História Hunting Love - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~romawnoff

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Emeraude Toubia, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Supernatural
Visualizações 162
Palavras 1.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um hojeeee

Capítulo 21 - Pov Ella:


Fanfic / Fanfiction Hunting Love - Capítulo 21 - Pov Ella:

Acordo de madrugada, na minha cama, eu estava assustada suando frio, pois quando fui dormir, Dean estava ao meu lado me abraçando, começo a passar a mão no lençol ainda de olhos fechados e quando os abro eu não o encontro ali comigo já começo a ficar desesperada e com a respiração ofegante. Cadê o Dean? Cadê meu Dean? 

Me aproximo dá janela, vendo Dean e Rebbeca conversando, eles pareciam nostálgico naquela conversa e ele sorria de uma maneira que me deixava incomodada. Fecho meus olhos respirando fundo. Sim, admito que eu estava com ciúmes, porque agora que tenho Dean pra mim, parece que ele esta mais próximo de Rebbeca. 

- Os dois estão realmente próximos não? 

Sam diz atrás de mim lendo meus pensamentos e me fazendo pular de susto. Coloco a mão em meu coração enquanto ele parava ao meu lado. 

- Sim. 

- Será que Rebbeca ainda sente alguma coisa por Dean? – Sam me olha com carinha de cachorro abandonado. 

- Não Sam, ela gosta do Dean, mas não desse jeito. O cara que ela escolheu amar foi você. – Coloco uma mão em seu ombro. 

- Então porque me sinto tão estranho quando os dois estão próximos demais? – Apenas ri com seu comentário. 

- Porque está com ciúmes. – Ele faz uma careta em negação e eu ri. 

- Não sou desse tipo de sentir ciúmes Clark. 

- Finjo que acredito. – Ambos Rimos. 

Olhamos para os dois e eu respirei fundo. 

- Vou ligar o Notebook, ver se encontro um caso. 

- E eu tomar um pouco de ar lá fora. 

Fizemos nossos caminhos e eu ia sentar com Dean e Rebecca quando ouvi: 

“Já faz tanto tempo.” 

“Mas eu nunca me esqueci” 

“Acho que não tem como esquecer.” 

Uma lágrima percorreu meu rosto, eu sabia bem do que os dois estavam falando. Só não queria acreditar, que ambos ainda sentiam a mesma coisa um pelo outro agora, isso não podia acontecer, eu não queria que acontecesse. Dean é meu primeiro amor, eu não quero perder ele. Dei meia volta e ia entrar no quarto quando ouço Becca falar: 

“Você realmente reparou em mim” – fecho meus olhos quando ouço isso é fecho minhas mãos em um punho. 

“Você ficou em minha cabeça por um bom tempo Rebbeca.” 

Dean continuou a falar mas não tinha mais coragem para ouvir ele dizer nada. Entro no quarto as pressas, fechando o quarto deitando na minha cama e do Dean e começo a chorar. 

- Ei, o que houve Ella? – Sam coloca ás mãos em minhas costas. 

- Nada, Sam... Só lembrei do pesadelo que tive, só quero dormir. 

- Tudo bem. 

Sam se afasta e eu ouço quando ele abre e fecha a porta do quarto, apago a luz dormindo em meio a tantos pensamentos. Acordo no dia seguinte, com alguém passando os dedos de leve em meu braço fazendo carinho, mas não abro os olhos, portanto quando eu me arrepiei ao sentir seu toque me entreguei ouvindo a risada de Dean em meu ouvido. 

- Está na hora de acordar princesa. – fecho os olhos com mais força, não me mexendo nem um pouco. – Para de fazer jogo gracinha, sei que está acordada. 

Dean beija meu pescoço e ia tentar beijar minha boca, quando o empurro pra trás e saio da cama com raiva, entro no banheiro e fecho a porta. Seguro a pia com força fechando os olhos tentando me acalmar. 

- Ella, está tudo bem? – Dean pergunta, mas não respondo abrindo o chuveiro. 

Tomo um banho demorado, pego a toalha que tinha ali do banheiro me enrolo e quando abro a porta, encontro um Dean de braços cruzados e uma expressão séria, tento me desviar de seu caminho, mas ele fica na minha frente de volta. 

- Que atitude de criança foi essa Ella? – Dean Pergunta sério. 

- Não sei do que está falando. – O encaro com raiva. 

- Não se faça de tonta Clark. Você sabe bem do que estou falando. 

- Dean, preciso me trocar. 

- Porque você está me evitando? 

- Não estou. – Rolo os olhos impaciente. – Da pra me dar licença? 

- Não. – Respondo grosso. – Só me diz porque você... – o interrompo explodindo. 

- Eu ouvi vocês conversando ontem de madrugada ta legal? – Dean me olha com a expressão de preocupado coçando a garganta. 

- Não estávamos fazendo nada de mais eu juro. 

- Dean, eu não sou tonta, sei o que vocês sentem um pelo outro. 

- Ella, não começa... – Dean revira os olhos. 

- Não começa o que vocês já começaram? Eu vi o jeito que vocês se olham. – estava com pura raiva. 

- Ella... 

