História I Can Make You Happy - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Fifth Harmony, Margot Robbie, One Direction, Selena Gomez
Personagens Camila Cabello, Cara Delevingne, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Louis Tomlinson, Margot Robbie, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camila G!p, Camilacabello, Camilag!p, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Drama, Fanfic, Laurenjauregui, Romance
Exibições 2.173
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo espero que gostem e desde já desculpe qualquer erro.

Capítulo 11 - Minha Camila


Fanfic / Fanfiction I Can Make You Happy - Capítulo 11 - Minha Camila

Pov. Lauren 

 

2 dias atrás.

 

Me mexo na cama e sinto meus corpo todo dolorido, merda! Tento abrir meus olhos mas a claridade me cega. Quem deixou a porra da janela aberta?

 

 

Franzo as sobrancelhas ao perceber que estou nua e sozinha na cama e minha barriga reclama por falta de comida. Levantei resolvi tomar um longo banho minha vagina se contrai e dói pra caralho mal consigo andar. Ando até o banheiro e me assusto ao ver o estado do meu corpo pelo espelho, chupões espalhados por todo meu pescoço, busto, peitos, abdômen e só descia. Parece que transei com uma vampira e não com uma mulher.

 

 

Com a ponta dos dedos toco cada um deles lembrando como foi prazeroso nosso sexo. Eu não deveria ter me excedido tanto ontem mas também quem manda ela ser tão gostosa, bem dotada, sarada, e linda, gostosa do caralho. Poderia passar a vida inteira dando pra Camila que eu não ia reclamar. Oh mulher gostosa. 

 

Por Deuses.

 

 

Só em lembrar daquela caipira gostosa já sinto meu centro pulsar. Que vergonha estou virando uma ninfomaníaca insana e depravada. Como pode em tão pouco tempo ela me transformar assim? Achei que eu nem gostava de fazer sexo. Não depois de descobrir que meu primeiro só estava me usando para comer uma virgem da roça. Idiota dos infernos. Se achava o incrível e nem era nada, não perto do furacão do sexo, Karla Camila Cabello.

 

 

–Aí está você. –Revirei os olhos com o sorriso malicioso de Vero. –Achei que estava em coma faz duas horas que a cowgirl gostosa se foi. 

 

 

–Não enche Vero. –Murmurei concentrada em procurar algo gostoso pra comer na geladeira.

 

 

Me sentei na mesa com uma grande fatia de bolo de chocolate, uma jarra de suco de uva, pão integral, uma torta de maçã, e outras guloseimas.

 

 

–Não acha muita coisa não? –Veronica me olhou espantada. 

 

 

–Preciso recuperar minhas energias. –Respondi com a boca cheia só pra irritar minha amiga.

 

 

–É isso você tem mesmo. E por falar em energias, da próxima vez tente ser mais silenciosa. Ainda bem que dona Clara não estava aqui pra ouvir seus gemidos e a sua cama bater na parede.

 

 

Meu rosto pegou fogo de vergonha. Fico tão constrangida de saber que minha amiga me ouviu transar e provavelmente os empregados também. A culpa é da Camila, aquela caipira de uma figa me tornou uma louca viciada em sexo e de quebra me arrancou a vergonha na cara.

 

 

–Tudo bem Laur. –Vero sorriu. –Eu não te culpo. Quem conseguiria resistir aquela gostosa. Ela tem aquela boca, aqueles olhos, aquele corpo, aquela bunda, aquele cabelo, aquele negócio no...

 

 

–Vero chega. –Murmuro áspera. – Ela tem muitas coisas mas todas são minhas. – Não consigo esquecer que Vero quase a devorou quando chegamos. –Estou de olhos bem abertos com você Verônica Iglesias.

 

 

Vero sorri de lado enquanto uma das suas sobrancelhas se ergue. 

 

 

–Credo. Não precisa despejar esse ciúme assassino em mim Michelle. –Ela levanta as mãos para o alto. –Meu alvo já foi desviado. Eu só estava comentando afinal uma beleza daquela não pode ser deixada no esquecimento.

 

 

Estreito meu olhar em sua direção desconfiada das suas intenções mas ainda bem que ela mudou logo de assunto. Meu telefone tocou e eu fiquei um pouco espantada em saber que era Charles me informando que tudo na empresa corria bem e que Cris ainda não tinha dano nenhum trabalho. Fiquei tão aliviada com a noticia que resolvi curtir um pouco com Vero então fomos novamente para a cachoeira e aproveitamos até o sol começar a se por.

 

 

No dia seguinte estranhei o sumiço de Camila mas resolvi ignorar talvez ela devesse estar ocupada com algum trabalho na fazenda. No outro dia eu comecei a me sentir sufocada com a ausência da caipira então resolvi engoli meu orgulho e perguntei a Sinuh onde sua filha estava. Ela me revelou que Camila tinha ido pra cabana de caça no sul da fazenda e já fazia dias. 

 

 

O que ela fazia lá? Ninguém soube responder.

 

 

Já fui algumas vezes até aquela cabana quando era pequena com meu pai e minha mãe é um lugar calmo, bem rústico, longe de tudo, praticamente isolado e isso não me agradou em nada. Ali não era um local pra se ficar sozinha. 

 

 

–Você vai criar um buraco no piso. –Vero murmurou e eu parei de andar de um lado para o outro.

