História Hurry Up, We're Dreaming - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Anna Heartfilia, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe, Yukino Aguria
Tags Drama, Nalu, Stincy
Exibições 207
Palavras 1.531
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Helloooooo
Voltei, Depois De Tanto Tempo :v
Algumas Observações:
1- Essa Fanfic Terá Apenas 3 Capítulos
2- Capítulo Não Revisado
3- Terá Stincy E Nalu, Mas Ainda Não Decidi Qual Shipp Vai Dar -u-
4- Minha Primeira Fanfic Dramática, Vamos Ver No Que Dá :v
Acho Que É Só Isso. Enjoy!

Capítulo 1 - Apenas Cartas


Fanfic / Fanfiction Hurry Up, We're Dreaming - Capítulo 1 - Apenas Cartas

Não entendo. Não compreendo...

Ele me trata como um anjo, como uma bela flor que recebe seus devidos cuidados...

Mas por que não consigo amá-lo?

Por que você não sai de meu coração?

Eu sinto seu cheiro, seu toque, seus lábios, seu hálito quente...

Que saudades eu tenho disto.

Não gostaria de lembrar, porém minha razão é confusa quando se trata de dar conselhos.

Você amava meus olhos, dizia que eles eram diferentes e eu passei a gostar dos meus olhos depois disso. Eu amava seu sorriso, eu amo seu sorriso.

Por que não posso tê-lo comigo novamente?

Deus sabe o que faz.

Mas estou tão confusa. Droga, por que me sinto assim?

Você disse que o amor é um sentimento que não se esquece tão rápido, céus, será que te amo?

Pena, o sentimento não é recíproco.

Eu sei quem você ama e faria de tudo para vê-lo novamente junto a ela

A ela.

Será que morrerei por te amar demais? Ou irei morrer por não ter recebido uma quantia considerável dessa droga chamada amor?

Queria ter você comigo ao menos uma vez, te abraçar e sussurrar em seu ouvido o quanto senti sua falta e o quanto te amo.

Mas você gostaria de ouvir essas palavras de minha boca?

Eu creio que não, o que é uma lástima.

Conheci um sentimento tão doce chamado amor verdadeiro, e tu me tiraste isso. Reconheço seu arrependimento e vejo a dor em seu olhar

Oh céus, não precisa se desculpar eu entendo. Na verdade não entendo. Você sempre foi tão confuso assim?

Nós somos confusos

Somos pessoas que a vida pisou e destruiu os sentimentos

Mas nos recuperamos com a ajuda do amor.

Não foi?

Eu creio que não.

Lamento, mas esta carta acaba aqui. Ela nunca chegará em suas mãos, estará guardada em minha memória como uma fotografia num pedaço de papel

Não se esqueça:

Eu te amo.

 

Com todo meu amor, L.

 

Passo todos os dias assim, escrevendo uma carta. Uma carta que nunca chegará às suas mãos.

Terminei de vestir meu uniforme e ajeitei a gravata rosada, pus o cachecol em volta de meu pescoço que você esqueceu lá casa.

Ele ainda tem seu cheiro...

Coloquei a bolsa em minhas costas e peguei uma maçã para comer no caminho da escola. Estamos em dezembro faltando apenas 2 semanas para o fim das aulas, o inverno é razoável aqui e bastante agradável. Joguei a maçã no lixo e entrei na Fairy Tail rumando até minha sala: 3A.

Está um caos devido ao baile de inverno que ocorrerá um pouco antes do Natal, não estou nenhum pouco interessada, mas Levy quase surtou e me convenceu a ir com Sting meu melhor amigo.

Eu sinto um pouco por ele, sei o quanto ele me ama, porém nunca irei corresponder esse sentimento. Quem dera se nós mandássemos em nosso coração.

[...]

Minha irmã Anna me arrastou para dentro de várias lojas até encontrarmos segundo ela o Vestido Perfeito. Anna é estilista e disse que faria com prazer meu vestido, mas está atolada de pedidos e preocupada com o catálogo de sua nova grife. Por fim, eu saí com um lindo vestido branco amarrado ao pescoço com detalhes em diamantes pelo percurso do busto até o quadril e com um decote generoso nas pernas, um par de luvas da mesma cor até os cotovelos e um salto cinza. Agradeci e fui para casa para estudar para as provas finais.

Alguns dias depois.

Fiz essa canção pra dizer algumas coisas, cuidado com o destino ele brinca com as pessoas.

 

Estava sentada à mesa olhando para a cidade de Toronto através das enormes janelas de vidro do apartamento enquanto batia a caneta contra uma das últimas páginas do pequeno caderno:

- Sabe o que dói mais sobre um coração partido? Não ser capaz de se lembrar como você se sentia antes. - escrevi e suspirei.

Quem estou querendo enganar? Eu o amei por anos e o amarei por mais mil, mas tenho que amadurecer e compreender que ele não voltará mais, que não irá aparecer em seu cavalo branco e virá me resgatar. Levantei e peguei meu Iphone olhando os contatos

- Sting?

