História I Do - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~pisalute

Postado
Categorias Got7
Tags 2jae, Jackbam, Markjin
Exibições 361
Palavras 2.579
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Se tiver algum erro, relevem, a nossa beta não pôde dar o help hoje mas foi por um bom motivo. Inclusive, mamae ta orgulhosa aqui, filha <3

Capítulo 20 - Vinte


— Mark. – Jaebum chamou o amigo alguns minutos depois de o expediente começar naquela manhã. — Podemos conversar?

Tuan o olhou curioso por uns segundos sendo acompanhado por Jinyoung que estava na mesa a frente.

— Claro. – respondeu se levantando. — Volto daqui a pouco. – sussurrou perto do ouvido de Jinyoung mesmo que não precisasse, apenas para ver o mais novo ficar sem jeito por um instante.

Saíram da área da contabilidade, Mark encarando as costas de Jaebum notando o quão tenso e nervoso o amigo estava.

O que diabos era tão importante pra ele ter que andar até tão longe para contar?

— Tem alguma coisa errada, Jae? – O loiro perguntou preocupado assim que entraram no refeitório vazio. Jaebum parecia estar prestes a ter um ataque de nervos enquanto pegava café.

Se tinha alguma coisa errada? Ah, claro que sim. Por onde Im deveria começar? Ele estava apenas a dois dias na companhia constante de Youngjae e ele estava prestes a pedir para alguém lhe internet num manicômio.

Im Jaebum está oficialmente enlouquecendo.

A ideia de ficar no apartamento de Youngjae por poucos dias não parecia ruim até o momento que Choi começou a andar com aqueles pijamas que marcavam suas coxas demais e Jaebum perceber que aquele cheiro gostoso que Youngjae exalava estava em toda parte e como se aquilo não fosse o suficiente ainda tinha o casal.

Ele nem soube onde enfiar a cara quando acordou no primeiro dia e Jackson dizia em alto e bom som "essa vai pro álbum de família" olhando para o celular enquanto Bambam o encarava com aquele olhar sugestivo por estar abraçado com Youngjae que ainda dormia.

Seu primeiro impulso foi querer agradecer a Deus por o Tailandês não poder ver suas pernas entrelaçadas por debaixo do edredom – mesmo que ele tivesse certeza que não estavam daquele jeito antes de dormir – o segundo foi finalmente se dar conta de como aquilo era comprometedor, se levantando de uma vez, fazendo Youngjae se assustar e empurrar o rosto de Jaebum sobre o braço do sofá, enquanto um resmungo involuntário saia da sua boca ele pensava que aquilo era muita informação pra antes das sete da manhã.

— Youngjae está me enlouquecendo. – disse baixo tentando não parecer que teria um colapso enquanto levava a caneca se café até a boca.

Mark suspirou aliviado. Jaebum era tão exagerado as vezes, só podia ser de humanas mesmo.

— Você me assustou, seu idiota. – esbravejou, mas como a expressão do amigo continuou a mesma ele ficou sério rapidamente. — O que ele fez pra desestabilizar Im Jaebum dessa forma?

— Ele fica andando pelo apartamento com aquelas roupas apertadas. E ele cheira bem, Mark, droga. – resmungou. — E ainda tem aquela droga de mania de ficar mordendo a boca... Eu não consigo parar de olhar pra ele.

Mark riu com a confissão. Ele sabia que aquilo ia acontecer. Não era tão bom assim com pessoas, mas aquilo era pura matemática.

Jaebum + Youngjae + Vinte e quatro horas juntos = tensão entre os dois x3

— Relação amigável, né? – provocou lembrando-se da última conversa envolvendo Choi.

— Cala a boca e me ajuda, cara. — pediu deixando sua caneca no balcão.

— Eu não sou seu guru amoroso nem nada do tipo, sabe? – respondeu. — Mas como eu sou um ótimo amigo que está te devendo uma eu vou te dar um bom conselho. – colocou a mão sobre o ombro de Im. — Deixa as coisas acontecerem naturalmente. Você vai se sentir bem melhor se só deixar as coisas rolarem.

Jaebum olhou para o loiro por um minuto, um tanto surpreso. Não esperava que seu amigo tivesse realmente um bom conselho pra dar.

— Acho que ouvir você dando um bom conselho foi mais perturbador que todo o resto. – Jaebum comentou fazendo Mark revirar os olhos.

— É isso que dá ajudar os outros. – o loiro reclamou, num tom divertido.

Ficaram conversando por mais alguns minutos antes de voltarem a seus respectivos postos.

