História I care about you, Adrien! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois
Tags Adrien, Adrinette, Ladrien, Ladynoir, Marichat, Marinette
Visualizações 99
Palavras 1.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Fantasia, Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Eu não sou um robô!



O loiro de olhos verdes acordara devido a um som que o irritava, a luz do raiar do sol invadia seu quarto pela janela, ocasionando em uma  visão turva. Ele avistara seu kwami Plagg, fazendo algo sobre sua mesa de trabalhos, o som que o irritava lembrava papeis sendo rasurados com um giz ou algo parecido.


- Plagg? – a voz do loiro se encontara rouca por conta da sua ultima missão como Cat Noir.


- Oh...- o kwami fora pego despercebido, assim, sendo drasticamente assustado pelo loiro.


- O que está fazendo? 


- Na..Nada Adrien.. Só estava escrevendo um pouco! 


- Escrevendo? Sobre o que exatemente? – o loiro se levantara logo se despreguiçando,  indo em direção ao kwami.


- Ah você sabe! Sobre minha paixão, queijos.. Estava me declarando para um Camenbert. Oh.. como eu amo aquela maravilha dos Deuses! - ele tentava esconder o pequeno pedaço de papel atrás de seu minúsculo corpo.


- Sei.. Normalmente a gente não escreve cartas para algo que vai para a nossa barriga! Deixa eu ver isso aqui. - o loiro pega o pequeno papel das minúsculas mãos do seu kwami.


- EI! ME DEVOLVE! - a figura felina de olhos verdes se irritara com a atitude de seu dono.


- Oh! Sabia que não era para um queijo! - o loiro ria das falhas tentativas de seu bichano pegar a carta de sua mão.


- Você é muito intrometido Adrien! Por isso eu prefiro Camenberts a humanos. - ele voava acima da cabeça de seu dono, pois desistira de tentar agarrar o que lhe pertencia.


- "Ó minha pequena Tikki, há tempos que não nos vemos, onde estará você minha amada? Nem meus tão maravilhos Camenberts conseguem preencher esse vazio! Ladybug e Chat Noir poderiam descobrir as identidades de ambos logo! Não vejo a hora de te ver My little Bug.." - o loiro lera todo o texto na tentativa imitar a voz de Plagg, tentativa que resultara em piorar mais a rocura que o atordoava. - Ai ai Plagg, você apaixonado é pior que eu cheirando lírios, que tenho alergia! - o loiro ria do texto de seu bichano, Plagg não gostara nem um pouco da frase do dono, ele ria junto, com sarcasmo.


- Hahaha, que engraçado Adrien, pelo o menos eu consigo dizer a Tikk que eu a amo e você que é louquinho pela Ladybug, mas não fala nada?! - o pequeno gatuno ria, por zoar da cara do loiro que revirava os olhos.


- Plagg você sabe que eu tento, mas não sou correspondido, por isso nem tento mais! - o loiro tinha um olhar triste sobre a revista logo a sua frente que tinha LadyBug e ele como capa, logo depois um suspiro. -... Eu tento..


- Adrien.. Me desculpe.. Eu..Eu não deveria ter tocado nesse assunto.. Sei que é dificil para você, mas você tambem tocou na minha ferida! E você sabe tem muitas outras meninas por ai que sonhavam estar no lugar dela! - Plagg tentava aumentar a autoestima do loiro, mas pelo jeito não conquistara o objetivo.


- Tipo quem? A Chloe? Chloe é totalmente diferente de mim e eu não me imagino com ela. - o loiro estava confuso com seus sentimentos, não sabia o que a filha do prefeito expressava, para ele aquilo não passava de uma velha amizade.


- Chloe? Você acha que eu gosto daquela garota? Ela não passa de uma menina mimada, que tem tudo o quer sem precisar fazer nada em troca. - o bichano estava em frente a seu dono fazendo caricaturas de nojo ao falar da loira. 


- Quem então? Nenhuma menina que conheço chega aos pés de my Lady, Plagg!! - o loiro encarava Plagg com suas iris verdes.


- Bem... Recorda-se do seu segundo dia de aula? - o loiro assentiu com a cabeça, Plagg prossegiu. - Lembra de seu guarda-chuva?


Adrien logo ligou os pontos, Plagg falava de Marinette, a mestiça que gaguejava ao falar com ele. Marinette parecia ser um tanto legal, mas por sua "gagueira" era meio impossivel conhece-la melhor. Adrien não entendia o por que do kwami pensar em Marinette.


