História I Don't Fucking Care - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Levy McGarden
Tags Gale
Visualizações 47
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - You off (on) my mind


Você fora (dentro) da minha mente




Levy queria acreditar que aquele cara na sua frente era apenas uma miragem que sua mente criava para te sacanear, e após se convencer a parar com a negação, ela decidiu que sóbria não era párea para aquilo.

Depois que Lucy a tirou de lá a chamando para conversar, vulgo a salvou, ela foi ao bar tomar uma dose generosa que aquela noite merecia. E mais uma qual seu coração pedia e merecia, e uma outra qual sua mente melancólica pedia e também dizia merecer, além de tentar convencer a garota à fazer algo que ela talvez não deveria. Coisa essa que foi concluída com sucesso mais tarde. Ela bebeu e foi dançar, se jogou no meio das pessoas na pista de dança e seu corpo se mexia no ritmo da batida da música que tocava totalmente envolvente. 

Depois de procurar a amiga pelo lugar todo e não a encontrar no bar como tinha dito à ele, Rogue encontrou a pequena garota dançando, ela parecia leve, dançando como se sentisse liberta, quando na verdade estava pesada de emoções. Olhando ela dançar daquele jeito, vagou pensando em como Levy era bonita, não que não achasse isso antes de tomar algumas, como ele tinha feito. Mas o fato é que seus pensamentos o levaram à memorias do passado, onde  Levy chegou à achar estar confundindo os sentimentos. Sua melhor amiga havia dito estar sentindo um carinho maior por ele, algo que talvez fosse um sentimento além de amizade, sentimento esse que ele disse não sentir de volta. Eram melhores amigos, praticamente irmãos, e ele queria que continuasse assim. 

Lembrando disso ele pensou sobre o agora. Seu relacionamento tinha terminado, até onde sabia Levy não estava com ninguém, uma garota fantástica como ela estava solteira. 

Quem estava confundindo os sentimentos agora?

Era aquele dito sentimento ou o coração recém abalado falando mais alto?

Sem respostas ele foi até ela, que o recebeu com um lindo sorriso no rosto o chamando para dançar. A música de batida gostosa tocava, e Levy se entregava ao ritmo, cantando com todas as suas forças a letra melancólica que ela bem conhecia.


Você foi embora, e eu tenho que ficar chapada o tempo todo para parar de pensar em você.


Suas mãos o puxaram pela jaqueta, e os bracos envolta de sua cintura o envolveu em sua onda.


Uh, uh, uh, uh


Colou seu corpo no dele e começaram à dançar juntos. 


Chapada o tempo todo para parar de pensar em você.

Uh, uh, uh, uh

Rogue apertou sua cintura e Levy sorriu travessa com isso, abraçando seu pescoço e roçando seu corpo ainda mais no dele.


Passando os dias trancada em uma névoa tentando esquecer você, querido.


O Garoto mesmo estranhando aceitava aquele contato de bom grado, movendo suas mãos do quadril até as costelas, e refazendo o mesmo caminho. Ela vira de costas para Rogue e volta colar seus corpos, dando e cara com aqueles olhos à olhando de certa distância.


E eu caio novamente.


Não desgrudaram os olhares por segundos, até Levy jogar a cabeça para os lados voltando a dançar a música. Fechando os olhos e rebolando um tanto devassa sobre seu amigo.


Tenho que ficar chapada a vida toda para esquecer que estou sentindo sua falta.


Foi desperta de seu faz de conta ao sentir um puxão em seu braço esquerdo.

- Mas que porra você está fazendo!

Os dois pararam de dançar, e confusa Levy não sabia à quem ele se referia.

- Que merda você pensa que está fazendo dançando com ela desse jeito seu cuzão?!

Gajeel estava furioso, e se não fosse pela música alta com o tom de voz que estava usando, com certeza estaria fazendo um escândalo.

- O que.. O que está acontecendo, Gajeel?

Rogue se sentia perdido, não estava entendo a situação e muito menos o porque da alteração do amigo. Levy ia abrir a boca para falar algo, quando o moreno da um empurrão em seu, até então, parceiro de dança e sai arrastando ela dali. Sem ter chance de se soltar do aperto preciso em seu pulso, ela apenas foi levada por entre a multidão.

