História Hurricane Inside - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Exibições 418
Palavras 2.998
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Desculpem a demora, mas voltei. Eu sei que é triste, mas acredito que em dois capítulos consigo terminar a história. Eu poderia enrolar mais, mas seria só isso mesmo: Enrolação. Por isso, terminarei a história muito em breve. :(
Enfim, espero que gostem desse capítulo.
Nas notas finais tem a indicação da única fanfic minha que não entrou em hiatus além dessa.
Beijos <3

Capítulo 31 - Capítulo XXX.


Fanfic / Fanfiction Hurricane Inside - Capítulo 31 - Capítulo XXX.

Eu acordei lentamente, meio zonza. Meu coração doía, mas não era tão ruim quanto todas as outras noites. Era decepção. Lembrei vagamente de tudo que aconteceu na noite passada e mantive os olhos fechados, como se isso me ajudasse a decidir sobre algo. Eu não conseguia pensar na hipótese de perdoar Luke, porque se fosse o oposto, eu nunca acreditaria em absolutamente nada de ruim que falassem sobre ele. Mesmo quando ele fez tudo aquilo nos últimos dias, meu coração doía e eu chorava, porque eu pertencia a ele. Eu bufei sabendo que não pegaria no sono novamente e me perguntei “Nossa, Olivia, como está seu amor próprio? No negativo, porque Luke é um babaca e você ainda acha razões para perdoá-lo sempre”.

Eu abri os olhos devagar, irritada comigo mesma e decidida a não deixar Luke se safar tão fácil dessa vez. Luke tinha sido infantil e chegou a ficar com a garota que quase o colocou na cadeia só para me atacar. “O quão infantil isso é, Luke Hemmings?” Eu perguntei como se o encarasse.

De repente, um clique me ocorreu e eu dei um pulo na cama. Vermelho. Vermelho por todo lado. Eu me encolhi nos lençóis e observei em volta. Havia tantas pétalas de rosa vermelha em minha cama quanto as rosas que havia pelo chão. Eu estava sonhando, definitivamente. Era um pesadelo bem engraçado.

Alguém batia na porta e eu pensei numa explicação para tudo aquilo. Vai ver a pessoa que fez aquela brincadeira estava na porta. Mas, como eu iria andar até lá se os milhares de buquês de rosa impediam qualquer passagem? Eu encarei o criado mudo e percebi que o cartão para abrir a porta se encontrava ali e bufei. Eu tinha esquecido de fechar o quarto na noite passada. Ótimo, aprendi a lição: Da próxima vez, feche a porta ou um maluco entrará colocando rosas no seu quarto enquanto você dorme. Novamente bateram na porta, me despertando.

- Entre, está aberta! – Eu gritei, sem conseguir me mexer.

- Liv, nós precisaaaaaaaaaa...! – Calum mal entrou na porta e tropeçou nos buquês, caindo bem no meio deles. Eu o observei, enquanto ele olhava em volta, ainda sentado. Ele parecia mais assustado que eu, então não tinha sido ele. Um a menos na lista. – AH, DEUS DO CÉU. – Ele resmungou, tentando se levantar, mas voltando a cair um passo depois. – ESSE LUKE É UM DRAMÁTICO EXAGERADO.

- Se ele acha que vai conseguir alguma coisa só por lotar meu quarto de flores, ele está enganado. – Eu disse, irritada. Era bem a cara de Luke mesmo. Sempre esbanjando quando se tratava de mulheres.

- Deus do céu! Eu sabia! – Perrie parou na porta nos observando. – ELE ERA APAIXONADO POR ELA DESDE O INÍCIO! – Ela acusou Calum que a olhou, ainda do chão, meio desnorteado.

- NÃO FUI EU! – Ele se defendeu.

- Foi o Luke. – Jade observou, logo atrás, empolgada. – Não é romântico?

- Que homem brega. – Jesy comentou, fazendo uma careta.

- Ele está arrependido. – Jade insistiu.

