História I and creepypastas - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Japonesa
Tags Creepypasta, Romance, Suspense
Visualizações 18
Palavras 1.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Desculpem-me por qualquer erro, boa leitura!!
<3

Capítulo 5 - Capítulo-5


    Termino de ler e arregalo os olhos. Caramba! Eu acho que estou prestes a ter um ataque de pânico. Começo a puxar todo o ar que eu consigo.

    -O que... Quer dizer, você... –Eu não consigo articular nenhuma palavra, ele meio que morreu, mas esta aqui na minha frente. –O Jeff também?

    -Sim, só que a historia dele é muito mais complicada. –Ele fala, eu coloco a mão na boca em desespero. –Sophi eu não queria falar isso para você antes porque você era uma criança e...

    -Tire a mascara. –Falo interrompendo ele.

    -O que?

    -Eyless você me ouviu, tire a droga da mascara. –Grito, então ele quase que na mesma hora leva as mão a mascara para tirar. Ele tira ela por completo e... Pera ai... Não estou vendo nada de errado. Quer dizer, ele não esta sem os olhos, na verdade o olhos dele são azuis, um azul lindo.

    -Ou é não era para você não ter olhos? –Pergunto um pouco menos assustada.

    -Slender tem uma amiga bruxa, que enfeitiçou a todos lá em casa para que fora de casa nossa aparência fosse normal... Quer dizer... Que fosse como era antes de acontecer o acidente. –Opa ele disse todos lá em casa? Como assim?!

    -Existem mais de você?

    -Sim. Mas então você não esta assustada ou com nojo de mim? –Ele pergunta. É estranho ver ele sem mascara, mas ele é lindo.

    -Pra falar a verdade eu não sei oque eu estou sentindo. Quer dizer, eu não estou com nojo de você, você ainda é meu melhor amigo. Eu só estou um pouco confusa.

    -Entendo. Quer ir para casa? –Ele pergunta.

    -Sim. –Falo e pego na mão dele, ele da um pequeno sorriso. Nós voltamos para casa. –Bom eu acho que é melhor eu ir embora, você deve estar querendo pensar em tudo. –Ele fala e anda até a janela (chegamos no meu quarto).

    -Espera! –Ele para e me olha. –Não vá embora, meu pai viajou, Ben foi embora. Fique comigo... Eu não gosto de ficar sozinha. –Falo e sento na cama, ele olha para a janela por uns segundos depois fecha ela e anda até o interruptor, apaga a luz e se deita na minha cama. Eu me deito de costas para ele e fecho os olhos.

    -Boa noite Eyless. –Falo já caindo no sono, ele me abraça, beija meu cabelo e fala:

    -Boa noite minha Sophi...

 

    Eu estou sorrindo em frente ao bolo... Todos estão cantando parabéns e sorrindo... Eu sopro o “15” que tem em cima do meu bolo e... De repente tudo fica escuro...

    -Olá? Tem alguém ai? –Pergunto e dou dois passos para frente. Então uma risada demoníaca muito alta começa... Minha cabeça esta começando a doer, eu tampo meus ouvidos mas a risada não para... Ela esta na minha cabeça.

    -Chegou a hora Sophie... Agora é o grande momento. Você apenas tem que responder uma pergunta. –Uma voz conhecida fala... É ela! Eu tenho certeza. É a minha mãe...

    -Que pergunta?

    -Você aceita o seu lado negro? –O que? Lado negro?

    -O que? Lado negro? Do que você esta falando?

    -Apenas responda Sophie, você aceita o seu lado negro?

    -Eu... Sim. –Respondo por fim, então a risada volta, mas agora ela parece mais demoníaca do que nunca...

    -Duas semas... Você terá que esperar apenas duas semanas... –Ela fala então eu sinto alguém me balançando, e chamando pelo meu nome.

    -Sophia! Sophia acorde! –Abro lentamente meus olhos e vejo Eyless me balançando e sussurrando meu nome. Que sonho foi esse minha gente?! Sento-me na cama e esfrego os olhos. –Você esta bem? Você estava gritando, e falando coisas como “Eu quero esse lado.” “Eu te aceito.” E estava se contorcendo.

    -Eu acho que foi um pesadelo. Eu venho tendo pesadelos desde... Sempre eu acho. Já me acostumei. – Falo e olho para o despertador, são três e meia da manhã. –Desculpa não queria te acordar. –Falo e ele ri.

    -Sophia Creepypastas não dormem.

    -Ah é me esqueci desse detalhe... Acho que vou ter que começar a fazer umas pesquisas sobre Creepypastas. Mas me diz uma coisa... Você falou que existem outros de você, outros tipo quantos? –Pergunto perdendo o sono.

    -A poucos deixa eu ver... Tem o Slender, eu, o Jeff, a Sally, o Link, Smile.Dog, Smiley, Masky... É contando agora, são muitos sim.

    -E vocês vivem todos juntos?

    -Sim, você tem que ver é uma bagunça só. Um dia eu vou te levar lá... Agora é minha vez de perguntar... Com oque você estava sonhando? –Estremeço com a pergunta, mas decido contar para ele...

    -Então minha mãe ficou falando algo como “Você vai ter que esperar duas semanas.” “Espere duas semanas” Realmente foi bizarro.

    -Você tem certeza que foi a sua mãe? Quer dizer eu já ouvi falar que as vezes um Creepypasta chamado... –Uma batida na porta seguida pela voz de Maria o interrompe.

    -Sophia você esta bem?

    -Sim Maria, porque a pergunta?

    -Oras são três horas da manhã e eu estou ouvindo a sua voz... Tem alguém ai com você? Se tiver pode falar, eu não vou contar para o seu pai... Nem para o Benjamin. –Reviro os olhos.

    -Desculpe Maria, eu estava falando com o Benjamin no celular, mas eu já vou desligar. –Falo respondendo a pergunta dela.

    -Ok, fale mais baixo, eu vou voltar para cama. –Ela fala então ouço seus passos no corredor.

    -Sobre o que você estava falan... –Antes de terminar a frase recebo um beijo surpresa dele. Caramba ele beija bem ein! Agarro os cabelos dele que são incrivelmente macios. Ele me deita na cama e continua a me beijar. Quando para seus olhos brilham.

    -Me desculpa eu não... Não devia ter feito isso... É que... –Dou outro beijo nele, no começo ele fica surpreso mas logo corresponde. E depois me empurra. Eu o olho confusa. O que será que eu fiz. –Não, olhe Sophia nós não podemos fazer isso... Eu não posso fazer isso! Você tem namorado e eu... Eu não sou como você... Desculpe-me. –Ele fala, desce da cama e antes que eu possa perceber eu estou sozinha... É claro que você esta sozinha. Você merece ficar sozinha, seu namorado te ama mais que tudo, e mesmo sabendo disso você beija seus próprios amigos NO MESMO DIA! Jogo meu corpo na cama, e fico olhando para o teto. Eu realmente sou uma pessoa terrível.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentem!!!
Até a próxima!
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...