História Hybrid Child (Jikook Vhope NamJin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook Namjin Vhope
Exibições 90
Palavras 2.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OEEEEEE :') eis-me aqui mais uma vez com um perfil novo já que o antigo deu problema.

Enfim, quem já assistiu essa história, sabe mais ou menos como ela é né?

Espero sinceramente que gostem (estou pedindo aos céus para alguém ler)

Enfim, boa leitura <3

Capítulo 1 - Gota da Lua (Jikook)


Fanfic / Fanfiction Hybrid Child (Jikook Vhope NamJin) - Capítulo 1 - Gota da Lua (Jikook)

 

Eu disse que não queria nenhum outro além do Jungkook.

2026

O dia estava terrivelmente quente, não passava das dez horas da manhã, parecia que minha casa era a mais próxima do sol.

Estava sentado em minha escrivaninha de frente para janela, me abanando com um leque, nem o ar-condicionado do meu quarto estava dando jeito no calor absurdo. Coloquei as pernas em cima da escrivaninha e me joguei um pouco pra trás me equilibrando na cadeira, minhas roupas eram leves, mas parecia que eu estava equipado com roupa de frio.

- Está tão quente... – Exclamei agoniado e me abanando mais rápido. – Assim não dá, eu acabei de entrar no clima pra estudar, mas com esse calor dos infernos a vontade desaparece! – Choraminguei.

Senti um impacto parcialmente forte na minha cabeça, minha cadeira foi totalmente pra frente e eu sai da minha pose de conforto.

- Jungkook... – Falei com voz ameaçadora, como ele pôde dar uma livrada em mim?

- Jimin-ssi, não acho que o senhor devia estar jogando toda a culpa da sua preguiça no tempo. – Cruzou os braços de uma forma elegante, fechou os olhos e continuou com o sermão – Embora seus resultados já sejam ruins o bastante, neste ritmo, suas notas com certeza cairão muito mais.

O que eu mereci pra estar ouvindo isso e logo dele?

- Mesmo apodrecendo – Cutucou minha testa com a ponta do dedo indicador – Você é o herdeiro da família Park, então tenha um pouco mais de consciência, aish!

- Tá, tá – Mano, ele não cala a boca.

- Apenas um “tá” não é o suficiente.

- Sim, sim – Gesticulei – Lamento que o herdeiro desta família seja um imbecil como eu! – Retruquei.

- Pare de retrucar – Virou-se para sair do meu quarto – Se você se sente tão mal com isso, tente realizar a prova sem falhar, pelo menos uma vez – Depois disso, sinta-se à vontade para reclamar de mim o quanto quiser. – Me olhou ladino.

- Esse cara... – Falei irritado

Achei o Jungkook no deposito de lixo quando eu tinha sete anos. Eu pensei que ele era apenas um boneco, mas parece que ele é um produto chamado “Hybrid Child”. No momento, parece que é apenas um produto vendido sorrateiramente para homens ricos de meia-idade. Em outras palavras é aquilo...  É como o auge das fantasias masculinas, onde recebem amor e podem ser criados conforme os desejos do proprietário.Embora eu não tenha pensado em coisas pervertidas antes. 

Além disso, o Jungkook é um homem. Mesmo sendo criado por alguém, o “Hybrid Child” é algo bem difícil de controlar.

É por isso que quando o Jungkook começou a se mover, eu fiquei extremamente feliz, ele me seguia como um patinho em todos os lugares que eu ia e escutava tudo o que eu dizia. Ele era obediente e honesto... Apesar disso... Apesar disso...

- ... por que ele ficou assim? – Vociferei quebrando o lápis que estava na minha mão.

Enquanto eu reclamava dele, ele estava atrás de mim corrigindo meus exercícios e tudo que eu ouvia era: Isso está errado, esse aqui também está errado, esse está totalmente errado, isso também está errado, essa aqui está errada também, como pode errar algo tão simples?

- Onde foi que eu errei? – Meio que gritei.

- Por favor – Suspirou – Leia a questão atentamente do início.

Antes que eu percebesse ele ficou muito mais alto do que eu depois que cresceu.

- Você está cometendo esses erros porque não lê as questões atentamente – Continuou sereno.

- A propósito, você não está com calor vestindo isso? – O cara parecia um conde – Tô me sentindo sufocado só de te olhar.

