História I Am A House On Fire - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Edward Nashton/Nygma (O Charada), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Harvey Dent (Duas-Caras), Lucius Fox, Oswald Chesterfield Cobblepot (Pinguim), Pamela Lillian Isley
Tags Ação, Alerquina, Alternativo, Batman, Bruce Wayne, Coringa, Dc Comics, Gotham, Harleen, Harley, Harley Quinn, Jared Leto, Joker, Margot Robbie, Personagens Originais, Qinzel, Sexo, Universo Alternativo
Visualizações 77
Palavras 1.787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Antes de qualquer coisa, peço um pouco da atenção de vocês, meus amores.

Estou começando a produzir capítulos menores, por algumas questões. Motivos pessoais estão me deixando muito ruinzinha, então as vezes acabo tendo problemas para criar, mas nada que prejudique o andamento tanto desta história quantos das outras duas que estou escrevendo simultaneamente. Também alguns problemas acadêmicos – para quem não sabe eu curso Direito – pois estou em conflito de escolha, pensando em o que realmente quero. E também porque como vou continuar com mais duas histórias, gostaria de ter tempo pra dedicar a vocês.

Narração de Joker hoje!

Bom, com tudo explicado, Boa leitura e deixem um alô.

Disponibilizarei links das Fics para vocês nas notas finais.

Capítulo 8 - I Want To Drink You In


Fanfic / Fanfiction I Am A House On Fire - Capítulo 8 - I Want To Drink You In


Capítulo 08 – Eu quero tomar você.


Mais fácil do que eu imaginei. Esta doutora me caiu como uma luva. Sair daqui vai ser mais rápido do que o planejado.

Como pode uma mulher ser tão inteligente e ao mesmo tempo ser tão burra como essa? E notando pela excitação ligeira que ela teve, ou esse Jammes ou não está comparecendo ou não está fazendo um serviço direito. Olha isso! O mel dela está escorrendo sem parar nos meus dedos. Que delícia de mulher.

Eu sentia a excitação tomar conta do meu corpo como jamais outra mulher havia conseguido. Sem nenhum esforço ela se tornava atraente. Foram meses de extrema convivência, nos quais conversávamos sobre coisas banais, cotidiano, até mesmo consenti informações sobre alguns crimes, mas não se engane, eu não amoleci.

Era engraçado como ela me comparava àquela peste da Pamela Isley, até porque ela acompanhava essa samambaia em algumas sessões, pareciam até amigas pela forma que ela falava sobre. De qualquer forma, está doutora era diferente de tudo que já presenciei. E esse momento que estamos tendo é apenas a consumação do inevitável.

– Vamos, seja uma boa medica e cuide de mim. Estou queimando aqui em baixo. – Peguei sua mão e a coloquei sobre a calça do asilo.

– Está tão duro. – Gemeu inconsciente.

Ela parecia não acreditar no que estava acontecendo. Já eu, não, sempre soube que mais cedo ou mais tarde ela viria até mim e seria de fato minha.

Ah Doutora Quinzel, não sabe aonde foi meter seu belíssimo nariz.

De repente alguém a chamou.

Doutora, está tudo bem ai dentro?

– Esta tudo normal. Não é preocupem! – Ela falou alto voltando em seguida sua atenção pra mim. – Esta tudo na mais perfeita ordem.

Já sabe, qualquer coisa, siga as instruções.

Quando eles pareceram finalmente fora do raio, nos levantamos e fomos até aquele divã que agora sim teria uma perfeita serventia. Já até imagino em quantas posições posso fude-la so hoje. Infelizmente chegará o dia que terei que me livrar desse rostinho bonito, mas acontece, não?

Senti seus olhos quentes me encarando à espera de algo. Sim, aquela demonia em forma de loira sedutora estava descaradamente encarando o volume no meio de minhas pernas. Cadela! Vou ensina-la o que é uma boa trepada.

– Está esperando por algo? – Seu joelho chegou próximo ao cós da calça e tocou ali. – Estou esperando imensamente por esse dia a muito tempo...

– Mas que noiva mais infiel você está se saindo, docinho. – Sorri em sua direção da melhor forma possível. – O que a minha doutora quer?

– Você sabe muito bem, Mr.J... – Harley mordeu os lábios enquanto deitada passava uma mão em seu seio esquerdo e a outra massageava a intimidade por cima dos panos. – Você não me quer?

Mesmo que ela fosse apenas um aperitivo, não pude deixar de apreciar cada pequeno detalhe do movimento que ela fazia. Em poucos segundos suas mãos subiram junto com a barra do vestido ate um pouco acima do seu colo. Porra! Sério? Cinta liga e corpete?

