História I Hate The Way You Love Me (Imagine Taehyung) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Rap Monster, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Taehyung, Você
Exibições 103
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HARU HARU JINAMYEON (não consigo parar de ouvir essa música, desculpa ksdjakdjs) ❤
Enfim minhas amorinhas, tudo bem com vocês? ~Espero que sim!
Espero que gostem desse capítulo que fiz com muito amor :3
Boa leitura!!!

Capítulo 9 - Minha Heroína


Fanfic / Fanfiction I Hate The Way You Love Me (Imagine Taehyung) - Capítulo 9 - Minha Heroína

//Que merda estava acontecendo aqui?!//

~ Taehyung - P.O.V ~

Por que a facção inteira estava aqui? Por que estavam batendo palmas como se tudo fosse um espetáculo lindo? Será que eles não podiam ver que eu mal estava aguentando ficar em pé por culpa das várias horas de tortura que passei dentro daquele inferno?! Vejo (S/N) olhar completamente desentendida para eles.

Enquanto nós nos observávamos, vejo meu pai se aproximar e olhar diretamente para (S/N), ignorando completamente o fato de eu estar quase caindo no chão de tanta dor que sentia em meu corpo.

-Você é a "famosa" (S/N)? -ele pergunta, ainda olhando-a fixamente com seu olhar esnobe.

-Sim... -ela responde, olhando para mim, esperando que fizesse algo.

-Achei que fosse mais bonita. -ele a ridiculariza, fazendo Aiya soltar uma rápida gargalhada. -Eu sou o pai desse garoto ao seu lado, e seu chefe. -ele continua, esticando sua mão para cumprimenta-la.

-Muito prazer Senhor Kim. -eles dão um aperto de mão rápido e logo meu pai o desfaz, limpando sua mão com um pequeno lenço retirado de seu bolso. -Precisamos levar seu filho para um hospi---

-Não é necessário. -ele a interrompe. -No máximo alguns curativos e logo ele estará melhor.

Por que meu pai estava sendo tão ignorante? A anos ele não era mais assim, desde que entrei para facção ele havia se tornado uma pessoa boa, mas agora, tudo parecia ter voltado no tempo, seu jeito rude e sua insensibilidade estavam mais presentes do que nunca. 

-Chefe, acho que deveríamos mesmo leva-lo para um hospital. -Hoseok afirma.

-Cale a boca! -meu pai determina. -Sabe que sou eu quem dito as regras por aqui, Hoseok. 

Silêncio então se faz, ficamos por alguns segundos nos encarando e então eu tomo palavra.

-Pode me explicar o que está acontecendo? -pergunto, em meio aos meus gemidos doloridos. 

-Planejei tudo isso para ver se (S/N) realmente iria honrar o lugar de seu avô. -ele solta um sorriso maléfico. -Pelo jeito ela realmente fez um bom trabalho.

Não podia acreditar nas merdas que estava ouvindo, ele realmente havia feito tudo isso para provar a capacidade da (S/N)? Ele havia mandado torturarem seu próprio filho apenas para isso?! Sinto algumas lágrimas caírem rapidamente pelo meu rosto.

-Você está dizendo que mandou seus homens sequestrarem seu filho e torturá-lo? -(S/N) pergunta, nervosa.

-Acertou em cheio, senhorita! -ele sorri maldosamente.

-Você é realmente um filho da puta! –ela o xinga. –Havia outras maneiras para provar que eu era capaz, afinal foi seu filho quem me treinou! Acha mesmo que eu iria decepcioná-lo após os ensinamentos dele? 

Suas palavras me surpreendem, me fazendo olha-la com orgulho e admiração, e pela primeira vez eu me sentia orgulhoso por algo que eu havia feito.

-Você sabe com quem está falando? –meu pai a alerta, olhando-a com ódio. –Meça bem as suas palavras antes de falar qualquer besteira, posso fazer você sumir em menos de um minuto, cadela. 

Ela se cala, cabisbaixa, mostrando ao meu pai que ele era superior, o que para mim ela não deveria ter feito.

