História Hunters of Demons- The Lost Canvas - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Tags Caçadores, Romance, Saint Seiya, The Lost Canvas, Youkai
Visualizações 15
Palavras 1.086
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiramente, desculpa. Mais de 7 meses. Sem. Atualizar. Eu sinceramente estou muito envergonhada. E por mais que eu tenha motivos não gosto de ficar sem atualizar.
Vou explicar o porquê da demora.
1- Sem tempo, eu estou estudando muito. Isso é o maior dos motivos.
2- Bloqueio de criatividade. Sem dúvidas o pior que eu já tive. Sempre que tinha tempo de escrever não tinha criatividade, ficava ruim e eu apagava.
Bem enfim, espero que isso não aconteça novamente.
Obrigada por não me abandonarem!
Espero que gostem do capitulo de hoje, que ta bem Amor de Família!(Aliás o cap de hoje é focado na Uriel)

Capítulo 8 - The Letter


Uriel

Eu e Defteros estavamos andando em direção à taverna. Ele é bem silencioso.  Na verdade,  muito. Quando passamos pelo local da batalha de mais cedo, eu senti algo estranho.  Não necessariamente algo ruim mas, ainda sim estranho. 

-Para. - Pedi, parando bruscamente. 

- O que houve?- Perguntou, sem paciência.  

- Estou sentindo algo. 

- Esta se sentindo mal? 

- Não,  estou com um tipo de sensação estranha.- olhei pra ele- Se eu pedir para irmos até aquela cratera, você vai comigo?  Se não quiser ir é so seguir seu caminho mas, é que eu gosto de ter alguém pra falar.  -pedi apontando para a cratera que havia se formado após a luta. 

-É eu percebi. - Defteros parecia pensar,  achei que ele fosse para a taverna mas, logo o vi indo em direção à cratera. - Ande, antes que eu mude de idéia.  - ditou mau humorado,  como de costume. 

Eu sorri, sem motivo. 

Ele já estava um pouco longe,  então corri atrás dele e resolvi fazer uma brincadeira comum da minha terra. Quando estava perto de suas costas, pulei em cima dele, enlaçando meu braço em seu pescoço e me prendendo nele como as pernas. 

-O que é isso! - ele perguntou bravo, tentando me tirar de cima dele.  Eu ria escandalosamente. 

- Hahaha , é uma brincadeira lá de Madríade. Nós chamamos de "Cavalinho" . 

- Tenho cara de cavalo?! - Ele continuava a tentar me tirar de cima dele, só que eu segurava forte.  

-Não!  Mas você é meu Cavalo agora! Anda! Vai menino! Temos chegar na cratera!- Brinquei, falando como se ele fosse meu cavalo. Ele paro de andar e me encarou por cima dos ombros.  - Calma, Defteros é so uma brincadeira!  Ahh vai, pelo menos me leva até lá!  Por favor,  fico te devendo uma! Estou com preguiça de andar! - fiz manha. Ele aceitou, silenciosamente, voltando a andar. 

-Criança. - ele comentou. 

-Eu? 

-Lógico.  - ele comentou, me ajeitando passando a mão por baixo das minhas coxas para poder me segurar melhor. No primeiro momento, sua mão estava na minha coxa mas, percebi que ,intencionalmente,  ele  correu suas mãos para minha bunda. 

-Não sabia que você gostava de colocar a mão na bunda de crianças. - provoquei, ele apenas riu. Ele parecia não querer tirar a mão daquele lugar e eu, bem, eu estava gostando da situação.  Afundei minha cabeça no pescoço dele, pude sentir o cheiro que ele exalava, eu já havia sentido de longe,  devido ao meis olfato mas, sentir de pertinho é outra coisa.- Gosto do seu cheiro. 

Logo estávamos na cratera. Desci de suas costas. Cheguei bem perto da borda e pude ver o que estava me causando a sensação estranha.  No fundo da cratera havia uma luz azul, bem fraca. Eu sabia bem o que era. Um mensageiro.

-Vamos.  - olhei para Defteros. 

Assim que entramos na cratera, a bolinha de luz veio em minha direção.  Defteros entrou em posição de defesa. Eu o acalmei. 

