História Hunting Love - Capítulo 22


Escrita por: ~ e ~romawnoff

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Emeraude Toubia, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Supernatural
Visualizações 78
Palavras 1.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Pov Becca:


Fanfic / Fanfiction Hunting Love - Capítulo 22 - Pov Becca:

POV BECCA

 

Espalho todas as minhas armas em cima da cama. Sempre tenho essa mania de conta-las e limpa-las antes de sair para uma nova caçada.

- 26 – termino de contar.

Me sento ao lado das minhas crianças. Pego a primeira arma que eu havia comprado. Essa foi a pioneira na arte de armas coloridas do meu arsenal e meu apego com ela é muito grande.

Começo a limpa-la com todo amor do mundo, me lembrando de todas as caçadas e do quanto eu amo o que faço... por mais que seja um trabalho perigoso e sem remuneração.

Caçar não se trata de dinheiro. Nem sei se pode ser oficialmente considerado como um trabalho, mas a gratificação que se recebe ao salvar uma pessoa, matar um demônio ou mandar um fantasma de volta para a sua tumba... não tem dinheiro que pague.

- Olha se não é a famosa arma cor de rosa da Califórnia – Dean me surpreende entrando no quarto.

- Sim. Ela é minha favorita.

Não o vi entrando. Não sei o que falar para ele. O clima ficou estranho desde a nossa conversa ontem.

- Não é à toa. É muito difícil achar uma Taurus hoje em dia.

- Eu sei, mas essa é antiga e eu sempre tive bom gosto.

- Não sei se posso concordar.

- Porque? – Digo curiosa.

- Porque quem compra uma arma tão linda como essa e a pinta de rosa? – Eu rio.

- Eu queria ser diferente.

- E conseguiu.

- Ela é uma taurus única.

- Você é única Becca – sinto meu rosto queimar no momento em que ele diz isso.

Dean não se senta ao meu lado na cama, por mais que ele tivesse espaço. Ele prefere ficar em pé no canto do quarto, com as mãos enfiadas nos bolsos e sua jaqueta marrom de couro. Ele me encara com aqueles olhos verdes e eu fico sem coragem de encara-lo de volta.

- Acho que precisamos conversar sobre ontem – engulo a seco.

- Está tudo bem.

- Não Becca, não está. O que eu te disse ontem... – Eu o interrompo.

- Você desabafou Dean, não precisa me explicar nada. Nós éramos crianças.

- Éramos, mas eu sempre soube exatamente o que eu queria.

- Dean, onde você quer chegar com tudo isso?

Ele faz menção de responder, porém Sam abre a porta ferozmente, fazendo meu corpo inteiro se arrepiar.

- De novo isso?

- Não é nada do que você está pensando Sammy – Dean começa a se explicar.

Apenas encaro os dois e já começo a imaginar o problema que isso vai dar.

- Porque vocês não ficam juntos? Vocês realmente têm que ficar enganando a mim e a Ella? Se vocês se gostam, sigam em frente.

- Sam, eu estava arrumando minhas armas, Dean entrou aqui, não sei se você lembra, mas nós dividimos esse quarto. Era natural que ele entrasse aqui.

- E ele tinha que entrar bem quando você estava sozinha?

- Como que eu ia adivinhar Sam? Ela é sua garota, eu jamais... – Ele não termina a frase.

- Jamais o que Dean? – Sam pergunta encarando o irmão com força.

Encaro Dean também, porém ele não solta mais nenhuma palavra. Apenas encara o chão e engole a seco.

- Foi exatamente o que eu imaginei – Sam sai furioso do quarto e eu o sigo.

- SAM, SAM – grito, porém ele não olha para mim – SAM, NÃO É NADA DISSO.

- Então é o que Becca? – Ele se vira furioso – você confessou para mim e eu vi vocês conversando ontem, vocês se gostam.

- Sam, ele só estava entrando no quarto para pegar as coisas dele. Se fosse você lá dentro, com a Ella, eu não iria reclamar.

- Mas eu não tenho sentimentos por ela e nem ela por mim Rebecca.

- Porque raios você não consegue confiar em mim?

- Porque Dean sempre conseguiu o que queria. Ele sempre foi melhor do que eu. E eu não ficaria tão surpreso se você me deixasse para ficar com ele.

- Eu não faria isso.

- Será que não? – Ele diz isso e começa a andar para longe.

Nunca me senti tão humilhada. O que ele pensa que eu sou? Eu até posso sentir algo por Dean, bem lá no fundo do meu coração, mas eu já provei para ele que meu sentimento por ele é bem maior do que qualquer coisa que eu já senti na vida.

Merda, porque Sam Winchester tem que ser tão teimoso?

Sinto as lágrimas escorrerem pelo meu rosto enquanto eu caminho de volta para o quarto de hotel.

 

- Ruby fugiu – Bobby diz enquanto nós caminhamos para dentro de sua casa.

- Como assim? – Sam pergunta inconformado.

- Eu vi a porta do quarto aberta e quando entrei para ver, ela não estava mais lá. Eu não faço ideia de como ela fugiu.

- Que merda – Sam diz dando um soco na parede.

- Nós vamos acha-la Sam – digo tentando acalma-lo.

- Eu vou acha-la – ele sai da sala, pega sua mala com armas e corre para longe da casa.

Naquele momento eu sei que eu o perdi. Sam não vai voltar para mim... pelo menos não tão cedo.

Sento no sofá da sala de Bobby e apoio meu cotovelo em meus joelhos. Apoio minha cabeça em minhas mãos e paro de prestar atenção no assunto que era conversado na sala.

Sei que Bobby dizia alguma coisa sobre como Dean tinha voltado para vida. Vejo quando Ella o abraça, porém logo minha vista fica embaçada e as lágrimas jorram no meu rosto.

Um barulho vindo do lado de fora nos assusta e todos olham rapidamente para a porta, quando uma mulher ruiva, de olhos negros e roupas de couro atravessa a sala.

- Dean Winchester – ela diz com um sorriso nos olhos – parece que você nos desobedeceu.

- Parece que vocês não conseguiram fazer o trabalho direito – ele diz irônico.

O demônio começa a caminhar para mais perto dele. Eu me levanto rapidamente do sofá e entro na frente de Dean.

- O que você quer aqui? – Digo apontando a arma para ela... que ri.

Ella segura o braço de Dean assustada e eu continuo na frente deles.

- Calma aí. Eu só vim deixar um recado – o demônio levanta as mãos em rendição.

Dean abaixa minha mão, fazendo com que eu aponte a arma para o chão. Ele para ao meu lado e olha fixamente nos olhos negros daquela criatura.

- Que recado?

- Você nos desobedeceu, Dean, nós tínhamos um trato. Você tem uma semana para voltar para o inferno ou nós vamos vir aqui buscar o que você mais ama nessa vida - ela sorri – e eu não estou falando do seu irmão.

Ela olha para mim antes de estalar os dedos e sumir da sala.

Ella abraça Dean e ele me encara com os olhos vermelhos. Desvio meu olhar para o chão.

- Se ela não vai vir buscar o Sam... quem ela vai vir buscar? – Bobby diz curioso e todos nós voltamos nossa atenção para Ella. Que merda. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...