História Hunters the Night - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos, Bts, Demonios, Lobos, Vampiros
Visualizações 18
Palavras 2.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Temos um novo professor


Fanfic / Fanfiction Hunters the Night - Capítulo 8 - Temos um novo professor

A pior parte de tudo isso é saber que eles tinham sonhos. Alguns fizeram promessas... Outros tinham planos.

        Quando Taehyung tinha seus 9 anos de idade sonhava em ser um cantor famoso. 

        É claro, seus sonhos foram frustrados pelo pai quando antes de uma audição importante ele não pode aparecer graças a um grave ferimento provocado pelo mesmo. Ele foi desclassificado e logo, teve de assumir as rédeas da família.
       Ou isso foi até Jimin aparecer e se mostrar mais responsável e fiel ao pai do que o próprio filho e quando se deu por conta... Os Kim estavam nas mãos de Jimin.

       Por outro lado a história dos Jeon foi um tanto diferente... Os Jeon eram parte de Jungkook, parte que Jimin tomou em uma noite, desafiando seu primo, tomando seu clã.
    Isso hoje não importava claro. Eles eram muito unidos e Jungkook nunca tivera raiva de Jimin por isso, muito pelo contrário. Achava Jimin brilhante, alguém que ele poderia confiar sua própria vida. O que de fato era verdade. Jimin jamais mataria um de seus seguidores, um membro de seu próprio clã, ele sendo o líder-nato que era.
   Embora Namjoon, só tivesse uma pessoa em mente... 

                                                                  [...]

— Tae! Você já deveria ter se arrumado! — a voz de Jungkook saiu em um resmungo. Os cabelos estavam desgrenhados enquanto as mãos nervosamente tentavam colocar a roupa em seu devido estado natural. A camiseta preta, calça jeans rasgada nos joelhos, a bota timberland que usava, os olhos castanhos repreensivo encarando Taehyung que estava só de calças arrumando os cabelos.
— Estou indo... Estou indo... — murmurou como resposta enquanto vestia a camisa e via Lia adentrar o banheiro pegando seu secador para o cabelo.
— Bom dia... — murmurou em uma baixa resposta enquanto secava os cabelos molhados e piscava várias vezes para Jungkook que agora parecia irritado.
— Deus... — Jungkook encostou a testa na porta suspirando. — Jimin vai me matar...
— Matar? — Sarah encostou uma das mãos sobre o ombro do rapaz gargalhando. — Jimin está ocupado demais no momento para isso... — os lábios da garota se ergueram em um mudo sorriso malicioso. Ela já estava pronta, como Jungkook, apenas Taehyung e Lia estavam demorando e atrasando todo o combinado.
— Ele não faria... — Jungkook resmungou em resposta na dúvida. Ele não tinha voltado para casa e estava com Louise... Isso era um tanto tentador. Era impossível não pensar coisas abusivas sobre o assunto e ele se envergonhava dos pensamentos que tinha.
— Vão na frente, ande... — Taehyung disse irritado deixando a blusa social para fora da calça. — Eu ainda tenho coisas para fazer...
— E deixar Lia sozinha com você? — pigarreou rindo. — Você é um tarado Kim taehyung! — o dedo indicador de Jungkook foi apontado no peito do garoto que cambaleou para trás envergonhado tendo o olhar de Lia preso nos dois.
— Jungkook... Eu não sou menos forte que nenhum dos dois. — cruzou os braços irritadiça. — Sei me cuidar... Agora andem, vão logo... — murmurou penteando os cabelos e Jungkook suspirou.
— Vamos... Lia é a mais forte, sabe botar o Tae na linha! — Sarah respondeu rindo e puxando o garoto de cabelos castanhos para longe que lançou um último olhar para Taehyung como quem dizia em silêncio “Dê valor a vida, ou já sabe... “
 

                                                                             [...]


   Os olhos cinzentos piscaram uma, duas, talvez até três vezes quando se acostumaram com a claridade. Ela não conseguia ver muita coisa a sua frente, mas percebeu que Jimin já tinha se levantado e apressou-se em sair da cama deparando-se com o garoto que saio do banheiro usando uma toalha enrolada na cintura.

    O sangue ferveu subindo até as bochechas. Ela corou imediatamente com Jimin que estava quase nu em sua frente e virou-se de costas sem saber o que dizer.

