História I- BTS (Behind the scenes) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 14
Palavras 1.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Galerê, há tempos estava querendo escrever este capítulo. Mas sofri um puta bloqueio durante esses dias e não consegui sair do lugar. And, quando consegui escrever algo aceitavelmente postável, o PC do meu irmão (no qual tenho usado para escrever, atualmente) simplesmente DESLIGOU, não salvando toda a história. Ou seja, tive que refazer tudo, sem lembrar muito do que havia na outra história.
Porém, PROMETO que compensarei no próximo capítulo.
Enfim. Espero realmente que compreendam e não me abandonem.

Good leitura. :)

Capítulo 3 - Thirst for REVENGE


Fanfic / Fanfiction I- BTS (Behind the scenes) - Capítulo 3 - Thirst for REVENGE



 
Havia tempo que não alimentava essa sede dento de mim. E nem me recordava do amargor desse sentimento. 
Mas uma coisa era certa. Eu sabia usar isso ao meu favor. 

 
Meus olhos espelhavam a cena mais gore de filme de terror que já existiu. Não fui escutado. Mas minha mente berrava repúdio. Era algo asqueroso, o que aquele lugar tinha se tornado. Fui aos meus extremos de excitação e nojo, ao reproduzir aquela cena à minha mente.  Aquela boca... que até então beijei timidamente, horas atrás... poucas, essas... Que me fizeram pisar em nuvens... Irreconhecível. Fazia coisas que me causava aversão. Sons que me causaram agonia. Meu coração estava violento no meu peito e minhas mãos perderam a sensibilidade pelo iceberg que fui transformado. 
  Observei como sombra.
Uma dança imunda! Podre e fétida. O mau cheiro emanava aquele lugar. E ela gritava. Se abria cada vez mais. Como a mais bela rosa intencionada ao mal. Com o desejo de chamar atenção à sua cor, no intuito de ferir com seus espinhos. 
Vezes por cima, vezes por baixo... ela dançava... e o piano, já não tocava as mesmas músicas. Era apenas o barulho ensurdecedor de suas teclas descoordenadas. 
                                                Meus olhos marejaram e meu corpo estava paralisado.                                                                                                     Eu poderia acabar com tudo aquilo num alarde. Mas eu decidi que meu grito seria muito mais alto.

Então fechei a porta. E o meu coração.
Retomei o caminho do meu estúdio, onde trabalho arduamente todos os dias para disseminar aquilo que acredito... desacreditado, caminhei. Pus a mão na boca em choque, cambaleei, suei, me escorei pelo corredor, até finalmente chegar à porta. Entrei e tudo era destrutível ali dentro. Não me importava os danos. Sequei as últimas garravas de Soju dos meus armários em questão de minutos. Eu precisava anestesiar a minha angústia. (...) Mais uma vez, falho miseravelmente. 
  Meu cérebro apagou como as luzes do teatro no fim trágico de todas as peças de drama.
 