Quando Jaebum entrou no lugar que compartilhavam Youngjae prendeu a respiração involuntariamente. Conviver com o mais velho não estava sendo tão tranquilo como tinha planejado.

Logo no primeiro dia tinham dormido juntos, a coisa que o Choi havia marcado como terminantemente proibida na lista do manual de sobrevivência com o crush. Carente do jeito que era, se viu frustrado de ter gostado tanto daquela atenção direcionada exclusivamente para si.

E ainda temos o fato de que Jaebum era diabolicamente lindo. Sim, porque aquilo ali só podia ser tentação enviada pessoalmente pelo satanás.

Youngjae tinha certeza que o coisa ruim o acordou na noite passada, o fez ter uma puta sede de madrugada e, como a cozinha e a sala eram divididas por apenas uma mesa, teve a bendita visão de Jaebum dormindo tranquilamente sem camisa no sofá. Choi apenas segurou o copo d’agua com força, tentando afastar a vontade de ficar ali uns minutos a mais observando – talvez se eles estivessem sozinhos ele ficaria ali mesmo, mas naquela noite Jackson estava presente e ele não podia correr o risco.

Youngjae também achava incrível como o outro acordava com um sorrisinho no rosto de quem dormiu bem. Fala sério, ele tava no sofá, esse cara é o que?!

Estava difícil aguentar Im Jaebum e toda sua glória desfilando pelo seu modesto apartamento sem soltar uns resmungos involuntários devido a frustração.

E não bastava tudo aquilo, ele ainda tinha que ser lindo no trabalho também e ser um imã para os olhos de Youngjae, fazendo com que ele não conseguisse manter o mínimo de concentração no que fazia.

Mesmo que tivessem chegado a pouco tempo, Choi não se importou em dar mais uma olhada para o relógio constatando que ainda faltava tempo demais pro almoço e a hora preciosa que passaria comendo e respirando ar puro – nada do perfume de Jaebum ou sua sanidade sendo testada a cada segundo

 

-x-    

 

Tuan:

já estou aqui embaixo te esperando

para de ficar admirando seu estagiário e vem logo!

eu tô com fome!!!

 

Jaebum revirou os olhos. Tudo bem que ele tinha atrasado cinco minutos pra sair pro almoço mas aquilo não tinha nada a ver com Youngjae. Bom, só um pouquinho.

Guardou o celular depois de responder que já estava indo quando viu o Choi próximo ao elevador. Segurou a porta para que ele pudesse entrar também.

— Obrigado. – Youngjae murmurou, logo voltando a encarar a porta do elevador, nervoso demais para conseguir começar uma conversa. Nem sabia direito porque estava se sentindo daquele jeito mas sabia que ficar olhando o outro não ajudaria em nada.

Jaebum parecia pensar o contrário já que sua ação seguinte foi encarar o rosto de Choi intensamente. O olhar do mais velho fez Youngjae ficar ainda mais nervoso, mordendo o lábio sem perceber.

Os olhos de Jaebum acompanharam os dentes de Choi prenderem o lábio avermelhado, provável resultado de um dia inteiro daquela mania que estava matando Jaebum aos poucos.

Se alguém perguntasse ele diria com toda certeza que tentou desviar o olhar mas não havia nada no mundo que fosse mais interessante que aquela cena. Isso é, até a fração de segundos que Youngjae libertou seu lábio, sua língua umedeceu o mesmo rapidamente e volto a mordê-lo, mais forte dessa vez.

— Ok, já chega. — Jaebum disse em voz alta, fazendo Youngjae o olhar confuso. O mais velho entre os dois virou-se apertando em um dos botões do elevador, que parou quase instantaneamente.

Youngjae sentia o coração batendo forte demais contra seu peito e se ele estivesse raciocinando teria medo que todo o prédio pudesse escutar seus batimentos, mas nada daquilo importava naquele momento.

Jaebum se aproximou, um dos braços na cintura de Youngjae, a mão livre indo para o queixo do garoto, pressionando suavemente para baixo, fazendo Choi soltar seu lábio.

Os olhos de Im percorreram o rosto de Youngjae, capturando todos os detalhes que conseguiu, parando na boca avermelhada.

Num impulso Youngjae diminui ainda mais a distância entre eles, suas bocas roçando por alguns milésimos, antes de seus lábios finalmente se encontrarem.

Ficaram longos segundos apenas daquela forma. Um selar longo e doce, e quando aquilo não pareceu mais o suficiente Jaebum entrou em um impasse: deveria aprofundar o beijo ou aquilo seria demais?