- Ele não vai conseguir meu perdão com rosas. – Eu disse, séria, e pulei da cama para tentar chegar ao banheiro. Era impossível, para isso, eu tive que pisar nas rosas.

- Liv, nós vamos poder conversar? – Calum perguntou, se levantando.

- Não. – Eu disse, séria. – Eu só deixei você entrar, porque não sabia que era você. – Eu falei, gélida e fechei a porta do banheiro, o deixando sozinho com as minhas amigas.

Assim que saí do banho, eu ouvi um silêncio. Todos já deviam ter deixado o quarto, então respirei aliviada e me preparei para andar pelas rosas novamente. No entanto, assim que abri a porta, Cameron estava sentado na cama, olhando tudo em volta, magoado.

- O que aconteceu? – Ele perguntou, me encarando. Eu mordi o lábio e olhei em volta. “Um vendaval trouxe essas rosas para cá?”, nenhuma desculpa ia adiantar.

- Luke.

- Ele fode com tudo, se arrepende e depois manda flores? – Cameron perguntou, irônico.

- Não seja injusto. – Eu disse, sem jeito. – Mentiram para ele sobre mim.

- E ele acreditou? – Ele perguntou, rindo, irônico.

- Ele tinha motivos para acreditar. – Eu disse, me encostando na porta.

- Por que você sempre tenta defender esse cara? – Ele perguntou, ácido e eu desviei o olhar.

- Não estou defendendo. Só estou dizendo que o portador da mentira era confiável o suficiente.

- Você está inventando mais uma desculpa. – Ele disse, se levantando entre as rosas. – Escolha o que quiser, mas não coloque nosso contrato a perder.

- Eu não vou colocar, ainda somos namorados. – Eu disse, séria. – Mas, quanto ao pessoal...

- Não vai rolar mais. – Ele disse, gélido, antes de sair do quarto. – Eu sei.

O problema é que as discussões do dia só estavam começando. Mal Luke tinha voltado para a minha vida e eu já estava sofrendo com a bagunça que ele fazia. Assim que cheguei ao camarim de Shawn e comecei a mexer com a documentação para que ele fosse embora naquela noite, o próprio entrou no cômodo e começou a me seguir.

- Você quer mesmo voltar para esse garoto? – Shawn perguntou diretamente.

- Bom dia para você também. Não, Shawn, eu não quero voltar para o Luke. Quem disse isso?

- Cameron. – Ele falou, revoltado.

- Eu só... Ah! Luke estava sendo enganado, por isso ele estava agindo daquela maneira comigo, ok? Mas, não, eu não vou voltar com ele! – Eu disse, sem paciência.

- Eu acho bom mesmo! – Ele falou, irritado e eu virei para encará-lo, surpresa.

- Como assim acha bom mesmo?

- Liv, ele só te faz mal! Olha a mulher que você é hoje! Não coloque tudo a perder por um cara infantil e problemático.

- Shawn, você é meu chefe. Mas, quando você começa a se meter na minha vida pessoal, eu tenho que te dizer para parar.

- Eu estou falando isso como seu amigo, Olivia.

- Bom, então eu estou te dizendo isso como amiga: Fique longe da minha vida pessoal. Luke teve seus motivos e eu não quero que você o insulte dessa maneira. – Eu disse, séria e Shawn me olhou, surpreso.

- Você estava completamente perdida quando eu te ajudei, Olivia.

- E eu agradeço por isso, Shawn! – Eu disse, tentando manter a calma. – Eu realmente agradeço. Mas, tanto você quanto Cameron estão brigando comigo por algo que nem aconteceu!

- Ah... – Ele respirou fundo. – Você tem razão. É que eu fico preocupado, Liv. Eu te ajudei no início, mas agora você é uma mulher feita na vida. Voltar com Luke... Eu só espero que se algum dia você decidir aceita-lo de volta, ele realmente mereça isso. E que você não acabe com tudo, porque a 5sosfam é muito conhecida por odiar qualquer namorada deles.

