História I Found Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guilherme Hamacek, Malhação, Rafael Vitti
Personagens Guilherme Hamacek, Rafael Vitti
Exibições 53
Palavras 1.061
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A música do capítulo é Lights on - Shawn Mendes

Capítulo 6 - Record Store


Fanfic / Fanfiction I Found Love - Capítulo 6 - Record Store

🀊 Damn, you look so good with your clothes on
And I'm not trying to come off too strong
But you know that I can't help It
Cause girl you're beautiful
I can't deny I want your body
But I'm gentleman so I'll be
The one who take it slowly
Cause girl you're so beautiful 🎶

                 POV RAFA

Estou bem cansado do meu dia, Guilherme já tinha ido embora a um tempo, mas a bagunça que nós fizemos ainda está aqui todinha pra mim, Gui era meu melhor mas eu não sei como a gente podia se dar tão bem assim, ele é muito diferente de mim, eu curto mais ficar em casa, ouvir música, tocar meu violão e me dedicar aos estudos, já o Gui... Bom o Gui gostava de curtir a vida e curtir a vida pra ele significa fazer tudo de qualquer jeito e as vezes da forma mais irresponsável, mas se eu conheço bem meu amigo, sei que lá no fundo, bem no fundo mesmo, ele tem um coração bom, talvez isso seja um dos motivos que fazem com que a gente seja tão parceiros um do outro.
Deito na cama já pronto pra dormir e de repente já estou pensando nela, Malu! Hoje não a vi o que é uma pena, porque eu não consigo esquecer do nosso "encontro", a Malu é uma garota tão interessante e divertida, ela foi a primeira garota que mexeu comigo pra valer desde meu último relacionamento, resolvo ligar pra ela.

                 ~ Ligação on ~

- Oi, ela fala

- Oi Malu é o Rafa.

- Sei que é você bobinho. Ela ri, sua risada é tão gostosa - Eu não te vi na faculdade hoje, tá tudo bem? Ela comenta

- Sim, tá tudo bem sim, eu só tive um imprevisto hoje, mas amanhã eu vou

- Ah, então tá bom. Nesse momento um silêncio se instala entre nós, não posso permitir isso, vai quebra esse gelo cara, diz alguma coisa. Penso

- É... então a gente se ver amanhã? Droga, eu sou um bundão mesmo.

- Claro, até amanhã. Ótimo ela ja vai desligar, fala algo útil seu idiota.

- Ah tá bom, até amanhã Malu, bj. Beijo? De onde foi que tirei tanta intimidade?

- Bj. Ela responde e eu fico torcendo pra ela não achar que estou forçando nada. Desligamos
         
              ~ Ligação off ~

Olho pro teto e penso por um instante que talvez aquela garota nunca vai olhar pra mim com outros olhos, parece que a Malu só me vê como amigo mesmo e pra completar eu só consigo estragar ainda mais as coisas, mas dessa vez eu não desisto, amanhã eu vou falar com ela.

No dia seguinte...

Acordo, me arrumo, tomo um café rápido e saio pra faculdade, a noite acordado cuidando do Guilherme ainda tá rendendo, eu acabei dormindo demais, chego na faculdade e a primeira aula ja começou, que bom que essa matéria é uma das minhas preferidas, a aula passa rápido, saio em direção a sala de lanches e me deparo com Malu, ela esta linda como sempre, me aproximo.

- Malu?

- Oi Rafa!

- Eai, como é que tá?

- Eu tô bem e você? Ela perguntou

- Ah, tô legal respondi. Seu sorriso estava bonito como sempre mas os seus olhos tinham um brilho especial, ela estava feliz.

Por um momento eu não tinha o que dizer, então disse a primeira coisa que me veio a cabeça - Você está muito bonita. Péssimo! Será que pareço desesperado?

- Obrigada... Eu acho. Ela disse sem entender o elogio. Corei

- É... Você ainda tem aula hoje? Perguntei

- Sabe que não, eu tô aqui dando um tempo, mas já vou pra casa. Não, ela não podia ir, eu não iria deixar

- Você não tá afim de da uma volta comigo? Talvez almoçar sei lá. Ela pensou um pouco

- Tudo bem, ela falou. Comemorei em pensamento

- Então vamos, eu vou te levar em um lugar aqui perto e acho que talvez você goste.

Saimos em direção ao Amoeba Music, uma loja de disco muito maneira, eu frequentava aquele lugar desde que era criança, Malu parecia animada e aquele sorriso largo não abandonava o seu rosto, daria qualquer coisa para ser o motivo daquele sorriso.

- Chegamos? Ela perguntou quando nos aproximamos do local

- Sim, esse é o lugar

- Que maneiro Rafa, eu nunca entrei em um lugar assim, deve ser demais comprar discos. Ela falava toda encantada enquanto passávamos pelo porta da loja, ri baixo.

- Eu sabia que você iria gostar. Falei e ela sorriu pra mim

Olhamos tudo, escutamos uns discos e a Malu até me ajudou a comprar alguns, ela disse que estava adorando aquilo, paramos em frente a uma bancada com discos de jazz e enquanto eu dava uma olhada neles ela me perguntou

- Rafa, você tá sabendo de alguma festa que vai rolar amanhã? Estranhei na hora porque pelo pouco que sabia ela não era muito de ir a festas

- Bom... Tem uma festa amanhã no antigo armazém, conheço uma galera que vai mas porque? Você tá interessada em ir nessa festa?

- É, eu ouvi falar que ia acontecer essa festa e bom... Amanhã é sexta né eu pensei em sair um pouco de casa sabe, se divertir. Ela falou

Mas que droga! Eu odiava esse tipo de festa, não rolava muita coisa boa, mas se ela iria eu também precisava ir, pensei.

- Pois é, eu até tava pensando em ir a essa festa sabe! Menti - Se você quiser eu posso passar na sua casa pra te buscar e a gente vai junto.

- É.. eu não sei Rafa, não quero te incomodar. Ela pareceu não gostar da ideia de eu ir junto

- De jeito nenhum, você não me incomoda. Eu disse tentando fazer ela aceitar

- Ta! Tudo bem então. Ela falou e eu fiquei aliviado

- Bom.. eu preciso ir pra casa, você me dá uma carona?

Claro. Eu disse e então levei a Malu pra sua casa, nos despedimos no portão do prédio e  depois eu fui embora.

A noite passou rapida e tediosa como qualquer outra, no dia seguinte seria a festa, sim "A FESTA" eu iria finalmente me declarar pra Malu.
     



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...