História I Fell in love, Justin Bieber - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justinbieber
Visualizações 24
Palavras 907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa fanfi pode conter linguagem imprópria ou cenas consideradas chocantes se és sensível não leias.
Podem ocorrer erros ortográficos. Por favor me avisem.

Capítulo 2 - Capítulo 1 - quero ir embora.


Ashley abriu os olhos, encontrando o quarto don mesmo dia anterior. E ela a pensar que aquilo não passava de um pesadelo. A única coisa que ela lembrava foi ter falado com o homem dos olhos cor de mel e voltado para o quarto, onde acabou adormecendo.

Ao seu lado estava um mulher com os cabelos loiros e de meia idade. Ela enxergava uma roupa normal. Uma jeans e uma camisa branca que estava subida nos braços até os seus cotovelos.

- ainda bem que acordaste - ela disse animada - vamos nos levantar? Justin gostava de te ver antes de sair.

- Justin? - ela perguntou em dúvida se essa era no nome do homem dos olhos cor de mel.

- sim. Agora precisa te arrumar.  - ela levantou-se espreguiçou e por fim bocejou. - posso tomar banho ali - apontou para a porta branca dentro do quarto.

- sim, eu vou escolher a tua roupa de deixar em cima da cama, estás bem? - apenas assenti.

Para Ashley tudo era perigoso. Estava com medo que os olhos cor de mel a obrigasse a fazer coisas que ela não queria. só de pensar na possibilidade de isso acontecer ficava com imenso medo, ela comprou- a, mas por ela nunca se deitaria com ele.

A água escorria pelo seu corpo dava pra relaxar. E começou a pensar, oque pai tinha feito e foi desumano. Acho que nenhum pai ensino nunca venderia a sua própria filha.

Quando terminou o banho, limpou- se com uma toalha branco, e abriu a casa de banho a se arrepiou ao sentir sua pele quente entrar em contato com o ar do quarto. Olhou para sua roupa e se surpreendeu. Ela não costumava a usar roupas tão curtas, por sempre gostar de se tampar ao máximo. Soltou os cabelos e arrumou e logo começou a se vestir.

A mulher loira já tinha saído do quarto e Ashley fez o mesmo. Passou outra vez pelo corredor sombriio, chagando na sala arranjada, com alguns vasos e flores. Ela observou cada canto da casa. Algo lhe chamou a atenção. Um quadro. Um casal de mãos dadas traçava a pintura, apenas o corpo deles tinha corpo o resto da pintura era em preto. Estava tão concentrada que não deu conta de que alguém se aproximou.

Um pouco distante, ele a observou, os seus cabelos castanhos até o meio de suas costas, encaracolados na ponta. A pele dela nem era muito bronzeada, ela observava a pintura a sua frente. Parou de observar as suas costas e olhou mais pra baixo. Os malditos calções deixavam a com um rabo empinado e mostrava mais suas curvas. As pernas eram perfeitas para a sua idade, não eram nem gordas bem magras. Ele perguntava- se como Ashley conseguia chamar tanto a sua atenção ? Ele era um homem de vinte anos, nunca se tinha atraído por mulheres da idade da Ashley apenas a sua idade ou a maioria das vezes mais velhas que ele. Decidiu se aproximar dela tentando não a assustar.

- também adoro este quadro - avoz rouca dele vez com que Ashley se estremecer e se afastar um pouco - desculpa não queria te assustar.

Ela não disse nada, apenas olhou de lado para ele e segundos depois voltou a olhar para o quadro.

- quando é que eu vou poder ir embora? - perguntou ela tomando iniciativa para encara-lo. Ele estava bem vestido, a magia t-shirt estava para cima o que lhe dava um ar sensual, deixando Mostar algumas tatuagens.

- já quer ir embora? Ainda agora chegaste. - ele riu.

- simplesmente não quero ficar aqui - aquilo soou como um sussurro, mas saiu de uma forma agressiva.

- infelizmente não vai poder ir - ele aproximou-se dela a fazendo recuar - primeiro trás que me servir e logo a seguir poderás ir.

- não me vais obrigar a deitar contigo, pois não? - ela perguntou assustada oque fez rir.

- Não...Eu não sou assim - ele falou com calma, levou suas mãos aos seus braços desnudo. Ele empurrou conta a parede metendo a mão a cada lado fazendo assim que ela ficasse emcurralafa. Ela encolheu-se contra a parede sentindo o corpo de Justin cada vez mais perto. - Eu nunca obriguei nenhuma mulher a ter sexo comigo, por tanto isso não será diferente comigo.

- boa, então porque não de deixar ir embora? - ela falava ofegante.

- esse não foi o contrato que fiz com o teu pai - ele olhava profundamente nos meus olhos talvez procurando respostas. - aliás, eu nem vou precisar te obrigar a fazer nada...- chegou perto do seu ouvido - tu própria vais pedir pra ser minha. - ele sussurrou e me deu um beijo no pescoço me fazendo arfar.

Ele se afastou de Ashley e ela largou o ar que estava preso nos seus pulmões. Afeição dela era medo e ao mesmo tempo excitação. Mas que homem é esse?

- Falamos mais tarde ash. Até logo. - ele a chamou pelo diminutivo que apenas os íntimos a chamavam. Ele começou a sair da sala e ela o observou. Ele era alto comparado a ela, ombros e costas largas, não era feio, mas causavam- lhe repugnância. Ele aparentava ser rico e ter toda mulheres que quisesse, então porque ele me escolheu? 

Ela é uma menina simples e não tinha muito para oferecer, era tímida e bastante envergonhada.

Ela suspirou e foi procurar a mulher que estava no seu quarto de manhã. Ela parecia boa pessoa por tanto poderia a ajudar a sair dali.






Notas Finais


Olá!
Será que ela vai conseguir sair?
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...