[...]

Sting foi maravilhoso, me levou a um parque e nos divertimos como nunca, patinamos no gelo e eu ria das quedas do loiro, ele era incrível. Após uma xícara de chocolate quente, resolvemos dar uma volta pela cidade eu morava a menos de um ano aqui então ele me mostrou lugares cujos eu nunca havia ido antes os quais eu achei lindos. Ele parecia um pouco nervoso então eu entrelacei nossos dedos e ele deu um sorriso gentil para mim, chegamos até a ponte e eu me sentei na mesma.

- Pronto - ele soltou minha cintura assim que terminou de me ajudar a subir

- Obrigada - sorri e balancei as pernas, fiz um gesto para ele chegar mais perto e ele aconchegou a cabeça em meu colo, fiquei acariciando seus cabelos e o vi ficar sonolento - Sting? - falei baixinho

- Roooonc... - eu dei uma pequena risada e me levantei com cuidado para não acordá-lo

- Vamos belo adormecido. - dei um jeito de carregá-lo até meu apartamento sem acordar o mesmo, ele parecia ter o sono pesado. O deitei em minha cama e retirei seus sapatos indo para a cozinha para preparar um chá Lady Gray para mim, peguei a xícara e voltei para meu quarto sentando numa pequena poltrona e o admirei enquanto ele dormia, deixei a xícara no criado mudo e sentei na cama acariciando seus cabelos até cair no sono também.

Na manhã seguinte:

Sting acordou um tanto sonolento e estranhou ao sentir um peso a mais em cima de si, ele olhou para o lado e viu a loira dormindo ao seu lado e conteve um grito. Pensou em retirar o braço da menina de cima de seu peito, mas a abraçou e ficou feliz ao vê-la dar um pequeno sorriso, ele beijou sua testa e fechou os olhos caindo no sono novamente.

Enquanto isso...

Após alguns anos em Nova Iorque, a família Dragneel resolveu voltar para sua cidade natal, Toronto. Durante o vôo, Natsu ficou pensando no passado e principalmente em Lucy e o quanto ela deve ter ficado angustiado com sua ausência, ele mantinha contato com Levy a melhor amiga da loira que sempre lhe dizia alguma novidade da menina. Soube que ela fora morar em Toronto por sua causa, pois sabia que aquela era a cidade que tanto amava.

Natsu conheceu Lucy quando ela tinha 14 anos quando teve que viajar para fazer intercâmbio no Brasil, na cidade do Rio. Ele a conheceu na virada para o ano novo na praia de Copacabana onde demonstrou interesse logo pela garota.

 

Mas foi um completo babaca.

 

Ela tinha apenas 14 anos e ele já tinha quase 17, ela se apaixonou perdidamente pelo menino que parecia ser um príncipe encantado. Lucy era dócil e gentil algo que sempre a acompanhou desde a infância sofrida, ela era sonhadora, mas sentia falta de alguém que a amasse. Ele destruiu seus sentimentos um pouco antes de completarem 1 mês de namoro, Lucy nunca soube o porquê mais ficou arrasada, Natsu reapareceu, mas ( como ele mesmo diz ) fez merda novamente até que um pouco antes de ir embora Lucy disse para ele com uma rosa branca em mãos:

- Não importa as besteiras que você faça, eu sempre irei te perdoar - disse com um sorriso meigo estendendo a rosa em sua direção, ele apenas virou-se costas para ela e foi embora. Desde então nunca mais a viu

Mas estava determinado: Iria reconquistá-la de volta para si

Pois ele a amava

E estava certo de que ela o amava também.

Lucy acordou e ficou feliz ao ver Sting ao seu lado acariciando seu rosto

- Bom dia Sting.

- Bom dia - ela se levantou e retirou o enorme casaco ficando com um shorts preto e uma camiseta de manga cinza, Sting se levantou em seguida e retirou o casaco também

- Pode deixar aí na cama - ela sorriu - Quer tomar café comigo? - ele assentiu sorridente

- Você está tão diferente, Lucy - pensou enquanto a observava descer as escadas para ir preparar o café. Ele a ajudou e em seguida ambos serviram a mesa e se sentaram para dar início à degustação. A loira ligou a televisão e colocou na MTV onde tocava a música Carla do LS Jack, Sting se levantou e a puxou para uma dança. Apesar de não estar entendendo nada devido à letra ser em português, ele adorou o ritmo e a conduziu pela sala até ambos tropeçarem e irem de encontro ao chão com Lucy por cima segurando a gola do suéter de Sting com os dois dando risadas.

Nem ouviram as batidas na porta

Não ouviram a música

Apenas se beijaram com ternura, beijo que foi desfeito com o baque que a porta fez ao ser fechada com força. Lucy se levantou e foi até o corredor e não viu ninguém, resolveu entrar, mas então fora puxada e imprensada contra a parede.

Eu voltei amor.


Notas Finais


Gostaram? Até O Próximo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...