- Marinette? - o kwami felino assentiu, mostrando suas presas por um pequeno sorriso que cresceu em seus labios. - Por que? Nós nem conversamos por sua "gagueira"..


- A gagueira, você acha que ela gagueja por que? Ela gosta de você Adrien! Acho que até o esqueleto do laboratorio de ciencias já percebeu, só você que não! - Plagg colocava as pequenas mãos sobre o rosto em sinal de desaprovação com Adrien, mas logo se ouviu um pequeno ronco vindo de sua pequena barriga. - A sua burrice me deu até fome, vou pegar mais camenberts! - O gatuno saiu da visão de seu dono atravessando paredes até a cozinha.


O loiro olhava a foto de Cat Noir com LadyBug, por algum motivo aquela foto não o deixava feliz em todos os sentidos. Os seus sentimentos não correspondidos por LadyBug pareciam estar diminuindo pouco a pouco. E agora com o que Plagg disse, algo cresceu em seu peito, como se fosse um broto desabrochando, um broto que ali vivia por um bom tempo só esperando a hora certa para virar uma bela flor. Uma coisa diferente que ele ainda não identificara completamente, mas sabia que aquilo não era por LadyBug e sim pela mestiça de olhos tão azuis quanto a coloração de uma safira. O loiro estava perdido em seus pensamentos, mas fora interrompido por batidas na porta de seu quarto.


- Adrien! Levante caso não queira se atrasar para a aula! - a voz era de Nathalie, o loiro suspirou.


- Tudo bem Nathalie, já estou acordado! - o loiro sabia que a  rigidez de Nathalie era para o seu bem, mas ele preferia ser acordado por frases menos secas que aquelas que ele ouvia todo dia.


O loiro logo se trocou, foi ao banheiro fez suas necessidades e desceu para tomar seu café da manhã. Sentou-se em sua cadeira de costume, a unica cadeira costumeira dentre outras 14, que ele havia contrado pelo tédio que sentia. Ele tinha necessidade de conversar com alguém, queria ouvir de alguém a simples frase "Eu me importo com você Adrien", queria sua mãe de volta para acariciar seu cabelos, para faze-lo dormir, para ele desabafar sobre sua solidão, ele só queria uma figura paterna em sua vida, um alguém que o amasse. Um amor nunca expressado por seu pai. O menino tinha vontade de ser Cat Noir para sempre, ser livre e lutar contra tudo que o atordoasse, queria desabafar com alguém sobre isso, mas não um alguém qualquer.. Nathalie logo apareceu, novamente desviando a atenção do garoto, agora para seus afazeres daquele dia, era praticamente o de sempre " Esgrima, sessão de fotos, chinês e outra sessão de fotos".


- Gorila vai te buscar na escola após a aula de esgrima, esteja esperando no banco de sempre Adrien. - a mulher ao lado de loiro que acabara seu café da manhã, declarava em tom sério para o mesmo.


- Okay Nathalie okay, todo o dia é a mesma coisa, eu nunca vou me esquecer. - o garoto suspirou com raiva e levantou-se rapidamente da mesa, deixando Nathalie falando sozinha.


- Adrien! - o loiro virou para a mulher de óculos. - Você sabe que isso é para o seu bem!


- Não Nathalie isso não é para o meu bem! Isso é para o bem da minha carreira, a carreira que papai me obrigou a seguir, vocês acham que eu gosto dessa rotina? Pois, não, eu não gosto! Você e o papai pensam que eu sou o que? Um robô que segue ordens o tempo todo e sempre faz tudo pela programação de outro alguém? EU NÃO SOU UM ROBÔ! - o garoto se irritara, gritando com a secretaria de seu pai - Eu sou um adolescente que quer ter uma vida igual a de qualquer outro, quero poder sair com meus amigos, ou melhor quero ter amigos, porque até pouco tempo atrás eu era proibido até de me socializar! - o garoto segue em direção a escada e antes de subir olha novamente para Nathalie que continuava parada ao lado da mesa sem falar nenhuma palavra.

- Eu só queria que alguém se importasse.. - o loiro sobe as escadas rapidamente, lagrimas percorriam seu rosto e caiam ao logo do trajeto até seu quarto. Ele não se sentia bem com tudo aquilo e agora que tinha gritado com Nathalie, ele provavelmente não iria sair com seus amigos muito cedo.

 


Notas Finais


Oe~:3

Espero que tenham gostado do primeiro cap, primeira vez que eu escrevo Miraculous ent eu sinto muito se estiver meio ruim xD
Obridado por ler :3

Byeeeeee szz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...