– Gosta do que ve? Este modelito é um dos preferidos do meu noivo.. – Senti provocação na sua voz.

– Gosto ainda mais de saber que estou pegando pra mim o que é meu.

Ela de repente se inclinou e passou a língua nos meus lábios enquanto me encarava, e em seguida um beijo faminto se apossou de nos. As mãos rápidas dela caminharam por toda parte do meu corpo, como se finalmente pudesse esta o tocando depois de tanto tempo em espera. Elas subiram até minha nuca aonde arranhou e depois chegou ao cabelo, segurando-se la.

A deitei novamente no divã e me coloquei em seu meio. Era indiscritivel naquele momento o que minha cabeça tentava decifrar. Os olhos dela não tinham medo nem qualquer tipo de sentimento de negação, apenas desejo e luxúria. Pura luxúria, aliás. Normalmente eu acabo por sempre utilizar da força para ter a mulher que quero, e o olhar delas pra mim sempre foi o mesmo, de pavor. Mas essa aqui... algo diferente nela a tornava alucinante.

– Quero te agradecer de uma forma bem particular por ter me deixado ficar ao seu lado...

A voz dela me tirou do transe e rapidamente ela já estava com as mãos por dentro de minha calça brincando com minha rigidez.

A forma com a qual ela me encarava era extremamente sexy. Uma cachorra folgosa.

– Eu quero que você retire sua calcinha e a de para mim, doutora.

Me afastei um pouco dela dando espaço suficiente para que se endireitasse no grande divã negro. Harley ficou e joelhos em cima dele e terminou de retirar o vestido agora me dando uma visão perfeita dos seus detalhes. Ela era magra, porém com curvas nos lugares certos. Sua bunda parecia ser deliciosa, média mas bem redondinha e empinada. Os seios também médios e arrebitados sobressaltavam os bicos rijos por baixo do sutiã de tecido em rendas. Ela estava muito gostosa. Ainda mais com o corpete também rendado escondendo o que nitidamente era uma barriga lisa. Uma belíssima presa.

Esperei por ela cumprir com a ordem até que ela já estava sem a parte de baixo, e nossa, senti vontade de me afundar dentro dela naquele momento que vi sua boceta lubrificada. Apetitosa.

Apenas abaixo o suficiente da calça para que pudesse me libertar daquele sufoco, de tão excitado. E então os olhos azuis dela não se moviam para outro lugar que não fosse o meio de minhas pernas.

– Como você é grande, Mr.J... – A safada mordeu os lábios ainda o encarando. – Me deixe provar de você...

– Muito tentador, mas... Ainda não. – Passei a movimentar minha mão de cima pra baixo lentamente enquanto a olhava. – Abre as pernas o mostra o quanto esta molhada pra mim.

Rapidamente ela o fez, e que visão bonita a que eu tive. Harley estava tão excitada que acredito que ela poderia ter um orgasmo so em eu toca-lá. Mas minha surpresa foi ve-la se tocando enquanto me olhava fazendo o mesmo. Os olhos brevemente semicerrados, a boca aberta enquanto sons baixos de seus gemidos explodiram pelo local.

– Por favor, Mr.J! Por favor! Me faça sua...

Ah, como era bom ouvi-la implorar. Era quase tão bom quanto o barulho de agonia antes da morte.

Harley passou a introduzir quatro dedos de uma so vez dentro de si, e cada vez que os retirava, abria-se ainda mais para mim. Estava sendo difícil manter em mente o que eu havia planejado, mas seria necessário.

– Você quer sentir ele? – Acelerei o ritmo de minhas mãos enquanto chegava mais próximo a ela. – Você o quer, Harley Quinn?

– Por favor, eu preciso de você. – Gemeu contorcendo-se em prazer.

Aquelas voz excitada era quase uma sinfonia em meus ouvidos, como queria faze-la gritar mais. Porem, o jogo so esta começando, e eu não quero perder.

– Existe uma condição para que isso aconteça. – Estraguei a glande inchada em sua pequena carne entumecida.

– Qual... F-Faço qualquer coisa... – Gemeu apertando as mãos no estofado. – Ah, Deus! Q-Qualquer coisa!

– Consiga uma forma de me tirar daqui. – Deci até a sua entrada e parei. – Prove que está ao meu lado e que merece estar.

– Como vou fazer isso...? – Sua voz soou mais como um pensamento alto. – E se o pegarem?