Respondendo a sua pergunta, Youngjae subitamente tomou as rédeas ao passar a mão por seus cabelos, puxando-os em seguida, deixando claro o quanto também ansiava por aquilo.

Jaebum se permitiu sorrir minimamente com o ato do mais novo e se curvou um pouco mais para intensificar o contato, guiando ambos os corpos para o canto do elevador. A mão antes posicionada no queixo de Youngjae agora ficava apoiada na parede, deixando que ele ditasse o ritmo. E ele prontamente o fez, passando a língua rapidamente pelos lábios de Jaebum, que arfou surpreso ao ter sido forçado a trocar de posição, ficando agora com as costas coladas a parede do elevador.

Youngjae desceu a mão pela nuca de Jaebum, as unhas curtas deixando leves marcas, levando em consideração a força que ele estava exercendo ali. Seu corpo todo arrepiava a cada aperto na cintura. A sensação era de puro êxtase.

Estavam afoitos, com pressa e com muita tensão acumulada para sequer pensarem em controlar o que o instinto dizia.

Quando a busca por fôlego se fez necessária, Jaebum puxou o Choi pela cintura firmemente colando seus corpos e indo em direção ao pescoço dele afim de distribuir beijos na região.

A inexistência de espaço entre os dois fez Youngjae arfar, e tentar se apoiar na barra do elevador, mas na tentativa de achá-la, acabou pressionando o botão que mantinha o parado.

O solavanco repentino do elevador fez com que eles parassem por uns momentos, se dando conta do que estava acontecendo. Mal tiveram tempo de se afastar e Moonbyul já estava adentrando o elevador, parando de súbito na entrada para encarar a cena, surpresa demais para ter outra reação.

Os dois homens na sua frente estavam ofegantes, com os lábios vermelhos, os cabelos despontando para todos os lados e totalmente deslocados.

A expressão de surpresa não demorou para se transformar em um sorriso sugestivo.

— Atrapalho? – perguntou inocente.

Jaebum pigarreou respondendo um "Não" em seguida, ao passo que Youngjae começou a achar um chiclete grudado no chão mais interessante que o mundo ao redor.

Youngjae se sentia em chamas, não sabendo identificar se aquilo era resultado do beijo ou da vergonha que sentia. Não esperou sequer as portas se abrirem por completo antes de sair quase correndo pela recepção, passando rapidamente por Mark.

— O que foi isso? – Tuan perguntou quando Moonbyul e o amigo se aproximaram. — O que aconteceu com você? — apontou Jaebum que tentava arrumar o cabelo com os dedos.

— Algo me diz que alguém estava dando um super show pro pessoal da segurança. Não disse Jaebum e Youngjae. – Byul disse fazendo Jaebum ficar sem jeito e Mark rir.

— Eu não acredito que o cara mais profissional que eu conheço tava realmente dando uns amassos no elevador do trabalho. – Tuan provocou. — Não foi isso que eu quis dizer com deixar as coisas rolarem, sabe?

— Cala a boca. – Jaebum riu ajeitando a camisa.

 

-x-

 

Choi chegou mais cedo que o normal do almoço, com um saco de papel com sanduíche e uma latinha de refri intocados pegando logo o celular esquecido em cima da mesa. Por sorte Jaebum ainda não tinha chegado e ele tinha algum tempo pra surtar.

 

Heterofóbicos

 

Youngjae:

JESBUM MR BRUJOU

BEIHOU

JAEVUM

!!!!!!!!!!!GDDFGJ EU AUNDA TÔ NE TREMRNDJ

 

sugar daddy pobre :

[áudio de 10s gritando aleluia]

peste :

MIDIRA AI MDS

agr eu tenho um padrasto!!!!!¡!!¡

sugar daddy pobre :

cara e agr vcs tem q voltar a trabalhar

ele n podia esperar a hora da saída p tirar o atraso n

dps EU Q SOU O IRRESPONSAVEL NE CHOI YOUNGJAE!!!!!11

Youngjae:

OLHA VC N ME JULGUE TA LEGALS!1!

QUANDO EU VI A GNETE JÁ ETSVA TROCANDO SALIVA KADJMCSDJMC

E agosra meudmeuskkkkkdkjc

Rindo de nervouse

peste :

hyung do meu core

se concentra ai no trbalho pq vc n pode ser demitido agr

o meu aniversario ta chegando eu QUERO PRESENTE

ENTAO

SEJA HOME E DEIXA DE FOGO

Youngjae:

OUCH

Me passa o numero do Jinyoung

Se não eu vou demitido hj msm

Ou tenho 1parada cardíaca

peste :

ok.