             //
 
- SUGA-HYUNG??? - Escuto alguém bater. - SUGA-HYUNG??? É o Jiminie! Você está bem? PRECISAMOS IR PARA A SALA DE REUNIÃO!!!! SUGA-HYUNG???? 
Levanto-me desnorteado, sem muita noção do que havia acontecido. O cheiro do álcool estava tomando conta do meu estúdio. Cacos de vidro no chão e eu torcia para que aquilo não tivesse passado de um pesadelo. Fui atender a porta. Abri de forma com que Jimin-chi não conseguisse ver o desastre de dentro. 
- YE, JIMIN-CHI! Não berre! Minha cabeça dói! O que você quer?
- HYUNG! Você... cheira a álcool! Aish! Que horror!
- Jiminie, fala o que você quer!
-Hyung, Hitman nos convocou para uma reunião de última hora e só está faltando você para começarmos. Precisamos mudar algo que ainda não sab... - Ele pausou sua fala olhando assustado para a minha camisa. - HYUNG... VOCÊ ESTÁ SANGRANDO? - Falou me empurrando estúdio adentro. Não consegui evitá-lo. - Yoongi o que aconteceu aqui dentro??? Porque está tudo quebrado? Você ainda está sangrando...
- AISH! SAIA DAQUI!!!! Eu não sei o que aconteceu. SAIA DAQUI, ANDE!!!!! - O empurrei em direção a porta. Mas fui surpreendido pela minha falta de força.
- HYUNG, EU NÃO VOU SAIR DAQUI ATÉ VOCÊ ME CONTAR O QUE ACONTECEU!!!! - Me fitou com olhos autoritários.
- EU NÃO SEI! EU JÁ DISSE!
- Olha quanto prejuízo, Hyung! Seus equipamentos... A maioria estão danificados. E estes cacos de vidro no chão? Min Yoongi... você fez tudo isso sozinho? - Impacientemente e desajeitado, começo a catar as coisas do chão, na tentativa de fugir. Mas ele me para, levantando meu rosto. - Min Yoongi!!!!! Eu estou falando com você! Não me ignore! Você fez tudo isso??? 
- YE!!! FUI EU, SIM! SATISFEITO? AGORA SAIA DAQUI! ANDE LOGO!
- Suga-hyung... O que está acontecendo? Ontem eu ouvi um grande barulho do meu quarto, mas pensei ser lá fora e...
- ANDWE! Eu bebi! Perdi a cabeça! Apenas isso!!! Vou dar um jeito nisso e vou à reunião! Agora por favor, SAIA!
-Hyung! Você ainda está sangrando! Eu não vou te deixar assim. Venha, ande! Deixe-me fazer um curativo. Mas antes, tire esse odor horroroso de você! - Relutei, mas ainda não sei como lidar com os cuidados de Jimin. É algo tão puro e pacífico que apenas obedeço. Como um cachorrinho.
Alguns pedaços de vidro haviam cortado meu braço e peitoral. Eu não sabia como.                                                                                                                                                                   Tomei um banho, escovei os dentes e sentei em minha cadeira.                                                                      Enquanto Jimin-chi cuidava dos ferimentos, um filme passava em minha cabeça. E tudo a partir do momento em que abri a porta do quarto de Namjoon, havia se tornado um grande borrão preto em minha memória. Até que Jimin me questionou trazendo todas as lembranças a tona.
- Hyung, Monie me contou sobre você e a Yujin. Vocês jantaram? ㅋㅋ
- AISH! 
- Hyung! Perdão! Eu te machuquei? - Levantei e num bruto movimento, o afastei de mim. 
- SAIA! Eu já estou melhor, sim? Vá para a sala de reunião e diga à todos que estou a caminho. - O levei até a porta. 
- Suga-hyung, mas eu não ter... 
- AISH! SAIA! - Bati a porta sem esperá-lo virar de costas.  
Meu semblante era neutro. Meus olhos estavam fundos e vazios de cores. De repente, refletido ao espelho, assisti todo o filme da noite passada. Minha cabeça pesava, meu juízo fervia. Meus lábios estavam secos. Então chorei. Agoniado! Como criança infeliz. 
    Eram lágrimas ácidas. Queimaram o meu rosto.

                                               E eu incendiaria por fora.
      

