História I can't see colors. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Mina
Tags Chayeoung, Chayeounxmina, Michaeng, Mina, Twice
Exibições 54
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom, aqui está o outro capítulo asudhausdhs.

Eu acho que gostei mais do primeiro, e como sempre, eu estou bem insegura, mas vocês são uns amorzinhos e vão ler até o final, não é?

Eu escrevo essa fanfic com todo o carinho do mundo, assim como It's My Fate. Nós vamos conversar nas notas finais, okay? Até lá <3.

Capítulo 2 - Vermelho.



 Eu estava animada. Eu estava agradecida. Já faz um tempo que não vou pra escola... Pra ser mais exata: 6 meses. Hoje eu acordei animada, disposta a fazer tudo o que eu tinha que fazer, não estava com preguiça.
 Eu cantei no banheiro, eu estava tão feliz. Nada vai estragar meu dia. Eu me pergunto se estou assim por causa de Mina, eu não aceitei totalmente que ela pudesse fazer tão bem á mim, apenas sorrindo.
Ela veio
- Oi!- Ela sorriu, eu me senti  tão bem, estava á muito tempo sem ver seu sorriso.- É bom te ver de novo.- Ela me abraçou, o abraço mais confortável do mundo.
- Oi.- Sorri e me sentei ao lado dela.
- Você foi pra escola hoje?- Ela parecia preocupada.
- Você não foi?- Eu dei risada e ela fez que não com a cabeça.- Não, eu não fui.- Me virei pra frente.
- Você disse que estava se sentindo melhor, porque não foi?- Ela levantou minhas mangas e sorriu ao ver que eu não estava machucada, os cortes não eram recentes.
- Estou confusa.- Ela me encarou.
- Confusa sobre...?- Ela me esperava falar.
- Jihyo...- Eu estava sem jeito de perguntar.- Como é se apaixonar?- Ela estava sorrindo, parecia orgulhosa.
- Como assim?- Ela deu risada.
- Eu acho que estou... Apaixonada.- Eu corei ao dizer, Jihyo era a mais "madura" mas também adorava fazer brincadeirinhas.
- Por quem?- Ela pegou minha mão.
- Eu conheci ela ontem.- Ela parecia bem confusa.- Eu não sei se é amor... Eu conheci ela á tão pouco tempo.- Jihyo assentiu com a cabeça, ainda segurando minha mão.- É possível se apaixonar por alguém sem nem á conhecer direito?- Jihyo deu risada e suspirou.
- Depende.- Ela soltou minha mão.- Tem gente que acha que sim, tem gente que acha que não...- Ela me deixou mais confusa.
- E você? O que acha?- Ela deu risada.
- Eu acho que é possível.- Me senti mais aliviada, antes eu me sentia estranha com tudo isso.- O que você sente quando vê ela?- Ela me encarou, esperando uma resposta, eu corei.
- Eu vi ela sorrindo...- Jihyo estava prestando atenção em mim, pela primeira vez. Ela diz que eu e Jeongyeon somos sem graça, eu sou super engraçada, o humor dela é que não combina com o meu.- Eu me senti bem depois disso. Eu fui dormir pensando nela, eu acordei pensando nela.- Jihyo ainda me encarava.- Mas... Isso não é amor. É?- Jihyo sorriu.
- "Ela"?- Assenti.- É uma menina?- Eu corei.
- S-Sim.- Jihyo deu risada da minha reação.
- Eu acho que...- Ela desviou o olhar por um segundo.- Se ela te fez tão bem assim você deve estar apaixonada.- Eu acho que me senti tremer quando ela disse isso. Eu não podia, não. Eu acabei de conhecer ela.
- E se ela não gostar de mim? E se ela me achar chata? E se ela enjoar de mim? E se ela...- Fui interrompida pelas gargalhadas de Jihyo.
- Não é o fim do mundo...- Ela voltou a ficar séria.- Isso também acontece de vez em quando, você não pode ter tudo o que quer.- Assenti com a cabeça.
