História I can fall in love with you? - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Romance
Exibições 32
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente ✨ demorei menos pra postar festa vez né? 😊

~Boa leitura ✨💙

Capítulo 22 - I love you


Fanfic / Fanfiction I can fall in love with you? - Capítulo 22 - I love you

             Taehyung pov's on

         Durante a viagem toda até escola, eu só fiquei pensando no beijo em que Ji-Yeong havia dado em Yoongi. Os dois pareciam mais próximos depois desse beijo, porque eles até sentaram juntos… talvez Yoongi havia se sentado com ela por educação, mas mesmo assim isso não deixava de me incomodar. 
         Todos esses pensamentos desapareceram assim que escutei o professor gritando por Ji-Yeong. No momento em que me virei a procura da voz do professor, vi as malas dela caídas no chão. Dei mais uma procurada com o olhar e vi a mesma correndo em direção ao portão principal da escola. Ela corria desajeitada e com pressa, parecia que algo havia acontecido…. 
        Foi por este motivo que resolvi ir até o professor e perguntar o que havia acontecido. Ao ter perguntado, recebi uma resposta péssima que deveria ter sido mil vezes pior para Ji-Yeong. 
        E agora cá estou eu correndo atrás de Ji-Yeong, e para piorar eu perdi ela de vista já faz algum tempo. O professor disse que o pai dela estava internado no hospital mais próximo da escola, porém, eu não faço a mínima ideia de qual seja esse hospital… a única coisa que posso concluir é que… fodeu. Tenho certeza que se isto fosse um dorama ou algo do tipo eu já teria encontrado a merda do hospital faz que tempo. 
         Algum tempo indeterminado depois, eu finalmente me lembrei do fato de que tinha um celular no meu bolso e que poderia usar o GPS do mesmo para achar o tal do hospital e me localizar. Meu Deus, estou surpreendido com a minha burrice, porque eu não fui lembrar da droga do celular antes?! Argh, foco Taehyung! Foco! O importante agora é encontrar Ji-Yeong!
         Parei de pensar em coisas desnecessárias* e peguei meu celular para procurar o tal do hospital. 

(*: DEZnecessária para os mais íntimos kkk, eu precisava comentar isso kkk)

         "Como você vai procurar por esse hospital se não tem a mínima ideia de qual hospital que é?" Bem, é só eu procurar minha escola e em seguida ver o hospital mais próximo que tem perto dela, depois disso é só eu perder meu fôlego correndo até ele. 
         Dito e feito, comecei a correr até o hospital quando achei a localização dele. Por sorte, não estava tão longe dele e consegui chegar no mesmo sem demorar muito. 
         Ao ter entrado no hospital, algumas lembranças da morte de meu pai vieram à tona, o que não foi muito bom… porém, eu não me deixei distrair e comecei a procurar Ji-Yeong pela recepção do hospital com o olhar. Depois de um tempo olhando para cada canto da enorme recepção sem encontrar a mesma, imaginei que Ji-Yeong poderia estar na sala de espera, e bem, eu estava certo, porque quando estava indo até lá, vi a mesma andando de cabeça baixa pelo corredor que dava ligação com a da sala de espera. 

— Ji-Yeong! Finalmente! – eu disse ofegante e tentando normalizar minha respiração, a garota parecia não ter me escutado – Ji-Yeong! Ji-Yeong! – segurei seu pulso, o que fez ela me olhar 

— Tae… hyung…? – ela parecia incrivelmente surpresa – o-o que tá fazendo aqui? 

— Soube de seu pai… – assim que disse isso, soltei seu pulso e a mesma abaixou a cabeça 

— Ah isso… 

— O que foi? 

— Parece que fui a culpada… como sempre… – disse num tom irônico e esboçando um sorriso frio e triste 

— A culpada? Como assim Ji-Yeong? 

— Ela… ela sempre me culpa por tudo…

— Ela quem? 

— A minha mãe… 

         Abaixou a cabeça novamente, fazendo com que sua franja cobri-se seus olhos. Não pude deixar de perceber que a mesma mordia seu lábio inferior com força, como se estivesse segurando um choro. Isso automaticamente me deixou preocupado. 

— Eu não aguento mais Taehyung… – ela disse com voz de quem estava prestes a chorar – porque eu sempre tenho que ser a culpada?

        Ji-Yeong ergueu a cabeça e eu pude ver seus olhos marejados. Está cena me partiu o coração e fez com que eu sentisse que tinha que protegê-lá a todo custo, como se minha vida dependesse disto…
       A abracei com todo o carinho possível que consegui transmitir e a mesma retribuiu e começou a chorar. Comecei a fazer cafuné nela enquanto dizia que tudo ia ficar bem e que ela não precisava se preocupar. Depois de ela ter parado de chorar, sugeri que fossemos ao jardim da frente do hospital. A mesma apenas concordou e nós fomos até lá. 

