História I Found Love - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guilherme Hamacek, Malhação, Rafael Vitti
Personagens Guilherme Hamacek, Rafael Vitti
Exibições 51
Palavras 2.093
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem e se quiserem podem me dar dicas do que vocês gostariam que acontecesse. ❤

Capítulo 8 - Destruído


Fanfic / Fanfiction I Found Love - Capítulo 8 - Destruído

                    POV RAFA

Me deparo com a cena do Guilherme beijando a Malu, isso não pode tá acontecendo, na boa! Logo o Gui que é meu melhor amigo? Eu preciso fazer alguma coisa, vou lá e irei estragar a festinha dele! Penso. Mas depois desisto, Malu parece estar feliz, eu não poderia atrapalhar isso, que tipo de pessoa eu seria? Talvez eu esteja exagerando um pouco, talvez eles não estejam assim tão afim um do outro, de qualquer forma eu espero que o Guilherme não a machuque ou ele iria se arrepender. Decido ir embora porque pra mim aquela festa já acabou antes mesmo de começar, no caminho pra casa me deixo levar pelos meus pensamentos, estou arrasado, tudo o que eu mais queria era uma chance com a Malu e acontece isso, agradeço por não ter me declarado pra ela, seria o maior erro da história e eu iria fazer um belo papel de idiota. Chego em casa e ao passar pelo corredor percebo que minha mãe está na sala.

- Tá tudo bem filho? Ela pergunta.

- Hoje não dona Vera! Balbucio e subo as escadas em direção ao meu quarto.

Aquela foi uma das piores noites que já vivi, a madrugada foi fria e demorou bastante pra passar, eu quase não consegui pregar o olho, a sorte é que amanhã era sábado e eu não precisaria ver a cara de ninguém.

                       POV GUI

Amanheci com um pouco de ressaca da noite anterior, a festa ontem rendeu e muito, quem diria que eu ia gostar tanto de ficar com a Malu além de gata ela é muito inteligente e interessante, nos divertimos bastante e já estou pensando em chamar ela pra sair outra vez, isso geralmente não acontece porque eu não gosto muito de me ligar em qualquer garota mas a Malu desperta muito desejo em mim, resolvo ligar pra ela.

              ~ Ligação on ~

- Oi Malu!

- Guilherme? Ela perguntou surpresa

- É claro que sou eu, achou que era quem? Digo

- Ninguém! É que... Eu não tava esperando a sua ligação. Ela disse

- Ah, pois é... Eu resolvi te ligar pra te chamar pra ir a praia comigo amanhã? Vai uma galera também e eu vou surfar, você tá afim?

- Claro Gui, eu vou adorar

- Blz então, me passa seu endereço e eu te busco na sua casa amanhã. Eu disse e ela me passou o endereço, logo depois encerramos a ligação.


                    ~ Ligação off~

Malu era encantadora e eu mal podia esperar pra ficar com ela de novo, resolvi ligar pro Rafa depois que terminei de falar com ela pra contar as novidades mas ele não atendeu, vai ver ainda ta dormindo sei lá,  talvez mais tarde eu passe na casa dele.

                       POV MALU

Acordei com o telefone tocando na manhã seguinte, nem vi quem era e atendi, pra minha supresa era o Gui, eu queria muito que ele me ligasse depois da noite de ontem mas não esperava que isso fosse acontecer, ele me chamou pra ir a praia com ele amanhã, Nossa! Eu estava realmente surpresa, Guilherme queria se encontrar comigo de novo, fiquei muito animada e é claro que aceitei, dei a ele o meu endereço para que ele viesse me buscar amanhã e desligamos, passei a manhã pensando em tudo que estava acontecendo, eu achava que isso só podia ser um sonho, resolvo mandar uma msg pro Rafa mas ele não responde, acabei deixando pra lá, talvez ele esteja ocupado, sei que vai me retornar depois.

                    POV RAFA

Acordo quase meio dia e vou direto pro banheiro, faço a higiene matinal e depois tomo meu café enquanto me mãe me olha com uma cara feia, não falo nada enquanto como e ela também não porque sabe que estou irritado, volto pro meu quarto e toco meu violão, percebo que tem uma ligação e uma mensagem no meu celular e vou olhar de quem é, a ligação perdida é do Gui mas não vou retornar estou chateado demais com ele pra ter que ficar o ouvindo contar vantagens, talvez depois..  A mensagem é da Malu.

