História I Can be your eyes - XiuChen-ChenMin - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Chenmin, Hunhan, Kim Jongdae, Kim Minseok, Luhan, Sehun, Xiuchen, Xiuhan, Xiumin, Yaoi
Visualizações 114
Palavras 998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[Desculpe os erros de português e outros erros]



~Boa Leitura

Capítulo 21 - Não ria.


Eu corri de volta para casa. Eu subi para o meu quarto. Juntei todas as coisas de Nam. Peguei sua ração e estava saindo para ver se encontrava ele. Quando eu estava me virando para sair do quarto minha mãe me barrou na porta.

- Onde vai com essa pressa?

- Vou-

- Eu ja sei onde você vai... - ela sorriu. - Podemos conversar antes?

- Sim... mas tem que ser rápido... - Nós nos sentamos na cama.

- Querido... desde aquela noite nós não conversamos, não é? - ela acriciou meu rosto - Você esta bem? - Ela se referia ao tapa que aquele traste me deu.

- Sim... não precisa se preocupar... só tenho que evitar ele até eu conseguir um lugar para morar...

- Jongdae... 

- É sério, estou bem... e é verdade... se eu não evitar... já sabe o que vai acontecer...

- Sei... e quando pretende sair daqui?

- Quando conseguir um emprego... dinheiro para pagar o aluguel...

- Claro... - ela saiu do quarto - Pode vir aqui um instante? - eu a segui até seu quarto. Ela abriu a gaveta da sua escrivaninha e veio com um envelope para mim.

- O que é isso?

- É dinheiro... pode começar pagando os primeiros meses de aluguel com esse dinheiro e comprar o basico para sobreviver... - ela riu

- Mas... vocês não têm dinheiro...

- Temos sim... esse era o dinheiro que guardamos para sua faculdade... mas... você não precisou de uma... e além disso... seu pai ganha bem, querido, esse dinheiro não faria falta de qualquer maneira... são só papeis jogados em qualquer canto... 

- Obrigado.. mas não posso aceitar... - eu me senti triste por isso. - Você ja fez tanto por mim...

- Você pode me recompensar mais tarde... me levando para uma viagem... fora do país... - nós rimos - Querido, eu sei o quanto é péssimo para você ficar aqui... por isso... apenas aceite o dinheiro e ache um lugar para morar... 

- Tudo bem... - eu peguei o envelope e guardei no bolso. Eu senti algo na minha perna. Eu olhei para baixo. - Nam?! - ele estava se esfregando na minha perna.

- Ah... eu ia trazer ele pra você depois dessa conversa... seu gatinho estraga surpresas... - eu abracei minha mãe.

- Obrigado - ela sorriu

- Você não tem que agradecer... apenas seja esse garoto que eu tanto amo, e já estarei sendo recompensada... - eu sorri. Eu peguei Nam no colo.

- Eu preciso levar Nam para Minseok...

- Tudo bem... e... como ele está?

- Minseok voltou a enxergar - eu sorri

- Isso é otimo! Ah... e querido...

- Sim?

- Posso perguntar uma coisa?

- Claro...

- Você gosta muito do Minseok, não é?

- Sim

- Você... sabe... ama ele? - eu senti meu rosto queimar. Eu abaixei minha cabeça, envergonhado. - Tudo bem... ja sei a resposta

- J-já?

- Jongdae, você não me engana... conheço uma pessoa apaixonada quando a vejo...

- Ah... isso é constrangedor... - ela riu - Bom... agora vou indo... - eu desci as escadas ainda com Nam no colo. Minha mãe me acompanhou até fora de casa. Quando saímos de casa percebi que ja estava escuro.

- Espera... você vai a pé? - eu me virei para ela.

- Sim, eu perdi minha biciclet- espera... - ela riu

- Na garagem...

- Ah, sério? Você é a melhor mãe do mundo - ela sorriu e eu fui para a garagem. A minha bicicleta estava lá. Eu sorri. Peguei ela e coloquei Nam na cesta. Por favor não pule. Foi só nisso que pensei. Nam até que pareceu tranquilo na cesta. Eu me despedi da minha mãe e pedalei até a casa de Min. Eu deixei a bicicleta encostada e peguei Nam. Eu bati na porta. Foi Min que atendeu.

- Oh, Nam! - eu dei Nam para ele. Ele apertou Nam e o encheu de beijos - Você é tão fofo! - Minseok se virou para mim e sorriu. - Obrigado por cuidar dele - ele riu - Agora eu posso cuidar de você - ele encostou o seu nariz no focinho do gato. Eu ri. Ele se virou para mim e sorriu. - Vem, vamos comer. - ele deixou Nam na sala e nós fomos para a cozinha. Todos menos Luhan e Sehun estavam sentados. Luhan serviu a comida enquanto Sehun servia as bebidas. Nós nos sentamos e comemos enquanto riamos e conversavamos.

Quando acabamos de comer Luhan e Sehun arrumavam a louça enquanto eu e Hyeri tiravamos a mesa. Assim que acabamos todos nós fomos para a sala assistir ou conversar mais um pouco. Min não estava lá. Eu sai da casa procurando por Min e Nam. Eles estavam deitados na grama do quintal. Min estava afagando e acariciando Nam enquanto o encarava. Nam parecia entender o quanto Min gostava dele. Eu me aproximei lentamente. Min se virou para me ver.

- Chen... vem aqui... - ele fez um gesto com a mão para que eu deitasse ao seu lado. Eu me sentei do seu lado. 

- Por que está aqui? - ele olhou para cima.

- Faz tempo desde a última vez que eu vi o céu estrelado... - eu olhei para cima e vi o céu ao qual Min estava se referindo. Era realmemte bonito. Min sorriu. - É bonito, não é? - ele ainda olhava para cima. Eu olhei para ele.

- Sim... - Fiquei apreciando seu rosto, com sua expressão fofa. Ele olhou para mim. Ele sorriu. - O-o que? - ele chegou mais perto.

- Nada... 

- Min... - ele me olhou com seus doces olhos e sorriu. - Ah... você faz isso ser tão dificil... - ver Min sorrindo me desconcentrava eu não conseguia dizer o que sentia sendo vigiado por aqueles olhos.

- Se você não disser isso logo... - ele fez uma expressâo engraçada e cerrou os punhos simulando um "soco" eu ri.

- Tudo bem... eu vou dizer isso...- eu respirei fundo e olhei para ele. - Eu amo você Min... - ele continuou me encarando. 

N-não faça isso... só me faz ficar mais envergonhado e constrangido.

Ele riu. Aquilo era engraçado?


Notas Finais


*to be continued*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...