História I do not know to love -Jikook (abo) - Capítulo 3


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Comedia, Daddykink, Drama, Jikook, Namjin, Ômega, Taeyoonseok
Visualizações 211
Palavras 1.495
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee borenhos mais um capítulo safrado proces, e a garota da foto acima é a MinHoo ahuaha~TiaAlice
Olá Brotenhos,turu baum aqui nesse capítulo a MinHoo irá tomar no buraquinho e Jimin será o sortudo da vez●w●~TiazinhaSuga

Capítulo 3 - Three


Fanfic / Fanfiction I do not know to love -Jikook (abo) - Capítulo 3 - Three

P.O.V-Jimin 


         Jeon havia ficado até um pouco mais tarde na empresa e eu tive que pedir para avisarem ele que eu não estava passando bem e tive que ir pra casa mais cedo. Eu poderia falar isso para ele, sim eu poderia mas os obstáculos me impediam, depois do que ele tinha feito minutos atrás eu não iria conseguir falar com ele sem gaguejar muito menos olhar para ele sem sentir vergonha.


            Em passos calmos e lentos eu andava pelas ruas que iriam me levar de volta para casa não queria ir de carro e nem de ônibus só queria sentir a sensação gostosa que a brisa do vento calmo me oferecia ao se encontrar com o meu rosto enquanto balançava calmamente os fios loiros de meu cabelo deixando eles bagunçados de um jeito engraçado e fofo, que eu pessoalmente gostava muito. 

        Queria ter entendido o porque de Jeon ter feito aquilo mais cedo, foi estranho o jeito que reagi com aquilo pois quando pedi para ele se afastar eu estava mentindo para mim mesmo, pois eu não queria isso, só queria que ele continuasse até o fim para poder me explicar depois o que fez ele fazer algo tão indecente como o seu ato de horas atrás.


     Enquanto caminhava eu sorria comigo mesmo cantarolando a melodia acústica que ecôava pelos meus ouvidos, sempre gostava de pegar versões acústicas para poder cantar e me afundar em pensamentos ou então até em minha própria voz que me consegue tirar desse mundo maldoso, eu gostava de sentir minhas energias saindo pelo timbre da minha voz, toda vez que me encontrava calmo, ela saia calma, ou se eu me irritava ela ganhava potência. Eu gosto muito de sorrir, e gosto também de fazer outras pessoas sorrirem, é algo muito automático. 


         Perdidos em pensamentos e lembranças eu acabei me distraindo e não havia notado que tinha derrubado um homem, no caso um senhor que trabalha no Jardim da casa da minha família.


  - Me desculpa Sr.Hushiro, perdão estava distraído e não lhe vi- Falei um pouco preocupado o ajudando a se levantar do chão.


-Sem problema minha doce criança, sem problemas- ele sorriu. 


   Disse ele em um tom engraçado e divertido que me fez rir com as ações engraçadas que fazia, me surpreendendo ao deixar uma rosa branca curiosamente em minhas mãos, elas estavam sem os espinhos, como pode um senhor tão adorável estar em uma situação tão precária, sorri para o homem japonês a minha frente, nunca pudi entender o porque de os filhos dele o abandonarem, e talvez eu nunca consiga entender.


-Muito obrigado...- Sorri, como em agradecimento dei lhe um beijo em sua bochecha e sai dali saltitante seguindo para dentro da residência onde eu morava junto ao Jeon e sua família.


       De longe vi minha omma com uma garota que estava de costas ela aparentava ser linda mas a partir do momento em que se virou de frente para mim deduzi que teria pesadelos novamente.


O que ela está a fazer aqui?...veio me humilhar novamente?...me bater?...tirar as pessoas que eu mais amo de mim?... Minha mente estava a um turbilhão de emoções que se enfrentavam. 


-Boa tarde om....senhora- Me corrigi rapidamente ao perceber que iria falar algo que não devia na frente de estranhos.


      Me curvei diante das duas por educação e segui para dentro indo rumo as escadas que iriam dar no corredor do meu quarto.

     Entrei dentro do cômodo e deixei minhas coisas sobre a cama, e segui para o banheiro retirando minhas roupas e as deixando dentro do cesto preto que fica em um canto do banheiro. Liguei o chuveiro e deixei com que a água caísse sobre a minha pele molhando primeiramente os meus cabelos e logo o meu rosto e em seguida o meu corpo pequeno meio afeminado por conter curvas, traços do DNA* ômega.


         Depois de um século dentro do banheiro eu sai dali com a toalha branca e felpuda envolta da minha cintura fina. Caminhei pensativo até o meu guarda roupa e peguei vestes simples para poder jantar e as deixei na cama. Peguei um hidratante que minha omma havia me presentado e o espalhei pelo corpo, principalmente em minhas nadegas para não deixá-la seca e com estrias ou celulites. Sim, sou bem vaidoso...

      Apos isso vesti a camisa preta junto a uma calça jeans com alguns rasgos nos joelhos, em meus pés tinha colocado um coturno amarelo igual aos favoritos do Jeon, e por fim eu arrumei os fios úmidos dos meus cabelos.


      Desci com calma as escadas caminhando até a sala de estar onde todos estavam, principalmente Jeon que direcionou o seu olhar para mim me fazendo corar levemente. Ignorando isso me aproximei cumprimentando a todos vendo o sorriso encantador esculpido no rosto da mãe de Jeon. Estava morrendo de fome e sorri ao ver o banquete.


