História I don't know -Imagine Yoongi - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine Yoongi, Suga, Violencia
Exibições 148
Palavras 1.768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Monas. Tudo bem?
Peço inúmeras desculpas para vocês que esperaram eu postar a fanfic, sei que demorei mais meus motivos foram muitos. Os estudos, meus pais, tudo. Foi muito difícil esses dias, espero que possam me perdoar ❤️🙌🏻

Boa leitura 😘

Capítulo 3 - Cap. 3 -Trabalho


Cap. 3

 

 

-Acorde!!- escutei um grito de homem. Abri os olhos de vagar e continuo sentir alguém me balançar -Vamos! Levante... Começará a trabalhar!
Como assim, trabalhar?


-----------------------------------------------

 

 

  Mesmo com a grande força que fiz, consegui levantar, mesmo com todos aqueles balanços, levantar deste jeito nunca será um dos jeitos melhores. 


             –Hum?! -disse meio embargada.

  –Você! -apontou pra mim. –Agora de pé, trabalhando! 

  –Mas..

  –VAI LOGO PORRA! -gritou o "Mister Yoong" e se retirou do cômodo onde eu descansava tranquilamente.


  Quando realmente me dou conta do que ocorreu, sinto meu coração saltar para fora da boca e meu corpo gélido. Era inegável o que ocorreu, mas meu corpo sempre reagia assim, nos piores momentos eu congelava.


         –Yang Sun! -Jin se aproximou de mim, respirava pesadamente, com certeza tinha corrido. -Você está bem?

  –O que houve aqui?! -perguntei a engolir seco com medo da resposta.

  –Ele vai deixar você ficar comigo, mas em troca, deverá trabalhar. -falou ajeitando sua roupa e se colocando numa postura reta. -Desculpe, nem eu mesmo sabia..

  –Tudo bem. -sorri. -Jin?!

  –Hum? Pode dizer -ergueu uma das sombrancelha e sorriu torto.

  –Porque está fazendo de tudo para me ajudar? -olhei para seu rosto branco e liso, que no mesmo estante abriu um lindo sorriso delicado.

  –Porque eu sei que você é uma pessoa muito especial! -sorriu e se aproximou mais de mim, dando um abraço enorme. -Agora vamos..

 

  Nada disse, sorri sem graça enquanto ele saia comigo, mas logo de vez ele para no corredor e me puxa de volta para o quarto.


             –O que foi? -perguntei curiosa.

  –Nem lembrei que você precisa trocar de roupa e se arrumar. -revirou os olhos com uma cara de desapontado. –Vá se arrumar, eu te espero na cozinha.

  –Mas o...

  –Eu dou um jeito.. -piscou pra mim e eu sorri apertando suas bochechas. Que fofo. –Agora ande de pressa!

  –Sim senhor! -coloquei uma de minhas mão na cabeça, como se estivesse cumprindo algo muito importante, mesmo sendo.


  Corri para o banheiro do cômodo e tratei de escovar os dentes, corri para o quarto e parei de frente ao enorme espelho do guarda roupa, tendo a visão de meu corpo magro e branco. 

  Suspirei sem graça por ser assim e fechei os olhos, tentando esquecer tudo que se passava em minha mente. 

  Enquanto deslizei a escova sobre meus fios sedosos senti um delicioso cheiro, o cheiro que eu muito bem conhecia, me acalmava e ao mesmo tempo me atentava. O cheiro de Parkjimin.

  Abro os olhos e olho meu reflexo, vendo atras de mim a figura parada com um sorriso lindo estampado no rosto. Não tive nenhuma expressão, apenas continuei a pentear o cabelo.

  Dois braços me rodeiam me proporcionando uma sensação calorosa em meu corpo, foi como seu eu derretesse em seus braços. Jimin colocou seu rosto em meu pescoço e continuou a me abraçar por trás.


          –Bom dia. -sussurrou baixinho, sua voz estava calma e rouca.

  –Oi.. -respondi me virando. 


  Talvez não só seu abraço esteja me acalmando, mas diferente dos outros, -que transmitiam paz- Jimin fazia meu coração bater forte, senti um friozinho na barriga. 

  Ele olha pra mim e seu sorriso logo se desmancha, e seu rosto fica seio novamente, me trazendo um pouco de angústia.


            –Eu vim te buscar. -falou triste.

