História I am - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens I'M, Joo Heon, Show Nu
Tags Ação, Acidente, Bailarino, Changnu, Depressão, Doença, Jookyun, Morte, Pianista, Teatro
Visualizações 25
Palavras 1.076
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo Especial - Doce Pianista


Ele me fez transladar ao redor de sua órbita convidativa e com força de atração parecida com a terra. Ele é como um magnetron e eu sou metal, ele inconsequente me atraiu para perto e eu agora me pego pensando o motivo.

Entre nossa conversa notei que ele tem uma pintinha no pescoço, próxima ao lado direito, descobri que HyunWoo prefere praia a piscina, noite a dia, café a chá, silêncio a barulho, um abraço a uma palavra, comer do que dieta - Mesmo sendo extremamente saudável - Se exercitar a passar o dia dormindo, que ele foi educado em casa, que ele é autodidata, que ele não gosta de ter a sensação de solidão, que ele fala enquanto dorme, que ele gosta de algodão doce e pipoca com queijo, que ele nunca andou de montanha russa, que ele adora carrossel, que ele adorava ver sua mãe cantando enquanto cozinhava. Que ele tem medo da animação Coraline, que ele tinha um ursinho marrom chamado Bubbly, que ele tem pesadelos se não pede proteção antes de dormir, que ele acredita em amor a primeira vista.

Que HyunWoo nunca namorou porque não é confiante, que ele adora filmes de fantasia e superpoderes, prefere Batman enquanto eu defendo o Superman, que gosta de música clássica ao mesmo tempo em que consegue escutar alguns rocks antigos.

Que ele não gosta de peito de frango, sua fruta favorita é banana, sua mãe o chamava de olhar sorridente, pois seus olhos fazem uma curva como a de um sorriso quando ele da risada, que sua mãe cantava canções de ninar e o levava para brincar toda terça-feira no parquinho perto da casa deles. Que HyunWoo não gosta de andar no escuro e que sua mãe ficou boba quando ele disse que não achava as meninas muito interessantes.

Em meio a guerra HyunWoo é minha bandeira branca de paz, ele é como um porto em meio ao oceano agitado, é terra a vista para um naufrago, é o enxergar para um cego, é o ouvir para um surdo, é o nascimento de um filho para uma mãe. HyunWoo se tornou meu tudo em meio ao caos, e sem ele eu me tornei nada. Nossa história é como em um filme em preto e branco, alguém assisti-lo é muito raro, só os admiradores realmente apreciam. Por mais fodido que eu seja eu sou egoísta e não vou mandá-lo embora. Amá-lo é com um fim de tarde na primavera, com pássaros cantando e um pôr do sol em tons cor de rosa.

Ele é como uma tábua de salvação em meio ao mar agitado que é o mundo em que vivemos. Sempre odiei a ideia de ter que me apoiar ou depender de alguém para ter vontade de respirar todas as manhãs quando eu acordo, mas com ele foi, e é diferente. Algo natural me fez ser assim com relação a ele e agora não dá mais para voltar.

Talvez seja o típico discurso de alguém apaixonado, mas beijá-lo é como ser coberto pelo pó mágico de Wendy e sair flutuando por aí, é como se todo meu corpo esquecesse que tem uma mente no comando e somente os meus lábios estivessem obedecendo a ordens dos dele, é como estar em um sonho com o medo iminente de acordar e ele desaparecer nos cantos obscuros do meu cérebro, é como uma brisa calma e gostosa em um dia de calor infernal no hemisfério sul.

Estar nos braços dele é como estar deitado em nuvens, ou em lençóis de seda: Sutil e macio. É como ser abraçado pelo mundo e ter o privilégio de se sentir especial em meio a sete bilhões de habitantes. É estar sentado ao lado de uma lareira em meio ao inverno e sentir o calor que ela emana aquecer minha pele.

Seu cheiro é doce e másculo, uma mistura de sensações, algo parecido com estar em um jardim silvestre recém-regado pela chuva, posso arriscar dizer que ninguém é capaz de reproduzi-la, e se fosse, seria algo tão viciante que se engarrafado o mundo inteiro iria fazer de tudo para ter uma dose da fragrância.

Sentir o toque dos seus dedos é com ter o privilégio de ser dedilhado pelo pianista mais perfeccionista e paciente do mundo, é como ser uma nova terra encontrada por um explorador assíduo, é se sentir como um quadro raro de museu, como uma xícara de porcelana antiga para uma dona de casa colecionadora, é como ser a flor mais delicada na mão de um jardineiro apaixonado pelo que faz.

O gosto dos seus lábios é como uma fruta tropical, úmida e saborosa, doce na medida certa e com sabor inexplicável. É como sentir um algodão doce derretendo lentamente em sua boca, é como colocar um cubo de açúcar na língua e senti-lo explodir trazendo a sensação de prazer que algo feito disso pode proporcionar.

Ser amado por HyunWoo é uma sensação irreal. É como se a qualquer instante eu fosse acordar e nada disso tenha passado de ilusão. É como estar em perigo, mas permanecer mesmo sabendo que isso pode te machucar. É se sentir a única pessoa no universo, é como ter algo essencial que ninguém tem, é ser adorado como um deus, é ser admirado como nem Afrodite ou Psique poderia ter sido, é como ser essencial para a vida dele, é como se quando eu chegasse o mundo inteiro já não tem mais sentindo e tudo já não importa mais, a não ser a mim. Essas sensações de amor são recíprocas, e tantas e tão profundas e ocultas que não consigo expressar em palavras.

Ainda me lembro do nosso último beijo, do seu cheiro, do som da sua risada, da voz grossa dele dizendo eu te amo. Se fecho os olhos ainda consigo ver seu corpo de forma perfeita em minha frente. Tão realista quanto pessoalmente. Cada traço, cada curva, cada marca. Lembro-me da sensação de estar em seus braços, suado e cansado, e pegar no sono com nossos corpos nus e envoltos um ao outro. Lembro-me da sensação de pertencimento. Lembro-me de cada vez que acordei ao seu lado, me lembro de cada vez que adormeci admirando sua beleza. HyunWoo era tão pouco confiante, mas se todos pudessem ver o quão belo ele realmente é, não só de corpo, mas também de caráter, ele com certeza se sentiria mais seguro.

Amar HyunWoo não foi um sinônimo, mas um verbo diferente dos outros que poderá ser conjugado infinitamente e nunca acharam seu fim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...