- Eu te prometo. – Eu disse e ele me encarou, em dúvida. – É sério. Eu não vou aceitar o Luke assim sem ele merecer. Eu não posso prometer que a gente não volte, mas ele vai ter que fazer por merecer. Eu... Eu ainda amo ele.

- Eu sei. – Shawn falou, se jogando no sofá. Eu me joguei ao lado dele, segurando a prancheta, emburrada. – Eu estava realmente feliz que você estava se dando bem com o Cameron.

- Cameron e eu nunca tivemos sentimentos um pelo outro. – Eu disse, rindo.

- Eu sei, mas eu achava que com o tempo...

- Eu acho que nunca esqueci o Luke. Eu sempre vivi em espera para que ele voltasse. – Eu confessei, sem encará-lo. – É claro que quando ele começou a fazer tantas coisas erradas, eu quase desisti, mas...

- Mas...? – Shawn me analisou, curioso. – Liv, que mentira foi tão plausível assim para você não ficar tão irritada com ele?

- O que importa é que ele teve os motivos dele também. – Eu disse, séria e evasiva. – Eu preciso fazer uma coisa.

- Agora? – Ele perguntou, confuso, enquanto eu deixei a prancheta no colo dele e me levantei.

- Prometo que você vai pegar o primeiro voo hoje à noite, só me dê cinco minutos.

- CINCO MINUTOS! – Ele gritou antes de eu sair.

Eu saí do camarim, apressada, e procurei o camarim da banda. Tomei coragem e bati na porta para Calum abrir novamente.

- Liv? – Ele me olhou, surpreso, e eu vi Luke se levantar num pulo do sofá.

- Eu vim falar com o Ashton. – Eu disse, seca e Luke congelou, me encarando de longe. Calum demorou alguns segundos para processar o que eu tinha dito, mas Ashton foi rápido e virou para mim, encolhido. – Podemos conversar? – Eu insisti e Ashton assentiu, o que fez todos os meninos saírem do camarim. Luke me encarava fixamente, mas eu não correspondi seu olhar nem por um minuto.

- Você dormiu bem? – Luke perguntou, parando na porta, ao meu lado, antes de sair.

- Olha, não é por nada, mas é bem assustador que você tenha entrado no meu quarto enquanto eu dormia. – Eu retruquei, tentando fingir estar furiosa. A quem eu queria enganar? Era impossível ficar furiosa por muito tempo com ele. Meus amigos já sabiam que eu ia fraquejar, mas Luke tinha que acreditar que eu estava irritada para que ele provasse que tinha mudado.

- Nunca vou me cansar de te ver dormir. – Ele falou com um sorriso apagado e minhas pernas ficaram bambas. Eu desviei o olhar para que as coisas ficassem mais fáceis.

- De novo, é assustador. Não seja um pervertido.

- Um pervertido? – Ele perguntou, surpreso. – Eu entrei no seu quarto para levar flores.

- E me observou dormir. Pervertido. – Nem eu sabia ao certo porque estava falando aquilo. Mas, precisava arranjar motivos para ficar brigada com ele ou tudo iria retroceder e ele voltaria a ser o Luke infantil que larga tudo por uma namorada.

- Certo. – Ele disse, gélido e saiu do camarim.

- Desnecessário. – Ashton falou, confuso.

- Sério? Você vai me julgar? – Eu perguntei para ele, porque finalmente estávamos sozinhos.

- Se você sabe que não é culpa dele, por que não aceita ele de volta? – Ashton perguntou, sem jeito.

- Porque, ele acreditou que eu poderia pegar dinheiro dessa maneira. Isso é ofensivo. – Eu disse, firme. – E além do mais, eu não vim discutir sobre o Luke.

- Eu sei, me desculpe. – Ele disse, sem me encarar.

- Por quê?

- Por que o que? – Ele perguntou, confuso.

