História Hunters the Night - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos, Bts, Demonios, Lobos, Vampiros
Visualizações 41
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Durma logo!


Fanfic / Fanfiction Hunters the Night - Capítulo 6 - Durma logo!

Yoongi arfou. Os cabelos negros e desgrenhados tampavam a testa suada e enrugada pela sobrancelha arqueada.

    Ele estendeu uma das mãos fazendo labaredas de chamas azuis aparecerem e jogou uma bola de chamas azuis contra um dos vultos que se escondia no beco. 

    Mas, errou.

 

— Lydia! — chamou autoritário. — Está começando a me irritar com seus joguinhos. — disse entre dentes desviando os olhos para trás percebendo que a terra logo atrás de si estremecia formando uma cratera. Ele avistou sua companheira de batalha, Hazel.

— Hunter, Hunter... — Yoongi virou sua atenção para o vulto da vampira novamente. Ela passava entre os prédios divertidamente brincando com ele, Hazel e o resto dos Hunters. 

    Ele ouviu a voz sarcástica de Lydia e estreitou os olhos irritado. Os vampiros e os lobisomens tinham a irritante mania de cantar aquela música...

 

    “Hunter, Hunter... Você caça ou é o caçado?
         Hunter, Hunter... Não é uma brincadeira decidir jogar de um dos lados...”

 

      Os músculos de Yoongi se contraíram quando Lydia apareceu do telhado da casa ao seu lado. Um segundo vulto mais rápido passou no telhado da casa de frente e ele avistou uma segunda vampira, Lucy.

     

— O que é isso? Os vampiros resolveram fazer um conselho em plena cidade de Elydium? — indagou irritadiço percebendo Hoseok se aproximar com alguns cortes no rosto. Tinha chamas vermelhas saindo das mãos e não se conteve em jogar uma bola de fogo contra Lydia que riu desviando o ataque sem esforço.

— Isso não é território de caçadores. — Lucy comentou cruzando os braços.  

— E nem território dos discípulos de Gregory. — Hoseok comentou passando os dedos pelo rosto machucado e se aproximando de Hazel. 

— De fato. — Lydia sorriu mostrando as presas brancas e bem afiadas. — Mas, nós temos de fazer uma visita hoje... — Lydia comentou desviando os olhos para Lucy que riu.

— Desculpe por estragar a festa amores, mas nós temos assuntos mais importantes por hoje. — ambas pularam dos telhados correndo como um borrão ao ar. Yoongi tentou acertar Lydia jogando uma chama azul que acertou a parede tornando-se apenas fumaça.

    Hoseok apressou-se em jogar uma bola de fogo que acabou errando. Hazel moveu seus pés fazendo a terra afundar ainda mais, mas, as vampiras usaram a parede para saltar até o outro lado da terra ignorando o ataque. Foram repreendidas apenas por Kiara que apareceu surpreendendo ambas as vampiras fazendo as luzes dos postes oscilarem e o banco que se encontrava ao lado direito levitar sendo jogado contra uma das vampiras que se esquivou sem dificuldade. 

    Ambas eram velhas demais para sofrer ataques, mesmo que fossem de Hunters, seus poderes eram enormes.

 

— Já disse. — Lydia comentou. — Não viemos para brigar hoje. — deu de ombros tornando-se novamente um vulto correndo para longe do local deixando os hunters confusos para trás.

— Que desgrenta foi essa? — Hazel perguntou cruzando os braços.

— Pelo que entendi... — Hoseok se adiantou em aproximar-se das garotas. — Não somos os únicos em guerra. — comentou passando as mãos nos cabelos castanhos e desgrenhados tendo os machucados se curando rapidamente.

— Era o que me faltava. — Yoongi bufou levando as mãos aos bolsos de sua calça. — Bem, eu irei relatar isso para Gabriel em uma outra hora, agora precisamos nos apressar, Seokjin deve estar nos esperando. — ele suspirou desviando os orbes castanhos para o céu.

— O que Seokjin tem em mente? Eles juntaram todos nós. — Juliette estreitou os olhos cruzando os braços pensativa. — Nós não somos de brinquedo, Yoongi... Algo muito ruim está vindo.

— De certeza. — Kiara se aproximou por fim estremecendo. — aquelas eram as vampiras de Gregory, isso é território do Namjoon e dos Parks. Os Harmy deixaram essa cidade já se fazem séculos. 

— E o que acha que está acontecendo? — Hazel perguntou aflita.

— Eu não faço ideia. — Yoongi respondeu suspirando. — Mas o que quer que seja... Não é nada bom... — desviou os olhos para sua equipe de caçadores. 

      Era algo monstruoso de certa forma. Seis caçadores em uma única equipe era algo raro. Caçadores andavam sozinhos ou em duplas. Eram humanos com poderes sobrenaturais concedidos pelos arcanjos para deixar o equilíbrio entre Anjos e Demônios, mas...

     Com o passar dos anos alguns caçadores começaram a tornar-se mestiços, meio caçadores, meio demônios... Alguns largaram suas causas por relacionamentos humanos e outros simplesmente largaram seus lideres para viver como humanos normais. Outros preferiam mais suas armas do que seus poderes.

     O fato era que dois caçadores eram mais que o suficiente para acabar com toda a confusão. Se seis foram solicitados é porque algo muito ruim estava acontecendo. Os anjos não eram metidos em missões assim e nem mesmo postos juntos aos Caçadores. Brigas aconteciam entre eles sempre e Yoongi já imaginava grandes problemas no futuro. 

 

  [...]