 

 

–Quando eu ver aquela caipira irresponsável vou cortar a cabeça dela. –Esbravejei. –Onde já se viu? Ir pra puta que pariu e não avisar quando volta e nem da notícia.

 

 

Eu estava tão nervosa com Camila que até roendo as unhas estava. Que merda Camila, por que fez isso comigo?

 

 

–Vai atrás do seu amor Lauren. –Disse revirando os olhos. –É melhor do que ficar aqui sem noticias dela e implicando com todo mundo. Vai lá. 

 

 

–E se ela não me quiser lá? –Falei apreensiva. –A mãe dela disse que ela foi e que queria ficar sozinha. 

 

 

–Isso é bobagem, não precisa ficar insegura Laur. Se você visse o sorriso idiota que ela estava quando saiu do seu quarto aquele dia você não ia ficar assim. Ouça a voz da experiência... vá.

 

 

Depois de ter uma luta interna comigo mesma decidi que não era hora de ser orgulhosa então resolvi ir atrás de Camila pois não teria paz interior se não tivesse Camila em meus braços hoje. Peguei um dos quadriciclos da fazenda e segui a trilha por quase cinquenta minutos parando antes de adentrar a grande reserva da fazenda bem perto do rio. 

 

 

Dou uma olhada geral na cabana e meu queixo vai ao chão em surpresa. Nossa! Cadê a velha cabana que caia aos pedaços e que mais parecia algo vindo de filme de terror que um lugar bonito? Minha mãe resolveu modernizar até as cabanas de campo?  O que deu nela? 

 

 

A cabana ainda tinha seu ar rústico mas não posso negar que a mudança feita ali foi realmente chocante pra mim que passei anos frequentando aquele lugar caindo aos pedaços com minha família. Aquilo mais parecia uma casa moderna do que cabana. Eu com certeza moraria ali.

 

 

Mentira odeio mato e todos os perigos que ele oferece. 

Suspirei vendo que faltava pouco para o sol se por perdi muito tempo na trilha. 

 

 

–Camila? –Chamei quando colei o primeiro pé na varanda.

 

 

Não posso negar que estava me borrando de medo com o pensamento de talvez sair um homem com um serra elétrica e me partir ao meio ou talvez dois irmãos desfigurados querendo minha pele pra si.

 

 

–Camila? –Chamei mais uma vez e empurrei a porta e entrei.

 

 

Estranhei o fato da lareira estar acesa já que estava um calor intenso mas continuei a procurar pela cowgirl. Fiquei um pouco mais aliviada ao ver as roupas dela ali em cima do sofá então fechei a porta atrás de mim e fui até o quarto já que na cozinha/sala ela não estava e só tinha dois cômodos ali os outros eram no segundo piso. Lá em cima só tinha duas portas e a primeira que entrei encontrei a cama desarrumada.

 

 

–Camila? Você por acaso está se...

 

 

Minha voz morreu ao ver Camila jogada no chão só de peças íntimas. Rapidamente fui até ela e com um pouco de dificuldade tirei ela do chão e coloquei na cama. Seu corpo estava suado e a sua pele quente e um pouco avermelhada.

 

 

Que porra aconteceu com ela?

 

 

Ve-lá desacordada é a coisa mais ruim que me aconteceu. Meu peito formiga em angústia. Ela está desmaiada e eu tive sacrifício de levanta-lá e colocar na cama. Nunca vou conseguir colocar ela naquela maldita moto. Meus olhos ficaram úmidos e sem me controlar chorei.

 

 

Sem saída coloquei minha testa sobre a clavícula dela e beijei ali. Sem intenção meus olhos focaram em um ponto da sua pele no pescoço. Virei sua cabeça para o outro lado e me assustei ao ver em sua nuca uma grande região avermelhada, com inchaço e no centro dois pequenos furos. Quando meus dedos tocaram aquele lugar me assustei. Camila gritou com a mão no estômago ainda desacordada. 

 

 

–La... Lauren... –Ela gemeu revirando na cama.

 

 

Um bolo se formou em minha garganta mas eu segurei o choro tinha que ser forte.

 

 

–Estou aqui meu amor. –Toquei em sua mão e ela abriu os olhos.

 

 

Seu olhar estava perdido e eu via dor neles. Camila cortou o nosso olhar saindo correndo como pode até o banheiro. Ela vomitou horrores e eu sem saber o que fazer segurei seus cabelos que estavam molhados de suor.

 

 

–Camila... o que você tem? –Pergunto angustiada e ela me olha mais uma vez antes de desmaiar.

 

 

Dessa vez junto todas as minhas formas e a pego no colo não consigo deixar minha mulher assim sem fazer nada. Deixo Camila ali deitada na cama e desço a procura de algum remédio algo que possa ajudar. Vasculho em todos os lugares e encontro um livro sobre insetos e viboras. Cada página daquele livro me dava arrepios mas uma página em específico me chamou a atenção.

 

 

Viúva Negra. Era o nome da aranha que deixou minha Camila tão mal. Após descobrir o inseto me restou procurar um remédio que graças aos céus tinha aos montes em uma porta do armário da cozinha.

 

 


Notas Finais


Oi... voces poderiam me da uma luz no fim do túnel uma mão amiga e me dizer o que acham se Lauren irá ficar no Tennessee ou Camila irá pra Florida ou é cada uma pra um lado. A maratona está perto e eu estou perdida e indecisa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...