- Por que você foi fazer isso? Por que você inventou essa mentira? Desculpe, mas eu preciso saber, preciso que tenha um bom motivo para que isso tudo tenha acontecido.

- E teve! Eu juro que teve! – Ele se apressou a dizer, se aproximando de mim. Eu encarei os olhos verdes, disposta a acreditar, porque eles pareciam sinceros. Mas, assumi uma pose firme e cruzei os braços. – Liv, ele ia largar tudo.

- Ash, isso é a mesma desculpa de sempre. Mas, ele tinha mudado, ele estava disposto a lutar pela banda, Luke me prometeu quando terminamos.

- Não, Liv. Ele realmente ia largar tudo quando vocês terminaram. Eu ouvi quando ele discutiu com o Calum. – Ele disse, sem jeito e eu o encarei, perplexa. – Ele queria deixar o Calum e o Michael como vocalistas sozinhos, ele ia sair fora da banda.

- Como é que é? – Eu perguntei, surpresa demais.

- Ele ficou muito mal quando você terminou, ok? Tão mal que ele decidiu que já tinha feito drama o suficiente, que a gente não merecia sofrer às custas dele. Ele falou com o Calum primeiro e depois queria comunicar a todos. Era a melhor solução, ele simplesmente ia se retirar da banda, porque assim ele poderia enfrentar a acusação da Arzaylea e poderia terminar o namoro com a Camila e voltar para você. Ele estava completamente cego, achando que estava fazendo um favor para todos nós em sair.

- Isso não é verdade. – Eu me neguei a acreditar. Ashton era um mentiroso. – Luke ama a banda mais que tudo.

- Ele ama tanto a banda que ia sair para que a banda sobrevivesse sem o drama. – Ele falou, chateado. – Entende? Ele estava fazendo isso por amor à banda e a você. Mas, a gente não podia deixar isso acontecer, não é? Ele ama a banda, ele merece estar aqui com a gente.

- Jack...

- Jack me ajudou a mentir. Inicialmente, era apenas uma ideia dos nossos agentes para que o Luke esquecesse de você e focasse na carreira. Jack e eu recusamos. Mas, quando eu soube da ideia dele de sair da banda, voltei atrás e decidi que mentir seria a única opção de manter a banda unida.

- Você sabia que isso ia machucar ele. – Eu disse, tentando não chorar. Mas, eu conseguia entender o lado de Ashton finalmente. Mesmo assim, eu sabia o dano que isso tinha causado em Luke.

- Era necessário para salvar a carreira dele, para salvar a nossa banda e nos manter unidos. – Ashton falou, firme.

- Você não vê? Ele só é assim, porque ele tenta desesperadamente confiar em vocês quando todos dão motivo para ele não confiar! – Eu disse, irritada. – Primeiro foi Calum e eu. Calum sabia que ele estava interessado em mim e mesmo que Luke fosse um babaca, ele não merecia que seu amigo traísse a confiança dele! E eu traí também, porque eu fiquei com Calum! Logo depois Michael e Arzaylea! Eu vi que Luke não aguentava mais! Ele estava sendo traído pelo segundo amigo dele seguido.  E aí você deu o golpe final! Vocês vivem criticando o Luke por não dar tudo de si pela banda, mas vocês não dão também! Ele nunca pode confiar em ninguém, porque todos já traíram ele de alguma maneira.

- Nós... Nós nunca traímos o Luke. – Ele disse, cruzando os braços, mas não parecia irritado.

- Você alguma vez já beijou alguma garota que o Calum estivesse interessado? Michael já mentiu para você pelo “bem da banda”? Já manipulou você? Já mentiu sobre a Bryana para você brigar com ela só para manter a banda unida? – Eu comecei a falar sem parar e Ashton virou de costas, passando a mão no cabelo, nervosamente.

- TUDO BEM! Talvez você tenha razão. Não foi a melhor solução, mas estávamos desesperados.