- Rebecca sempre foi apaixonada por você. É claro que essa paixão, aumentou quando você voltou agora, depois que você se foi, ela ficou mexida, deu pra ver pelo jeito que ela me tratou. – falei triste desviando meu olhar do seu. – E eu sempre soube que você sentia alvo por ela. 

- Ella eu... 

- Só me deixa terminar, Winchester. – Dean acena com a cabeça me olhando preocupado. – Eu não quero que você se sinta obrigado a estar comigo, porque eu te amo. Se você gosta da Becca, vai atrás, eu não quero te prender a mim, se você não gostar de mim. 

- Não seja idiota garota. – Dean falou alterado. 

- Não estou sendo idiota Dean, estou sendo realista. 

- A Rebecca foi o meu primeiro amor, sim. – Isso entrou como uma facada em meu coração. – Mas isso foi no passado. 

Dean se aproxima me deixando com a respiração ofegante. 

- Mas... 

- Mas ela está com meu irmão agora, e a mulher que eu amo, está bem na minha frente. 

Dean coloca uma de suas mãos em meu rosto fazendo um carinho gostoso e nos aproximando mais. Olhos nos olhos e seu olhar me transmitia calma. 

- Eu demorei a perceber, eu tive que morrer pra perceber Princesa, mas você é a única mulher que eu amo nessa vida. 

Dean terminou com a distância de nossos corpos colando seus lábios ao meus, fechei os olhos colocando minhas mãos em torno de seu pescoço, fazendo um agrado no local e o beijei com mais força ainda, eu estava com saudades daquele beijo. Mordi seu lábio inferior devagar dando um sorriso que vi se formar em seu rosto também. Dean ainda estava com a mão em pescoço e com a outra livre segurou a minha cintura aproximando ainda mais nossos corpos. Logo ele pediu passagem com a língua e eu cedo explorando cada local de sua boca, e senti ele fazer o mesmo com a minha, nossas línguas se encontraram e sem querer deixei escapar um gemido fazendo Dean soltar uma risadinha marota, ele me virou e me deitou na cama. Estávamos sozinhos no hotel, esse ato só me fez ficar mais ofegante, com a respiração falha, sua mão agora passava da cintura lentamente até minha coxa, fazendo um carinho que me fez tremer um pouco quando ele apertou o local delicadamente, comecei a descer minhas mãos pela suas costas até atingir a barra de sua camisa e comecei a erguer lentamente, ainda nos beijando, cheguei a camisa até sua cabeça, a qual só separamos o beijo para tirar ela e quando nossos olhares se encontraram novamente, fazendo a gente sorrir, soube naquele momento que eu era dele, ele era meu. Dean me beijou de novo, mas eu inverti as posições ficando por cima dele, o que fez ele passar suas mãos, por baixo de minha toalha, me fazendo gemer com seu toque e seus apertos no local, senti ele sorrir quando isso aconteceu, então dei uma leve mordida na região de seu pescoço vendo ele se arrepiar. Dean tirou minha toalha e eu ri com a pressa que ele tava ao sentir uma elevação da sua parte íntima. Me observou comigo ainda em cima dele. 

- Você é perfeita. – Ele disse sincero e eu fiquei meio envergonhada. – Porque ficar com vergonha princesa? – ele agrada meu rosto. 

- E-Eu... 

- Você? 

- Eu sou virgem Dean. 

Me encolhi em seu peito escondendo em seu peito, até que ele me abraçou com força. 

- Se estiver pronta, vou fazer devagar para não te machucar. 

Olhei para ele que sorriu de canto me dando confiança e me puxou para mais perto colando nossos lábios. Movi meus dedos pela sua barriga, arranhando um pouquinho e eu ouvi ele gemer, sorri com isso, cheguei minhas mãos até sua calça e as tirei junto com a sua boxer podendo sentir o volume que seu membro estava corei com isso e Dean gargalhou. 

- Desculpe por isso, mas é natural princesa. 

Fiquei em silêncio enquanto ele se protegia. Assim que ele terminou olhou pra mim. 

- Está pronta?- Aceno com a cabeça. 

Dean me deixa pra baixo ficando acima de mim, fez caminho com seus beijos pelo meu pescoço chegando na altura de meus seios e quando chegou ali, senti ele apertar minha coxa lentamente, mas com força enquanto me penetrava, fechei meus olhos e agarrei em suas costas nos aproximando ainda mais. Mas assim que ele entrou dentro de mim, deixei escapar um gemido de alívio e uma sensação de que eu estava completa, foi tomada. Dean repetiu os movimentos algumas vezes, eram leves e conforme ia me acostumando ele aumentou, me deixando totalmente no meu limite, solto um gemido frustado me largando de Dean abrindo os braços e logo ele faz o mesmo deitando em cima de mim, agrado seu cabelo e suas costas devahar tentando recuperar a respiração. Dean me abraça pela cintura, me virando fazendo eu ficar em cima dele. Levou suas mãos em meu cabelo o agradando e beijo no local, beijei seu peito o agradando de leve. 

- Obrigado princesa. – o olho confusa. 

- Pelo o que? 

- Por me salvar. – Dean me dá um beijo nos lábios. 

- É isso que a gente faz quando se ama alguém. 

- E eu te amo mais que tudo. 



Notas Finais


😱😱até o próximo cap amores 😏😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...