História Hunting Love - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~romawnoff

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Emeraude Toubia, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Supernatural
Visualizações 72
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltamos mores ✌️❤

Capítulo 20 - Pov Becca:


Fanfic / Fanfiction Hunting Love - Capítulo 20 - Pov Becca:

Anjo do senhor... Ok. Confesso que fiquei com as minhas dúvidas. Aquele lance do tele transporte? Muito maneiro. Mas qualquer demônio faria isso também.

O medo de que esse homem estava enganando eu e Ella me consome.

Estava caminhando sentido a algum bar ou mercado local para buscar suprimentos para Dean, porém logo penso em minha amiga sozinha com aquele sujeito e volto correndo.

Ponho a arma em punhos e corro o mais rápido possível de volta ao local em que eu havia deixado Ella.

Até que tenho uma enorme surpresa. Ella está abraçada com alguém e quando vejo de quem se tratava, deixo minha arma cair no chão. Meu coração acelera e minhas pernas ficam moles.

- De-Dean? – Gaguejo.

Pisco alguns milhares de vezes para poder focar a minha visão. Será que estou maluca?

Ele começa a caminhar em minha direção e abre um sorriso bobo. Eu não estou maluca.

Dean me abraça e do nada eu me sinto tão... confortável. É como se toda a alegria estivesse voltado para o meu ser. De repente eu me senti tão bem.

- Voltei doidinha. Eu voltei.

Ele vem até mim e me dá um abraço. O aperto o mais forte que consigo. Sinto as lágrimas escorrerem pelo meu rosto. Céus, ele está aqui.

- É. Eu estou muito feliz que você está aqui.

Digo enquanto nós nos separamos. Suas roupas estão impressionantemente intactas. Seu braço está ligeiramente mais forte e sua expressão está mais alegre.

Ella chega até nós e segura o braço de Dean.

- Temos que contar isso para o Sam – ela diz sorridente.

- Ele vai ficar muito feliz.

- Mal posso esperar para ver o meu irmão.

- Então vamos lá.

Digo guiando o caminho em direção a um posto que eu havia visto quando fui atrás de suprimentos.

Ele está aqui. Ele está vivo. E eu ainda não consigo acreditar nisso.

 

- Dean – Sam corre no encontro do irmão e lhe dá um abraço apertado – não acredito que você está vivo.

- Pois é, parece que você vai ter que me aguentar por mais um tempo.

- Ei, pega isso aqui.

Atiro uma faca de prata na direção de Dean e ele me olha franzindo a testa.

- Sério que ainda tinha dúvida?

Ele joga a faca de volta em minha direção e eu a pego. Sinto meu rosto corar.

- Só queria ter certeza.

- Pois eu tenho absoluta certeza – Ella diz dando um beijo curto nos lábios de Dean.

- Mas como você conseguiu se livrar do inferno? – Sam pergunta curioso.

Encaro Ella e ela também me encara. Ela faz um sinal para que eu não diga nada e eu apenas obedeço. Não quero atrapalhar seu trato com o tal anjo do senhor.

- Eu não faço a mínima ideia. Eu acordei no meio do deserto e... – Dean faz uma pausa e olha para mim – vocês estavam lá. Como vocês sabiam?

- Sabiam o que? – Ella pergunta, porém sem soar convincente.

- Vocês sabiam que eu estava lá, vocês sabiam que eu ia levantar. O que vocês fizeram?

- Eu não fiz nada – digo levantando minhas mãos em rendição.

- Eu tenho alguns contatos Dean, você não é o único que conversa com seres superiores.

- Ella Clark, o que você fez?

- Eu não fiz nada demais, Dean Winchester. Logo você irá saber todos os detalhes.

- Você não fez nenhum pacto, não é? – Sam pergunta preocupado.

- Não sou tão maluca assim. Becca sabe que está tudo sob controle e que meu contato é super confiável.

- Verdade. Ele é um cara incrível – digo.

- Ele? – Dean pergunta curioso.

- Está com ciúmes? – Ella pergunta e eu engulo a seco.

- Não, só quero saber com quem você anda fazendo tratos.

- Você irá saber Winchester, você irá saber.

 

Odeio noites de insônia. É muito difícil ficar olhando para o teto escuro e ter aqueles milhares de pensamentos horríveis que só surgem durante a noite.

Centenas de problemas passam pela minha cabeça enquanto eu não consigo dormir. Diversos cenários diferentes se formam em minha mente e eu começo a ficar desesperada.