//
 
Todos os olhares, mais uma vez, estavam direcionados a mim, na imensa sala das decisões. Minha aparência realmente assustaria qualquer um que me encarasse. Fingi que não era comigo e me sentei na cadeira mais distante de todos.                                                                                                    Lá estavam os dois. Os dois porcos sentados à mesa. Meu estômago embrulhava cava vez que eu ouvia suas vozes. Não ouvia outra melodia além das teclas descoordenadas. Era impossível engolir aquilo. O cinismo de ambos, a mentira estampada nos rostos... Dois corpos traidores. Eu estava enjoado demais. A náusea me tomou e foi impossível controlar. Vomitei ali mesmo. Namjoon foi o primeiro a se levantar espantado.
- SUGA! - Ouvi-lo pronunciar meu nome me deixou ainda mais enojado. - VOCÊ ESTÁ BEM???? - A cada tentativa dele, eu sentia meus órgãos revirarem. - SUGA! Vamos! Levante-se! Vamos para a enfermaria!!! AGORA! - Involuntariamente o reneguei em um movimento brusco.
- Eu estou bem! - Disse em tom desprezível sem encará-lo. Meu estômago não aguentaria, se eu o olhasse. Pedi permissão ao Hitman para me retirar da reunião e, por sorte, me foi concedida. Ele conseguiria retomar sem mim.
Me refugiei mais uma vez no meu espaço e, dessa vez, de portas trancadas. Iniciei os reparos do estrago da noite passada, mas minha mente planejava outras soluções. Essas que, ao invés de consertar as coisas, piorariam ainda mais. Não lutei contra.                                                           Tudo precisa ser sentido em sua intensidade real. 
- Yoongi oppa? - O que estava em minhas mãos fora ao chão em segundos. - Você está bem? Eu fiquei preocupada com você. (...) Min Yoongi??? Você está aí??? - Insistiu aquela que me desarmava.
- Eu estou muito bem! Agora saia daqui! 
-  Você precisa de alguma coisa?
-VÁ EMBORA DAQUI! - Gritei no meu mais alto tom de voz, arremessando contra a porta, um cofre de vidro que tinha ganhado no natal passado. 
Logo vi sua sombra se afastando e ouvi os seus passos assustados. Ela me doía demais. Principalmente em lembranças. Entretanto, doía mais relembrar que alguém que eu confiei meu coração, me traiu sem nem ao menos me confiar suas vontades. Assim como eu fazia. 
         Sem desespero, a faca já estava amolada.
 
  //
 
Dias evitando sair do estúdio, fazendo somente o necessário e arrumando a bagunça do local, encontrei coisas da época em que eu e o Namjoon dividíamos o estúdio. No meio do nosso antigo caos, encontrei um envelope pardo. Meio velho, amassado e nele, tinha algo escrito como "Apague as luzes, amor. Apenas apague as luzes." e a assinatura do Namjoon. Apenas pensei que fossem algumas de suas lembranças, já que o saudosismo morava naquele infeliz. E de certa forma, eu tinha razão. Abri o envelope e simplesmente me deparei com fotos. 
Não, não eram fotos de férias, nem de um passeio que fizemos, nem as fotografias que ele sempre gostou de tirar. Eram fotos comprometedoras. Dos dois. Taegguk e Kim Namjoon. E atrás de cada uma, as mais vigorosas juras de amor.
                       

Sempre me alertaram a respeito dos nossos desejos. Se você deseja água, ela estará lá para matar sua sede. Se você deseja chamas, o incêndio acontecerá. E se você deseja vingança, você não precisa fazer mais nada. 
 
 
Continua...


Notas Finais


Tô me sentindo mal por esse capítulo pobre? Tô! Mas preferi postar, já que quem revisa os capítulos, aprovou e gostou do conteúdo. Mas sinceramente, peço perdão do fundo do meu heartu!

Vocês (as 3 pessoas) que leram, poderiam me fazer um grande favor?
Ando querendo melhorar minha escrita e preciso da ajuda de vocês, pra saber no que melhoro. Posso contar com vocês? Me digam o que gostam e o que não gostam e etc.
NUM ME DEIXA NA MÃO, NÃO, CAMBADA DE COISA LINDA!

-ALERTA DE SPOILER-
Tão dizendo aí que tudo isso foi armado. E que mesmo assim, Namjoon vai se ferrar MUITO. G_G
Gente me socorre... hahaha

Enfim. Té breve. E não me abandone. Please! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...