- Luke pode ser um babaca quando quer. – Eu disse, firme, antes de sair. – Mas, pode ter certeza que vocês têm uma parcela de culpa por ele ser assim.

Eu bati a porta sem esperar por uma resposta e saí pelo corredor, nervosa. Tudo rodava. Luke ia deixar a banda. Luke ia deixar tudo, porque realmente acreditava que a banda ficaria melhor sem ele... E ele ia voltar para mim. Era esse o plano de seis meses atrás, se Ashton não tivesse mentido.

Antes que eu pudesse clarear os pensamentos, senti um baque grande. Eu estava novamente encurralada na parede. Luke me olhou de cima, gélido e impaciente.

- Luke, me solte. – Eu pedi, sem forças.

- Você realmente me chamou de pervertido? – Ok, ele ainda não tinha superado esse assunto.

- Não, desculpe. – Eu falei a contragosto. – Agora me solte.

- Você sabe que eu não vou te soltar. – Ele disse, sério, me encarando mais de perto. Eu congelei  ao sentir sua respiração no meu rosto. Era impossível não me perder nos olhos azuis.

- Você nunca vai me soltar, não é? – Eu perguntei, chateada e ele me encarou, confuso. Eu tinha perdido o ponto. – Você nunca ia me deixar ir embora.

- Eu nunca quis que você fosse embora, Liv. – Ele falou com a voz rouca, amolecendo. Eu mordi o lábio, encarando a gola de sua camiseta, porque estava envergonhada.

- Você ia voltar para mim. – Eu disse, sem jeito. – Você ia abandonar a sua banda!

- Como você sabe disso? – Ele me largou, de repente, me deixando desnorteada.

- Ashton... O motivo pelo qual Ashton mentiu.

- Olivia, eu ia deixar a banda, porque era o melhor a ser feito. Eu ainda acho que é.

- Você não pode estar falando sério. – Eu o encarei, tentando entender. – Você ama essa banda mais do que qualquer coisa!

- Eu sei e eu não posso ser a razão pela qual ela vai ser arruinada, só porque não consigo ficar longe de problemas!

- 5 Seconds Of Summer não ia ser a mesma sem Luke Hemmings.

- 5sos ia ser 5sos em qualquer lugar. – Ele disse, sem paciência. – Não era isso que você tanto queria? Bom, eu aprendi o meu lugar. Quando eu te conheci, eu achava que a banda nunca ia sobreviver sem mim, porque eu sou Luke Hemmings e eu faço essa banda ter o sucesso que tem. Mas, não é verdade! Eu só afundo a banda. Eu sou como todos eles, eu não sou mais importante que nenhum dos meninos. – Ele disse, tentando ficar calmo. – Eu sou pior, porque eu sempre sou o garoto problemático mesmo quando não faço nada, entende? É essa a imagem que o fandom tem de mim.

- E a melhor alternativa era sair? Por que você não prova que o fandom está errado? – Eu perguntei, me aproximando, mas isso fez Luke perder a paciência.

- Olivia, olhe em volta! Eu namorei por anos uma garota que minhas fãs odiavam! Bem romântico, mas também bem dramático! Arzaylea melhorou com o tempo, mas no início ela tratava, sim, alguns fãs muito mal. Mesmo que eu tente escapar, o drama me persegue! Eu mal terminei com ela e já recebi acusações de ter a espancado! Que tipo de pessoa recebe isso? Meu melhor amigo levou a garota que eu gostava para cama sem qualquer peso na consciência. Meu outro melhor amigo quase beijou minha ex namorada! E agora o último melhor amigo mentiu para mim para me afastar da garota que eu amo. Drama! Drama! Drama! Parece que eu sou um verdadeiro imã para essas coisas!

Ele falou, impaciente, e simplesmente virou as costas, me deixando sozinha ali. Eu queria correr atrás dele, mas sabia que não era o tempo certo. Luke ainda tinha muitos assuntos mal resolvidos. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...