 

Youngjae ligou para Jinyoung pedindo pra eles trocarem de setor pelo menos aquela tarde, o moreno aceitou e riu do tom de voz do Choi. Ele já sabia do que havia ocorrido, Mark Tuan não era lá alguém sigiloso. O Choi respirou aliviado e se dirigiu ao banheiro pra jogar uma agua no rosto. Ao encarar ali seu reflexo, sua ficha foi caindo.

Ele havia beijado Jaebum

Jaebum havia beijado ele

A tia da portaria também ficava nas câmeras e ela nunca mais ia olhar pra ele sem fazer aquela carinha.

Mark não estranhou quando viu o mais novo ali, apenas certificou Jaebum que ele estava um tantinho nervoso e precisava de um espaço pra colocar as ideias no lugar. Não que o Im estivesse diferente, fazendo Moonbyul rir a tarde toda com suas desatenções.

O restante do expediente passou mais lento que véspera de feriado para Jaebum, já para Youngjae passou tão rápido quanto os episódios de The Big Bang Theory – a única serie que ele se dava o trabalho de assistir. Não estava 100% pronto para o que vinha depois daquilo, milhares de possibilidades rondavam sua cabeça, todas com finais mais tristes que as músicas de WINNER.

Quando o horário bateu, se viu obrigado a ir ao encontro do Im, afinal de contas, ele era sua carona.

Jaebum soltou um suspiro aliviado ao ver Youngjae vindo até seu carro. Não sabia como e o que dizer então esperou que ele falasse algo durante o trajeto, mas foram longos minutos de um silencio sepulcral e troca de olhares nervosos.

Ao chegarem em casa, perceberam que estava vazia. Jackson com certeza era a mente maligna por trás disso, sabia que possivelmente Youngjae ia usá-lo como desculpa pra fugir do assunto, era isso que sempre fazia.

— Nós precisamos conversar. – Jaebum se pronunciou assim que fechou a porta.

Choi respirou fundo. Não daria mais pra fugir daquilo, então como um bom soldado rendido, ele se sentou no sofá.

— Youngjae, –  começou. Todas as teorias malucas que a mente de Choi podia inventar estavam sendo criadas naquele momento.

Jaebum ia embora e depois o demitiria ele porque ele percebeu que Inhyung ainda era a – urgh – dona do seu coração e que beijar Youngjae tinha sido um erro.

— Eu gosto de você. – completou.

Youngjae o olhou assustado por um instante.

— O que? – não conseguiu se impedir de perguntar. A mão de Jaebum procurou pela de Youngjae antes de responder.

— Eu gosto de você. — repetiu calmo, mesmo que seu interior estivesse uma bagunça.

— Eu... – pigarrerou. — M-meio que gosto de você também...

— Meio? – riu.

— Tá...- olhou nos olhos do Im. — Talvez mais que meio... – desviou o olhar para as próprias mãos. Jaebum segurava uma delas e repetia uma caricia no dorso da mesma. — Argh, quem quero enganar? Eu também... gosto de você. E agora? – ainda estava um tanto quanto nervoso.

— Agora o que? – o mais velho indagou. — Eu gosto de você, e você corresponde, ué. – explicou, simplista.

— Então nós somos tipo assim... namorados? — Youngjae se permitiu sorrir com o pensamento.

— É. — Jaebum riu, deixando um breve selar nos lábios de Choi.  — Tipo assim namorados.

E por mais que aquele parecesse um costume não muito bom já que suas costas acabavam reclamando, depois de uns beijos ali no sofá, acabaram por cair no sono, os corpos entrelaçados. Tipo namorados.


Notas Finais


[maiara e maraisa's voice: É E NA HORA QUE EU TE BEIJEI FOI MELHOR DO QUE EU IMAGINEI SE SOUBESSE TINHA FEITO ANTES (..) É O FIM DAQUELE MEDO BOBO]

[moonbyul's voice: BONITO Q BONITO HEIN Q CENA MAIS LINDA SERA Q EU ESTOU ATRAPALHANDO O CASALSINHO AI]

AI GENTE NÓS TAMO MT !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CARALHO ATE Q ENFIM ESTO MT NERVOUSE

a gente ja tinha tido que essa fic tem bastante coisa nossa né? pois é, eu laila to tambem 19 capitulos sem beijar a vida eh triste pois n tenho um jaebum

a jessik quase arrancou meu coro pra escrever esse capitulo ela deve ta tendo um infarto uma hora dessas

enfim

para bastidores das fanfics, piadas sem graça e icons matching vão lá no twitter surtar com a gente @pisalute e @huffleputh <3

lessica ama vcs

2jae eh real.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...