História I Found You. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 6
Palavras 1.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"A hora chegou, a hora de deixar minha Pátria chegou, abalada? Nem um pouco! Eu só quero sair daqui."

Capítulo 4 - "Abram alas para mim Coreia!"


Fanfic / Fanfiction I Found You. - Capítulo 4 - "Abram alas para mim Coreia!"

-Chegou! Chegou! Minha hora de vazar de vez desse fim de mundo finalmente chegou!. - Gritei assim que caiu a ficha de que era hoje.

Levantei-me e fui direto ao banho, um banho rápido, pois não estava aguentando de ansiedade. Coloquei um shorts preto, uma blusa branca e uma bota preta daquelas da Joelma sabe? Então eu abri a janela do meu quarto, e MEU DEUS, tava frio para uma porra, deduzi então que eu deveria colocar um sobretudo preto, pois caso contrário eu morreria congelada antes mesmo de pegar o vôo. Me olhei no espelho, e mano... Eu tava muito das trevas, tudo preto, mais além de tudo eu estava bonita, meu cabelo? Estava uma coisa de Deus, apenas imagine; cabelo hiper longo com cachos bem abertos. Estva todo armado, então eu apenas prendi um elástico nas mechas da parte do topo da minha cabeça deixando o restante solto, sabe penteado de criança? Exatamente! 

Fui tomar um belo de um café, mas não notei a presença de ninguém, porra será que o negócio era tão serio assim? Resolvi então ligar pra minha mãe . 

Ligação/ON.

Eu: Alô mãe ?

Mãe : Ah, oi filha ,  desculpa por não estar ai para me despedir, mais o estado de sua tia está crítico mesmo.

Eu: Ata... Tudo bem, eu só queria te dar tchau e saber oque aconteceu mesmo... Tchau.

Mãe : Tchau filha, tenha uma boa viagem, e me liga quando chegar.

Eu: Isso se eu tiver dinheiro para te ligar (risos), bom, tenho que ir, fala pra a Aline que ela se livrou de uma boa, e manda melhoras pra minha tia.

Mãe : ...Tá ...

Ligação/OFF.

Peguei minhas bagagens, chamei um táxi e segui rumo ao aeroporto. Seriam 22 horas cansativas dentro de um avião, não sei tenho paciência o suficiente pra isso, mais estou disposta. Bom, depois de 1 hora, lá estava eu, no Aeroporto, esperando para entrar no avião.

Até que chegou a hora, mano, admito, deu um leve medinho, mas não durou muito tempo, logo me acostumei e me aconcheguei no meu banco ao lado da janela. Dois senhores sentaram logo a minha frente, um parecia brasileiro, e o outro coreano, ambos muito bem vestidos, pareciam fazer negócios, mas o cara de olho puxadinho falava português, e muito bem, mas parecia que os dois eram meio surdos, pois em plena 23:40 da noite eles estavam falando muito alto, porem não pareciam incomodar ninguém, então eu fiquei na minha, até que o cansasso me venceu, eu adormeci. Quando  acordei já eram 7:58, e os caras ainda estavam falando de negócios, só restavam 2 horas para eu desembarcar no Aeroporto de Seul, eu me levantei e fui fazer minha rotina, escovar os dentes, lavar o rosto, me arrumar, enfim. 

Quando voltei ao meu respectivo lugar, eu não puder deixar de prestar atenção na conversa dos dois homens.

-Mas eu preciso urgente! - dizia o oriental.

-Eu sei, mas a essa altura? Os meninos estão precisando, rápido, onde vamos encontrar alguém capaz de tomar conta da casa, organizar os eventos corretamente, enfim, alguém eficente?- Dizia o outro.

-Desculpa me intrometer, mas eu posso fazer tudo isso, preciso de emprego, por favor me dê essa oportunidade. - Eu me envolvi na conversa. O asiático riu da minha cara. Tenho cara de palhaça? Foi oque eu pensei.

-Mocinha, este emprego requer além de tudo que a pessoa saiba pelo menos um pouco da língua coreana.- Ele diz num tom amigável.

