História Hydrogen - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens James Buchanan "Bucky" Barnes, Steve Rogers
Tags Steverogers, Wintersoldier
Visualizações 3
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Científica
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Three


Para seu crédito, Steve não perguntou o que Natasha havia dito ou demonstrou estar curioso a respeito. No curto trajeto até o laboratório ele indicou vagamente as divisões da Torre que mais parecia um paraíso futurístico que nem mesmo os sonhos mais ousados de Evelin poderiam criar. O movimento de pessoas era constante e ninguém parecia prestar atenção a ela, mas todos cumprimentavam Steve pelo título "Capitão" e acenavam com a cabeça respeitosamente.

Após subir alguns lances de escada, uma porta dupla de vidro se abriu sem emitir ruído diante deles. Evelin acompanhou Steve laboratório adentro os olhos disparando ao seu redor em direção as poucas pessoas com jaleco branco que estavam presentes e concentradas em suas tarefas. No lado mais distante do ambiente estava um homem com óculos equilibrados na ponta de seu nariz lendo anotações que flutuavam à sua frente, produto de outra tecnologia recente que ela não entendia o funcionamento. Notando a presença de outra pessoa além de si, o homem desviou sua atenção para Steve e em seguida para Evelin, retornando para Steve com feições infinitamente calmas.

-Capitão, pensei que levaria mais temp para retornar. Natasha reportou alguns imprevistos.

-Felizmente correu tudo bem. Evelin, - Steve gesticulou para que ela se aproximasse da bancada, os olhos a incitando a se mover - este é Dr. Banner. Se tiver alguém que pode apurar a extensão do que foi feito a você, ele é a melhor escolha.

-Eu sou apenas um cientista. - Dr. Banner disse afastando os escritos para longe de si e sorrindo timidamente para Evelin e estendendo a mão em um cumprimento - Mas você está em boas mãos. Talvez seja melhor você nos dar alguns momentos, Capitão. Se necessário o chamamos ou assim que terminarmos.

Steve olhou de Banner para Evelin com um olhar questionador onde estava implícita a pergunta "Você está bem com isso?". Ela ponderou por alguns segundos, mas assentiu. Ele lançou um olhar de aviso à Dr. Banner antes de deixar o ambiente.

Evelin permaneceu em pé no mesmo lugar encarando Dr. Banner curiosamente da mesma forma que ele a encarava.

-Por que você não se senta? - ele perguntou indicando um banco de metal próximo e se sentando em um relativamente próximo ao indicado, retirando seus óculos e o colocando no bolso do jaleco. Evelin se sentou e voltou a encarar o homem que a analisava como se fosse um quebra cabeça. Após alguns momentos ele perguntou: - Como você está se sentindo?

-Eu não sei como responder a isso. - ela disse verdadeiramente.

-Sim, sinto muito. Deixe - me usar uma abordagem melhor. Estive lendo seu relatório e sobre sua habilidade: você nasceu com ela?

-Sim.

E de fato, Evelin sempre possuira essa habilidade peculiar. Começou com pequenas manifestações anormais de água ao seu redor até ficar clara a familiaridade. Sua família a inicio se desesperou, pois com o passar dos anos o espectro de efeito apenas se amplificava e Evelin não parecia ser capaz de manter o devido controle, até o dia em que Sra. Hensler decidiu arriscar. Ela associou a paixão que Evelin tinha pelo piano como forma de controle sob suas habilidades. Para uma criança era uma forma de simples de associação que passou a ser a única forma a qual veio a conhecer.

-Você poderia fazer uma pequena demonstração? - Dr. Banner pediu e ela assentiu.

Voltando a palma de sua mão direita para cima Evelin fez com que uma esfera de água flutuasse a poucos centímetros sem sequer hesitar.

-Fascinante. - Dr. Banner murmurou se inclinando para frente com uma expressão atônita e por alguns segundos ele permaneceu absorto em seus próprios pensamentos até voltar sua atenção ao que acontecia diante de si. - Eu gostaria de realizar mais alguns testes caso você não se oponha. Só preciso de algumas amostras para poder iniciar.