-Um dos seguranças vai levá-los novamente para o hotel. Taehyung vai ficar com você, faça seu trabalho para ajudá-lo. –ele se vira, e vai junto com os outros três em direção à sua limousine particular estacionada a não muito longe. 

Alguns seguranças me ajudaram a andar até o carro e então me deitam no banco traseiro, deitando minha cabeça pesada sobre as coxas de (S/N), me fazendo adormecer.

Quando acordo já estou no quarto de (S/N), sentado na mesa, com ela limpando meus machucados e fazendo alguns curativos sobre o local afetado. 

~ (S/N) - P.O.V ~

Eu estava limpando os últimos machucados de Taehyung, tudo estava muito profundo e com muito sangue, o que me fez ter de usar mais de um pacote de gaze para limpar bem o local.

Vejo Taehyung fixar seu olhar no tapete e então uma lágrima desce sobre seu rosto, fazendo-o a limpar com a manga de sua camisa para que eu não notasse. 

-Sinto muito pelo seu pai. -digo, tentando reconforta-lo. -Ele foi um total idiota. 

-Eu achei que nós havíamos melhorado, mas vi que talvez eu estivesse errado. -ele diz, tentando conter suas lágrimas. -Acho que devo me acostumar com essa "nova mudança" dele.

-Terminei tudo! -falo, mudando de assunto por conta do clima ruim que estava se formando. 

-Você foi realmente minha heroína hoje (S/N)! -ele finalmente sorri abertamente, mostrando seu lindo sorriso sincero sobre os lábios. -Graças ao meu treinamento você conseguiu me salvar! 

-Eu teria ido lhe salvar mesmo sem seu treinamento, Taehyung. –sorrio, e então percebo que acabei falando um pouco demais. –Podemos ir dormir daqui a pouco, se quiser. –mudo de assunto, torcendo para que ele não tenha prestado atenção em minhas primeiras palavras.

Vejo-o sorrir lentamente, observando minha reação. Droga! Ele escutou bem minhas palavras, minha vontade era de sumir nesse exato momento! 

Sem eu esperar, ele me puxa delicadamente e me coloca de frente para si, que ainda estava sentado sobre a mesa, ele encosta sua testa gelada sobre a minha e então consigo sentir sua respiração pesada pairar sobre meu rosto. 

-(S/N)... -ele chama, sussurrando delicadamente.

-Taehyung... -respondo suavemente, esperando por suas palavras.

-Nunca saberei como lhe agradecer. -ele diz, ainda com sua testa encostada na minha. -Isso significou muito para mim, obrigado! -ele agradece, me deixando surpresa.

Minhas palavras não saiam da minha boca, eu estava concentrada apenas em seus lábios, tão próximos aos meus, que estavam quase se encostando. 

-Posso tentar algo? -ele pergunta, passando lentamente a ponta de seu nariz no meu, carinhosamente. 

-Desde quando Kim Taehyung pede permissão para algo? –brinco, fazendo-o soltar um leve sorriso carinhoso. –Vai em frente Tae. –digo, fechando meus olhos delicadamente, esperando pelo que viria à frente. 

Ele coloca alguns fios do meu cabelo atrás da minha orelha, passando sua mão sobre meu rosto, acariciando-o delicadamente com seu polegar. Sinto seu riso abafado sobre meu rosto e então nossos lábios finalmente se encontram. 

Delicadamente nós correspondemos ao beijo. Aquele foi um beijo lento, sem pressa, cheio de carinho e paixão. Foi como se esperássemos por isso à tempo, e diferente do nosso beijo na festa, esse não tinha malicia ou segundas intenções. Era um beijo doce, com amor. 

Foi nesse momento que percebi que Taehyung era por dentro um garoto dócil, que apenas precisava de compreensão e carinho, e que aquele jeito durão era apenas uma forma de se proteger das pessoas. 

E por incrível que pareça, eu não queria deixá-lo ir embora nunca mais.


Notas Finais


Entãoo florzinhas espero muuito que tenham gostado...
Obriigada por não desistirem de mim :3
Beeijos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...