História Hundred - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Personagens Originais, Seulgi, Wendy, Yeri
Tags Femmeslash, Flower, Fluff, Fluffy, Girl, Girlgroup, Hundred, Irene, Myegli, Red Velvet, Seuldy, Seulgi, Seunghwan, Waff, Waffy, Wendy, Yuri
Exibições 60
Palavras 1.601
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Fruit: X


Quando eu não estudava ou estava na casa de Minah, meu quarto era um mundo inteiro só meu e de Seunghwan, ela me observava desenhando e nunca cansava disso.

— Eu prometi pra mim mesma uma coisa. — disse concentrada em cortar as frutas.

Seunghwan queria fazer uma salada de frutas para mim e naquele dia chegou com várias sacolas do supermercado, cheias de frutas de todos os tipos. Sorrindo e querendo me alimentar como se eu fosse seu bichinho de estimação.

— O que? — peguei um pedaço de abacaxi levando até a boca.

— Vou insistir que você se revele até o final do dia. Não saio daqui enquanto não fizer isso, esteja preparada. — sorriu convencida.

Eu ri baixo porque ela sem dúvidas conseguiria aquilo, e sinceramente, não tinha motivos para se esconder, drawbearxo teria nome e rosto.

Comemos toda a salada ouvindo um concerto de música clássica, meu coração sempre estava completo com ela e desde que a encontrei tudo era mais cheio de cor, como se a cada minuto com ela descobríssemos uma mistura nova.

— Abra a boca e feche os olhos. — ela me pediu.

Sentei melhor no sofá e obedeci seu pedido tentando não rir, já sabia qual era a brincadeira. Ela colocou um pedaço de manga na minha boca como se eu não lembrasse do sabor.

— Qual é a fruta? — riu.

— Manga. — abri os olhos.

— Verde ou rosa?

— Tão exigente... — fiz um bico fingindo estar chateada.

— É rosa. — caiu na risada me levando junto.

— Ok, agora me dê uma fruta mais fácil de adivinhar! — voltei a fechar os olhos e abrir a boca.

Seunghwan ficou em silêncio por alguns segundos demorados, ela devia estar escolhendo a fruta, mas quando eu ia dizer para escolher logo não pude.

Respirei tão fundo, assustada e surpresa, nervosa, chocada, pensei que meu coração ia sair pela boca, o ar fugiu de mim.

Os lábios de Seunghwan tocavam nos meus, notei isso claramente quando abri os olhos em meio ao beijo, sim, era um beijo. E eu sentia perfeitamente cada centímetro da doce textura da boca dela.

Refrescante e confortável, mesmo que tivesse durado apenas cinco segundos dançando levemente na minha boca paralisada, ela afastou o rosto olhando meu estado e eu procurava uma saída em seus olhos.

Meu rosto queimava tamanha a vergonha. Talvez eu não conseguisse falar mais nenhuma palavra depois daquilo.

— O que acha? — perguntou baixo quase como um sussurro voltando a encostar no sofá ao meu lado.

— S-Seunghwan... — olhei para meu colo perdida.

— Eu sei que gostou. E também notei que gosta de mim a alguns dias, já se passaram três semanas... Agora tenho certeza. — disse levando um pedaço de morango até a boca enquanto me olhava profundo.

— N-Não sei o que dizer. — suspirei.

Era tanta coisa de uma vez só.

— Promessa cumprida, você admite que gosta de mim? — sorriu leve encostando a cabeça no sofá.

“Vou insistir que você se revele até o final do dia. Não saio daqui enquanto não fizer isso, esteja preparada.”

— E-Então... não era sobre os desenhos. — respirei fundo — Gosto de você desde que vi suas fotos, Seunghwan. — admiti sentindo ainda mais quente a carne do meu rosto.

— Nunca me senti tão livre e confortável com alguém. Então seria injusto fazer você se sentir assim se eu já sei que sente isso por mim... paixão... — sua mão veio ao meu rosto acariciando.

— Eu achei que se a-afastaria de mim se eu confessasse... — segurei sua mão pressionando mais sobre meu rosto.

— Seulgi, eu nunca me afastaria de alguém que cuida de mim melhor que meus pais e me faz feliz, eu gosto de você. — me abraçou forte.

Meus olhos encheram de lágrimas, eles diziam que eu estava muito feliz por ter Seunghwan e saber que ela gostava de mim. Eu era muito importante para ela.

— Não chore! Vou acabar chorando também. — tirou o rosto do meu ombro selando meus lábios.

Aquele segundo beijo me deixou afetada, mas eu quis experimentar mais e segurei seu rosto cuidadosamente iniciando outro beijo, ainda mais doce e calmo, mas dentro de nossos corações uma festa barulhenta e agitada toda colorida explodia em todos os cantos.

O contato durou até acharmos suficiente o mexer dos lábios e carícias em nossas mãos dadas. Então sorrimos envergonhadas, mas contentes.

No fundo eu e ela sabia que uma sombra triste cobria nossa luz, seu casamento, só que o momento era bonito demais para nos cobrirmos com uma manta sombria.

