História I Hate (Love) Cats - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai
Tags Chanbaek, Dia Das Crianças, Hate Cats, Lemon, Menção Kaisoo, Mpreg, Para @psychomisuzu, Yaoi
Exibições 1.320
Palavras 1.291
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii meus amores :3

Viu, eu disse que ia achegar rapidinho, só respondi os comentários de vocês primeiro, E TENHO QUE AGRADECER MUITO PELOS 109 FAVS COM APENAS UM CAP, VOCÊS ME MATAM COM ESSE CARINHO!!

Eu nem sei o que dizer nessas notas, mas eu quero agradecer a OhGostosoHun por ler essa fic e me ajudar a desenvolver esse Plot quando eu o tive do nada, eu estava andando para ir ao trabalho é puf, uma fic surgiu kkkkkk aí puf ela é perfeita pra Misu e puf aqui estamos nós kkkkkkk

AAAI EU FIQUEI TÃO FELIZ QUE ELA GOSTOU :3 enfim, eu falo muita coisa kkkkkk nas notas finais vai ter link da minha nova "long", enfim kkkkkkk

Boa leitura!!

Capítulo 2 - Segundo Ano


Fanfic / Fanfiction I Hate (Love) Cats - Capítulo 2 - Segundo Ano

Como eu disse: nosso relacionamente não é nossa como eu amo este animal, mas eu gosto dele, me acostumei com o meu bebê.

Mas uma coisa é certa: EU NÃO SOU SEU PAI!

— Appa Yeollie, dá banho no Baekkie! 

URRRGH! ODEIO GATOS! 

°°°°°

Capítulo Dois - Segundo Ano.

                            

                             XXXX 

Baekhyun já estava com sete anos. Os meses sempre parecem passar cada vez mais rápido. Eu lembro quando ele tinha apenas um aninho e andava de fraldinha pela casa — o que era lindo demais! —, agora me deparo com ele comendo cereal e fazendo bagunça na sala.

Mas no momento atual, acontece algo que eu realmente amo, não vou negar. Eu amo quando ele está dormindo.

Sempre do mesmo jeitinho, agarrando minha blusa e escondendo seu rosto em meu peito enquanto a pernas estão encolhidinhas. Ele é tão fofo, suspirando e ressonando, ronronando quando o toco e acaricio suas costas.

Seu corpo estava tão quentinho, eu tinha até pena de o acordar para ir a escolinha.

— Baekkie, acorda bebê, está na hora da escolinha.

— Não appa, deixa Baekkie ficar na caminha.

— Não mesmo, Eu tenho que trabalhar e você vai para escolinha. — disse acariciando suas costas e o ajudando a acordar.

— Do que adianta, daqui a pouco Baekkie muda de novo.

— É bom pro Baekkie, agora vamos.

 Peguei Baekhyun no colo e levei para o banheiro e juntos lavamos o rosto e escovamos os dentes, depois dei um beijo na ponta de seu nariz — que um dia foi um fucinho — e o carreguei para o quarto de novo, trocamos de roupa e fomos para a cozinha.

Rapidamente preparei o café da manhã, vendo Baekkie atirado no sofá vendo televisão.

Peguei nosso café da manhã e levei até a sala o vendo comer lentamente enquanto seus olhinhos estavam vidrados no desenho infantil.

— Você gosta dessas coisas né? — perguntei tomando um grande gole de café e ele apenas assentiu com a cabecinha, colocando mais um pedaço de biscoito na boca já seja de migalhas.

— Appa, não quero ir para escola, garotos maus puxam meu rabo.

— Como assim?

— Quando eu fico feliz... Eu mexo mais meu rabinho, então eles puxam e dói Yeollie. — fez carinha de choro e eu o puxei para meu colo.

— Hoje quando eu for te buscar me mostre esses garotos Baek, não vou deixar que eles machuquem você, certo.

Ele assentiu e voltou a olhar para tevê.

Depois de tomar café, peguei sua mochilinha e o peguei no colo, saindo em casa e o levando para a escola.

                            XXXXX

O dia no trabalho tinha sido extremamente cansativo, tem momentos em que me arrependo do dia em que quis ser idependente e sair da casa da minha mãe.

Eu tinha apenas dezessete anos e ela um marido vagabundo e nojento. Minha melhor opção foi arrumar um bom trabalho e sair da sua casa. 

Arrumei um apartamento no suburbio e me mudei para lá, por um lado foi bom, assim pude criar Baekhyun longe das lições de moral da minha mãe - apesar de vez ou outra precisar que ela tome conta dele - e de seu marido asqueroso, mas também em certo ponto eu não me sentia completamente pronto para tal independência e sufocos que uma vida adulta nos fazia passar.

Desci do ônibus em frente a escola de Baekhyun e fiquei em frente ao portão esperando que ele saisse de sua sala.

