História I don't deserve you. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Simón
Tags Gastina, Lutteo, Romance, Simbar, Sou Luna
Exibições 173
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


;)

Capítulo 6 - Garotas como você.


Fanfic / Fanfiction I don't deserve you. - Capítulo 6 - Garotas como você.

.Simón*

 

Acordo com meu celular vibrando embaixo do travesseiro. Era o alarme. Levanto um pouco sonolento e começo a me trocar. Hoje era meu primeiro dia de aula no Blake.

Caminho em direção ao banheiro. Estava sozinho, Pedro e Nico já haviam ido trabalhar. Logo lembro da noite anterior, mas já me arrependo. Luna permaneceu rindo com Matteo a comemoração toda e briguei com a loira metida. Um cheiro ainda tomava conta do meu corpo, era doce, inebriante.

Tomo banho, me arrumo e em poucos minutos já estava no colégio.

- Olá! – fala Luna animada vindo em minha direção acompanhada de Nina.

- Oi. – falo.

- Que foi? Não tá feliz pelo seu primeiro dia aqui? – pergunta.

- Estou é só que... – continuaria, mas senti aquele perfume novamente.

- Oi pessoal. – fala Matteo se aproximando. Estava com os braços ao redor dos ombros da loira. Ámbar! O cheiro era de seu perfume.

- Olá. – sorri ela. – Como vamos competir nós quatro no Roller, acho legal começarmos a marcar alguns ensaios.

- Tem razão. – afirma Luna. – A competição é no final da outra semana.

- Podemos ensaiar hoje, não? – questiona Matteo.

- Pode ser, - continuo. – não temos nada para fazer hoje mesmo. – olho para Luna e ela concorda.

- Ótimo! – fala Ámbar. – Qualquer coisa, me liguem. Tenho que ir. – beija Matteo. – Até!

- A aula só começa daqui há dez minutos, não começa? – pergunto vendo a garota se afastar.

- Começa, mas Ámbar sempre entra mais cedo ou mais tarde. Não sei direito, nunca perguntei porque faz isso. – Matteo franze as sobrancelhas.

- Estranho. – comenta Luna.

- Pois é. – concordo. – Podemos conversar depois? – pergunto à ela.

- Claro!

- Bom, vou encontrar Gastón, até mais tarde. – diz Matteo.

- Tchau. – sorri Luna para ele.

- Vou ver onde fica minha sala, ok? – pergunto.

- Ok. – fala ela.

Me afasto e procuro-a, a primeira aula era literatura. Sento-me numa das carteiras e espero as horas passarem.

Depois que todas as aulas terminam, acompanho Luna e Nina até o Roller. Iriamos ensaiar.

- Não esqueça que segunda começa seu teste para trabalhar aqui. – avisa Pedro.

- Não vou, valeu. – falo.

- Vamos para a pista? – pergunta Luna. – Ámbar e Matteo chegaram.

- Vamos. – digo seguindo-a.

*

Jazmin passava algumas músicas pelo tablet a mando de Ámbar. Estávamos escolhendo com qual iriamos nos apresentar.

Em algumas horas nossa coreografia estava pronta. Todos colaboravam incrementando passos.

- Tá bom por hoje. – fala Matteo.

- Vamos tomar uma vitamina? – convida Luna.

Todos concordamos, tiramos os patins e descansamos nas mesas.

- Onde Nina foi? – pergunto.

- Tinha algo para fazer com sua mãe. – fala a morena.

- Não pode parar um pouco? – pergunta Matteo à Ámbar. Ela segurava um livro e havia um lápis em sua boca.

- Desculpa. – sorri ela guardando o lápis e fechando o livro, vendo que todos na mesa a encaravam.

- Estava estudando? – pergunto.

- Matemática. – responde.

- Ámbar foi mal nas provas passadas, precisa recuperar as notas. – comenta Matteo.

- Nossa, mas esse livro parece muito mais complicado do que eu aprendo nas minhas aulas. – fala Luna folheando-o. – Estamos na mesma série.

- Nem tanto, – diz a loira pegando o livro. – só tem algumas informações a mais. – coloca-o na mochila. – Já pediram as vitaminas?

- Vamos pedir. – falo acenando para Nico.

Depois de uma hora conversando e tomando as bebidas, Luna caminha até o banheiro e Matteo até o balcão. Ámbar tamborilava o lápis na mesa.

- Dá pra parar, por favor? – falo tentando não ser grosso.

- Tá bem. – suspira irritada.

- Falou algo para Matteo sobre estar conversando com Luna ontem, discutiram ou algo do tipo? – pergunto já que mais tarde iria falar com a minha namorada.

- Não discutimos. – diz. – Ele apenas disse que nem percebeu as horas passarem, apenas ficou conversando normalmente com ela. – a loira me olha. – Como estamos fazendo agora.

- Só isso? – pergunto.

- É, o que mais achava que eu iria fazer? Um escândalo? – sorri sarcástica.

- Na verdade... sim. – confesso.

- Você realmente não me conhece. – ela revira os olhos. – Mesquinha, fútil e ignorante?

- Já te pedi desculpas! Vou te chamar de rancorosa também. – falo.

- Idiota. – bufa.

- Patricinha. – encaro-a.

- Imbecil.

- Sem cérebro! – digo e ela me lança um olhar fulminante, mas de uma hora para outra, alivia a expressão e sorri.

- Aah, sempre acontece comigo também! – fala e dá uma risada. Quase chamo-a de maluca quando percebo que Luna estava atrás de mim.

- Pois é! – sorrio. Estávamos fingindo uma “boa relação”.

- O que? – pergunta Luna curiosa.

- Nada não, - responde a loira. – já estou indo, tenho que estudar. Até mais!

- Tchau. – aceno com um falso sorriso no rosto.

- Do que falavam? – questiona a morena para mim.

- Aah, nada. – continuo. – Lembra que queria conversar com você?

- Sim! Comece. – fala ela sentando-se e vendo Matteo acompanhar Ámbar enquanto saíam.

- E-eu não gostei.... – iria continuar, mas não queria discutir com ela. Se até aquela patricinha não ligou muito para eles conversando a noite inteira, por que eu me importaria? – Nã-não gosto de Ámbar. – falo a primeira coisa que me vem à cabeça.

- Como? – pergunta Luna confusa.

- É. Não acho que seja bom para você ter ela como amiga. – digo.

- Mas ela nunca fez nada de ruim para mim. – ela franze as sobrancelhas. – Ámbar fez algo para você?

- Não, - falo. – quer dizer, ás vezes ela parece um pouco grossa.

- Aah. – ela alivia a expressão. – Isso é normal, é o jeito dela.

- Tá, mas não é por isso que deve tratar todos mal. – comento.

- Por que se incomoda tanto Simón? – pergunta Luna. – É só mais uma garota com uma personalidade... diferente. Além de ser muito bonita... – fala insegura.

- Está com ciúmes? – sorrio. – De Ámbar!? Nunca pensaria nela dessa forma, ela só me irrita. – me aproximo. – Prefiro garotas como você. – beijo-a.

Luna sorri, mas senti que queria dizer algo. Não perguntei nada, apenas ficamos juntos até tarde no Roller, vendo algumas pessoas patinarem na pista.

.


Notas Finais


J.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...