História I Can Make You Happy - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Fifth Harmony, Margot Robbie, One Direction, Selena Gomez
Personagens Camila Cabello, Cara Delevingne, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Louis Tomlinson, Margot Robbie, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camila G!p, Camilacabello, Camilag!p, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Drama, Fanfic, Laurenjauregui, Romance
Exibições 1.240
Palavras 2.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo espero que gostem e desde já desculpe qualquer erro.

Por uma razão desconhecida por mim quando escrevi esse capítulo ouvi No Way talvez se ouvem enquanto lêem vai ter outro significado.

Capítulo 28 - Vai embora


Fanfic / Fanfiction I Can Make You Happy - Capítulo 28 - Vai embora

Pov. Camila 

 

Minha cabeça dói como nunca quando abro meus olhos. Olho ao redor e bufo quando vejo aparelhos ligados à mim, que maravilha. Estou em um hospital, isso significa que tudo foi real. Lauren está mesmo grávida.

 

O que faço agora? Não quero perder minha namorada, ela é a minha vida, meu mundo. Mas ela é tão teimosa em se arriscar para gerar a criança, uma não, duas. Deus. Quando penso que não pode ficar pior acontece isso.

 

–E aí bela adormecida. –Robbie chega perto da cama onde estou. – Finalmente acordou em.

 

–Não estou pra piadas Margot. – Digo me sentando e ela dá de ombros não se importando com meu mal humor.

 

–Por que não? – Eu ia responder mas ela me interrompeu com um amplo sorriso. – Ah ia me esquecendo... Parabéns nova mamãe.

 

Trinco meu maxilar. Como ela sabe disso?

 

–O que faz aqui Robbie?

 

– Sua namorada me chamou para ficar com você já que ela não estava se sentindo bem e deve ficar em repouso. Fiquei muito surpresa por ela ter me escolhido, mas fiquei mais ainda quando soube que você vai ser mãe. – Me olhou sorrindo com as mãos descansando em meus ombros. – Gêmeos em? Que sorte fico até imaginando como será os filhos de vocês? Meu Deus! Se for igual a Lauren eu posso ser sua nora? Mas se puxar você... credo.

 

Trinco meu maxilar, já estou começando a me arrepender de ter contado a Robbie sobre minha condição. Mas enquanto estávamos em Genebra construimos uma amizade tão forte que eu me senti segura em revelar meu segredo a ela. É claro ela pirou nos primeiros cinco minutos mas depois ágil naturalmente. 

 

–Lauren não vai ter essas crianças. – Digo irritada.

 

–Por que? –Me olha sem entender. –E por que está com essa cara como se quisesse me assassinar?

 

–É porque eu quero. Será que pode chamar um médico ou uma enfermeira para tirar essas coisas de mim. –Me refiro aos equipamentos conectados em meu tórax, dedo e em minha veias. 

 

–Isso tá errado. –Ignora meu pedido. –Achei que você estaria saltando de alegria. Soltando fogos de arco íris, estourando champanhe... Afinal sua deusa está grávida, carregando dois pequenos Cabello's no útero. Pra qualquer pessoa apaixonada isso é o céu, mas você está estranha. Por que?

 

– Você não entende. – Respondo.

 

–A única coisa que não entendo é por que não está feliz Camila Cabello. – Me olha desconfiada.

 

– Lauren não pode ter essas crianças. Quando fiz 16 anos minha mãe me levou ao médico para saber se eu podia ter filhos e quais eram os riscos da criança nascer como eu ou pior, acontece que nessa consulta descobri que a mulher que engravidar de mim está fadada a morte por causa dos meus cromossomos. Uma gravidez de risco que pode levar a mãe ou o bebê a morte durante a gestação ou na hora do parto. – Mesmo com o coração partido falo. – E entre minha namorada e dois fetos indesejados eu vou sempre escolher ela.

 

Robbie me olhou por alguns instantes e depois deu um tapa forte em minha testa.

 

–Ficou louca? – Pergunto assustada com seu comportamento.

 

– De todos os seus discursos apaixonados que já me obrigou a ouvir esse foi o mais ridículos de todos. 

 

– Robbie, você...

 

–Eu o que? Não entendo? E você por acaso entende? –Me olhou irritada cruzando os braços. – Você é médica por acaso? Pra dizer com convicção que sua namorada vai morrer quando estiver, sei lá sete, oito, ou nove meses de gestação. Aliás nem os médicos tem o poder de decidir a morte de alguém, porque esse poder só Deus tem. –Ela balança a cabeça em negação. – Estou completamente desapontada com você. Agora sei porque Lauren não quis vim para o hospital, provavelmente ela deve estar mais desapontada que eu... se você disse essas baboseiras que falou agora pra ela, provavelmente Lauren deve nem querer ver sua cara agora.