— Ji-Jimin... — gaguejou em reprovação fazendo o garoto rir.
— Lo-Lo-Louise... — gaguejou em brincadeira rindo divertidamente da situação. Os cabelos castanhos estavam molhados colados a testa e o sorriso sarcástico pendia preso em seu rosto. — Eu já estou de saída. — comentou pegando as roupas que usava antes e indo para o banheiro.
— Tudo bem... — ela não fez muita cerimônia em concordar com aquilo e ele se aproximou dela lentamente. Inclinando-se para frente e sussurrando em um de seus ouvidos. 
— Ou você quer me ajudar com isso? — mais uma vez as bochechas de Louise coraram e ela virou-se para ele socando seu abdômen nu, fazendo uma careta de dor logo em seguida enquanto chacoalhava as mãos cambaleando para trás. 

    Jiminl ria.

— Isso não tem graça! — gritou em reprovação quando a porta de seu quarto foi aberta.
— Louise? — era a voz de Adelyn. Melosa, doce e preocupada. Os olhos a fitando com preocupação que se desviaram para Jimin percebendo toda a situação. Os cantos dos lábios arquearam-se em um mudo sorriso quando ela percebeu Jimin logo ao lado de Louise e riu. — Bem... Eu ia perguntar onde você esteve na noite anterior, mas... Julgando toda a situação... — ela desviou os olhos para a cama de Louise que estava bagunçada e para Jimin que só usava uma toalha. As bochechas de Louise estavam quase roxas. Não era isso que ela estava pensando. 
— Não é isso que você... — Adelyn riu.
— Tudo bem, tudo bem. Eu entendo. — disse recuando e puxando a porta para sair. — Divirtam-se! — riu do comentário fechando a porta e deixando ambos sozinhos.
— Então... — Jimin passou um dos braços pelos ombros de Louise a puxando para perto ainda inclinando-se para um de seus ouvidos e Louise estremeceu. — Como ela disse... Vamos nos divertir, né? — perguntou em provocação fazendo Louise revirar os olhos e empurrar Jimin para trás que cambaleou caindo sobre a cama puxando Louise junto.

     Ambos rolaram na cama, mas, Louise não via graça nisso. Ela estava quase voando ao pescoço de Jimin e se levantou tão rápido que chegou a cair no meio do caminho quando o cobertor enrolou em seu pé.

— Já chega! — murmurou em reprovação das atitudes de Jimin que se levantava com dificuldade da cama, agora realmente indo para o banheiro. As sobrancelhas grossas se arquearam com a irritação da garota e ele parou para prestar atenção no que ela dizia. — Vá logo se arrumar. — ela suspirou fundo. 
— Não me olhe desse jeito... Você me deve algo depois de hoje... — Louise arqueou as sobrancelhas e cruzou os braços.
— Você fez aquilo por vontade própria. — murmurou fazendo Jimin rir.
— Não. Lembro-me muito bem que concordou em devolver o favor, até mesmo me agradeceu! — o tom de voz de Jimin aumentou fazendo Louise se irritar.
— Então era só isso? — indagou incrédula. — Você só estava pensando na sua “troca de favores”? — ele riu e deu de ombros.
— Exato! — cruzou os braços entrando no banheiro já fechando a porta. — E se arrume! Eu não quero ser suspenso de novo. Não por causa de uma inútil como você! — ele bateu a porta na cara de Louise fazendo a garota grunhir de raiva e revirar os olhos.

    Ele era ridículo.
 

                                                                                [...]


— Lou! — os olhos cinzentos da garota se desviaram para o final da sala onde encontrou Emmy e sua amiga de infância, Chloe. 

    Ambas sorriram para louise que sorriu de volta, mas teve os pensamentos frustrados quando alguém acidentalmente esbarrou contra seu braço. Os olhos cinzentos ergueram-se para cima onde ela encontrou um par de olhos castanhos a encarar com interesse. Os cabelos loiros e desgrenhados caiam sobre o rosto, logo atrás do garoto um outro o acompanhava, esse de cabelos negros como a noite e olhos castanhos cintilantes. 
    Ambos a encararam por um tempo pensativos e desviaram os olhos pelo rosto de Louise a observando detalhe por detalhe. O garoto loiro usava uma blusa rosa claro e uma calça jeans preta rasgada em algumas partes. O garoto de cabelos negros usava preto dos pés a cabeça, e ambos pareciam um pouco intrigados em encontrar a garota.