  –Já esperava. -sorri para confortar aquele Deus Grego a minha frente, como ficava sexy deste jeito.

  –Me desculpe, eu não.. -antes de terminar eu o interrompo. 

  –Tudo bem! Eu entendo que é seu trabalho. -falei e apertei mais ele contra mim, acabando por me sentir protegida.


  Deixei meu pente encima da cômoda que ficava perto da cama, e logo eu e Jimin já estávamos dentro da cozinha onde Jin me aguardava angustiadamente. 


      –Eu prometo que quando der, eu sempre irei te ajudar. -Jimin falou segurando minhas mãos, depositou um beijo nela e se afastou, caminhando virado as costas. -Eu prometo..


  Senti uma enorme aflição, era como se eu sentisse a necessidade de ser protegida, mas por ele, talvez me intrigue um pouco.


      –Tome, coloque isto. -Jin se aproximou e me deu um avental. Coloquei em meus braços e fui rumo ao fim da cozinha, na sorte onde havia uma placa que poderia ver meu reflexo. 


  Tento amarrar o avental e nada, meus braços eram perfeitos para meu pequeno tamanho, mas quando se tratava de por avental eu nunca consegui. 


     –Precisa de ajuda? -senti duas mãos se apoderarem de minha cintura, puxando os cordões do avental e os amarrando.


       –Jungkook?! -sorri me virando e vendo o mesmo apenas de calça jeans, tinha uma blusa jogada nos ombros, deixando seu abdômen amostra. Seus hominhos definidos me fizeram olhar, mas logo acordei do mundo e lembrei do que eu deveria fazer, abraçá-lo. –O que faz aqui?

  –A fome bateu. -falou correspondendo ao abraço meu, me apertou muito. 

  –Está.. me.. sufocando.. -falei.

  –Ahh me desculpe. -ele se afastou de vagar e apertou minhas bochechas.

  –Deixa eu preparar algo pra você comer? -perguntei de olhinhos brilhando e com a mãos em minha frente, fazendo de pidona.

  –E você por acaso sabe cozinhar? -sorriu de lado como se me desafiasse. Eu fiz um biquinho e me aproximei dele.

  –Porque você acha que eu não sei? -perguntei.

  –Porque você é uma bebê! -riu debochado e eu fiz uma cara de raiva. Jungkook tratou-se de se levantar e me abraçar, depositando bários selares molhadinhos sobre minhas bochechas. –Estou brincando. Eu deixo você preparar, mas cuidado.

  –Sim, oppa! -falei rápido e me olhou com cara de interrogação. -Eu aprendi isso aqui.. não devia?

  –É porque eu tenho a mesma idade que você. 

  –Hm?! -que? Ele tinha?

  –Vá preparando algo, e eu vou contando tudo melhor pra você. -falou e se sentou, eu logo fui rumo onde tinha os ingredientes, pegando tudo que havia ali, tentando colocar o que sabia da cultura coreana. –Bem, começando do começo. Meu pai trabalhava para o senhor Min, pai do Yoongi. -eu olhei assustada pra ele, como assim??? –Isso mesmo! O Yoongi só cresceu com tudo que seu pai tinha, e desde que meu pai me proibiu de ver minha mãe eu fui criado ao lado de Yoongi. -suspirou e eu continuei a prestar atenção na história, mas ao mesmo tempo eu cozinhava. –Ele é três anos mais velho, ele cuidava de mim, logo seu pai faleceu. Meu pai fugiu com várias prostitutas me deixando aqui, desde então, Yoongi cuida de mim, mas eu troca eu tenho que trabalhar pra ele. 


  No momento algumas lágrimas queriam descer, mas eu tinha que ser forte, fui até ele é lhe fiz um carinho em seu cabelo.


         –Você é um menino forte! -falei pra ele é recebi um sorriso. 


  Peguei tudo que eu tinha preparado e levei a mesa, o servi com Kimchi e voltei para a pia, lavando aquela enorme caverna de louça que tinha. 

  –Meu deus! -Jungkook exclamou e eu sai correndo para ver o que aconteceu. –Isso é muito bom!

  -Jungkook! Não me mate do coração. -falei vendo ele colocar mais no seu prato. Era como um bebê faminto.

  –Mais tá muito bom. -riu.

  –O que está bom? -Taehyung se aproximou junto à Jin, estavam como cães farejadores, me fez rir muito.

