História I fell in love with a criminal / Justin Bieber - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, Justin Bieber, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 169
Palavras 939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 7 - Capítulo 7 - Mayla O'brien


Fanfic / Fanfiction I fell in love with a criminal / Justin Bieber - Capítulo 7 - Capítulo 7 - Mayla O'brien

Duas semanas já se passaram e nunca mais vi a Camila. Confesso que sinto falta das loucuras dela, da amizade dela, mas ficar longe dela é a melhor escolha. Nessas duas semanas ela não frequentou a faculdade. Acho que pelo plano deles de querer me meter nos "negócios" ter falhado, ela saiu da faculdade.

- Boa noite seu Antônio- Me despeço dele e saio da lanchonete começando a andar rumo a minha casa.

Sabe quando você sente que está sendo seguida? Eu estava com essa sensação horrível. Olhava pra trás e ninguém me seguia. Quando eu voltava a andar, parecia que tinha sim alguém me seguindo.

Respirei fundo e continuei andando cantarolando uma música qualquer, torcendo pra chegar em casa logo. Senti uma mão segurar meu braço o que me fez soltar um grito e uma mão rapidamente tapou a minha boca.

- Não devia andar sozinha à essa hora - Escutei aquela voz familiar, ao me virar encarei ele, Justin estava ali bem na minha frente.

- Está louco? Me agarrar desse jeito na rua?

- Desculpa ai bebê, só queria te avisar pra não andar desprevinida - Encara meus olhos. Seus olhos cor de mel são lindos tenho que admitir.

- Bebê uma merda!

- Não vai mesmo querer participar do assalto ao banco?

- Quer mesmo falar disso no meio da rua? E não, eu não vou participar disso - Jogo meu cabelo e volto a andar mas ele me segurou novamente - Me solta garoto.

- Pensa bem, milhões e milhões na sua conta, tem certeza que não quer?

- Não! Eu não quero, prefiro trabalhar honestamente - Olho ele - Agora você pode soltar meu braço por favor?

- E por que eu soltaria?

- Eu acho melhor você soltar!

- Toda marrentinha - Suas mãos rodearam a minha cintura apertando a mesma. Meu peito bateu em contato com o seu e nossas respirações ficaram próximas. Encarei seus lábios que estavam a centímetros de distância dos meus e o empurrei afastando ele.

Comecei a correr e não pude deixar de ouvir sua risada debochada. Ao chegar em casa, a minha respiração estava ofegante, eu corri até chegar em casa.

O que deu em mim de quase beijar ele? Quase beijar um marginal? Ainda bem que eu o empurrei! Ah que nojo! Beijar aquela boca vermelha e carnuda... pera ai o que? Que nojo beijar aquela boca que chupa qualquer uma inclusive a menina que se dizia ser a minha amiga.
Mas acabei lembrando que eu já tinha beijado ele antes. Ele foi o cara que eu beijei na balada!

Meu celular começou a vibrar, mensagem e mais mensagens uma atrás da outra. Ao olhar visor uma me chamou a atenção.

"Encontrei uma pista que pode te levar até seus pais"

Meu coração ficou apertado. A vontade era de sair correndo e ir até a casa dela ver o que era, mas se for mais um dela com o Justin? Eu não vou la! Isso deve ser armação deles dois!

Me joguei na cama pensando em várias e várias coisas. Isso é sacanagem, apelar logo para um assunto que é importante pra mim. Meus pais!

{...}

Acordei no meio da madrugada com barulhos estranhos vindo da cozinha. Meu coração disparou, me levantei em silêncio e segui rumo a cozinha com um puta medo. Ao entrar não vi ninguém, apenas a janela aberta e batendo com o vento.

Fechei a mesma e voltei para o quarto vendo meu celular vibrar novamente. O peguei e vi que era mais uma mensagem da Camila.

"Mayla acho que sei onde seus pais estão"

Bloqueei a tela do celular e me deitei me cobrindo. O celular vibrou novamente e era uma mensagem de um número desconhecido.

"Entrei e saí da sua casa fácil fácil"

O filha da puta do Justin entrou na minha casa? Desgraçado! Admito, estou morrendo de medo de uma hora ele entrar aqui e fazer alguma coisa comigo por eu não ter topado participar desse assalto estúpido com eles.

Tentei dormir mas os barulhos de antes voltaram e agora eu levantei destemida. Quero encontrar esse desgraçado.

Ao chegar na cozinha ele estava sentado em uma das cadeiras. O encarei furiosa e me aproximei do mesmo.

- Gosta de joguinhos é? - Cruzei os braços o encarando.

- Joguinhos? Não! Isso não é comigo, aceita logo participar do assalto que eu te deixo em paz.

- Por que querem tanto a minha participação nisso?

- Porque fica mais fácil pra todos nós fugirmos, ninguém vai desconfiar de você- me encara de cima a baixo.

- Vai te catar Justin! Agora sai da minha casa - Estendo o braço em direção a porta.

- Se bem que isso aqui não pode ser chamado de casa - Levanta rindo e anda em direção a porta.

- Como é? - O puxei e dei um tapa no rosto dele que me olhou com fúria. Pronto, morri.

- Não deveria ter feito isso - E como eu imaginei. Um soco acertou em cheio o meu rosto, o que me fez cambalear e cair sentada com o nariz sangrando - Isso é pra você aprender que não se deve bater em nenhum homem -E saiu andando.

Minha cabeça doía, minha visão estava embaçada. O soco foi tão forte que cortou a minha bochecha. Me levantei e caminhei até o meu quarto logo entrando no banheiro. Ao me olhar no espelho me assustei. Meu nariz estava sangrado de mais e minha bochecha bem cortada. Limpei meu nariz estancando o sangue, fiz um curativo na minha bochecha e me deitei.

Não quero olhar pra cara desse babaca nunca mais! Eu devia ir na polícia o denunciar por invasão domiciliar e agressão, mas isso me causaria um grande problema e eu não quero isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...