- Eu sei, eu fiz 3 anos de curso de língua sul coreana, eu sou fluente, na verdade eu ACHO que sou.- Informei o moço.

- Hum...- Ele olha desconfiado para o outro. - Olha, só vou te dar essa chance porque estou desesperado. - Ele conclui.

- Mais se vacilar... - Comenta o outro. Eu apenas aceno com a cabeça, não conseguia conter a felicidade, arrumar um emprego foi mais fácil e rápido do que eu pensei.

Os dois homens passaram o resto de vôo me orientando sobre o novo emprego. Tudo oque eu soube foi que eu seria meio que "acompanhante" de 7 garotos,  o mais novo tinha minha idade, e os mais velhos tinham 23.Eles tinham uma banda de k-pop chamada Bangtan Boys (BTS), eles não eram muito famosos, pois a gravadora (BigHit) tinha acabado de lançá-los. Euteria que ir para todo canto com eles, se eles tivessem em casa eu teria que cuidar dela como se fosse minha, e também cuidaria das coisas pessoais de cada membro, ou seja, muita responsabilidade.

Quando chegou a hora do desembarque os homens me pediram para ficar por perto, e eu obedeci.

- Bom, Jéssica, você pelo menos tem lugar para ficar? - perguntou o asiático olhando para o relógio.

- É ... Não . -Eu respondi envergonhada.

- Nem uma reserva em hotel?- Me questionou o outro. 

-Nada. - confirmei.

-Tá, então eu tenho uma idéia, você vai ficar na casa dos meninos, e assim você já começa a trabalhar hoje, oque acha?- Me perguntou o homem coreano.

- Por mim, assim está ótimo! - Eu sorri saltitante  como uma criança.

-É garotinha, você teve muita sorte, encontrou emprego assim tão fácil e bom. Você vai gostar. - Ele sorriu amigável.

Ele chamou um táxi para me levar até a tal casa, eles se depediram de mim e disseram que o táxi me deixaria na porta casa, "Não tem erro!" foram as palavras que eles usaram. Dentro do táxi eu resolvi ligar para minha mãe.

Ligação/ON.

Mãe: Filha?

Eu: É, sou eu mesma! Liguei para avisar que ja cheguei, o fuso horário esta me confundindo muito, mas estou conseguindo me vira bem.

Mãe:  Que bom! Mas e ai, já sabe aonde passará a noite?.

Eu: No meu novo emprego!!

Mãe: Mas já? Emprego de que? Como?

Eu: Calma,sim, já  arranjei emprego, consegui ele no avião quando faltavam duas horas para o desembarque. No meu emprego eu serei uma acompanhante de 7 garotos que tem uma banda não muito famosa, resumindo: serei secretária pessoal. É  isso. Estou a caminho de lá agora.

Mãe: Nossa, toma cuidado.

Eu: Pode deixar, eu me viro, vou desligar, afinal a ligação vai sair BEM CARA. Tchau!

Mãe: Tchau.

Ligação/OFF.

De repente o carro para, eu pago pela corrida e desço do táxi, o taxista desce e me ajuda com a bagagem. Quando eu olho é uma casa muito bonita com um segurança no portão me encarando.

- Oi, eu sou a Jéssica, o senhor poderia me deixar entrar? - Eu falei me aproximando do segurança, (falei tudo em coreano, óbvio)

- Ah! Então você é a senhorita Jéssica?  O senhor Bang Si-Hyuk me informou sobre você, pode entrar. Seja bem vinda! - Disse o moço abrindo o portão  e sorrindo amigavelmente.

- Obrigada!-Retribui o sorriso enquanto ele me ajudava com as malas.

Bom agora eu estava na porta da casa criando corajem para entrar. Como será esse meu emprego? Eu vou ser bem recebida? Porque se todos fossem como o tal segurança, eu estava feita de tanta gentileza.








Notas Finais


Eita emprego bom né?
Mds, espero que tenham gostado, ansiosa pela opinião de vocês 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...