  –O kimchi que a Sun fez! -Jungkook disse olhando pra mim que estava toda corada.

  –Você sabe cozinhar? -perguntou Jin enquanto Taehyung já atacava.

  –Eu tentei. -falei nervosa.

  –E me parece que deu certo. -sorriu pra mim e correu para a mesa, ele também iria comer? 


  Voltei para a pia com a imagem fofa deles comendo. Quando terminei de lavar tudo -já que só faltava apenas alguns copos- eu lembrei de Sook, coitada, deve estar faminta.

  Pego um potinho de coloco Kimchi, mesmo de avental eu fui até a cela onde estava a mesma. Mas no caminho, encontro Hoseok e Namjoon.


              –Onde vai? -perguntou Namjoon.

  –Levar isso para minha amiga. -falei tentando passar e sendo impedida.

  –O que é isso? Cheira bom. -perguntou Hoseok apontando para o potinho, ri de sua atitude infantil.

  –É Kimchi. Eu que fiz -ri -Todos aprovaram, tem mais lá na cozinha. Se deixar eu passar eu te dou.

  –Namjoonie! -falou Hoseok fazendo aegyo para o namjoon que ficou vermelho, eu no meu caso comecei a rir que nem retardada.

  –Só se eu puder comer também! -exclamou Namjoon rindo. Fiquei surpresa, mas acedi e antes de sair só vi o vulto de Hoseok pra cozinha. –Te espero aqui, estou de olho.

  –Okay. -falei.

 

[...]

 

  Quando cheguei a cozinha encontro a cena que ficaria grudada a minha mente pelo resto da vida. 

  Yoongi junto aos outros comendo do Kimchi que eu preparei, passei pelo cantinho dura esperando qua ninguém me vesse. Mas foi em vão, e não adiantou, porque o própio Yoongi me repreendeu.


  –Garota! -chamou e eu virei pra ele me curvando em forma de respeito. –Você realmente me surpreendeu com esse simples Kimchi. -falou. –Espero que continue bem o trabalho, e que NÃO ocorra nada de errado.


  Abaixei a cabeça a sai dura, ele me elogiou? Eu estou surda? Foi um sonho? Eu simplesmente não sei a resposta para minhas perguntas.

  Por motivo bobo eu sorri, pois jamais imaginaria isso vindo do cara mais cruel que já vi em toda minha vida. Talvez esteja me achando de mais, mas nada de especial.

  Quando me dou conta vejo que já estava na sacada do cômodo de Jin, onde decidi ficar olhando o quintal dos fundos, velho e abandonado, mas bem cuidado.

  Queria saber onde estava, mas depois de tudo que ocorreu eu simplesmente queria ficar aqui. Porque? Porque talvez que se eu saísse daqui, iria continuar do mesmo jeito, ou talvez pior. Não iria ter um lugar pra ficar, talvez melhor sofrer nas mãos de Yoongi e ficar bem com os meninos que conheci do que ir para o mundo e ficar abandonada. 

  Enquanto pensava senti minha cintura rodeada e pulei de susto, mas logo sorri ao ver Jimin atrás de mim. 


               –O que tanto pensa! -perguntou.

  –O quanto sofri, mas o quanto fui feliz conhecendo vocês. -ri.

  –Digo o mesmo. -me puxou pra ele.

  -Hum?! -pergunto sentindo ele aproximar seu rosto de mim.

  –Eu gosto de você. -falou encostando seus lábios quentes no meu. Logo ele enfiou sua língua em minha boca, explorando cada canto, me arrancando o fôlego. Era um beijo calmo e apaixonado, eu sentia.

  –Eu também! -falei sorrindo enquanto ele cortou um beijo para me abraçar forte.

 

  Talvez eu necessite ser feliz, cuidar, não é só uma pessoa que vai me fazer pra baixo, enquanto tenho 6 pra me fazer feliz.

  Mas ainda não acabou, ainda tenho o que encarar nesta casa, e prevejo coisa ruins vindo.


Notas Finais


Então espero que tenham gostado, me desculpe os erros e desculpe-me novamente. Não quero atrasar no próximo capítulo! 🙌🏻😭
Se comentarem agradeço, assim saberei se gostaram. Saiba que amo vcs leitoras❤️ Não estou fazendo muito o que mais amo, escrever, tá complicado aqui mas prometo voltar pra vocês 😘kissus de açúcar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...