- Estou bem – Sorriu de leve e fechou o livro que tinha em mãos – Diferente dos humanos, eu tenho uma função que regula a temperatura do meu corpo – Se aproximou de mim e colocou a costa de sua mão em minha bochecha – Viu? – Meus olhos se arregalaram.

- Tão frio... – Falei baixinho e coloquei a mão no local anteriormente onde ele pôs a dele.

- Quando minha temperatura excede 25° Celsius, ela faz os ajustes automaticamente – Disse de forma explicativa para que eu entendesse – Ser humano é inconveniente, né? – Sorriu sarcástico.

Ele estava pronto para sair do quarto, estava apenas ajustando sua roupa, antes que ele saísse de vez, o chamei.

- Jungook...

Corri em sua direção o mais rápido que pude.

- Sim? – Arregalou os olhos.

- Tira a roupa! – gritei enquanto tentava arrancar o paletó dele.

- Hã? – gritou de volta assustado – E-Espere, Jimin! Pare!

- Tire! Tire toda essa roupa! – Falei arrancando toda a parte de cima.

- Não! Jimin! Eu não tenho este tipo de intenção... – ele estava apavorado, pensando que eu queria fazer "coisinhas" com ele – Espere, Jimin!

Me joguei em cima dele, aproveitando que já tinha o derrubado, o abracei pela cintura e coloquei meu rosto em seu abdômen.

- Aaaaaah, isso é tão bom! – Falei esfregando minha bochecha em seus gominhos enquanto soltava grunhidos e gemidos de satisfação – Eu me sinto revigorado, por que eu não percebi isso até agora? – Subi mais um pouco e comecei a esfregar o rosto em seu peito, não havia malicia, eu só queria que o calor acabasse.

Ele não falou nada, ficou parado e em silêncio enquanto eu me aproveitava dele.

- Se eu soubesse disso antes, não sofreria de exaustão por causa do calor no verão todos os anos.

Jungkook*

Ele é um idiota.

Por que meu dono é tão idiota assim?

Sabia, recentemente tenho sentido estranhas enxaquecas e é culpa dele.

- Ei, me solte – O balancei, ele ainda estava deitado sobre meu peito – Você já se refrescou bastante, certo?

Ele adormeceu... Francamente, este garoto... Não mudou nada desde há treze anos.

Suspirei e me dei por vencido, o segurei mais um pouco ali.

Pensando bem, o dia em que fui acolhido pelo Jimin também era um dia quente como hoje. Até eu vir para essa casa, fui abandonado duas vezes. Pela terceira vez, fui trazido pelo Jimin e jogado fora por pessoas desta família cinco vezes. Apesar de tudo, o Jimin foi me buscar todas às vezes.

Sempre.

Comecei a alisar seus cabelos caídos nos olhos, dormia tão sereno enquanto sentia minha pele fria.

Ele está sempre junto comigo.

Bom, mesmo que eu tenha uma dívida com ele, não tenho a menor intenção de mimá-lo. – O peguei no colo, ele ainda dormia – Não, talvez eu esteja mimando ele bastante neste momento.

A família Park é a mais nobre e rica família e tem sido assim por dezesseis anos, se o herdeiro da família é assim, então este lar definitivamente irá ruir. Tenho que pelo menos prepará-lo para estar no nível das outras pessoas.

Jimin*

Que soninho bom!

Acordei com uma pequena fresta da luz da tarde em meu rosto, Jungkook estava se trocando, na verdade estava terminando de abotoar sua camisa social.

- Você pode continuar dormindo – Ouvi sua voz serena dizer – Se cérebro provavelmente não funciona mesmo no calor.

- Eu tive um sonho maravilhoso – Disse enquanto esfregava meus olhos, logo em seguida passando a mão pelos meus cabelos.

- Que tipo de sonho? – Me perguntou sem muito interesse.

- Fui enterrado em um mar de neve e me senti tão bem! – Falei soltando corações pelos olhos na ultima parte.

- Retire o que disse e tire a bunda dessa casa imediatamente! – Veio em minha direção irritado, logo começou a me puxar pra fora da cama – Você vai estudar! Vai, anda logo!

- Não posso! – Fiz drama – Se eu não dormir agora, vou acabar morrendo! – Choraminguei.

- QUE BARULHENTO! – Vociferou.

- Sabe – Fiz biquinho – Você está irritadinho demais – Comecei a olhar as unhas em deboche – Não é bom para o corpo ter pressão alta.

- De quem você acha que é a culpa? – Ele silibou baixinho.