- Mas porra você pensa que estava fazendo? Estava ridículo agindo daquele jeito. Quem você pensa que é para fazer isso comigo?

Em um canto perto da despensa do bar mais afastados da música e de todos, Levy gritava furiosa com ele.

- Para te arrastar daquela cena ridícula? Eu sou Gajeel Redfox.

Ela odiava quando ele era cínico.

E adivinhem o que ele melhor em ser? Bom, além de cafageste..

- Você é um idiota! Sai de perto de mim. Não quero saber de nenhum Gajeel Redfox nem pintado de ouro.

Agarrada novamente ela é prensada na parede.

- Você não vai voltar pra lá. Não vou deixar ele ficar aproveitando você assim.

Com os rostos extremamente próximos eles podiam sentir a respiração ofegante um do outro, e o cheiro de bebida também.

- Você tá bêbado, sai daqui, me deixe sozinha.

- Eu bebi mas estou completamente bem. Ou estava, já que o que estou sentindo agora não julgo ser algo bom. E quem está cheirando à bebida é você.

- Pouco me importa se não está bem nem bêbado, nem sóbrio. Não quero saber de você.

Gajeel segurou em sua cintura e inclinou o rosto em direção ao pescoço pálido. Sua mão foi em direção ao tórax dele com intenção de empurrá-lo para longe, mas a ação não foi concluída ao sentir ele passando o nariz por toda extensão do seu pescoço.

- Não devia ter dançado com ele daquele jeito.

Disse ao respirar fundo no pescoço dela, fazendo a sua respiração vacilar momentâneamente.

- Você não devia dançar assim com cara algum.

- Você não devia se intrometer na minha vida, e achar que tem algum controle sobre ela.

Sorrindo cínica, Levy finalmente fez o que pretendia e empurrou o corpo dele para frente. Entretanto, antes que pudesse dar um passo adiante, sente os cabelos de sua nuca serem puxados e a boca de Gajeel colar na sua.


Todo esse tempo passado, mas eu ainda não consigo entender porquê dói cada vez que eu te vejo, querendo sentir seu beijo nos meus lábios novamente. Eu odeio querer você. Odeio sentir sua falta. Odeio querer amar você até essa noite acabar.


Pânico tomou conto da garota naquele momento, seus sentimentos eram como ondas no mar, vinham com toda força mas eram puxados de volta na mesma intensidade. Afogada na vontade de continuar com aquilo e bater nele ao mesmo tempo. 

Uma das mãos de Gajeel foram para a cintura dela apertando firmemente, e Levy arfou dando passagem para língua dele. Não tinha mais volta. Ela cedeu ao beijo necessitado demais, quente demais, cheio de algum sentimento que se mantinha guardado de ambas as partes. Um desejo que tomou todo seu fôlego, e os fez quebrar o contato.

Se separaram ofegantes e ele descansava a cabeça no ombro dela, até sentir o corpo da garota vacilar.

- Lev..

Olhou para ela que o encarava com cara de choro e os olhos marejados. Antes que pudesse dizer algo, Levy o empurrou e saiu correndo de lá.






Notas Finais


Oilá

Para começar, que queria ter postado antes esse capítulo, já tinha ideia de como seria mas não estava conseguindo escrever. E cá estou eu, que na verdade nem era pra estar aqui, muito menos escrevendo.

Eu fiz uma cirurgia no olho, e como é recomendado, eu devia ficar sem mexer no celular ou ver tv e tals até acabar a recuperação. But, eu estava inspirada para escrever isso aqui, e mesmo não tendo ficado como eu queria e eu achar que não está bom, eu não podia deixar isso passar.

Bom, espero que vocês gostem.

PS: Compartilhando um pensamento meu aqui, ta uma bagunça a mudança de narrativa nos capítulos, né? Eu tbm acho :v haushausjsu

Desculpem os erros, sintam-se a vontade para alguma crítica. Gosto de saber o que tus tão achando da história (:

É isso, beijinhos seus hentais :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...