-Não precisa,  é uma mensageiro.- antes que ele perguntasse eu respondi.- É como chamamos essas bolinhas em Madríade, elas carregam mensagens, cartas. O destinatário sente que há uma mensagem pra ele e o mesmo é atraído para o local. Por isso eu estava sentindo aquilo. - logo a bolinha chegou até nós.  Toquei nela e logo a luz sumiu, dando lugar a um envelope, com o Selo da Família Real. Deixei um sorriso bobo escapar. - É da minha família.  

-Ah esqueço que é princesa. - Defteros comentou. 

- Bem, vamos ler! 

Abri o envelope e li a carta. 

Oi Estrelinha,  

Como vai? Estamos sentindo sua falta, sabe que sempre sentimos. Esperamos que esteja correndo tudo bem com você e com as meninas. Aliás mande um beijo para elas. 

Queremos dizer que logo assim que você deixar o Santuário nós a enviaremos em missão. Precisam de você no Castelo de Fairhaven. Há crianças desaparecendo, misteriosamente, já mandamos Caçadores mas, precisam de reforços.  Não precisa passar em casa, lá darão todas as informações que precisa. Lhe manteremos informada. As meninas podem voltar para Madríade, assim que terminarem no Santuário. 

Continuem o trabalho sem preocupação, se cuidem, não esqueça de limpar os dentes, seja educada com todos e não nos dê netos. 

Com amor, 

Mamãe e Papai. 

Eu já estava com lágrimas nos olhos. Havia pouco tempo que eu não os via mas, pareciam séculos. A idéia de deixar o Santuário me deixou um pouco aflita, admito. Logo ouvi Defteros rir do meu apelido.

-Estrelinha é como meus pais me chamam, tá!?! Não ria! 

-Desculpe, "Estelinha" .

-Hm.

-"Não nos dê netos"- riu- parece que não conhecem a filha que tem. 

-Está me chamando de pervertida?  - perguntei rindo.- Eu não darei netos! Até porque, a chance de uma youkai engravidar de um humano é mínima. Sem falar que eu não transo com qualquer um.  Eles são todos selecionados.  

-  E eu sou qualquer um? - ele se aproximou.  

- Não sei, ainda não transei com você.  

-Ainda. - ele se aproximou ainda mais. Segurando minha cintura

-É ainda... mas se você quer transar comigo terá que esperar mais.- me afastei.- De acordo com o Regulamento eu, como Capitã da missão devo informar qualquer tipo de recado da Família Real à minha equipe, desde que não seja confidencial. - fiz me de difícil,  seria divertido brincar com Defteros. 

Sai da cratera o deixando pra trás. 

----------------------

Mystrall

Uriel havia nos contado sobre a carta. E a loirinha sobre o tal cavaleiro de prata com quem estava aos beijos poucos minutos atrás.  E eu, bem, eu não tinha grandes coisas pra contar.  B-bem eu acho.

-E você,  Tigresa? Algum macho? - riu Annallye. 

-Não,  devemos nos concentrar na missão.  

-Aff- as outras duas. 

Logo estavamos conversando, besteiras no nosso quarto,  e eu simplesmente não faço idéia de como o assunto foi parar em : " A beleza de algum cavaleiro" 

-Ah gente mas, o Regulus é bem lindo.- Uriel disse.

-Ah é mesmo.- ouvimos uma voz. Quando olhamos era Athena. PELOS DEUSES ! ATHENA NOS ESCUTOU FALANDO DOS CAVALEIROS DELA! 

Nos curvamos em sinal de respeito. 

-Não precisam dessa formalidade! Vamos falar de garotos! - logo levantanos e nos sentamos na cama. - Vocês estavam falando do Regulus! Eu acho que ele combina com a Annallye! 

-Comigo? - ela falou vermelha e nós rimos. 

-Sim!- rimos.

Continuamos conversando com ela até altas horas. Não lembro quando mas, acabamos adormecendo. Até mesmo Athena dormiu conosco, dormimos uma por cima da outra. 

Continua...


Notas Finais


EU SEI QUE O CAP FOI PEQUENO KKK Mas é melhor que nada. Prometo tentar não demorar tanto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...