Não demorou muito para que o pequeno viesse correndo e se agarrasse as minhas pernas, se escondendo entre elas e logo pude perceber o motivo de tal ato, atrás de si corriam mais quatro híbridos, rindo e gritando que puxariam seu rabo, que ele deveria gostar disso por o balançar demais.

— Onde estão seus donos? — perguntei sério e irritado, pegando Baekhyun no colo e colocando sua mochila em minhas costas.

— Não é da sua canta orelhudo.— respondeu o mais alto deles, o hibrido de um cachorro marrom.

— Não vai ser da conta de seus donos também se eu fizer algo a vocês então. Não ouse chegar perto de meu gato novamente, ou você vai se arrepender das consequências. — falei bravo e chutei uma pedra na direção dos cachorros, saindo de lá com Baekhyun em meu colo.

— Obrigado appa. — disse baixinho.

— Já estou cansado de dizer que não sou seu Appa! — falei sério sem olhar em seu rosto e o ouvi fungar escondendo o rostinho em meu pescoço.

— Obrigado mesmo assim. — sussurrou.

°°°°°

Chegamos em casa e Baekhyun desceu de meu colo e correu pala casa, indo direto para seu quarto.

Afrouxei a gravata e tirei o paletó e fui para cozinha fazer nosso jantar.

•••••

— Baekhyun! Vem jantar! — Chamei e não obtive resposta. — Baekhyun, estou falando com você, vem jantar.

Fui em direção ao seu quarto e entrei, dessa vez encontrando um garoto um pouco maior, seus cabelos mais compridos e com a franja sobre o olho.

Isso dizia muito sobre suas manhas, Baekhyun sentia um leve desconforto e uma oscilação de humor nessas mudanças.

Baekhyun parecia já ter crescido mais um pouco, já estava em seu aparente oitvo ano, eu deveria notar que ele esteva prestes a mudar.

Suspirei e entrei no quarto e cheguei mais perto do corpo miúdo que estava sentado e encolhido nos pés da cama.

— Te chamei para jantar, Baekhyun, vamos. 

— Não estou com fome... Chanyeol.

— Mas tem que comer.

— Mas eu não quero, vocẽ não é meu pai, não pode me dizer o que fazer.

— Baekhyun você... Quer saber, não quer comer... fique com fome, não estou nem ai.

Saí do quarto e bati a porta, se ele não queria comer problema era seu, eu realmente não era seu pai e não tinha nada a ver com isso.

°°°°

O jantar era incrivelmente calmo e silencioso sem Baekhyun.

Senti raiva de mim mesmo quando tristemente lavei os pratos procupado com sua alimentação, suas novas roupas e tudo que envolvia aquela pequena criatura.

MALDITO SEJA KIM JONGIN POR TER FEITO ISSO COMIGO!

Terminei de limpar os pratos e fui até o quarto de Baekhyun, quase uma hora havia se passado e ele se encontrava na mesma posição, chorando baixinho.

Não falei nada, apenas me aproximei de si e o peguei no colo, o levei para o banheiro e o despi de suas roupas, o ajudei com o banho e depois coloquem em si apenas uma blusa e cueca e cortei seus cabelos do jeito que eram antes, o peguei no colo de novo e fui até a cozinha, esquentando o jantar e o deixando em meu colo para que ele comesse.

— Quer dromir comigo depois? — ele negou com a cabeça, mastingando devagarinho sua comida — Vai dormir sozinho? Não quer ficar comigo nem um pouco?

— Yeollie não gosta de mim... — falou baixinho e manhoso, quase fazendo bico.

— Só porque digo que não sou seu pai não quer dizer que não goste de você. — o apertei um pouco em beu abraço e beijei sua bochecha.

— Ainda estou com raiva.

— Tudo bem, eu durmo com você então. — Baekhyun arregalou os olhinhos e parou de mastigar, engoliu devagarinho.

— Gosta mesmo de mim?

— Gosto. 

Baekhyun sorriu e rapidamente me deu um selinho.

— Eu li que fazemos isso quando gastamos de alguém, eu gosto de você. — sorri e dei vários beijinhos em suas bochechas.

— Então vamos dormir bebê. Só não... — me deixe mais com esses sentimentos estranhos...

   


Notas Finais


E então, o que acharam desse cap? Baek todo manhoso e bravinho. Eu fico imaginando ele a criança mais fofa da terra kkkkk mas enfim...

Espero que tenham gostado e eu possa ver vocês de novo noa comentários 🙈🙈🙈

Leiam Maninho: https://spiritfanfics.com/historia/maninho-6726766

Leiam a OS Sekai:
https://spiritfanfics.com/historia/run-away-6716784

Falem comigo:

http://ask.fm/AvallonJae


https://twitter.com/_Avallon ;;


https://www.wattpad.com/user/_Avallon


kakao e Line: mybabybyunnie



Bjooos ^.~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...