 

      O carro parou imediatamente. A chuva da noite começava a cair pesada sobre Elydium e os cabelos de Jimin estavam completamente encharcados enquanto ele segurava o celular contra a orelha correndo pela estrada de terra.

      Os olhos florescentes começaram a aparecer. Ele tentou lutar contra seus instintos ao sentir o cheiro de Louise tão próximo. A lua foi coberta por uma nuvem e Jimin se apressou ao ouvir o toque do celular de Louise entre as árvores. 

     Correu até o matagal ao lado da estrada adentrando aquele lugar e percebendo uma garota encolhida próxima uma das árvores. O coração disparou. Os olhos se arregalaram, ela estava imunda e não teve coragem se quer de se levantar de medo.

      Ele se abaixou imediatamente puxando a garota para seus braços que o apertou cravando as unhas nas costas do rapaz. As lágrimas ainda caiam descontroladas, os ombros não paravam de tremer. Ela estava morrendo de medo. 

      Mas de que? — pensou aflito ajudando a garota a se levantar.

 

— Vamos... — murmurou. — Vou te levar pra casa. — disse calmamente tentando fazer a garota se acalmar e a pegando nos braços deixando a cabeça de Louise encostada em seu peitoral. 

     Caminhou de volta ao carro com as roupas totalmente molhadas e enlameadas colocando a garota no banco ao seu lado e correndo para entrar no carro. Deu uma última olhada ao redor do local tentando ver alguém ou alguma coisa, mas, não tinha nada.

     Ele entrou no carro batendo a porta com força e desviando a atenção para Louise enquanto girava a chave e dava a ré.

 

— Louise... — chamou com a voz serena embora estivesse explodindo de preocupação por dentro. Ela não o olhou e ele ficou novamente em silêncio até chegar à casa da garota.

 

     Mais uma vez a ajudou a entrar em casa e a acompanhou até o quarto esperando Louise tomar seu banho, coisa que fez com dificuldade e demorou mais do que Jimin esperava que a garota fosse demorar.

     Saiu do banheiro com um pijama bem quente e os cabelos ainda respingando sobre os tapetes. O rosto ainda era assombroso e os ombros não tremiam tanto quanto antes.

      Ela desviou os orbes cinzentos para Jimin e nada disse. A mente estava viajando, perdida em pensamentos. Ela se perguntava se tinha ficado louca ou se tudo era verdade.

     Como sua vida tinha ficado daquele jeito? 

 

— Louise? — perguntou se levantando e ficando de frente para a garota repreensivo.

— Desculpe-me por te chamar tão tarde. — ele nada disse. — Eu... — ela parou pensativa. Na verdade ela não sabia o motivo de ter ligado para ele. — Eu...

— O que te assustou tanto? — perguntou já chegando a seu limite batendo os pés no chão e levando as mãos aos bolsos da calça arqueando os ombros e se inclinando para frente.

— Alguns caras... — era loucura dizer para ele sobre aquilo. Jimin suspirou.

— Que caras? — o coração batia tão rápido. Se algo tivesse acontecido com ela...

— Sei lá. — deu de ombros. — Era noite, não vi direito. — disse tentando parecer mais animada e menos assustada o que deixou Jimin impressionado.

— Sei... — murmurou. — Então você me tirou da minha casa para isso? — perguntou irritadiço. — Agora sim eu quero desculpas. — ela o socou no ombro fazendo o garoto dar um passo para trás rindo.

— Idiota. — comentou. 

— Tem certeza que foi só isso? — ele segurou a mão dela e Louise percebeu que ele agora tremia. Os olhos estavam tristes e cabisbaixos. Coisa que ela nunca tinha visto antes.

— Sim... — hesitou em responder mordendo o lábio inferior e ele suspirou novamente soltando as mãos dela.

— Ok... — virou-se para encarar o quarto. — Vai me deixar dormir aqui já que te salvei? — perguntou em brincadeira caminhando até a porta para ir embora quando um dos braços de Louise puxou a blusa de Jimin. Ela encostou a cabeça nas costas dele impedindo o garoto de olhar para ela. O rosto novamente estava assombroso. 

— Si-Sim... — ela murmurou e Jimin estremeceu virando-se para ela com as sobrancelhas arqueadas.

 

     Ele tinha a certeza que não eram apenas caras naquela estrada. Louise tinha ficado com tanto medo que até mesmo a ideia de ficar sozinha estava a assustando. 

      Ele olhou pela porta o quarto de Adelyn. Provavelmente a garota já estava dormindo e fechou a porta sem fazer barulho trancando à mesma e puxando Louise pelo braço até a cama fazendo a garota se deitar.

 

— Jimin? — perguntou aflita e corando enquanto ele a cobria sentando-se em uma cadeira próxima a janela.

— Vá dormir... — murmurou com os olhos na rua ao lado de fora.

— Mas... — ele desviou os olhos para ela. Os orbes castanhos a olharam severamente.

— Durma logo!  — disse fazendo a garota se encolher em baixo da coberta. — Eu fico aqui. E não pense que foi por pena de você! Terá de me pagar mais tarde. — ele virou os olhos para a janela tentando não encarar Louise. 

    Só Deus sabe o que faria se tivesse de se aproximar dela naquela cama.

— Obrigada... — ela murmurou como resposta fazendo Jimin engolir em seco e fechou os olhos caindo no sono.

 

       Ele ficou ali... Olhando a janela, vez ou outra desviando os olhos para vê-la dormir tão tranquilamente. Feliz em saber que a presença dele a acalmava daquele jeito... 

      Afinal, ele queria protegê-la de tudo...

      Mas, ele não poderia protegê-la dele mesmo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...