História Hurts Like Hell. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, Grey's Anatomy, The 100
Personagens Clarke Griffin, Indra, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Octavia Blake, Raven Reyes
Tags Clarke Griffin, Clexa, Lexa, Lexa Kom Trikru
Visualizações 247
Palavras 1.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem, se não gostar gostaria da opinião de vocês de qualquer modo.

Capítulo 3 - Tudo bem.


Clarke já tinha ligado para o melhor amigos a 40 minutos atrás, ela achou que podia fazer isso sozinha, mas aparentemente precisava de uma testemunha.

Clarke estava nervosa sentada no banco do cartório. Lexa de um lado, quieta demais e o juiz de paz do outro lado olhando o relógio a cada 5 segundos.

- Podemos adiar se preferir.  - Lexa falou notando o evidente nervosismo de Clarke.

- Não, não. Já estamos aqui. - Clarke sorriu. - E ele vai chegar logo. - Clarke tentou falar da maneira mais animada possível, pra não desanimar Lexa. O silêncio reinou por alguns segundos outra vez até que as portas duplas do cartório e abriram e Finn passou apressado por elas. Logo Clarke se levantou indo de encontro ao amigo. - Minha testemunha chegou. - Foi em direção ao amigo. - Vamos começar logo essa coisa.

- Clarke, não vai mesmo fazer isso, vai? - Finn falou desconfiado e baixo só para Clarke ouvir.

- Sim, vou. - Clarke bateu amigável e sorridente no ombro do amigo como se fosse absurda a ideia de não fazer aquilo.

- Lexa Woods. - falou a morena estendendo a mão e atrapalhando a conversa animada dos amigos.

- Finn Collins. - o homem falou sem retribuir o ato da morena.

- Muito bem. - o juiz de paz interrompeu. - irão ler seus votos, ou querem só uma cerimônia comum? - começaram a se encaminhar pra sala onde iriam assinar a papelada enquanto o juiz falava quando o celular de Clarke começou a tocar alto.

- Droga. - Ela retirou o aparelho da bolsa. - Trabalho. - Jogou o celular de volta e ficou mas nas pessoas a sua volta. - Vou deixar tocar.

- Cerimônia comum? - O juiz de paz voltou a perguntar trazendo todos de volta ao foco.

- Talvez possa ir direto ao final. - Clarke sugeriu sem se importar com a opinião de mais ninguém. - Desculpe. - Ela olhou para Lexa, como se lembrasse que a opinião dela era importante. - Eu estou muito atrasada. - Lexa deu em ombros.

- Venham. - Lexa e Finn deram um olhar cúmplice de quem acha que aquilo vai dar em merda e seguiram o juiz de paz, assim como Clarke.

 

xxx - xxx

 

- Você se casou. - Finn falou enquanto eles entravam no hospital, indo para o andar cirúrgico.

- E daí? Você se casou. - Clarke falou como se fosse óbvio.

- Com a mulher que amo! Você nem conhece aquela mulher. - Finn argumentava exaltado com a situação.

- Olhe, a mulher precisava de seguro. - Clarke estava se cansando, Finn tinha batido na tecla do casamento com amor o caminho todo. - Podemos não falar sobre isso?

- Nunca, ou só agora?

- Estou pensando em nunca. - Clarke falou assim que eles entraram na recepção do andar cirúrgico e todos os colegas de trabalho estavam reunidos ali, o que não era na comum.

- O que está acontecendo? - Finn perguntou enquanto Clarke encarava a TV para onde todos olhavam.

 

...Fuzilamento em plena Seattle, Um atirador abriu fogo nos estudantes e professores…

 

- Indra, conte o que está havendo. - Finn perguntou mais uma vez.

 

xxx  - xxx

 

O dia tinha sido uma correria, além do casamento, Clarke passou o dia na sala de cirurgia operando aquele que tinha sido o atirador do massacre na escola de Seattle, isso tudo não bastando, ela passou o dia dividindo a sala com Raven Reyes, que inesperadamente tinha vindo dentro de uma das ambulâncias que estavam no local do acidente. Isso no minimo foi inusitado. Tiroteios eram algo pessoal no Arkadia Center Hospital, a pouco mais de seis meses atrás um louco tinha entrado no hospital atirando. E naquele dia a medicina perdeu alguns bons médicos. Era um trauma recente de todos.

 

Clarke tinha combinado de encontrar Lexa no bar perto do hospital, elas tinham algumas coisas pra resolver, papelada para assinar e ela queria fazer isso o mais rápido possível, não via a hora de chegar em casa. Assim que ela entrou no Polis viu a morena sentada numa mesa mais ao canto comendo algo.

 - Ei, desculpa o atraso. - Clarke falou se acomodando a mesa e tirando seu casaco. E finalmente observando melhor a morena de olhos verdes que agora é sua esposa. - Você aparenta exausta.

- Você aparenta exausta. - Lexa rebateu - Eu pareço uma morena super sexy. - O habitual ton de humor na voz de Lexa se fez presente. E Clarke deu uma risada tímida olhando a mulher na sua frente.

- Vamos botar você no meu seguro? - falou a loira já tirando os papéis da bolsa.

- Vamos tomar um drinque primeiro. - cortou Lexa. - Brindar o dia! - Ela foi logo enchendo um copo para as duas.

- Lexa…

- Porque eu nunca me casei antes. - cortou a morena como se não tivesse ouvido o tom de repreensão da loira quando chamou seu nome. - e você?

- Não. - Clarke passou a mãos pelos cabelos buscando um pouco de paciência. E tentando não soar grossa. - mas eu não diria que isso…

- Olha, eu sei o que isso é. - a morena interrompeu outra vez. - mas proponho que façamos um brinde, de todo modo. - Lexa sorriu e Clarke se permitiu retribuir. - Não tivemos anel, certo? Nem votos, nem fotógrafos, nem bolo, o que me desapontou, porque eu adoro bolo de casamento. - Clarke soltou uma gargalhada gostosa. - Acho que pelo menos podemos ter um brinde, não acha?

- Passei o dia na sala de cirurgia, salvando alguém que, realmente… - Clarke deu um suspiro cansado antes de concluir. - não é uma boa pessoa. - Lexa olhou Clarke de lado e depois abriu um enorme sorriso que Clarke realmente acreditou salvar seu dia disse.

- Você me salvou também. - Clarke sentiu suas bochechas corar e abaixou o rosto soltando um sorriso tímido depois dessas palavras da morena. - Salvou minha vida hoje de manhã. E isso merece um brinde. - Clarke voltou a encarar aqueles olhos verdes. - Mesmo que não tenha sido um casamento de verdade.

- Tudo bem. - elas dividiram sorrisos sinceros.

- Tudo bem.


Notas Finais


No final de semana tem mais...
See you later.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...