— Isso não te deixa tranquila? – perguntei respirando profundamente e de olhos fechados

— De certa forma sim… – abri um de meus olhos para olhar a mesma e pude perceber que ela olhava para seus pés de um modo tímido

— O que foi? – perguntei me virando para ela 

— Nada é só que… as coisas que aconteceram ontem vieram me perturbar – nossa, ela está sendo mais sincera do que normalmente… isso é algo bom? 

— O fato de eu ter visto seu beijo com Yoongi te incomoda? 

— Não, o fato de você ter beijado aquela menina que me incomoda – ela me olhou séria

           Espera, então… ela realmente vou meu beijo com a Rachel?! Era por isso que ela saiu correndo naquela hora?! Ah meu Deus que merda eu fui fazer?!

— E-Então você viu aquilo? – engoli a seco 

— Sim Taehyung, eu vi – a garota continuou séria

— Eu posso explicar! Foi ela que me beijou… eu só estava me sentindo triste por gostar de você… porque afinal você sempre me menospreza e diz que nunca vai gostar de mim… – tudo o que queria falar saiu de minha garganta mais fácil do que eu pensava… suspirei e percebi Ji-Yeong sorrindo minimamente – porque está sorrindo? 

— Sabe porque eu estava lá naquela hora? – balancei minha cabeça em sinal negativo – eu tinha percebido como se sentia… você está sempre me ajudando e eu nunca digo um: "obrigada" sequer e sempre te menosprezo… depois que eu tinha percebido tudo isso eu estava indo atrás de você para me desculpar e dizer obrigada por tudo o que você fez por mim… mas aí… eu me deparei com aquela cena… e depois disso e de pensar muito, eu me dei conta de mais uma coisa… – ela parou de falar e me olhou nos olhos, a mesma estava quieta, o que me fez ficar nervoso 

— E o que seria esta… coisa…? – perguntei 
     
          Estava atento à qualquer coisa que ela pudesse falar ou fazer, minhas mãos estavam ficando soadas e eu estava ficando cada vez mais nervoso e curioso para saber que coisa era essa que ela queria falar. Eu tinha uma ideia do que poderia ser, porém não tinha certeza e se tivesse, tinha a probabilidade de eu me decepcionar. 

— Eu percebi que estava com medo de sentir isso… especialmente depois do que aconteceu comigo… mas, eu resolvi me arriscar, porque afinal é você – ela deu um sorrisinho, e isso me fez sentir especial de um certo modo – Taehyung, você conseguiu, me fez se apaixonar por você 

             Assim que escutei aquelas palavras saírem pela boca de Ji-Yeong eu fiquei de boca aberta e de olhos arregalados. Não estava acreditando que aquilo finalmente estava acontecendo, parecia até um sonho realístico, daqueles que parecem que até esta acontecendo de verdade. 

— I-Isso é verdade Ji-Yeong? V-Você realmente se apaixonou por mim? Não é um sonho?? 

— Sim Taehyung, é verdade, eu realmente me apaixonei por você – ela disse envergonhada e olhando para o chão – e bem, isso não é um sonho… porque meu pai continua internado… 

— Ah Ji-Yeong – a abracei – eu gosto muito de você! E sobre seu pai, eu tenho certeza que ele vai melhorar 

— Você me garante? – ela perguntou colocando sua testa em meu peito 

— Sim, eu te garanto, e mesmo que aconteça algo com ele, eu vou estar ao seu lado

— Promete? – ela me olhou esperançosa 

— Prometo – sorri e beijei sua testa

— De dedinho? – ela mostrou seu mindinho para mim 


— De dedinho – continuei a sorrir e entrelacei meu mindinho com o dela 

        A puxei para mais um abraçado, colando nossas testas.
        Queria que aquele momento durasse para sempre. 


Notas Finais


✨❤️ E aí? ❤️✨

Gente, sinto em informar que I Can Fall, está entrando em sua reta final 😞😕
Porém, em compensação, irei postar um especial e também começarei a postar outra fic 😊 Espero que me apoiem 😘✨💕

Jimin: Sim, a fic que ela vai postar me tem como principal 😏

Autora: Cale a boca Jimin! Não tem nada 😤

Jimin: Tá, tá 😒

Autora: Agora agradece aos leitores

Jimin: Obrigado leitores! Por estarem acompanhando a fic 😊💕, obrigado também as pessoas que favoritaram recentemente, elas são: ~Rayssakawai123, ~Be_Black, ~Jessicaokamoto e ~AnaRosilda 💕✨

Espero que continuem a dar amor à fic por mais que ela esteja acabando :'(

Bye~ 💕✨💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...