*

Isso mesmo, é tudo culpa do Jimin – Jungkook pensara consigo – Ultimamente, parece que não tenho me sentido muito bem. Me sinto sem energia, sem fôlego e tonto – Abraçou os braços.

Jimin revirou-se na cama, já na intenção de dormir novamente.

- Ei! Francamente, você realmente é... Quantas vezes terei que dizer até que você entenda? – Falou alto e irritadiço, Jungkook estava realmente sem paciência para Jimin.

Ao continuar a gritar para que Jimin levantasse, foi como se algo tivesse quebrado dentro de Jungkook, seus olhos perderam o brilho, ele subitamente parou de falar e caiu de joelhos no chão.

Jimin que até a pouco estava deitado, arregalou os olhos vendo seu híbrido desmaiar com seu corpo pesado a sua frente.

- Jungkook?

Jimin levantou-se às pressas, visivelmente desesperado e o levou para a única pessoa que ele sabia que podia consertá-lo.

 

*****

 

O lugar era cheio de tubos, bonecos, fumaça... Parecia um laboratório bizarro.

- Você é o Namjoon, certo? – Perguntou Jimin apreensivo

O rapaz não respondeu, apenas continuou mexendo o tubo de ensaio que tinha em mãos.

- Ei, eu estou te fazendo uma pergunta, então pode me responder? – Insistiu Jimin irritado.

O rapaz continuou calado, fumando seu cigarro calmamente enquanto continuava a mexer o tubo de ensaio, agora acrescentando gotas de um frasco.

Jungkook estava eretamente sentado com as mãos sobre o colo, seu olhar estava baixo, permaneceu calado enquanto Jimin tentava falar com o rapaz.

- Ei! Ei!

O rapaz tirou o cigarro da boca, soprou a fumaça e olhou para Park de esguelha.

- Você é o cara que construiu os Hybrid Child, certo? Dê uma olhada nele – Apontou para Jungkook – Ele desmaiou de repente. Talvez alguma parte dele tenha quebrado.

- Onde você o conseguiu? – O rapaz finalmente falou, a voz grossa e rouca do rapaz assustou Jimin um pouco – Isso não é algo que um pirralho como você deva possuir. De onde você o roubou?

Jimin sentiu-se ofendido.

- Tsc! Não diga essas coisas! Pode não parecer, mas eu sou o 16° herdeiro da família Park!

- Ah... Então você é o pirralho rico que herdou todas as posses da sua família? – Perguntou irônico.

Park realmente sentiu-se ofendido, Namjoon estava de costas, Park ia até ele, mas Jungkook resolveu se pronunciar.

- Ele não me roubou. Na verdade, eu fui acolhido por ele – Levantou a cabeça.

Jimin virou-se novamente para seu híbrido de humano.

- Jungkook, vamos embora. – Puxou pelo braço – Um cara como ele, deve ser um charlatão, que ridículo.

- Jimin, é ele – Park parou no lugar – Eu não esqueceria jamais o humano que me construiu.

Namjoon tirou o cigarro da boca e o jogou em uma lixeira metálica perto de sua mesa.

- Tire a roupa – Disse e Jungkook prontamente levantou.

Virou-se para observar o hibrido enquanto o mesmo tirava o paletó e camisa social, Jimin o olhava desconfiado. Já sem a parte de cima, Namjoon fez sinal com a mão para que Jungkook ficasse de costas.

Aproximou-se e começou a dar batinhas com os dedos nas costas do Jungkook, procurando por partes ocas dentro dele. O virou de frente para si e fez o mesmo procedimento, porém deu batidas em seu peitoral com a ponta dos dedos, em seguida passou a mão pelo pescoço do híbrido.

Jimin observava tudo em silêncio.

Namjoon passou as mãos entre o rosto e o cabelo de Jungkook, chegou mais perto e viu que atrás de sua orelha tinha uma numeração.

0001.

- Número de série 0001. – Espantou-se Namjoon – Ei, calma aí. Este é o primeiro modelo. Ninguém consegue encontrar tal antiguidade em nenhum outro lugar, não agora.

Pegou o braço de Jungkook e chamou Jimin para mais perto.

- Olhe isto – Começou a mexer o braço do híbrido e a esticar – As articulações entre as partes desapareceram completamente. Sua pele está ficando igual a dos seres humanos. – Alisou o braço de Jungkook de forma analítica – Isso é fantástico, esta também é a primeira vez que vejo uma transformação nesta extensão.

Namjoon estava boquiaberto pela forma que o híbrido que ele criou anos atrás está super parecido com um ser humano.