 

As palavras de Robbie me destroem, tenho vontade de chorar. Ninguém entende os medos que me assolam desde a minha adolescência. Ninguém sabe o que meus medos fazem comigo, como eles me tornam uma idiota, um animal irracional. Inferno!

 

O que faço? Por que tinha que acontecer logo agora? Nos acabamos de nos conhecer, eu queria mostrar o mundo a ela, queria que ela tivesse tudo nessa vida e agora... tudo pode ir por água abaixo. Estou realmente apavorada, com medo do nosso futuro. Falei tantas palavras pesadas para Lauren que talvez Robbie tenha razão, ela deve estar querendo se livrar de mim. 

 

–Pela sua cara vejo que você fudeu com a porra toda. – Robbie me encara fixamente logo depois se senta na cama pegando em minha mão.  –Sabe, quando eu conheci você na empresa a primeira impressão que tive foi "nossa como ela é caipira". 

 

Reviro meus olhos e ela sorri.

 

–E a segunda impressão foi "ela é até bonitinha". – Franzo as sobrancelhas. – Tá eu admito, que senti uma pequena atração por você. – Fiz uma careta aquilo era estranho até de se ouvir. – E a terceira destruiu tudo o que eu tinha pensado antes. No momento em que você falou da Srta. Jauregui, o brilho no seu olhar foi tão forte que eu pensei, "nossa eu queria que alguém me amasse tanto assim". Naquele momento eu me tornei a única pessoa que sua namorada não precisa ter ciumes na vida, porque eu torci tanto para que vocês tivessem um feliz para sempre, que jamais... nunca pensaria em atrapalhar o amor de vocês e provavelmente bateria em quem ousasse atrapalhar meu casal favorito. 

 

Respiro um pouco mais calma com suas palavras.

 

–Camila, não tome essa gravidez com uma coisa ruim. Abra seus olhos e olhe pra frente com a cabeça erguida... sim você é intersessual. Mas pelo menos você olhou para o exame médico de Lauren antes de se afogar no medo? Você está se martirizando por algo que um médico do interior, sem conhecimento algum do seu problema disse a cem anos atrás. – Seu olhar é amigavel, reconfortante. – Você não devia se preocupar com esse negócio de cromossomos. A única coisa que deveria se preocupar é que se nascer meninas e parecer com a Lauren aí você terá muitos problemas.

 

Abro um sorriso que chega até meus olhos e dessa vez uma lágrima de felicidade desce por meu rosto. Engulo uma por uma de suas palavras e finalmente aperto sua mão com um sorriso verdadeiro.

 

–Obrigada! Por abrir meus olhos e expulsar os medos que estavam dominando meu coração. É bom ter uma amiga como você. 

 

–Tudo tem "por que" nessa vida, nada é em vão. Lauren ter ido até a sua fazenda não foi em vão, você ter vindo para Miami não foi em vão, nós duas termos virado amigas não foi em vão, e agora esses bebês não foram em vão...

 

Respiro fundo agora livre de toda insegurança e medo. E incrívelmente mesmo tão jovem e com pouco tempo de relacionamento eu não estou com medo. 

 

–Eu vou ser mãe. –Digo emocionada.

 

–É vai, e duas vezes em sogrinha. Imagina só, duas Lauren idênticas para minha escolha. – Robbie diz sugestiva e eu fico séria. 

 

–Você por acaso tem uma tara na minha mulher ou o que? –Pergunto enciumada. – E pare de pensar em minhas filhas assim, elas nem nasceram e você já está com essas garras pra fora.

 

–Sua mulher é gata e sem contar que tem todo aquele ar de dona do mundo. Eu tenho uma queda por mulheres poderosas.

 

–Mais essa agora. –Reviro meus olhos. –E aquele lance de "não atrapalhar o casal"?

 

–Ainda está de pé mas meus olhos não tem cerca e a Lauren também não coopera. Pra que ser tão linda?

 

Mais que merda Robbie tá dizendo? Fico tão irritada que me levanto da cama pra pegar no pescoço pálido da loira e enforca-lá, mas ela é mais rápida e sai correndo.

 

[...]

 

–Anda Cabello saia do meu carro preciso ir trabalhar você já me tomou muito tempo. – Robbie diz sem paciência.

 

Já faz algum tempo que estou olhando para a entrada da casa de Lauren tentando criar coragem para entrar. Meu comportamento foi deplorável, fui tão desprezível. Estou tão envergonhada e sem saber como vou pedir perdão por tudo a ela. 

 

–Estou apavorada. –Digo com o olhar sobre a casa. 