-Olha só Jimin finalmente chegou,agora podemos falar do seu casamento Jeon...-disse a omma.


        Como assim?...casamento, Jeon irá se casar?...ele vai me deixar?...tudo será como antes...Ele no final irá me abandonar,assim como todos.

Senti meu estômago embrulhar e perdi toda a fome que sentia.


P.O.V-Jeon


          Sai do escritório esgotado, e caminhei pelos corredores, olhei a sala do Jimin e uma de minhas assistentes me disse que ele já havia se retirado, não liguei afinal ele fazia isso as vezes. Saldei alguns dos meus trabalhadores e logo fui até meu estacionamento, sim eu tinha um só meu, fui até minha SUV preta e abri a porta entrando logo após. Liguei o rádio e começou a tocar Soad, relaxei um pouco e sai rapidamente do local. 


Jimin...Hum, o que será que ele faria se a praga daquela garota não tivesse atrapalhado?... 


          Em poucos minutos já me encontrava em minha casa... ou mansão, dei as chaves a Jarwis para que ele guardasse o carro e fui até a porta entrando em seguida no hall de entrada, senti um cheiro ótimo da comida que Shin fazia, a pequena ômega da qual eu considero uma mãe. 

            Subi as escadas e fui para meu quarto abri a porta do banheiro e já fui jogando tudo no cesto me enfiei sob o chuveiro, soltei um rosnado de prazer com o toque da água quente em minha pele. Me lavei de forma lenta não estava nem um pouco apressado. Terminei depois de vários minutos e fui colocar minhas roupas. Peguei meu cuturno favorito, um short esporte e uma camiseta preta que deixava meus músculos marcados. Apenas baguncei meu cabelo e coloquei meus piercings na orelha.


            Desci de forma calma até a cozinha adentrei o local e abracei Shin que sorriu acolhedora, mas logo me desanimei ao ver minha mãe... e... MinHoo, essa praga. 


  -Olá como vão?-sorri falso e nem disfarçar disfarcei. 


-Kookie-a ômega atirada pulou em mim- estou com saudades-fez bico, MinHoo era uma garota realmente linda, mas sua personalidade estragava tudo, a empurrei de forma rude e me retirei indo em direção a sala de jantar.


           Logo todos estavam ali, até mesmo meu appa que quase nunca aparecia. Eu fitava um canto qualquer em quanto todos conversavam. Mas logo pude sentir o cheiro de quem tanto me enlouquecia, Jimin, dei um sorriso ao perceber que ele usava os mesmos cuturnos que eu. Hum, parecíamos namorados ahahaha. Jimin se sentou a minha frente. E logo minha mãe falou:


-Olha só Jimin finalmente chegou, agora podemos falar do seu casamento Jeon...-a olhei incrédulo, oi? É isso mesmo produção? -Bem Jeon, sua pretendente-olhou para MinHoo e eu engasguei logo recebendo um olhar reprovador da mais velha- É MinHoo.

 

           Todos ficaram em silêncio, limpei a garganta e me pronunciei:


-Não- dei uma olhada em Jimin e vi que ele estava encolhido e olhava para seu prato com os olhinhos fechados, aquilo me feriu- Eu não me casarei com MinHoo, eu tenho idade suficiente para escolher quem eu quero ao meu lado.


-Jeon,-meu pai- filho, você já está na idade de se casar, e achamos que MinHoo poderia ser uma boa esposa-terminou solidário, sempre gostei do meu appa, ele sempre tentou me fazer companhia mesmo todo atarefado, já minha omma nem fazia questão. 


-Eu não me caserei com MinHoo, eu tenho o direito de escolha, e eu não gosto de MinHoo-pronunciei firme.


         Minha mãe se levantou de forma abrupta:


-VOCÊ É UM INCONSEQUENTE-bradou irritada.


      Me levantei exasperado e a fitei ameaçador; 


-EU ESCOLHO COM QUEM ME CASAR-usei minha voz de alfa lúpus, oque fez os ômegas se escolherem e resmungarem, e Jimin soltar um soluço o que mexeu comigo mas não dei o braço a torcer. Mas minha omma não se intimidou. Trinquei o maxilar e esperei sua resposta.


-Um mês-falou.


-O que?-questionei. 


-Você tem um mês para achar uma parceira.  

-Perfeito- me virei para me retirar. 


-E você terá de achar outra casa-continuou- e levará Jimin, ele ira ficar de olho em você. 


          A olhei incrédulo:


-Está me expulsando da minha própria casa?


-Não estou apenas te dando a liberdade que você tanto quer de escolha.


        Fiquei em silêncio e fui em direção as escadas:


-Arrume suas coisas-ordenou-Você também Jimin, vocês partem amanhã de manhã. 


Ótimo.


Notas Finais


Uahaiahaiahakahakah o que será que ainda espera esses dois, só sei que vai rolar sangue ódio tortura... Zoas até a próxima beijo na bundenha~TiaAlice
Quem sabe isso não aconteça.....Nhaaa beijunhos no popo que tenham bons sonhos com os seus bias e utts ou até então os otps mais reais que a minha vida●♡●~TiazinhaSuga


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...