                  °•°•° 100 °•°•°

Yerim só evitou gritar de alegria quando contei tudo porque a pequena Seulgi estava em seus braços, na casa de Hyungwon, ficamos com a tarefa de cuidar da bebê enquanto eles iam juntos comprar algumas coisas.

— Eu falei que ela já sabia de tudo! Mas... e o casamento, o que vocês vão fazer? — disse com uma expressão preocupada.

— Vamos conversar sobre isso hoje. Agora segure bem a Seulgi. E fale baixo. — fiz um sinal com o dedo na boca pedindo silêncio.

Acabamos sorrindo com a novidade.

Saímos da casa de Hyungwon depois que o casal chegou, foi difícil parar de mimar a Seulgi, ela era tão fofa e manhosa que não importava o tempo que passávamos juntas.

O destino era a minha casa, Yerim finalmente conheceria Seunghwan.

drawbearxo: Já estou indo~~

sonseunghwan: Também. Espero que Yerim goste de mim.

drawbearxo: Impossível não gostar de você, só espero que ela não se apaixone porque você é muito encantadora.

sonseunghwan: Meu coração é só seu Seulgi.

drawbearxo: O meu também, até logo <3

                  °•°•° 100 °•°•°

Nos encontramos inesperadamente indo para minha casa, Yerim sorriu e cumprimentou com um aperto de mão Seunghwan, ela parecia apreensiva, mas minha amiga era tão simpática que ela aliviou depois de um tempo.

— Seunghwan me falou tanto sobre você, a gente passava a maior parte do tempo falando sobre você e a queda extrema que ela tem. — disse me fazendo dar um tapa fraco em seu braço, morrendo de vergonha.

Seunghwan riu olhando para baixo e depois me olhando com um sorriso lisonjeado, naquela calçada eu reprimia a vontade de lhe dar um abraço apertado e apaixonado.

Mas ela teve coragem e me abraçou, dando um beijo rápido em minha bochecha, fiquei arrepiada com o contato repentino.

— Vamos comer alguma coisa? Yerim paga. — chamei as duas saindo na frente enquanto ria da reação de Yerim.

— Folgada! Não vou pagar coisa nenhuma! Você é a mais velha!

— Na verdade eu sou a mais velha. — Seunghwan levantou a mão.

— Você é a convidada, quem deve ser mimada, Yerim paga! — dei um fim na pequena discussão. 

Yerim nos dava total apoio, apesar de gostar de me fazer passar vergonha.

                 °•°•° 100 °•°•°

Minhas mãos estavam suadas enquanto os números do elevador subiam, Seunghwan segurava minha mão, ela estava ansiosa para mostrar o apartamento em que vivia com o noivo – apesar desse quase não ir lá – eu tinha medo de atrapalhar em alguma coisa ou fazer algo errado. Mas ela disse que não tinha ninguém e que teríamos a tarde toda para passar juntas.

O elevador parou e logo soltamos ambas as mãos, Seunghwan notou que não tinha ninguém e por isso me puxou pela mão até a porta do apartamento. Digitou a senha e me deixou entrar na frente observando a sala.

— Eles me deixam escolher o lugar toda vez que nos mudamos, então eu optei por esse, apesar de moderno é bem a minha cara. — sorriu. — É a primeira vez que ele passa a dormir aqui, mas dificilmente aparece.

— Ele também não quer, né? — questionei olhando um quadro específico na sala.

— Digamos que não faria diferença pra ele, Donghyuk passa a noite com prostitutas em apostas gigantescas, ele me vê apenas como uma chave pro cofre da sua vida. Mas no fundo é o ser humano mais fraco que já conheci. — disse com uma expressão vazia.

— Se eu não gostasse de você diria que ele é burro.

— Ele tem problemas psicológicos, desconfio que ele já tenha tentado se matar algumas vezes, sinto pena dele.

— Ah, desculpe, achei que ele fosse um babaca, mas a culpa não deve ser toda dele.

— Não, ele só pensa que se tiver dinheiro vai ficar feliz, já tentei fazer alguma coisa, mas pra ele todas as pessoas são um nada, até os pais devem ser apenas dinheiro.

— Isso é...

Fui interrompida pela porta abrindo, um homem que provavelmente deveria ser Donghyuk parou por poucos segundos observando Seunghwan e eu, sustentava uma expressão cansada e uma mala do lado. Meu coração parou.

Seunghwan o olhou com pena e desanimação, então Donghyuk andou até ela e tirou de dentro da mala duas facas, sujas de sangue ainda fresco, imediatamente puxei o braço de Seunghwan para longe, entretanto ele só fez depositar as duas no chão.

A atmosfera ao redor do homem era completamente negra, como se uma sombra roubasse cada gota de seus sentimentos a todo momento. Donghyuk olhou para nós duas sem expressão, a única coisa que passava era algum cansaço no fundo de seus olhos.

— Eles estão mortos. — disse sem delongas.

— M-Meus pais... não! Você... — Seunghwan tremia.

— Agora estamos livres. 

Sorriu como se tudo estivesse o mais normal possível e nos deixou.


Notas Finais


Talvez o próximo capítulo seja também o último. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...