais manter os olhos abertos, eles estavam muito pesados e o baque que seu corpo fez ao ser colocado ao chão o fez gritar novamente, suas costas queimavam e qualquer movimento que fizesse tornava a dor insuportável.

- O que fizeram com ele? Eu mandei que o trouxessem para mim e não que quase o matassem seus imprestáveis. – a voz grossa se pronunciava perto, mas parecia ser tão distante que apenas conseguiu ver de quem ela era quando foi pronunciada ao seu lado – Já que você está praticamente morto não tenho muito o que fazer aqui. – o sorriso soprado o fez temer, pois a crueldade explicita ali indicava algo que não queria conhecer.

Ainda um pouco zonzo olhou em volta vendo o corpo de KyungSoo deitado ao seu lado, e passando o olhar ao seu redor conseguiu avistar muitos rostos conhecidos e muitos outros que nunca vira, se deixou respirar aliviado quando ao longe visualizou a senhora Choi amparando YiXing que aparentava estar machucado e perder muito sangue.

Corpos estavam caídos ao chão e rostos familiares estavam entre eles, desde homens de seu alfa quanto mulheres que o ajudavam nos afazeres da casa, tinha muito sangue pelo chão e o cheiro o deixava mais enjoado e perdido, as lágrimas ainda caiam e cegamente procurou a mão do amigo a apertando tentando encontrar algum apoio, e nunca se sentiu tão perto da morte quanto se sentia agora, apenas queria que ChanYeol estivesse ali.

 

 

XXX

 

 

Tudo parecia correr bem, tentava ao máximo se esforçar para conter aquela sensação incomoda, fazia cerca de uma hora que estavam na estrada e tentava se distrair olhando a paisagem que passava até os planos de estratégia que poderiam usar enquanto conversava com JongIn.

- ChanYeol, acho que tem alguma coisa errada. – a voz mais grossa que o comum e a freada brusca do carro o fez se virar para o amigo que o encarava de olhos arregalados.

E foi quando sentiu, realmente tinha algo errado, pois conseguia ouvir a voz de BaekHyun claramente em sua mente como se este estivesse ali do seu lado, e ele lhe chamava em desespero.

- Mande darem meia volta agora! Tem alguma coisa acontecendo com o BaekHyun! – não esperou nenhuma afirmativa, apenas desceu do carro e correu sentindo seu corpo queimar e doer, mas aquilo não importava, pois logo a forma do lobo assumia o seu lugar, tinha que chegar até BaekHyun, ou algo muito ruim aconteceria.

E correu, correu como se sua vida dependesse disso, pois ela de fato dependia, e depois de tudo a única coisa que o pararia seria ter o menor entre seus braços, pois ali selou um acordo com o lobo, este poderia fazer o que quisesse, desde que protegesse seu BaekHyun.

 

 


Notas Finais


Bom acho que já podem imaginar como o tamanho da treta que vai acontecer no próximo capítulo, vão se preparando! (fugindo para as montanhas)
Gente vou falar duas coisas que pessoas vieram me perguntar e só então eu percebi que sou uma tapada e não coloquei ou citei:
* O Baek nesse capítulo agora deve estar com três meses de gestação, com a barriga começando a aparecer penso eu.
* O YiXing é Beta e não possui nenhum companheiro.
Qualquer duvida que vocês tiverem sobre alguma coisa que eu deixei passar me avisem por favor, ok?
E eu postei uma one nova também ChanBaek pra quem se interessar em ler : https://spiritfanfics.com/historia/i-love-your-lies-6712628
Até o próximo meus amores! <3 Kissus de muita luz pro coração que está repleto de trevas de vocês! ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...