 

–Não se aflige Camila, vai lá e conquiste sua mulher novamente ela precisa de você. Diga a ela que vai se esforçar para ser a melhor mãe do mundo, seja você mesma. Ela te ama e você a ama, o amor vence tudo. –Minha amiga me a concelho e então se curvou e abriu a porta do meu lado. –Agora vai lá. Ainda tenho um comercial para terminar de produzir.

 

Junto toda a minha coragem e saio do carro. A cada passo que dou para dentro da casa sinto minha respiração ficar ofegante. Só espero que ela me perdoe, é tudo que eu quero. 

 

Lá está ela, enrolada em um edredom deitada na cama perdida em um sono sereno, calmo. Fecho a porta atrás de mim e caminho até lá me livrando dos meus sapatos no caminho. Estou pregando meu corpo está suado por causa do intenso calor de Miami, mas eu não ligo me junto a ela na cama e abraço por trás repousando minha mão em sua barriga.

 

–Oi minha vida. –Beijo sua nuca e ela se remexe acordando com meus beijos.

 

–Camila? –Sua voz sai sonolenta.

 

–Me perdoa Lolo. –Digo e assim que ela se dá conta da minha presença sai dos meus braços e se levanta da cama.

 

–Droga estou atrasada para meu trabalho. – Ela diz me ignorando completamente.

 

–Lauren eu sei que a minha atitude foi horrível, mas eu estou arrependida e... –Tento falar mas ela bate a porta do banheiro na minha cara. – Lauren! Por favor abra a porta vamos conversar.

 

Bato desesperadamente na porta e não obtenho resposta.

 

–Lauren! –Grito angustiada.

 

–Vá embora. – Ela grita irritada.

 

–Eu não vou a lugar algum. Abra a porta. –Bato forte meu punho contra a madeira.

 

–Me deixa em paz Camila. –Ela grita e ouso a água do chuveiro cair.

 

–Por favor, abra a porta Lauren. Me deixe explicar fala comigo amor. – Imploro mas não obtenho resposta me sento no chão e espero ela terminar seu banho.

 

Trinta minutos se passa até Lauren finalmente abrir a porta. Tento me explicar mais uma vez mas ela passa por mim como se minha presença ali não existisse. 

 

–Você está me ignorando? –Pergunto incrédula. 

 

–Você é observadora. –Ela murmura sarcasticamente enquanto olha para seu vestido que foi posto sobre a cama.

 

–Por que está fazendo isso? –Pergunto com a voz baixa.

 

–Por que acha? Aliás por que agora está falando tão baixo? Por que não está gritando e pedindo para que eu tire nossos filhos? – Ela grita comigo.

 

–Lauren! – Tento dizer algo mas ela me impede indo até o closet me deixando falando sozinha novamente.

 

Vou atrás dela para me explicar e mais uma tentativa falha. Ela solta seus cabelos molhados e liga o secador. 

 

–Lauren! Eu não estava pensando corretamente, fui cega pelo medo e perdi a razão, mas estou aqui por você e pelo bebê...

 

–Bebês... são dois. –Ela me corrige irritada ainda secando seu cabelo. – E eu não quero falar disso agora Camila. Tenho uma reunião importante com a diretoria de uma grande marca e você está me atrasando. 

 

–Lauren... 

 

–Chega! –Diz em voz alta. –Eu não estou interessada em suas explicações... Não agora. Não posso me estressar e você já fez isso bastante ontem.

 

Quando ela termina de secar seu cabelo, caminha para fora do closet e se livra da toalha no caminho. Tento não olhar para seu corpo nu para não perder o foco mas é difícil. Ela é incrível.

 

– Está chateada comigo, mas foi você que não tomou a injeção a minha reação foi completamente aceitável. Entrei em Pânico ter filhos não estava em meus planos, não agora, não quando nosso relacionamento ainda está tão recente. No meu lugar você faria o mesmo. – Digo me defendendo.

 

–Não faria não. – Levanta a voz com o rosto vermelho queimando de irritação. –Você nem me deixou falar, foi logo jogando pedras como se eu tivesse feito os filhos sozinha. Como se forma a culpa fosse só minha. E para seu governo também fiquei assustada quando soube que ia ser mãe e tudo só piorou quando fui informada que seriam dois. Não está sendo fácil pra mim também Camila.

 

–Lauren! Para com isso eu já pedi perdão o que mais quer que eu faça? – Quando vou toca-lá ela se afasta me fazendo congelar no lugar.

 

–Não me toca.  –Lauren murmura irritada comigo me fazendo recuar.

 

Seu olhar me fere me causa uma dor imensa saber que ela não quer que eu a toque. Eu fico olhando pra ela sem saber o que dizer. 

 

–Olha quer saber? Eu tenho que ir para o trabalho. Depois nos vamos ter essa conversa. – Diz vestindo suas lingerie. – E quando eu voltar vou estar mudar minhas coisas para o quarto ao lado. 

