História I Got Hope - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~shakitfomi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Apocalipse, Namjin, Romance, Vmin, Yaoi, Yonseok
Visualizações 19
Palavras 1.168
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong!
Então, essa é uma das minhas primeiras fics, pois as outras simplesmente não deram certo :,)
Ela é baseada no filme e livro, a 5ª onda. Então não me batam se acharem algo parecido ou igual ao filme/livro.
Deem amor pra fic porque juro que to me esforçando.
<3

Capítulo 1 - Don't Be a Drama Queen


28 de abril de 2018

Tomando cuidado onde piso para não fazer muito barulho, segurando minha M4* nas mãos apontando-a para qualquer direção em que ouço qualquer ruído. Era minha vez de pegar mantimentos. Corri em direção a pequena loja andei com cuidado pelo estabelecimento vendo se tinha mais alguém ali além de mim, mas ao que aparenta, estava sozinho. Peguei alguns enlatados e água que sobraram ali.

- Tem alguém ai?! – Parei meus movimentos assim que ouvi uma voz masculina vinda de dentro de algum lugar ali – Por favor, eu estou sangrando. – A voz continuou, olhei para uma porta andando em direção a ela devagar girando a maçaneta abrindo-a lentamente em seguida apontando minha arma para o homem que estava sentado no chão apontando uma pistola para mim e com sua outra mão dentro da jaqueta ensanguentada. Ele aparentava ter uns 35 anos.

- Solta a arma! – Ele vociferou com a voz elevada, ele estava tremendo, pude perceber isso pela arma que estava segurando.

-Solta você primeiro! – Assim que falei ele colocou sua arma no chão, levantando a mão em seguida, como se estivesse se rendendo, mas eu não me daria por vencido não posso confiar em ninguém – Quero ver a outra! – vociferei.

- Por favor, seu tirá-la daqui meu estomago pode cair...

- Mostra a outra mão! – Gritei o interrompendo, ele fez um sinal para eu me acalmar retirando sua mão devagar de dentro da jaqueta ensanguentada.

Foi tudo muito rápido. Num minuto ele estava tirando a mão da jaqueta, até que eu vi algo refletindo nos meus olhos, apertei o gatilho, ouvindo um barulho estridente das balas saindo da arma e indo em direção ao seu corpo. Assustado andei em direção ao corpo morto tirando a sua mão de dentro da jaqueta, era apenas um crucifixo.

- Merda.

Tenho saudade do Hoseok que eu era, um garoto normal do ensino médio. O que ele pensaria de mim agora? O Hoseok que mata.

                                                       - antes –

05 de abril de 2018

O som da música era ouvida a metros de distância da casa, era apenas mais uma festa do meu colégio. Eu ainda não sabia, mas esse foi o último dia normal da minha vida.

Estávamos brincado de jogo da garrafa no meio da festa, caso você meu amigo ou minha amiga não saiba, esse jogo consiste em você girar a garrafa e para quem as suas duas pontas apontarem, as pessoas tem que se beijar. Esperam que tenham entendido.

Uma pessoa gira a garrafa e ela para em mim e num garoto na minha frente, ele tinha a pele clara e cabelos verde-menta, devo admitir ele era muito bonitinho. Antes de fazer qualquer movimento meu celular tocou, acho que não é hoje que eu vou perder meu BV.

Saio correndo para atender. Era só meu pai falando para eu ir logo para casa, volto lá dentro para avisar o Jin, mas quando estou entrando dou de cara com aquele menino do jogo.

- Oh desculpa. –Vejo suas bochechas corarem assim que ele olha para mim, rapidamente ele desvia o olhar murmurando desculpas e sai dali, solto um riso soprado pelo seu jeito.

                                                                   -///-

Assim que chego em casa vou para o quarto de meus pais e abro a porta com cuidado, minha Omma está dormindo, já meu pai está assistindo TV, assim que ele nota minha presença faço um sinal positivo com o dedo, ele olha para o seu relógio de pulso e corresponde. Fecho a porta novamente e vou para o quarto de meu irmão, vejo que o mesmo está dormindo então o cubro junto de seu leão de pelúcia que eu lhe dei no natal passado. Ele se remexe e abre seus olhos de jabuticaba, olhando para mim com uma cara de sono, logo em seguida sorri.

- Canta pra mim? – Pediu coçando seus olhinhos e com a voz rouquinha de sono.

- Eu cantar pra você? – Ele assentiu e fechou os olhinhos me esperando começar a cantar.

“Been trying to tell you this

I was supposed to tell you this

This is all for you

(Tenho tentado te dizer isso

Eu preciso te dizer isso

Isso tudo é para você)

kkoccgilman geotja

geureon mareun nan moshae

joheun geosman boja

geureon maldo nan moshae

ije joheun ilman isseul georan mal

deoneun apeujido anheul georan mal

geureon mal nan moshae

geureon geojismal moshae

(Vamos andar apenas nos trilhos de flores

Eu não consigo dizer aquilo

Vamos ver apenas coisas boas

Eu não consigo dizer isso também

Dizer que lá apenas haverá coisas boas a partir de agora

Dizer que você não vai se machucar

Eu não consigo dizer isso

Eu não consigo mentir assim)”

 

Quando vejo que sua respiração está calma lhe dou um beijo na testa e em seguida vou para o quarto.

                                                                      -///-

07 de abril de 2018

Quando você está no ensino médio parece que tudo é o fim do mundo, chegar cedo em casa, provas finais. Acontece que o que a gente achava que era o fim do mundo não era.

Estava em casa com minha mãe e meu irmão, quando meu pai entra em casa e liga a TV, ele parece eufórico, põe no jornal e se senta no sofá, eu o acompanho e começo a prestar atenção na televisão onde havia uma foto de algum tipo de nave espacial.

Ele parece ser metálico e de um tamanho considerável, por todo o mundo tem se espalhado pela mídia a divulgação dessas imagens incríveis. O presidente dos Estados Unidos já autorizou a NASA a tentar comunicação com o objeto que está circulando nosso planeta, e que nesse momento está sobre a Coréia do sul”

- Eu quero ver! – Kwan sai correndo do colo de minha mãe e vai para fora de casa.

- Não, espera, Kwan! – Assim que o alcanço o pego no colo e olho para cima. Era assustador, ele estava bem acima de nós, era enorme, confesso que fiquei com medo.

Não houve nenhuma mensagem de nossos companheiros intergalácticos durante 5 dias, mas logo eles ganharam um nome, nós os chamamos de “Os Outros”. O mais engraçado é que mesmo com a terra sendo vigiada por eles eu fui obrigado a ir para a escola. Estava na sala quando recebo uma mensagem de Jin

 

 JIN: Ele ta aqui.

[Media]

ME: Jin para de tirar foto do moleque!

JIN: Vo dize pra ele que você topa uma rapidinha pré-fim-do-mundo

ME: Nem pense nis...

 

Antes que eu termine de escrever a mensagem meu celular desliga. Escuto barulhos lá fora e imediatamente vou em direção a janela. Carros se batendo nas ruas, olho para o céu e vejo um avião vindo para baixo, caindo logo em seguida voando estilhaços dele por toda parte. “Os outros” nos atingiram com um campo magnético, não havia água potável, motores ou qualquer outra coisa funcionando. Naquela tarde foi a última vez que eu vi o rosto do “garoto do jogo”. Acho que ele deve estar morto. Assim como todos naquele lugar. Essa foi a 1ª onda.


Notas Finais


Se estão aqui, significa que tiveram saco o suficiente pra continuar lendo, então Obg.
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...