— Desculpe-me. — o loiro pigarreou. — Não te vi. — Louise sorriu dando de ombros. Isso era normal em acontecer, Louise era realmente muito baixa, mas o que a intrigava era o fato de nunca ter visto ambos os garotos pelo colégio e não era só isso. 
    Ela pode perceber ao final da sala três garotas diferente que jamais tinha visto antes e que pelos olhares, deveriam ser amigas de ambos os garotos.
— Tudo bem... — murmurou como resposta desviando os olhos dos dois, olhando para o final da sala. — Acontece. — sorriu gentilmente para ambos que não falaram mais nada e caminhou para o final da sala sentando-se ao lado de Emmy que não parava de fitar o moreno.
— Olha, eu não sei qual é a do seu dom de atrai gente gata, mas eu também quero! — ela murmurou rindo e Louise gargalhou abraçando a amiga que não ia para o colégio fazia um tempo.
— É. Isso aí não é coletivo? Se for eu posso ser voluntária em conseguir seus dotes para atrair aquele tipo de gente. — ela fez aspas com as mãos e sorriu para Louise abraçando a garota em comprimento.
— Isso não foi nada demais. — as sobrancelhas de ambas se arquearam. — Ao menos agora eu sei o motivo de vocês andarem comigo. — disse provocação. Rindo.
— Claro... Louise saunders está acostumada em virar as esquinas de Elydium e encontrar gente assim, nós não querida. — Chloe estalou os dedos um pouco acima da cabeça movendo o pescoço fazendo a garota rir e desviou os olhos para frente da sala observando sua diretora adentrar a sala de aula. Ambas arregalaram os olhos. — O que ela faz aqui? — Louise mordeu o lábio inferior encolhendo os ombros.
— Não sei... — Emmy murmurou. — Mas essa mulher só aparece para dizer coisa ruim. — os olhos azuis desviaram-se para um homem que entrou logo atrás de si. Os cabelos castanhos estava mais claros, os olhos de igual cor, ele usava um óculos de armação preta. Os lábios em uma linha reta, e a postura perfeita. — Senhor... Essa mulher é uma santa. Olha o que veio nos apresentar? — ela sussurrou para Louise que estava pálida, não conseguia mover um músculo. Os lábios em linha reta, o coração pulando do peito, a garganta começando a arranhar. As sobrancelhas arqueadas. Ela estava tremendo. — Louise? — Emmy perguntou tirando Louise do transe. Ela já estava lembrando-se do sangue que envolvia todo o local da noite anterior. Lembrando-se de como o rosto belo e delicado do rapaz tinha ficado assombroso e não deixou de notar ao seu redor quando o loiro a qual tivera topado teve os músculos do pescoço contraídos. As sobrancelhas tão arqueadas quanto as de Louise. O loiro parecia tão surpreso quanto ela.

— Bom dia... — a diretora tomou a palavra abrindo um amplo sorriso. — Quero apresentar o novo professor de filosofia de vocês. — os olhos da mulher se desviaram para o garoto de cabelos castanhos que tinha os focados ao final da sala, em Louise. A garota estava tão pálida que era possível ver através de seu corpo. 
— Bom dia... — ele pigarreou desviando os olhos de Louise e passando pela turma como se tudo fosse muito normal, como se nem mesmo a tivesse salvado aquele dia. — Sou Kim Namjoon. — o loiro sentado ao lado de Louise moveu-se nervosamente na cadeira passando as mãos no rosto. O moreno sentado logo ao lado, teve a mesma reação batucando freneticamente na mesa. As três garotas que Louise não conheciam também se comportaram estranho e a diretora tomou a palavra pousando uma das mãos sobre o ombro do rapaz.
— Bem... — ela não foi capaz de terminar sua fala. Louise levantou-se rapidamente da carteira. O estômago estava embrulhando cada vez mais rápido, ela estava sentindo-se fraca e prestes a desmaiar. Precisava com urgência chegar até a enfermaria e não teve tempo de pedir permissão.

    Foi parada apenas quando um braço forte e musculoso a segurou em um dos braços, fazendo com que virasse para trás e encarasse os orbes de Namjoon que a olhavam repreensivos.

— Louise, sente-se agora! — a diretora disse em reprovação fazendo a garota estremecer. Ela estava morrendo de medo dele ali, a olhando daquele jeito. Ele iria matá-la pelo que ela tinha visto?
— Desculpe-me, mas parece que minha aluna não se sente bem. Estou correto? — Louise engoliu em seco na dúvida de responder a pergunta de Namjoon e concordou com a cabeça lentamente fazendo o rapaz aproximar-se dela com cuidado. — Diretora, eu posso acompanhar a aluna até a enfermaria? — perguntou angustiado desviando os olhos diretamente para a diretora que demorou um tempo para responder. Os olhos tomaram um brilho diferente, os lábios hesitaram em abrir-se para responder, mas por fim ela apenas concordou com a cabeça virando-se para os alunos fazendo Kaila ficar incrédula. 

 

    O que foi aquilo?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...