 

Dou dois passos para trás em choque com o que acabei de ouvir. NÃO LAUREN! 

 

–O que? Por que? Está terminando comigo? – Pergunto num sussurro sofrido.

 

Meu coração está apertado eu sinto nesse momento que prefiro a morte do que ouvir sua confirmação. Será que estou perdendo minha namorada e meus filhos? 

 

–Eu te amo Camila. O meu amor é seu e nem se eu quisesse conseguiria deixar você. Isso está fora de questão. 

 

–Então por que está saindo do nosso quarto? O quarto que tanto insistiu para que eu ficasse?

 

–Por que eu estou irritada Cabello. –Diz alterada. – Eu estou com raiva de você agora. Com raiva por ter sido tão fria e insensível ontem, quando eu tanto precisei. Tudo que eu queria era um abraço seu, um sorriso feliz, mas tudo que fez foi despejar ódio em mim. –Suas palavras me atingiram como um soco no estômago. – Sei que errei feio e fui muito irresponsável com o controle da injeção, mas não foi de propósito, aconteceu. 

 

Quero abraca-lá, dizer que estou aqui por ela e pelos nossos futuros filhos mas ela é firme e não me deixa toca-lá. Porra Lauren.

 

–Pelo amor de Deus Lauren. Me perdoa. – Imploro novamente. 

 

–Camila... –Ela respira fundo. – Me dá um espaço, eu tenho que ir para o trabalho depois conversamos. Será  que você, por favor, poderia respeitar minha decisão?

 

–Lauren...

 

– Você está me sufocando ficar perto de você agora só vai me fazer mal então, por favor, me dê espaço.

 

Nesse momento sinto meu coração se quebrar, suas palavras me sufoca, me deixa totalmente acabada, mas lhe dou seu espaço. Deixo ela se vestir e vou para o banheiro, lentamente tranco a porta e me sento no chão escorada na porta. Um angustiante choro me sufoca. Acabou... eu estraguei tudo. Pego meu celular no bolso e disco para Robbie.

 

Camila? – A loira murmura surpresa do outro lado.

 

–Ela não quer me perdoar. –Eu digo entre o choro e ela respira fundo.

 

Cristo! Eu não quero nem saber o que fez para Lauren ter essa reação. Mas tudo se resolve quando se tem amor. – Ela dá uma pausa. –Talvez foi a sua abordagem que não foi suficiente. Talvez você fez tudo errado.

 

–Minha abordagem? –Dou uma risada forçada. –Eu fiz de tudo e ela não quis nem me ouvir se quer olhou em mim. Agora você quer que eu faça o que? Espalhe flores pelo chão me ajoelhe nos pés dela, os beije e depois lhe entregue um colar de esmeralda?

 

Você pode fazer isso. – Diz sugestiva.

 

–Esquece Lauren não é do tipo de mulher que se compra com flores e diamantes. 

 

Tenho certeza que não... Mas eu arrisco dizer que como toda mulher ela quer ser amada, sentir respeitada, desejada. Mostre à ela o quanto a ama, o quanto está feliz com a idéia de ser mãe de gêmeos, que está feliz de ser mãe dos filhos dela e você vai ver que não a mágoa suficiente derrubar o amor de vocês. Lauren só está resistindo porque está magoada porque disse para abortar e ela provavelmente já ama os bebês, toda mulher grávida é muito sentimental. Faça algo romântico que mostre seu amor por ela e que está completamente arrependida.

 

Fico pensativa por algum tempo mas nada vem em mente. Tenho que fazer algo grande para concertar a burrada gigante que fiz. Preciso do perdão de Lauren, mas não sei nem por onde começar.

 

–Eu não sei o que fazer. –Digo frustrada.

 

Pense um pouco... Sei que sua cabecinha apaixonada tem capacidade de fazer aquela mulher cair ao seus pés. Mas por favor faça algo que envolva seus dois pestinhas, ela tem que saber que a sua opinião está mudada.

 

Encarei toda a estrutura do banheiro luxuos e franzo o cenho. Eu me sinto esperançosa novamente quando uma idéia brilhante vem em minha cabeça.

 

–Já sei o que vou fazer. –Digo empolgada. – Lauren vaí para o trabalho agora e provavelmente só voltar a tarde. Tenho algumas horas para preparar tudo antes dela chegar.

 

– O que vai aprontar?

 

– Eu vou usar o dinheiro que ganhei no comercial e vou precisar da sua ajuda para encontrar uma empresa que monta móveis com urgência.

 

Móveis? O que vai fazer sua doida?

 

–Você vai ver. –Digo com alegria.

 


Notas Finais


Calma 🙆 SOU PAZ E AMOR. 😂😂😂😂 Assustei vocês com o título? Espero que não.

O capítulo tá aí espero que gostem😘.
Até o próximo. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...