História I Hate The Way You Love Me (Imagine Taehyung) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Rap Monster, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Taehyung, Você
Exibições 105
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oioi meninas, tudo bom? ^^
Já vou avisando que se vocês não gostam de muita violência para não lerem esse capítulo. ><
Pra quem ir ler, uma boa leitura! ❦

Capítulo 8 - Minha Prioridade


Fanfic / Fanfiction I Hate The Way You Love Me (Imagine Taehyung) - Capítulo 8 - Minha Prioridade

//Eu estava assustada com essa história toda, o que eu deveria fazer?!//

Eu preferia não arriscar que algo acontecesse com Taehyung, eu nunca me perdoaria se eu fizesse exatamente o contrário do que o desconhecido havia pedido, e ele foi muito claro quando disse para não levar seguranças. Não iria arriscar de forma alguma que Taehyung pagasse por um erro que eu cometi. 

Decido ir sozinha; Se Taehyung havia me treinado todos esses meses, estava justamente na hora de provar para ele que o que ele me ensinou não havia sido em vão. E eu não iria decepcioná-lo! Ele iria voltar são e salvo comigo, ou eu não me chamava (S/N)!

Saio do hotel pela porta de trás, sem alarmar a alguns seguranças que estavam logo à frente do hotel. Sigo sozinha meu caminho, enquanto a noite caia e o vento gelado batia fortemente contra o meu rosto, fazia meu caminho segura e confiante, dessa vez, sem medo algum. Da onde toda aquela confiança havia saído eu não fazia ideia, apenas sabia que salvar Taehyung era agora minha maior prioridade. 

As ruas ficavam cada vez mais escuras e a cada caminho que eu fazia, menos pessoas eu avistava a minha volta. As ruas logo se tornaram em estradas de terra e então percebo que havia chegado no local exato onde me foi destinado.

Logo a muito longe avisto alguns seguranças logo na entrada do que parecia ser um sítio, o lugar era completamente deserto, havia muita mata, o que foi um ponto positivo para mim porque eu conseguiria me infiltrar facilmente. 

Me enfio em meio a mata, observo lentamente os guardas, e é no momento em que um deles se distrai que corro com toda minha velocidade em sua direção, enfiando minha adaga com a maior força possível em sua nuca, fazendo-a atravessar sua garganta, deixando-o assim cair no chão, já morto. 

Os outros dois guardas percebem minha presença e então vem diretamente em minha direção, mas lembro bem dos ensinamentos de Taehyung sobre defesa. Desvio sem nenhum problema de seus golpes, e no momento em que um deles recebe um corte profundo da minha adaga em seu rosto, a enfio lentamente em seu abdome, e então ele cai. 

Recebo um forte soco no rosto, e vejo que acabei me distraindo demais com o segundo guarda que até cheguei a esquecer do terceiro, mas esse parecia mais assustado e provavelmente era novato, o que não foi tão difícil de mata-lo porque apenas tenho tempo de penetrar a pequena adaga em sua garganta e adentrar então aquele sítio, me escondendo novamente na mata, à procura de Taehyung. 

Avisto de longe uma pequena casa, com algumas luzes acesas. Paro escondida próxima da casa, quando vejo um homem sair e comentar algo com o único segurança à fora. 

-Ela já chegou? -o grandalhão pergunta.

-Por enquanto nem sinal dela por aqui. -o segurança responde, olhando a sua volta.

-Até quando o chefe vai continuar com essa palhaçada? -ele pergunta ao segurança, aparentemente já sem paciência.

Paro de prestar atenção na conversa, quando vejo Taehyung dentro da casa, preso em uma cadeira de madeira, amarrado e totalmente machucado. Provavelmente haviam maltratado ele... Pensar nisso me enche de raiva e por algum motivo, tristeza. 

O grandalhão que havia saído da casa, sai para verificar o local, deixando sozinho o segurança que estava à fora... Espero alguns minutos, até ter certeza de que o local estava livre e então corro em direção ao homem, que percebe meus movimentos e logo saca sua arma, apontando-a para mim, que felizmente eu consigo tira-la de suas mãos com um forte chute que consistia desarma-lo sem previsão, fazendo a arma voar para longe, ele não espera muito e então começa a lutar corpo a corpo comigo, meto então alguns fortes socos em seu rosto, mas ele não desistia tão facilmente. 

Minha defesa era mais forte, o que o deixou sem folego após lutar sem resultado, o arremesso no chão fortemente e então o imobilizo, ele se debateu com todas as suas forças, mas agarrei seu pulso e então torço seu braço, escutando o barulho de seu osso sendo quebrado, ele logo grita de desespero e permanece no chão.

Não perco tempo e logo entro na casa, Taehyung se surpreende ao me ver, e logo percebo seu rosto inchado, o que me fez sentir calafrios pois sua condição estava deplorável. 

-Está me seguindo para todo lugar, é? -Taehyung brinca, enquanto eu desamarrava as cordas de seus pulsos e pernas, exibindo alguns roxos e um pouco de sangue no local. 

-Meu Deus Taehyung! Isso não é hora de brincar idiota! -repreendo-o, levantando seu corpo, apoiando seu braço sobre meu ombro com certa dificuldade. 

-Por que está aqui (S/N)? -ele pergunta, ainda gemendo de dor ao tentar se mover.

-Taehyung, concentre-se em tentar caminhar. 

-Por que está fazendo isso? -ele continua perguntando. -Achei que me odiasse. 

Apenas o ignoro, e continuo ajudando-o a tentar andar, mas noto que o estranho era que eu não havia avistado mais nenhum guarda, todos haviam simplesmente sumido, com certeza eles não deixariam poucos seguranças no local, ainda mais com o filho da facção inimiga deles em suas mãos.

Eu continuava levando Taehyung em direção à saída, mas ainda assim nem sinal de mais guardas. Tudo aquilo estava extremamente estranho e conseguia sentir minha intuição me dizendo que algo errado estava acontecendo. 

Passo por muitos caminhos de terra até conseguir chegar à saída, ainda sem sinal de guardas. Paro para poder respirar e então vejo quatro silhuetas batendo palmas logo à nossa frente. Por que estavam batendo palmas? Fico sem reação e então olho para Taehyung, e então consigo perceber um olhar surpreso em seu rosto. E por seu olhar eu consegui deduzir que aquilo não era nada bom. 

-Pai?! -Taehyung diz, olhando diretamente em direção ás silhuetas. 

Que merda estava acontecendo aqui?!


Notas Finais


E aí, gostaram? ><
Obriigada (sim, sempre vou agradecer vocês nas notas finais <3) e desculpa se o capítulo ficou grande demais :s
Muuitos kissus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...