-Tudo bem. - ela respondeu absorvendo a esfera para sua mão.

Entretanto ele pegou um dispositivo similar ao que Steve a havia mostrado e realizou uma sucessão de perguntas infindáveis.

-Dr. Banner, você é requisitado no quinto andar. - uma voz masculina soou vinda de nenhum lugar em particular e Evelin procurou a fonte com curiosidade, não percebendo ninguém ao redor.

-Obrigado Jarvis, irei logo em seguida. Peça ao Capitão para vir encontrar a Senhorita Hensler. - Dr. Banner respondeu como se fosse completamente normal.

-Ele já está a caminho.

-Sinto ter que interromper nosso estudo agora, mas eu tenho um projeto em andamento que precisa da minha atenção. Eu te informarei quando pudermos continuar. Sinto muito. - Dr. Banner disse se apressando em direção a saída.

Ela continuou sentada em seu lugar sem coragem o suficiente para se levantar e observar mais de perto algum dos curiosos objetos que estavam espalhados pelo ambiente, principalmente quando havia esse Jarvis que parecia saber tudo que acontecia. Evelin não queria arriscar ter problemas.

Não tardou e Steve apareceu em seu campo de visão.

-Como foi com o Dr. Banner? - ele perguntou mantendo uma distância confortável e oferecendo um sorriso.

-Tudo bem, eu acho. Apesar de não termos terminado ainda. - ela respondeu se pondo de pé.

-Entendo. Você deve estar com fome. Posso pedir Jarvis para encomendar o que você preferir.

-Quem é Jarvis?

-Jarvis não é exatamente uma pessoa. Ele é uma espécie de... - Steve franziu o cenho tentando encontrar palavras para explicar de forma que ela fosse entender.

-Pense em mim como um ajudante, senhorita Hensler. Como um computador com o qual você pode falar. - a voz, Jarvis, voltou a soar.

-Obrigado Jarvis. - Steve agradeceu - É como ele disse. Tudo que você precisar basta falar com Jarvis caso eu não estiver por perto. Mas sobre a comida, o que você prefere?

-Eu não estou com fome.

-Você precisa co... Certo. Deixe-me lhe mostrar onde você ficará.

Evelin seguiu Steve em silêncio pelo caminho inverso ao que fizeram até o elevador. Eles desceram dois andares até um corredor com muitas portas, todas iguais e sem muita decoração. Steve abriu a ultima porta e se afastou para que ela pudesse entrar. O quarto não possuía nada em especial, apenas uma cama de solteiro encostada à parede, um guarda roupa e uma porta que provavelmente seria o banheiro. Uma das paredes era composta por uma enorme janela de vidro que exibia a imensidão de luzes e prédios da cidade

-Não é muito, mas você ficará confortável aqui. Alguém abasteceu o guarda-roupa com roupas para você assim como o banheiro. - ele disse enquanto ela ia até a janela - Você tem certeza que não quer jantar?

-Sim. E eu agradeço tudo que você está fazendo por mim.

-Não se preocupe com isso. Eu vou deixá-la descansar agora. Meu quarto é o primeiro saindo do elevador, caso eu não esteja lá basta perguntar ao Jarvis. Boa noite.

Ele saiu fechando a porta atrás de si, deixando Evelin com sua mente inquieta. O mundo a cada momento se tornava um lugar maior e mais complicado. A tecnologia era mais avançada do que poderia imaginar. Um computador inteligente! Isso era magnífico. Ela teria certo trabalho em se adaptar mas precisaria tentar.

A cama não parecia atraente para Evelin. Deus sabia o quanto ela havia dormido em sua vida e aquele colchão era confortável demais. As roupas pareciam ser realmente de seu tamanho, mas quem quer que as fornecessem havia acertado antes ao lhe escolher roupas. E o mais incrível: ela não era uma prisioneira. A porta não estava trancada quando ela checou. Steve realmente não havia mentido.

Mesmo com o longo dia ela não estava cansada. Evelin queria saber mais.

-Jarvis? - ela chamou apreensiva em um fio de voz.

-Sim senhorita Hensler?

-O que você pode me contar sobre este lugar?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...