            ~ whatsapp on ~

- Oi Rafa? Tá td bem, eu não vi você indo embora da festa ontem.

Fiquei um bom tempo olhando pra aquela mensagem antes de responder.

- Oi Malu, tá tudo bem, eu só estava cansado e resolvi vir pra casa. Respondi

Não demorou muito e ela me mandou outra mensagem

- Ah, ainda bem... Eu achei que tivesse acontecido alguma coisa pq você foi sem se despedir e tal

- pois é, foi mesmo! É... me desculpa.

- Tudo bem, você tá em casa?

- Tô

- E tá ocupado? Ela perguntou e eu estranhei um pouco

- É... Não! não to fazendo nada, pq?

- É que tô sozinha aqui e eu pensei que talvez pudesse ir te ver sei lá, se tiver tudo bem pra você claro.

- Sério? Vc quer vir aqui? Por mim não tem problema.

- Blz então, me dá seu endereço e já eu chego aí, bj. Ela disse.

- bj

                  ~whatsapp off ~

Eu estava estranho aquilo tudo de "posso ir na sua casa?" mas tudo bem, a Malu tava querendo ser minha amiga afinal e minha mãe era muito tranquila em relação a amigos aqui em casa. Fiquei esperando por ela mais ou menos 40min e ela não ligou nem nada quando de repente ouço batidas na porta do meu quarto.

- Rafa? Alguém me chamou, era a Malu!

                  POV MALU

Estava comendo qualquer coisa sentada no sofá, quando recebo uma mensagem no meu celular, era o Rafa. Ele me respondeu dizendo que estava bem e que tinha ido pra casa ontem porque tava cansado, conversei com ele mais um pouco e não sei porque mais tive vontade de vê-lo, perguntei ao Rafa se eu poderia ir até a sua casa, eu precisava conversar com ele e talvez ele até soltasse algumas coisas sobre o Gui sei lá, Rafa disse que sim e me passou o seu endereço, me arrumei rápido e em menos de 40min já estava na porta da casa dele, toquei a campainha mas ninguém atendeu, será que está quebrada? Eu pensei, já ia ligar pro Rafa pra dizer que tinha chegado quando uma mulher muito bonita abre a porta.

- Oi, é... Eu queria falar com Rafa. Eu disse um pouco envergonhada

- Claro, pode entrar é... Qual é mesmo o seu nome? ela me perguntou me puxando pra dentro da casa

- Me chamo Malu. Respondi enquanto ela me olhava fixamente

- Ah, Malu! eu sou a mãe do Rafa, muito prazer, me chamo Vera. Ela dizia

- O prazer é todo meu. Tentei ser simpática - A senhora poderia chamar ele por favor. Eu pedi

- Que isso! Senhora não, me chama só de Vera tá meu anjo e pode subir o quarto do Rafa é o segundo a direita.

Ela falou e saiu me deixando um pouco nervosa, eu nunca estive na casa do Rafa e eu estava com muita vergonha, o que a mãe dele devia estar pensando de mim? Subi as escadas, bati na porta que ela havia falado e chamei por ele, não esperei nem 5 segundos e a porta foi aberta, do outro lado vejo Rafa e ele me olha com surpresa.

- Oi? Ele diz

- Oi. Respondo não sabendo esconder a minha vergonha.

- Entra. Ele fala, tomo coragem e entro

O quarto do Rafa é bem a cara dele mesmo, fora a mobília existe vários posters colado nas paredes, luzinhas, um tapete grande e fofo, um violão e algo que rapidamente chamou a minha atenção; uma estante com vários CDs, fitas e discos, olho pro Rafa que está olhando pra mim, um silêncio se instala entre nós e é rapidamente quebrada quando Rafa me pergunta.

- Eai? Tá tudo certo?

- Sim, tudo certo e com você? Digo e percebo que nos dois estamos tímidos

- Eu não esperava você na minha casa. Ele falou

- Ue! Não somos amigos? Você por acaso não trás os seus amigos pra sua casa? Perguntei com um certo receio de ter me precipitado no que disse

- Claro, somos amigos. Rafa ri e eu fico aliviada, ele senta na cama e pega o seu violão.