Me levanto rapidamente da cama e saio do quarto onde todos já haviam dormido.

Caminho pela varanda daquele motel barato no centro de Lawrence e sinto saudade do conforto do apartamento de Ella.

O vento frio machuca minhas pernas nuas, porém nada dói mais do que os pensamentos ruins de uma noite mal dormida.

Sinto passos atrás de mim enquanto caminho em direção a um banco que havia ali, mas não ouso olhar quem se aproxima. Apenas me sento e espero que a pessoa se junte a mim... ou não.

- Não consegue dormir também? – Dean pergunta enquanto se encontra comigo na varanda.

- Pensamentos demais tiram o sono.

- Sei bem como isso funciona – ele ri.

Não respondo nada. Apenas continuo olhando para frente. Para a noite fria e nublada que se formava no céu do Kansas.

- Obrigada por me salvar – ele diz olhando para mim.

Viro para encarar seus olhos verdes e sinto uma pontada no meu coração quando eles se encontram com os meus.

- Ella te salvou, eu só estava junto.

- Você fez o máximo que pode durante esse tempo todo. Você matou a tia da sua melhor amiga para tentar achar uma solução e isso merece um agradecimento.

- Eu só quis ajudar. Assim como você e Sam me ajudaram.

- É bom saber – ele ri.

- O que? – Digo sem entender o motivo da sua risada.

- Que aquela garota morena que eu conheci num bar continua a mesma – sinto meu coração disparar e eu suspiro.

Ele também me viu aquele dia.

- Você... – Ele me interrompe.

- Aquela mesma garota incrível que me ajudou a detonar um ninho de Ghoul e Metamorfo.

- Dean... – Ele me interrompe de novo.

- A mesma garota que carregava uma mala cheia de armas coloridas para que a amiga soubesse para que cada arma servia. O que cada arma matava.

- Já faz tanto tempo – digo olhando para o chão.

- Mas eu nunca me esqueci.

- Acho que não tem como esquecer.

- Com certeza não.

Rio junto com ele. Volto a encara-lo quando nossos olhos se encontram novamente.

- Achei que você não tivesse reparado em mim.

- Ah, mas eu reparei. Eu lembro até hoje a roupa que você estava. Era uma calça jeans clara, você usava um colete jeans abotoado, sua barriga ficava a mostra e seus braços também. Seu cabelo estava cacheado nas pontas. Você usava um colar vermelho, acho que era um coração. Você estava com uma bota preta nos pés e um batom escuro nos lábios.

- Você realmente reparou em mim.

- Você ficou em minha cabeça por um bom tempo Rebecca e confesso que eu demorei para notar que era você. Apesar de você estar impressionantemente igual, confesso que não tinha esperanças de encontrar você de novo.

- Eu digo o mesmo a você Dean. Fiquei meio obcecada por você aquela época.

- Por mim?

- Quer dizer, como eu não poderia ficar obcecada pelo jovem caçador de olhos verdes que matou 7 Ghouls para se mostrar para uma garota que mal sabia o que estava fazendo ali?

- Eu realmente fiz isso – ele ri.

- Você fez. E eu tremi todas as vezes que tive que puxar o gatilho.

- Você ainda tem aquela arma cor de rosa?

- Claro. E você ainda tem aquela arma prateada. Eu a vi.

- Nós continuamos impressionantemente iguais Becca.

Nós rimos. Passo a mão pelos cabelos enquanto encaro o sorriso que Dean havia colocado nos lábios. Seus olhos encontram os meus novamente e ele coloca minha mão em cima da minha perna. Fazendo todo o meu corpo congelar.

- Você foi o meu primeiro amor.

- O que? – Digo chocada enquanto meu coração pula pelo peito.

- Você... – Alguém o interrompe.

- Rebecca – ouço Sam me chamar na porta do quarto.

- Merda – Dean diz enquanto eu me levanto rapidamente do banco.

Caminho até o quarto e Sam me lança um olhar de preensão. Eu estou muito ferrada.

- O que estava acontecendo ali fora?

- Nós estávamos conversando, Sam.

- Sobre? – Ele pergunta cruzando os braços.

- Ele estava me agradecendo por ter ajudado a salvar ele. Só isso.

- Rebecca.

- Eu estou falando a verdade.

- Ele estava com a mão na sua perna.

- Isso não significa absolutamente nada.

- Rebecca – eu bufo.

- Boa noite Sam.

Caminho para dentro do quarto e me deito na cama. Merda.


Notas Finais


Eitaaa!!! Até o próximo cap amores ❤✌️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...