Ótimo! Ela estava pensando somente em mim. Nem ao menos parecia esta preocupada em perder seu lugar no Asilo.

– Bom... – Inclinei o corpo para esta próximo ao ouvido dela. – Ai você jamais terá a chance de torna-se minha.

Obviamente um sorriso enorme se formou no meu rosto, quando percebi o incômodo da força das palavras que tinham se tornado pra ela. Escorreguei a boca pela bochecha até o queijo e logo subi para sua boca. Mordi seu lábio inferior mantendo todo o contato visual que tínhamos, e o puxei. Ela gemeu baixo agarrando suas mãos eu meu cabelo, puxando mais contra si.

Eu precisava faze-la se esforçar. Então nos separei e puxei sua cabeça junto a levando de encontro ao meio de minhas pernas.

– Primeiro prêmio por ser uma boa garota. – Segurei entre seus cabelos e empurrei todo o meu comprimento dentro de sua garganta. – Engole tudo

Movimentei os braços a guiando para o ritmo que gostava, sentindo sua língua quente e macia passar por todo ele desde a base até a ponta em sugadas fortes. Com certeza a pressão exata que eu gostava.

Ela gemeu e gemeu enquanto me encarava com a boca ainda cheia e salivada. Que visão maravilhosa. Percebi também que ela aproveitava para brincar com os dedos em si, fazendo um barulho delicioso de sua boceta molhada.

– Ah, Harley... Você deve ser ótima na cama... Sua boca é maravilhosa..

Senti que estava perto de gozar e a forcei a acelerar o ritmo ainda mais. Ela apoiou suas mãos em minha coxa apertando bruscamente. E então afundei todo ele em sua boca e derramei todo o líquido em sua goela. Ela gemeu provavelmente por ter tido seu orgasmo também.

Me afastei satisfeito olhando-a engolir tudo e ainda a lamber seus dedos com o próprio líquido.

– Me de mais, Mr.J...

Que vadia! Mesmo depois de mal ter um orgasmo ainda queria ser fodida.

– Isso querida Harley, somente quando fizer o que disse.

Arrumei minha calça e sentei em uma cadeira. A olhei recolher as roupas e a vesti-se sem pressa. Fez todo um processo para se arrumar e voltou a sentar-se em frente a mim.

Nela não havia um pingo de vergonha ou de remorso. Não havia culpa ou medo. Ela esta realmente entregue a mim.

– Não sei realmente como te tirar daqui... – Ela parecia preocupada. – Mas darei um jeito. Só precisa ter calma e esperar.

– Não gosto muito de esperar, sabe? – A olhei sério. – Mas se você fizer valer a pena cada dia de espera.. Eu posso até tentar.

– Eu ainda tenho asssuntos pendentes com você. Sabe disso não? - Ah! Ela estava falando sobre a festa.

– Estou tão cansado agora...

– Você precisa me dizer o que estava fazendo lá! Como saiu? Por que você-

Um barulho chato interrompeu a conversa e depois alguém bateu na porta chamando por ela.

Doutora, o seu tempo esgotou!

– Bom, então o aguardarei amanhã novamente. Nosso assunto ainda não acabou. E não se preocupe. – Sussurrou desta vez. – Vou tira-lo daqui e poderemos ficar junto.

Apenas sorri e cinco homens entraram na sala. Eles a olhavam como se quem procurasse vestígios de feridas e em seguida incrédulos por ela ainda está viva.





Quando finalmente cheguei até a minha cela e os seguranças saíram me deixando sobre os cuidados de apenas mais dois, os chamei até mim.

– Ei! Já sabem o que fazer. Fiquem de olho nela, é me digam tudo depois.

– Sim chefe!

Idiotas. A segurança daqui bem ao menos percebeu que haviam duas pessoas diferentes aqui dentro. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e desculpem por esta bem reduzido, mas é o que estou conseguindo fazer por enquanto, para pelo menos não deixar de atualizar. Estou deixando aqui embaixo as novas histórias.

Submeta-se ( Esta é sobre lobos)

https://spiritfanfics.com/historia/submeta-se-9330146

Beijo Escarlate ( Esta é sobre Diabolik Lovers)

https://spiritfanfics.com/historia/beijo-escarlate-9310195

I’m Hot For You In Every Way ( Bruce Wayne e Harley Quinn)

https://spiritfanfics.com/historia/im-hot-for-you-in-every-way-7824078

To Always Forgive Me ( Harley Quinn e Joker)

https://spiritfanfics.com/historia/to-aways-forgive-me-7580096

Obrigada pela atenção de vocês e nos veremos em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...