Eu aceitei. 
 Depois de ir embora pra casa eu aceitei: Aquilo podia ser Amor. Talvez fosse, não é? Foi isso que Jihyo me disse. Eu ainda estava confusa, até que olhei as horas e tudo isso sumiu da minha cabeça.
- Duas horas.- Sorri e minha mãe me entregou uma vasilha com pães em formato de triangulo. Já estava tudo pronto, eu só estava esperando o ônibus.
Ele parou.
 O ônibus parou e eu senti minhas mãos soarem, meu coração acelerar... Eu estava muito ansiosa pra ver Mina de novo. Parecia até que o tempo não passava. Cada segundo, minuto, cada milésimo até, se for possível, eu imaginava Mina sorrindo pra mim.
Eu apreciei as paisagens.
 Eu apreciei as paisagens, como sempre faço. Eu só senti que dessa vez foi diferente. Tudo parecia estar mais colorido. Eu podia ver vários tons diferentes. Mina, você está colorindo minha vida.
Ela sorriu.
   Eu desci do ônibus e vi que ela me esperava, sorrindo. 
Eu também sorri.
 Sorri em resposta. Meu coração estava acelerado. Eu poderia ver aquele sorriso 24 horas sem parar, acho que eu nunca ia enjoar. Quando ela me abraçou, eu pude sentir o cheiro do perfume dela; Perfeito.
- Bom te ver de novo.- Ela ainda me abraçava. Aquele era o melhor abraço que eu já recebi na minha vida toda. Me desculpe Jihyo. Ele é o melhor. Sem mas.
- Pensei que não ia vir.- Sorri, sem jeito.
- Porque?- Ela se sentou no banco em que eu estava sentada ontem, observando a mesma.
- Pensei que tinha me achado estranha.- Eu ri, de nervoso, mas eu ri, e, tudo isso, só porque ela estava ali, comigo.
- Eu te achei fofa.- Ela deu risada ao me ver corar.
Eu estava feliz.
 Hoje deve ter sido o dia em que eu mais sorri na minha vida. Nossa relação deu um passo á frente. Hoje, no parque, ficamos conversando sobre várias coisas. Ela me achou interessante, e eu achei o mesmo dela. Eu não me sentia triste. Não depois de ver Mina. Eu jurei á mim mesma que nunca mais ia me machucar, assim como prometi a Mina. Sim, ela me fez prometer. Antes de eu ir embora ela me puxou pra um abraço e depositou um beijo em minha testa. Ela disse que também me amava. Isso é estranho não é? Porque me apaixonei tão rápido? Ela também parecia estar confusa sobre mim. "Isso é confuso, eu te conheço á 1 dia e não quero mais sair de perto de você." Ela sorriu ao dizer isso. Eu me senti corar mais uma vez. Eu estou... Apaixonada?
Eu estou apaixonada.
 Eu estou realmente apaixonada. Mina mexeu comigo, e de um jeito bom; de um jeito ótimo. Eu queria que esse sentimento nunca acabasse, bom, pra falar a verdade, não parecia que ele ia acabar.


Vermelho
"Simboliza a paixão, amor e coragem. Também pode transmitir sentimentos de agressividade"
 Vermelho foi o segundo tom que Mina me fez enxergar. A cor da paixão, do amor e da coragem. Obrigada, Myoui Mina.
 


Notas Finais


Bom, eu expliquei na outra fanfic o porquê da demora da atualização, mas vai que você só acompanha essa daqui, eu vou explicar: O nome da fanfic era pra ser "Rainbow" mas eu achei "I can't see colors" um nome melhor. Pra quem não sabe falar inglês a tradução de Rainbow é Arco-Iris. Aos olhos humanos o Arco-Iris tem 7 cores, ou seja: Vão ser só 7 capítiulos.

A demora pra att essa fanfic não é porque eu esqueci dela ou algo do tipo, e sim porque eu não quero que ela acabe tão rápido okay? Espero que tenham entendido <3. Até mais \o/.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...