- Ele é um material importante de pesquisa – Virou-se indo em direção a sua mesa – Vou fazer uma autopsia.

- O que? Você só pode estar brincando! – Falou Jimin o seguindo – Isso só pode ser uma piada! Eu o trouxe aqui para ser consertado, você não pode fazer isso – Fechou os punhos em raiva.

- Ele não pode ser consertado – Disse simples.

- Por quê? – Perguntou Park com mais raiva do que antes – Se você o cosntruiu, você deve ser capas de consertá-lo!

- É impossível – Namjoon continuou calmo.

- Por quê?! – Gritou Jimin já ficando desesperado.

- Escute bem, riquinho – Falou Namjoon pegando um potinho e um bisturi. – Hybrid Child não é uma máquina e nem um humano. Não é algo que possa retornar ao que era antes depois de trocar as peças.

Aproximou-se mais uma vez de Jungkook e enfiou o bisturi na pele de seu braço cortando o local.

- O que você tá fazendo?!

- Acalme-se, ele não sente dor... Porque ele não é humano.

Sangue começou a escorrer do corte feito por Namjoon. Colocou o potinho para coletar um pouco e começou a mexer.

- Tente cheirar isso – Aproximou o potinho do nariz de Jimin.

Jimin sentiu um dos piores cheiros que poderia sentir, levou a mão até o nariz o tampando e seu estômago revirou.

- Não é uma questão de conseguir consertar ou não. – Explicou Namjoon – Estamos falando de sua expectativa de vida. Pense em todo o corpo dele como uma única célula. E que lá já começou a apodrecer a partir de dentro.

Jimin se desesperou, seus olhos esbugalharam-se enquanto ele olhava para Jungkook que permanecia calmo e quieto.

- Não, não brinque com isso! – Voltou a gritar – Eu não entendi nada do que você está dizendo!

- Você é meio tapado, né? – Perguntou Namjoon acendendo mais um cigarro.

- Conserte-o! Se quiser dinheiro, eu pagarei! Quanto você quer?

O desespero e a agonia estavam estampados em seus olhos.

- Dinheiro? Hm... É mesmo – Tirou o cigarro da bota e soprou a fumaça. – Então, quero 50 milhões de wons.

Jimin se enfureceu, ele queria muito dar um soco na cara daquele criador de bonecos abusado.

- Você só pode estar brincando com a minha cara! Isso não é mais que o orçamento nacional?

- Olha só, então você tem algum conhecimento inútil, hm? – Deu outro trago no cigarro – Já que você tem tanto dinheiro, que tal comprar outro Hybrid Child? Agora mesmo saiu o modelo 3000. Eles são muito mais fáceis de lidar.

- Não preciso de algo assim, não preciso de outro, eu só preciso do Jungkook! – Exclamou gritando. – Conserte-o, por favor – Começou a implorar – Ou será que você não tem capacidade para consertá-lo?!

- As crianças de hoje em dia, não sabem como pedir um favor apropriadamente? – Perguntou indo em direção a porta para sair da sala.

- Espere, por favor, espere! – Jimin puxou seu braço, virou-o de frente e puxou as golas de sua camisa social preta, Namjoon o encarou por cima – Se tiver algo que eu possa fazer, diga. Eu farei qualquer coisa! Eu não quero nenhum outro além do Jungkook – Respirou ofegante.

Namjoon o encarou por alguns segundos, Jimin não fez diferente.

- Entendi... Já que é assim, vá buscar pra mim a “Gota da Lua”.

- A Gota da Lua? – Perguntou Jimin confuso.

- Ela deve estar enterrada a 90° graus sob o ponto médio entre o farol da praia e a Estrela do Norte. – Explicou o rapaz de cabelos loiros esbranquiçados – Você já deve saber disso, mas é algo sem sentido se o próprio dono não encontrar.

Jimin observava cada palavra dita por Namjoon atentamente.

- Se nós a usarmos para criar uma solução química e repará-lo, há uma chance de salvá-lo – Tragou seu cigarro.

- A propósito, o que é isso?

- Você é proprietário de um Hybrid Child e não sabe o que é isso?

- É claro que sei! – O menor balbuciou e sorriu amarelo, óbvio que ele não sabia – Gota da Lua né? Okay!

Gota da Lua, Gota da Lua, Gota da Lua... Jimin repetia essa palavra para si mesmo enquanto corria até a praia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo :3

Beijão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...