- Você pode tocar alguma coisa pra mim? Eu pergunto

- Tocar pra você? Eu.. eu ... Não sou tão bom assim. Ele fala

- Ah, qual é? Vai me dizer que você não toca nada? Porque eu não acredito.

- Tá bom, é.. você tem alguma sugestão? Ele pergunta

- Ah, sei la! Toca alguma coisa que vier na sua cabeça. Digo e Rafa começa a tocar

I wanna love you with the lights on
Keep you up all night long
Darling, I wanna see every inch of you
I get lost in the way you move
I wanna love you with the lights on
Hold you 'til the nights gone
Darling, I wanna see every inch of you
I get lost in the way you move 🎶

Caramba! Ele canta muito bem, fico impressionada.

- Nossa Rafa, parabéns! Você tem um dom

- Que isso, eu sou apenas um amador. Ele me diz com a cabeça baixa

- Ei, olha aqui! Coloco minha mão no seu queixo e o levanto fazendo com que ele olhe pra mim - Você tem talento Rafa, se quiser pode ser cantor, na verdade você é um artista completo.

- Obrigada Malu, você é que é muito gentil.

Rafa me olha fixamente nos olhos, depois levanta e caminha pelo quarto um pouco inquieto, o observo enquanto ele pega uma jaqueta no armário

- O que você acha dá gente descer pro jardim? Ele diz e eu concordo

Acompanho Rafa até o jardim da sua casa, é um lugar lindo, cheio de flores, Dona Vera tem muito bom gosto, penso. Caminhamos até um balanço que havia ali e eu me sento mas o Rafa continua em pé, ele está muito estranho hoje, parece que está com a cabeça em outro lugar

- Então... O que realmente te trouxe aqui? Ele pergunta

- Nao é nada exatamente. Digo e percebo que Rafa me olhava com uma cara de quem não está acreditando nadinha naquele papo - Tudo bem, sabe o que é... É que você é o único amigo que fiz desde que cheguei e eu queria conversar com você sobre um assunto mais não sei se deveria.

- Deixa eu adivinhar... É sobre o Gui? Ele disse e eu arregalei os olhos

- Como é que você Sabe? Pergunto, na verdade eu já imaginava que talvez ele tivesse nos visto juntos ou que talvez o Guilherme tenha lhe contado algo, mas eu não imaginava que pra ele seria tranquilo falar sobre isso porque pra mim era um pouco vergonhoso.

- Eu vi vocês dois juntos. Ele falou

- Ah! Fiquei sem palavras

- Mas o que você deseja saber? Ou perguntar? Ele continua

- Bom.. eu não queria saber nada, nem perguntar, eu só queria te contar. Minto

- Ok, então.. eu já estou sabendo. Ele fala

- Você parece um pouco irritado, tá tudo bem mesmo? Pergunto

- Claro que sim, só estou cansado. Ele diz

- Você quer entrar? Eu posso ir embora e a gente pode se falar depois

- Não Malu! Tá tudo bem, é sério. Ele diz

- Então tá! sabe Rafa, eu tô gostando muito da nossa amizade, você é muito maneiro e aliás a sua mãe também é um amor, ela foi muito gentil comigo. Digo

- Que isso não precisa agradecer e a minha mãe é uma figura mesmo, só não liga muito pro que ela diz, as vezes a dona Vera é surtada. Ele fala e rimos

Tento puxar assunto com o Rafa mas ele parece não está em um bom dia hoje, ele está um pouco distante e meio aéreo, em alguns momentos parece estar desapontado, talvez esteja com algum problema, é difícil conversar com alguém assim então resolvo dar uma desculpa e ir embora, acho que talvez eu esteja incomodando

- É... Bom, agora eu preciso realmente ir. Falo

- Não Malu, não vai agora. Ele diz

- Mas é que ja tá escurecendo e eu não quero te incomodar. Falei

- Como é que é? Me incomodar? De maneira alguma Malu, você não me incomoda não. Ele ri e continua - E pra te provar isso eu quero que você vá comigo a um lugar, você gosta de patinar?


Notas Finais


Quem gostaria de patinar com o Rafa levanta a mão!? o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...