História I and creepypastas (pausado) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Japonesa
Tags Creepypasta, Romance, Suspense
Visualizações 51
Palavras 841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Espero que gostem, desculpem-me por qualquer erro, boa leitura!!
<3

Capítulo 7 - Capítulo-7


    Pego meu celular, toda a minha mesada, e abro a porta do quarto, olho o corredor, limpo. Tranco a porta do quarto e desço a escadas sem fazer barulho. Abro a porta e... Consegui! Caramba eu me sinto tão viva.

    -A primeira fugida agente nunca esquece.

    Corro e pego um taxi que por sorte já estava estacionado perto de casa.

    -Para onde? –O taxista pergunta. Droga fiquei tão excitada com a coisa de fugir de casa que acabei não decidindo para onde vou...

    -Shopping. –Minha con... Zalgo diz.

    -Shopping. –Digo sorrindo, encosto a minha cabeça na janela do carro e fico olhando para as pessoas. Paramos em um sinal e... Eu não acredito no que eu estou vendo! É ele mesmo!

    Benjamin com outra garota e ele esta beijando ela! Rapidamente pego meu celular e tiro fotos dele com a ruiva.

    Arrrgg que raiva! Mas espere só Benjamin o que é seu esta guardado...

    -Deu 33,45... –Pago e saio do taxi. Então meu celular toca, eu pego e vejo o “Papai” no visor.

    -Hora do show... Atenda! –Atendo e entro no shopping.

    -Bom dia papai! –Falo inocentemente.

    -Bom dia é o caralho, onde você esta Sophia Turner?

    -Hm o PAPAI esta bravinho? Isto é bom. Vamos lá Lua seja convincente. –Mas quem diabos é Lua?

    -Nossa Mike pensei que você gostasse de mim. –Mas que po... Não sou eu quem esta falando mais. Quer dizer... Oque esta acontecendo eu simplesmente não consigo falar nada.

    -Calma Lua eu só estou te ajudando, não se preocupe meu amor.

    -Zalgo seu desgraçado eu vou te matar eu filho da puta. –Meu pai fala bravo. Eu estou “boiando”, como meu pai conhece a minha consciência? E por que eu estou gostando de ver meu pai perder a cabeça? E o que esta acontecendo comigo?!

    -Papai, do que você esta falando? Quem é Zalgo? Eu sou Sophia sua filha lembra? E por que você esta xingando a mamãe? –Ainda não sou eu quem esta falando. –Por que você esta agindo de maneira estranha papai? Oque esta acontecendo eu estou com tanto medo...

    -Minha filha calma, eu vou... Eu vou dar um jeito só me diga onde você... –Desligo o celular.

    -Vamos comer algo... –Zalgo fala como se nada estivesse acontecendo, vou até o Starbucks e peço um muffin, e um frapputino de morango.

-Os muffins daqui são o melhores. – Um desconhecido atrás de mim fala enquanto espero meu pedido chegar.

    -Hm ele é bonitinho não é Lua? Vamos lá que comece a brincadeira.

    O cara sorri para mim. É até que ele é bonitinho, alto deve ter uns vinte anos, forte, cabelos acobreados, olho azuis... Um pedaço de mal caminho.

    -Não posso discordar. Eles realmente são. Mas nada comparado ao bolo de morango da Monhantinno. –Falo e sorrio, seu sorriso se alarga.

    -Uau eu pensei que nunca encontraria alguém que soubesse da existência do Café Monhantinno. –Ele fala e meu pedido chega.

    -Pois é prazer meu nome é... Lua. –Por que eu menti meu nome? Ah deixa para lá.

    -Lua? Diferente... Gostei. Meu nome é Lucas. –Ele fala, eu sorrio e vou andando enquanto ele espera o pedido dele. –Ei Lua será que eu vou te ver algum dia? Quer dizer você não quer me dar o seu numero para nós marcarmos de sair algum dia. Ir ao Monhantinno comer bolo de morango.

    -Eu te passo o meu numero quando nós assistirmos a O chamado 3 as 14:34 no cinema. –Falo pisco para ele e saio em direção a saída do shopping.

    Caramba o que foi isso?

    -Isso foi o seu “sim” para o seu lado negro minha querida. –Ahh entendi... Bem mais ou menos. Mas não eram em duas semanas que o tal “lado negro” iria se revelar?

    -E vão ser em duas semanas, digamos que isso é apenas 1% do que vai acontecer em duas semanas.

QUEBRA DE TEMPO...

    Depois de comprar o ingresso para o cinema, almoço e espero dar o horário de entrar no cinema.

    -Lua, pensei que ia me dar o cano, mas vejo que estava errado. –Lucas fala quando me vê na fila. Sorrio e puxo a mão dele.

    -Não dou o cano, nas pessoas que eu acho que não merecem levar o cano. Agora vamos o filme já vai começar. –Puxo a mão dele para dentro da sala do cinema. –Onde você quer sentar?

    -Bem o fundo é muito bom quando se quer dar uns amassos em uma garota chamada Lua.

    -O fundo, claro. –Ele me puxa para sentar ao lado dele.

    -Agora é hora do show Lua, o beije.

    O que? Mas eu mal o conheço.

    -Você vai beijar ele ou eu vou ter que o fazer por você?

    Eu não vou beijar ele!

    De repente não sou eu quem estou no controle do meu corpo, é como na hora em que “eu” estava falando com o meu pai... Arrrgg Zalgo!

    “Eu” me levanto e sento no colo do Lucas.

    -Uou, bem direta você não?

    -Cala a boca e me beija. –Ele me obedece me beijando com voracidade.


Notas Finais


Até a próxima!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...