História I always waited for you - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 27
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Cry


Quando cheguei em casa, logo subi até meu quarto, tomei um banho e troquei de roupa(blusa branca e short jeans) e me joguei na cama.

Quando eu estava prestes a dormir a vaca da Brenda me liga: 

-Amiiiiiga, que saudadees, quero você comigo, na mesma escola.

-Amiga, o Luke estuda lá e já fiz uma nova amiga.- Digo sorrindo

-EI, VÊ SE NÃO ME ESQUECE. E olha, não fica chateada comigo nem nada,mas o ser que fez aquela barbaridade com você no passado, veio até minha casa pedir pra mim levar ele até a sua, e se eu não levasse ele iria até sua nova escola e arrumar barraco lá mesmo. 

-Não me diga que você vai trazer esse babaca aqui, por favor.

-Eu vou leva-lo porque seria horrível ele indo até sua escola! Sabe-se lá o que ele pode fazer,amiga!

-Não,não acredito! Que horas?

-Já estamos aqui, em frente sua porta, tocando a campainha. 

Eu desligo e logo ouço a campainha. 

Desço as escadas sem ânimo. Ele não pode fazer isso, me forçar a vê-lo de novo. Sei que se começar a pensar nisso, vou chorar. Então me faço de forte e abro a porta.

E ele está ali, ao lado de minha amiga, com os cabelos negros bagunçados, a pele clara como a minha, blusa verde e calça jeans.

Não sei se consigo. 

Ele sorri.

-Posso entrar? 

-Entra.- Respondo seca.- O que você quer? - pergunto em pé, enquanto ele se senta.

Reparo minha amiga subindo as escadas e indo até meu quarto. Ela provavelmente acha que vai atrapalhar, mas não tem para se atrapalhar aqui. Não mais.

-Annie, eu nunca parei de gostar de você. Eu já disse que a garota que me agarrou. 

-Dois errados. A garota que agarrou e você que correspondeu. 

-Mas, Annie...

-Não tem "mas", Lucas. Me esquece, assim como fiz com você.- O corto antes que ele possa inventar mais uma desculpa esfarrapada. Não quero saber de mais nada. Por que ele vem justamente agora?!

-Annie...-Ele se levanta e vem até minha direção, eu bobeei um pouco, mas logo me afastei, andei até a porta e disse : 

-Lucas, por favor. Tenha uma boa tarde.- Digo olhando o chão. 

Ele passa por mim, mas antes de sair totalmente diz algo que me arruinou por completo : 

-Eu ainda te amo.- E sai.

Não, ele não me ama. Quem ama não trai. Mas quando ele disse isso, me lembrei quantas vezes já falamos essas palavras um ao outro. 

Subi as escadas correndo, chorando e precisando da minha amiga. Entrei no quarto e me joguei na cama ao lado de Brenda.

Ela sabia que não era o momento de perguntas, então só se deitou de meu lado, dizendo que tudo ficaria bem.

*

Acordo com meu celular tocando. Brenda ainda dorme.

Eu me lembro do ocorrido e tento me controlar pra não chorar, saio de perto da cama para não acordar Brenda e atendo o celular : 

-Alô? - Infelizmente, minha voz não ajudou muito.

-Annie? Sou eu, o Noah! Peguei seu número com a Julie, e espera, você está chorando? - Ouço a voz de Noah, do outro lado da linha.

-Ah, oi Noah, e não, não estava. - Não diria a ele que estava chorando pelo ex.

-Não é o que parece.

-O que você quer uma hora dessas?

-São só seis horas, Annie - Diz rindo.

-Ah, dormi de tarde, nem reparei, desculpa.

-Tudo bem. Quer dar uma volta no parque aqui perto? - Ele pergunta com tanta naturalidade... acho que seria bom eu ir, mas e Brenda? Olho para ela que está deitada, já acordada, escutando a conversa. Eu olho pra ela e ergo uma sobrancelha e ela levanta os polegares, sorrindo.

-Claro!- Digo para Noah.

-Te busco ás 18:30, tem problema? - Meia hora pra tomar banho e me arrumar... acho que dá.

-Sem problemas. Tchau, Noah.

-Tchau, Annie!

Desligo e olho minha amiga ainda deitada na cama. 

-Quem era? novo namoradinho ? - Pergunta 

-Só um amigo. Vou me arrumar.

Tomo banho mais rápido do mundo, coloco uma roupa simples ( Blusa branca de manga longa, calça jeans e uma sapatilha preta), pego meu celular e vou para a sala, onde Brenda está se preparando para ir para casa.

-Tchau amiga, me liga mais tarde, ein! Quero saber tuudo.- Ela me abraça e vai.

Me sento no sofá e 5 minutos depois, ouço a campainha tocar.

- Já vai!

Abro a porta e vejo Noah, lindo como sempre, usando uma blusa branca, casaco de couro preto, calça jeans e tênis branco.

- Vamos? - Pergunta sorrindo.

-Vamos! - falo, tranco a porta e vamos andando mesmo, já que é bem pertinho da minha casa.

Chegando lá sentamos em um banco. 

- Afinal, por que eu? por que me chamar até aqui? - Pergunto o olhando.

- Você é uma boa pessoa. Pensei em nos conhecermos, talvez até sermos amigos. 

Amigos hul! ele me jogou na friendzone ? Annie, se controle! ele tem namorada!

-Ah, claro!

-Posso te fazer uma pergunta ?- Ele pergunta e eu assinto.- Por que estava com voz de choro no telefone? aquela desculpa não colou comigo.

Suspirei. 

-Meu ex foi na minha casa, pedir uma segunda chance, mas não dei. - Digo olhando meus pés.

-O que ele fez ? 

Isso é interrogatório ?!

-Me traiu.- O clima ficou meio pesado depois, mas ele pegou minha mão e me puxou até uma árvore alta e olhou pra cima.

-Meu "esconderijo". Quando quero fugir de tudo e de todos, eu venho até aqui. Você é a única que eu mostrei esse lugar, nem mesmo minha namorada sabe.

Que fofo...Tá parei.

- Vem. - Ele disse subindo. 

Eu subi. Foi meio difícil por estar de calça, mas ele conseguiu subir primeiro e me ajudou. 

Pode não ser um encontro como aquelas garotas fúteis gostariam, mas para mim:  uma garota simples, estou amando.

Espera, isso não é um encontro...acho.

-Costuma vir muito aqui? - Pergunto sentada de frente pra ele em um galho grosso da árvore. 

- Quase sempre. Agora é seu também. 

Ouvi um barulho abaixo de nós e quando olhei vi a namorada dele. Mas, espera, o que ela ta fazendo aqui ? Ele parece ter notado também, e parece bem surpreso, não consigo o ver direto por estar escuro.

- O que ela está fazendo aqui? - Ele pergunta, mas acho que ela não ouviu. Acho.

Ela logo foi embora e eu relaxei.

- Não faço a menor ideia. - Sai de onde estava e sentei ao lado dele, apoiando minha cabeça em seu ombro.

-Gosto de ter você por perto.- Diz baixo.

-Idem.-Digo.

           ...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...